História The Truth Behind the Dare - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 34
Palavras 2.456
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello everyone
novo capitulo
desculpem qualquer erro
love voces
boa leitura

Capítulo 19 - Moans


[Yoongi’s P.O.V]

 

2 meses.

Naquele dia iriam se fazer dois meses que eu e Jimin começamos a namorar. Estava tudo correndo bem na medida do possível. Ele me provocava quase todos os dias, me deixando com ciúmes do Jeon – ah que vontade de matar ele. O garoto tascou um beijo na boca do Jimin e depois agiu como se não tivesse feito nada. – ao dar beijos “inocentes” na bochecha ou no canto da boca do mesmo, ou quando vestia suas roupas apertadas. Nunca passamos dos toques e beijos mais ferozes, mas não estava incomodado com isso. Se fosse com outra pessoa, claro que já teria a fudido sem dó nem piedade, porém se trata de Park Jimin, o amor da minha vida. A pessoa com qual quero passar o resto de toda minha eternidade. Ele me fez mudar com seu jeitinho carente e sempre necessitado de atenção. Parei de beber e apostar, comecei a tratar as outras pessoas com mais simpatia e passei a sorrir mais, até arranjei um emprego em uma lanchonete próxima da casa de Park. Vocês devem estar se perguntando “Min Yoongi sorrindo? Que milagre aconteceu?” eu vos digo a resposta. Um menino baixinho, com um eye smile maravilhoso me aconteceu. Agradeço por isso todos os dias.

 

[Jimin’s P.O.V]


Acordei, piscando os olhos lentamente para me acostumar com a luz que entrava pela janela aberta desprovida de cortinas. O sol matinal aquecia minha pele, contrastando com a brisa gélida. Sentei na cama, cocei os olhos com as pontas dos dedos tirando as remelas e por fim me levantei. Olhei na direção do relógio que ficava em cima do criado mudo, ao lado da cama. Marcava exatamente 6:28 AM. Fui andando em passos curtos e ritmados ate o banheiro, fiz minha higiene e me olhei no espelho. As olheiras que tanto me perseguiam por meses estavam desaparecendo, minhas bochechas ficaram mais cheinhas e meu tom de pele mudou para uma cor pouco mais bronzeada, não tinha tanto corpo igual antes – também né, com a quantidade de comida que Yoongi e Seokjin me davam... – mas estava bem assim. Não me sentia tão feio, minha autoestima se mantinha mais elevada que o normal. Eles me ajudaram muito depois da confusão no hospital, me senti amado e protegido por pelo menos uma vez na vida. 

Desci as escadas de casa e logo o cheiro bom de café forte e fresco preencheu minhas narinas, segui para a cozinha onde encontrei Suga mexendo algo na panela em frente ao fogão. Enrosquei meus braços em sua cintura, o abraçando por trás. Deixei um breve selar em sua nuca e disse baixinho com os lábios roçando sua orelha:

– Bom dia, meu amor. – sorri e descansei a cabeça em seu ombro.

 – Bom dia, Minnie. Dormiu bem? – virou para mim e me deu um selinho.

 – Sim, e você? Acordou cedo, está tudo bem? – perguntei com uma sobrancelha arqueada. Ele só acordava cedo quando tinha algo o incomodando ou quando acordava no meio da noite e não conseguia mais dormir.

– Eu dormi maravilhosamente bem, não se preocupe. E só acordei cedo porque eu queria fazer café para ti. – estranhei. Será que estava esquecendo algo?

Murmurei “hm”, desgrudei nossos corpos, suspirando, e logo abri um sorriso para ele, que pareceu me olhar com decepção. Decidi ir tomar um banho para pensar no que estava acontecendo. Subi as escadas, mas antes dei um beijo em sua bochecha, entrei novamente no banheiro e me despi. Abri o registro e logo a água quente bateu em minha pele. Olhei para meus braços, mais especificamente o esquerdo, onde finas cicatrizes se encontravam já desbotando. Agradeci mentalmente, se Yoongi visse aquilo não sei o que seria de mim. Deixei a água escorrer livremente da minha cabeça aos meus pés, enquanto pensava. ”Que dia é hoje? Okay, hoje é sexta-feira, dia 02 de dezembro, são em torno de seis e quarenta da manhã.” Tentava organizar meus pensamentos. De repende me veio um flash de memória. “Puta que me pariu de quatro em uma banheira. Não acredito que esqueci a porra do aniversário de namoro. Yoongi vai comer meu cu, mas vou fingir que não sei de nada e farei uma surpresa para ele mais tarde. Ele vai ficar tão bravo!” com esses pensamentos saí do banho, alguns instantes antes de Suga vir e bater à porta para avisar que o café estava pronto com um tom de voz marrento. “E que os jogos comecem...”.

Troquei de roupa rapidamente, não queria ficar atrasado para a escola. Ainda teria que comer o desjejum que meu amado havia feito para mim. Desci, sentei à mesa e comecei a comer. Ele me encarava, ora beliscando a comida e fazendo total silêncio. 

– Então, Park... – começou seu discurso e eu engoli em seco. Só me chamava pelo sobrenome quando estava muito bravo ou puto comigo. – será que não esta se esquecendo de nada não?

– N-não. – puta merda, bela hora para gaguejar. Forcei minha melhor cara de desentendimento e vi ele suspirar e revirar os olhos.

– ‘Tá bom então. Vai fazer o que hoje? – perguntou e depois deu um gole em seu suco de laranja, estava uma delícia.

– Vou para a escola e depois me encontrar com meu Kookie para fazermos um trabalho importante, vale trinta por cento da nota bimestral. – ele olhou para mim como se fosse matar um quando usei o pronome possessivo ‘meu’ seguido pelo apelido de Jeon empregados na mesma frase. Confesso que me arrepiei todinho, o cu trancou e não passava nem agulha. Parabéns Jimin, você está cavando a própria cova.

– Aish...tudo bem, só não demore muito para chegar em casa. É perigoso andar sozinho durante à noite. Se precisar me liga que eu vou te buscar. Hoje é meu dia de folga do trabalho então ficarei em casa o resto do dia. – sorriu de lado e acabou de comer, se levantou e levou as vasilhas e louças sujas até a pia. – Vou tomar um banho para irmos. Já volto. – me deu um leve selar na testa e fez menção de sai dali mas o chamei antes que pudesse ir à qualquer lugar. 

– Na verdade hyung, eu vou andando. Combinei de ir com Jungkook hoje. – ele me olhou triste? Meu coração apertou e quase vacilei mas lembrei a mim mesmo o porque de estar fazendo isso.

– Ah, tudo bem. Pode indo então. Eu vou tirar a mesa e depois eu vou. – ele estava claramente desanimado. Meu Deus, o que eu fiz? Acenei com a cabeça em um gesto positivo, levantei da cadeira, peguei minha mochila e saí pela porta desesperado. Não sabia o que fazer, logo liguei para Jin enquanto caminhava pelas ruas agitadas de Seul em direção ao colégio. Ele sempre foi minha luz no final do túnel.

- ligação on - 

– bom dia, hyung favorito...

– o que você quer Jimin? 

– nossa, eu ‘tô bem sim hyung, obrigado por perguntar. E você?

 – fala logo cria.

 – então, acho que me meti em uma enrascada.

 – o que você fez Park Jimin?

– eu meio que esqueci o aniversário de namoro meu e do Suga...

– O QUE? ‘TÁ MALUCO MENINO? 

 calma, eu me lembrei na hora do banho e ‘tô fingindo que esqueci para fazer uma surpresa para ele mais tarde.

 – e que surpresa é essa?

– eu vou o provocar e bem, acho que você já sabe o resto.

– hahahaha, ‘tá fudido moleque. Dos dois jeitos ainda por cima. Te desejo sorte.

 – ei, não ria de mim! E eu te liguei porque quero sua ajuda com a provocação. Eu sei o que faz com o Nam.

– cala a boca senão vai levar uns tapas bem dados. Que horas vai ficar livre?

– o resto da tarde toda, por quê?

– ué, se for para te ensinar que seja da melhor maneira. O Suga vai trabalhar hoje?

– não.

– então arruma um lugar para ele ir, vou te ajudar da melhor maneira possível.

– tudo bem, acho que consigo. Obrigado hyung, você é o melhor.

– de nada cria, de nada e eu sei que sou maravilhoso.

- ligação off -

Ri alto com seu comentário atraindo a atenção de algumas pessoas que passavam por mim. Estava tão absorto em meus pensamentos que nem percebi a escola na minha frente. Jungkook pulou no meu pescoço assim que me viu, querendo explicações para o seu vácuo no kakao. Suspirei, o dia seria longo.

            (...)

 

            [Autora’s P.O.V]

 

O ruivo já tinha arrumado alguém para tirar Yoongi de casa, já que esse ficaria o dia inteiro livre. As horas passavam rapidamente, não notou o entardecer chegar e seu celular apitar ao chegar várias mensagens de Taehyung, avisando que estava prestes a levar o hyung para casa. Se olhou no espelho mais uma vez se certificando que estava tudo no lugar. Tudo não, somente sua cueca box preta. Quando Jin saiu de sua casa, ele tomou um banho demorado e relaxante, passou um pouco de maquiagem no pulso – nada muito pesado, apenas para disfarçar as cicatrizes – passou também seu perfume, aquele que Suga tanto gostava. Seus cabelos estavam úmidos, os lábios pouco vermelhos e inchados por morder demais e o hálito fresco por causa da bala de hortelã que tinha acabado de chupar. Sentou na poltrona do quarto – escuro por conta das luzes apagadas por toda casa – e ficou ali, escutando o som da própria respiração esperando o mais velho chegar.

Por falar nele, o último achava estranho o garoto que nunca teve intimidade com ele o chamar para sair. Achava tão estranho que já se preparava para o pior. A notícia de que Jimin havia o traído com o ex. Somente em pensar nisso seu coração chegava a doer, mas tirou os pensamentos da cabeça. Não queria fazer da sua tarde mais desconfortável que já estava sendo. O loirinho o levou para casa no final da tarde, com um sorriso malicioso no rosto. Suga ficou confuso. O que aquilo poderia significar? Entrou a casa, estranhando ela estar escura. Franziu a testa e seguiu para o quarto trocar de roupa para finalmente estar com o namorado. Ele ficou triste no começo do dia quando o outro não lembrou a data especial, mas após uns momentos de reflexão decidiu o perdoar, afinal estava com tantas coisas na cabeça que poderia ter esquecido. Acabou por comprar um presente para ele no shopping, com a ajuda do mais novo que o chamara para sair.

Assim que pôs os pés no cômodo foi surpreendido pelo ruivo, que estava incrivelmente sexy com a peça de roupa que vestia deixando à mostra seu abdômen definido, mas nem tanto, e a tatuagem. O mais novo mordeu os lábios lembrando dos ensinamentos do irmão do melhor amigo, e chamou o esverdeado com o dedo tentando ser o mais provocativo possível. Yoongi caminhou em passos hesitantes até ele, tendo sua sanidade indo por água abaixo ao ver os atos do ruivo. Esse saiu da poltrona e quando Yoongi estava perto o suficiente, o empurrou lhe fazendo cair no seu lugar. O mais alto se ajeitou no estofado e observou o mais novo pegar seu celular e colocar uma música em especial. Sex Trip do Jay Park.

O mais baixo começou a se movimentar sensualmente na frente do hyung conforme a batida da música, enquanto acompanhava a letra baixinho. Chegou cada vez mais perto em curtos passos lentos, mas rápido o suficiente para sentar levemente nas coxas do branquelo quando começou a tocar o refrão. Era incrível a forma que Yoongi já começada a ficar animado com tão pouco. Park levou os lábios até a orelha do Min e cantou, logo passou sua língua no local e percebeu que o menino abaixo de si arrepiou. Decidiu provocar ainda mais e começou a rebolar em cima do membro do garoto. Yoongi arfou ao sentir a carne que tanto desejava, tocar sua parte íntima e pressionar. Levou sua cabeça para trás quando o ruivo decidiu aumentar a velocidade e a intensidade dos movimentos, tentou apertar sua bunda mas ele não deixou.

– Parabéns para nós meu amor, gostando do seu presente? – Jimin sussurrou e abaixou a boca até o pescoço do hyung, onde deixou pequenos selares e beijos molhados, mordidas e chupões alternando a velocidade de acordo com as reboladas. Yoongi só sabia arfar e gemer baixo. Estava totalmente duro e não aguentando mais não poder tocá-lo do jeito que queria.

– J-jimin... humm, isso. – o mais velho respondeu. Estava gostando não, adorando. Park sorriu sacana e saiu do colo do esverdeado que gemeu em desaprovação. Foi para a cama e ficou de quatro, empinando a bunda.

– Acho que já te torturei demais, hyung. Venha pegar o que é seu... – mordeu o lábio inferior e sentiu uma das mãos do seu namorado apertar suas nádegas. Soltou um gemido sôfrego e rebolou contra a mão dele. A outra percorria sua cintura e chegou em seus mamilos duros não muito tarde. Apertou e brincou com os botões rosados do pequeno à sua frente, roçava seu membro duro na bunda de Jimin. Esse continuava a gemer arrancando sorrisos safados do mais velho. Logo o esverdeado tirava suas roupas com a ajuda do mais novo, que se pôs a chupar o membro – grande por sinal – como se fosse o pirulito mais gostoso já inventado. Yoongi se derramou na boca carnuda do amado, que sorria satisfeito por tomar o leitinho que tanto queria.

Min se livrou da única peça de roupa que o outro vestia e começou a lubrificar a entrada do menor com a própria língua, o ruivo deixava gemidos altos escaparem de sua garganta e se movimentava contra a língua o preparando, querendo e buscando cada vez mais contato. Poderia gozar só com aquilo e com os tapas estalados deferidos em suas coxas e bunda. Quando Suga parou de o estimular sabia que estava na hora de ser penetrado. O mais alto cravou suas unhas pequenas e bem lixadas e cortadas nas coxas do Park, sentindo a intimidade dele se contrair ao receber sua glande. Jimin não aguentando mais esperar, empurrou seu corpo para trás sendo penetrado por completo. Esperou um pouco e não tardou muito, rebolava e fremia sôfrego. Yoongi apertou a carne macia da cintura do outro com força. Iria deixar marcas mas nenhum dos dois ligavam para aquele fato, apenas se preocupavam em dar prazer um para o outro. E era isso o que estavam fazendo. Enquanto os gemidos de Jimin era finos e manhosos, os de Yoongi eram roucos e baixos. Park sentiu sua próstata sendo acertada diversas vezes e gemia cada vez mais alto, até que gozou. Suga gozou pouco tempo depois, era a segunda vez que se desmanchava mas não estava totalmente saciado. E Jimin também não. Depois daquela posição – de quatro – os dois testaram várias mais. Não se importavam se era tarde e que os vizinhos poderiam reclamar, só queriam se fundir em prazer. 


Notas Finais


espero que tenham gostado
dsclp se ficou uma merda
comentem pls


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...