História The truth about BTS - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Vhope, Yoomin
Visualizações 34
Palavras 1.346
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, leiam as notas finais. ❤

Capítulo 14 - Park Jimin,o estraga prazeres.





  –E em que tipo de hotel eles ficaram?–Cami pergunta ao tio enquanto o assiste colocar o café nas duas xícaras, O Pd-nim ou apenas Tio como ela gosta de chamar, estendeu uma das xícaras pra ela e se sentou em sua frente na mesa.



–É um hotel normal, Cami, é a primeira viagem deles, vamos com calma né?–Ele fala e a menina bufa estressada.



–Eles estão em nova York, NEW YORK, tio, não é pra ir com calma –Ela fala fazendo sinais exagerados com os braços e o mais velho sorri negando com a cabeça – Mas me diz aí, eles vão ter que dividir os quartos? –O tio a olha com as sobrancelhas franzidas, sem entender o porquê da pergunta.



–Não sei Cami, provavelmente sim, por que? –A menina toma um gole do seu café e olha para um ponto fixo na parede atrás do tio.



–Não sei não, mas algo me diz que alguns deles não vão voltar da mesma forma.



–Do que você está falando?



–Nada não, tio, eu vou ligar para os meus appas e dar boa noite e depois eu vou dormir. –Ela fala levantando e colocando a xícara vazia na pia, se aproxima do tio e lhe dá um beijo na bochecha.



–Boa noite titio.



–Boa noite, querida.







•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°










 

   Enquanto isso em nova York, os meninos se preparavam para dormir, tinham chegado no hotel a pouco tempo e estavam muito cansados, a divisão dos quartos foi a mesma de sempre e Jimin levou a melhor, pois pôde ficar com um quarto só pra si.



Enquanto todos estavam provavelmente dormindo, taehyung observava J-Hope arrumar a cama cantarolando uma musiquinha extremamente infantil e se requebrando minimamente, suspirou cansado e fechou os olhos se jogando na cama que iria dormir, tinha que se arrumar e arrumar a cama para poder deitar, mas não conseguia parar de observar o Hyung um só segundo, não entendia o que era aquilo que fazia seu coração apertar toda vez que viu o rapaz, será que ele estava doente ? Ou estava tendo um ataque cardíaco?


      Ele tenta esquecer esses conflitos e levantar, mas assim que abri os olhos e olha novamente o mais velho,ele se joga para trás de novo soltando um grunhido de agonia, som esse que não passou despercebido por Hoseok que assim que olhou para o mais novo parou de cantar a música.



–O que houve, Tae? –Ele pergunta se aproximando e sentando perto de Taehyung que sente todos os pelos do corpo dele se arrepiarem só com a aproximação do rapaz mais velho.



–Hyung...–Ele murmura e esconde o rosto com o travesseiro.



–Me diz o que está acontecendo com você TaeTae, se você não falar eu não vou conseguir te ajudar. –Hoseok fala e tira o travesseiro da frente dele.



     Taehyung olha para o mais velho se perguntando se deve revelar tudo que está sentindo, até porque, nem ele sabia direito o que estava acontecendo consigo mesmo, ele já se apaixonou uma vez e não foi assim, não foi tão intenso e caramba não foi por um garoto!



       Ele não iria ter coragem de falar e se falasse iria acabar se complicando todo com as palavras, respirou fundo reunindo toda coragem que tinha e decidiu usar aqueles trinta segundo de adrenalina que todo ser humano tem pelo menos uma vez na vida.



–Eu não vou conseguir te dizer, mas eu posso te mostrar o que esta acontecendo. –Tae fala se sentando na cama e ficando de frente para Hoseok que humidece os lábios tenso com a proximidade do rapaz mais novo.



–Desculpa Hyung...



–Desculpa pel...-E ele o beijou, fechou os olhos com força esperando ser empurrado, mas nada aconteceu, Hoseok estava paralisado num conflito interno para saber se aquilo realmente estava acontecendo ou se era apenas ilusão da sua mente. 



Ficaram com os lábios colados por alguns segundos, até que Hoseok levou a mão até o rosto de Taehyung e os afastou levemente, desconectando seus lábios, mas deixando seus rostos próximos, perigosamente próximos, olhou no fundo dos olhos de Taehyung quando esse abriu os seus, tentou decifrar o que estava passando na mente do outro, mas tudo que seus olhos refletiam era angústia e confusão, então decidiu perguntar diretamente, sem enrolações.



–Você..Você sente alguma coisa por mim, Tae?–Ele pergunta baixinho e Taehyung humidece os lábios, num ato de nervosismo.



–Sinto..



–Isso é bom. –Ele fala sorrindo e o mais novo o encara mais confuso ainda.



–Como assim bom?



–É bom saber que eu não sinto sozinho.–E logo depois que terminou a frase ele encostou seus lábios mais uma vez, deixando agora Taehyung surpreso.




   Hobi pediu passagem com a língua, a qual foi cedida com um suspiro fraco de contentamento e com as mãos do mais novo subindo até seus cabelos, Tae usou o fato de estar com as mãos entrelaçadas no pescoço dele para poder puxa-lo para mais perto e o beijo foi se tornando mais íntimo, porém lento, eles apenas queriam demonstrar todo o carinho e amor que sentiam um pelo outro, suas línguas não estavam em guerra por espaço, elas estavam dançando em conjunto.



 Quando a falta de ar se fez presente, eles se separaram por alguns segundos, até Hoseok tomar uma iniciativa mais ousada e puxar o mais novo para o seu colo, nem deixou ele se recuperar do susto e lá estavam eles com as bocas unidas de novo, dessa vez mais urgente, com um pingo de malícia, mas sem deixar o carinho de lado, o que tornava tudo melhor, agora sim eles estavam brigando por espaço na boca do mais novo e enquanto suas línguas estavam ocupadas vendo qual das duas iria dominar, as mãos dos rapazes percorriam seus corpos, os deixando mais colados um no outro –se é que era possível –A mão de Tae adentra a camisa do mais velho e suas unhas arranham de leve seu abdome pouco definido, Hoseok arfa entre o beijo e prende o lábio inferior dele entre os dentes para tentar descontar os arranhões, quando o ar faz falta de novo, ele desce os beijos para o pescoço do garoto que sobe suas mãos para a nuca dele e aperta os cabelos entre os dedos, enquanto joga a cabeça para trás dando mais acesso ao outro que começa com selinhos leves, mas logo evolui para chupões que com certeza deixariam marcas no outro dia.




 –Hobi..–Tae fala manhoso tentando fazer o mais velho parar de o marcar, mas a voz do garoto parece ter sido uma alavanca para o outro que tirou a camisa de Tae de uma só vez e voltou a beija-lo enquanto o deitava na cama lentamente, quando o mais velho já estava por cima dele tomando o controle de tudo, Taehyung decide tomar a iniciativa de alguma coisa e puxa camiseta do Hyung e a joga em algum lugar do quarto, os dois arfam ao mesmo tempo quando sentem seus abdômens se tocando sem a interferência de pano algum.



–Hyung, você me empresta o ca...AI MEU DEUS–Jimin entra o quarto sem bater na porta antes e se depara com a cena de seus melhores amigos praticamente se engolindo em cima da cama do hotel–Desculpa, me desculpa, nunca mais eu entro sem bater na porta.



  Com o susto, tyae empurrou Hobi de cima de si e o mesmo agora se encontrava de lado dele olhando para Jimin tentando segurar o riso pela cara de desesperado do amigo.



–Eu já tô saindo, podem continuar ai..–Jimin fala e sai correndo do quarto, enquanto os outros dois começam a rir da situação.



–Ele cortou totalmente o clima não foi?-Tae fala depois de ter se recuperado das risadas.



–Totalmente–O outro concorda e se estica para apagar a luz do quarto.



–Vamos dormir, oportunidades não faltarão para a gente terminar o que começamos.–Tae concorda e se ajeita na cama pegando o edredom para cobrir os dois, deitou de costas para Hoseok que entendeu o recado e abraçou por trás beijando sua nuca, sorrindo logo após ver os pelinhos de lá arrepiarem.



–Boa noite, Tae.



–Ótima noite,Hyung.


Notas Finais


Eu sei que eu demorei muito, porém tem muita coisa pra eu resolver esses dias... Mas eu prometo que vou tentar escrever a história com mais frequência,não desistam de mim. Bjsss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...