História The Two Of Us - Laucy - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Fifth Harmony, Laucy, Lauren Jauregui, Lucy Vives
Exibições 305
Palavras 3.251
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, mil desculpas por essa demora! Eu estava um pouco ocupada esses dias e acabei atrasando mais do que deveria. Prometo que vou tentar voltar a postar no mínimo um capítulo por semana.
Vamos fingir que o "25" da Adele ja havia saído em 2015 porque eu precisei usar essa música (When we were young). Esse cap é só pov Lauren e o próximo provavelmente também será. Desculpem pelos erros, como sempre ainda não corrigi nada.

Capítulo 7 - VII



Flashback

- Você acha que as estrelas são pessoas que já morreram?

- Lauren! Por que você sempre é meio dark? As estrelas são apenas estrelas. Uma estrela é uma grande e luminosa esfera de plasma, mantida íntegra pela gravidade e pela pressão de radiação.

- Google ponto com, Lucia?

- Exato.

- Não confio no google, é tão chato. Prefiro acreditar que as estrelas são pessoas que já se foram olhando por nós.

- As pessoas que se foram simplesmente se foram, Lauren. Vida após a morte não existe.

- Claro, porque você morreu e sabe do que esta falando.

- E você morreu e viu sua próxima vida, não é? Inclusive lembra da sua vida passada.

- Lógico que não, imagina se a gente lembrasse de todas as vidas passadas? Estaríamos loucos!

- Porque não existe vida passada ou futura, Lauren. Existe a presente. Viva.

- Você é insuportável, garota! Porquê sou sua amiga mesmo?

- Porque você é insuportável também.

...

- Ok! Preciso contar uma coisa. De insuportável para insuportável. Eu me inscrevi no xfactor.

- Então a insuportável resolveu mostrar o seu talento para o mundo? Muito bem...

- Você vai comigo, não é? Preciso de você!

- Só se você me prometer que vai me orgulhar.

Fim Flashback.

POV Lauren

O dia hoje foi longo. Eu estava dando graças a Deus que já era noite e não havia mais nenhum trabalho para fazer. Aproveitei o tempo livre e parei para admirar a noite, o céu estava incrível hoje, esbanjando beleza e iluminando os olhos de quem quisesse observá-lo. Eram raros os momentos em que eu podia parar e observar calmamente essas coisas belas da vida sem que alguém me puxasse de volta para a "vida real".

- Você acha que as estrelas são pessoas que já morreram? - Ouvi aquela voz baixa fazendo aquela pergunta nostálgica e no mesmo instante eu literalmente pulei no corpo magro que estava atrás de mim.

- Lucy! Eu pensei que você só chegaria amanhã pela manhã! - Disse enquanto nos separavamos do abraço.

- Surpresa! - Sorriu e me entregou uma caixa.

- Chocolates? - Franzi o cenho. - Você esqueceu que não sou fã de chocolate?

- Na verdade não esqueci e comprei tudo de propósito. Você sabe, para eu comer sozinha... Ouch! - Lucy reagiu ao leve tapa que eu havia lhe dado. - Esses são trufas de nutella, idiota. Agora me conta como foram seus dias.

O que eu contaria para ela? Meus dias haviam sido iguais. A única coisa que mudava era o fato de um dia estar em uma cidade e no outro estar em outra. Não quero que me entendam mal... Eu amo cantar, amo música. Mas odeio a indústria e a falta de privacidade e de espaço que vem como consequência da fama. Amava estar perto de Mani, Dinah, Ally e até de Camila. Já estava acostumada com elas, as famílias, a equipe... Talvez eu precisasse de um tempo. De tudo e de todos. Menos dela, porque eu a tinha de novo, ela tinha acabado de voltar. Nunca cansaria de repetir o quanto era bom ter Lucy na minha vida. Esses dias depois que voltei de New Orleans foram menos estressantes e eu me sentia empolgada para fazer algo, vulgo trocar mensagens e falar ao telefone com ela. Aliás, para quê ela queria saber como foram meus dias se eu havia contado cada pequeno detalhe? Exceto o fato daquele amigo de Keana, Noah, ter tentando me levar para sair. Duas vezes. E claro o fato da própria Keana estar interessada nela. Sobre Noah eu não contei por medo. Talvez ela ainda se sentisse incomodada com esse tipo de coisa... Sobre Keana não contei por algo que eu nem sei. Algo que as pessoas chamam de ciúme.

A verdade é que eu não sabia o quão importante ela era até tê-la de novo. Eu amava todos meus amigos, mas ela era... a melhor! Como eu sempre falei, ela era minha alma gêmea amiga. Quem disse que para ser precisa obrigatoriamente ser amor no sentido casal? Existe sentimento mais bonito que a amizade?

...

- Então você pretende abandonar a música depois que o grupo acabar? Nunca pensei que você me decepcionaria assim, Lauren. - Lucy disse enquanto entravamos no ônibus e após eu contar sobre meus planos futuros. E ela claramente não estava contente com a minha revelação.

- Eu não quero viver nesse meio, eu só queria fazer arte. - Fiz uma pausa. - Eu amo a música, Lucy! Amo cantar e ver a forma que isso atinge as pessoas. Mas eu odeio o lado sujo disso tudo. Você não faz ideia...

- Faço ideia, Lauren. Você esquece que meu pai é famoso e que tenho esse fantasma me assombrando desde pequena? - Negou com a cabeça. - Você não pode deixar de fazer a sua a arte e você não pode deixar de compartilhá-la com o mundo.

- Mas... - Fui interrompida.

- Sempre irá existir o lado ruim, você vai encontrar gente suja a cada esquina. Eles estão em todos os lugares, você não pode se privar de algo e eu não vou permitir você guardar a pessoa talentosa que você é só porque as pessoas são ruins.

- Senta aqui. - Bati no beliche em que eu dormia. Lucy estava na minha frente segurando sua pequena mala. - Vem aqui! Anda! - Ela encaixou sua mala em baixo da cama em que eu dormia e sentou ao meu lado.

- Obrigada por isso. Por me encorajar e por me achar talentosa. - Fui sincera. É muito bom ter alguém te incentivando e elogiando seu talento, ainda mais esse alguém sendo ela. Não é fácil manter a confiança em si mesmo nesse meio e saber que tem pessoas que se preocupam e me encorajam a continuar seguindo, me dá forças.

- E não estou fazendo isso porque te amo, viu? Estou sendo sincera. - Riu e abriu os braços. - Vem, me dá um abraço.

- Eu estive escrevendo algumas bobagens... - Disse calma - Talvez eu mostre algo depois. Digo, se você quiser ver...

- Claro que eu quero, boba. - Apertou meu nariz com os dedos.

- Ouch! Isso dói! – Dei um leve tapa em sua mão.

- Lauren fresca Jauregui. - Revirou os olhos.

Depois de nossa conversa Lucy foi tomar um banho para relaxar pois estava cansada da viagem. Vai ser muito bom tê-la aqui esses dias, vai me ajudar a fugir um pouco desse mundo corrido e com certeza deixar os dias menos monótonos. Devia ter planejado algo para nós fazermos, mas como não tive tempo, será tudo no improviso. O que sempre me dizem e dizem por aí, o que importa é a companhia, certo?

Enquanto Lucy estava no banho eu organizei algumas coisas, depois peguei um livro para ler e me deitei um pouco esperando ela acabar.

- Meu corpo está até mais leve. - Disse enquanto caminhava em minha direção secando o cabelo. - Eu acho incrível o fato de ter preguiça de tomar banho mas assim que coloco a cabeça em baixo do chuveiro esse ato se torna um dos mais prazerosos da vida.

- Você é hilária! A viagem foi muito cansativa? - Fechei o livro e coloquei sobre a mesa de canto.

- Não muito. - Deu de ombros - Nola é bem perto de Dallas, caso você não saiba. Mas mesmo que fosse longe e cansativo iria valer a pena... - Se curvou e deixou um beijo terno em minha testa - Temos que aproveitar o tempo que temos, já passamos muito tempo separadas. - Deitou ao meu lado.

Deus, obrigada por ter me dado a melhor amiga do mundo e por ter me dado uma segunda chance com ela. Deveria repetir esse mantra todos os dias.

- Você é maravilhosa. - Me estiquei para apertar sua bochecha.

- Eu sei, obrigada. - Disse como se fosse óbvio - Ai Lauren! - Reclamou pois apertei com mais força.

- Trouxa! Não elogio mais. - Fechei a cara.

- Ué, queria que eu dissesse o que? - Alisava o lugar que apertei.

- Um “você também é” já seria ótimo. - A olhei de canto.

- Você também é maravilhosa. - Sorriu.

- Agora não vale mais. - Levantei.

- Vem! - Chamei e ela nem se moveu. - Levanta, vamos comer algo.

A deixei sentada no beliche enquanto procurava algo na geladeira para preparar, mas pelo jeito estava precisando abastecer pois só tinha umas pizzas congeladas e umas garrafas de suco.

- Só tem suco e umas pizzas congeladas. Aposto que as meninas comeram parte do que tinha aqui e esqueceram de pedir mais. Mortas de fome e esquecidas. Depois a morta de fome sou eu.

- Mas você é também. - Disse rindo.

- Não vou nem responder - Voltei o olhar para a geladeira - Vai querer isso aqui mesmo? Eu posso pedir alguma coisa...

- Não! Tudo bem, pizza está ótimo. - Sorriu.

Tirei as pizzas da geladeira e coloquei para esquentar, enquanto isso deitei no beliche e descansei a cabeça em seu colo.

- As meninas ainda não chegaram, que estranho...

Claro, menos de poucos minutos depois elas apareceram. Tipo coisa de filme em que a pessoa brota do chão assim que alguém está falando dela.

- Tá sentindo o cheiro de pizza? - Normani perguntou. Ela ainda não havia nos notados pois estava de costas.

- É a Lauren, aposto. Ela sumiu de lá, só pode estar aqui - Escutei a voz de Dinah.

- Lauren, você não cansa de comer? - Mani praticamente gritou perguntando.

- Vocês comeram a comida toda e ainda querem falar de mim? - Me sentei e observei Normani e Dinah entrarem no compartimento do ônibus em que eu estava com Lucy.
As duas iam falar algo, mas pararam assim que perceberam que tinha mais alguém ali.

- Então, gente... - Quebrei o silêncio - Vocês lembram da Lucy, né? - Sorri e apontei para ela.

- Lembro sim - Mani sorriu - Não foi por causa dela que você chegou toda feli...

- Isso não vem ao caso agora, Normani - Interrompi constrangida - Bom... Lucy, você conhece a Mani e a Dinah, huh?

Depois da reapresentação das três nós embarcamos em uma conversa descontraída em meio a muitas risadas, mas percebi que a Dinah estava um pouco acanhada e eu sabia bem o porquê. Tenho certeza que em alguma momento teremos que conversar sobre isso.

- Você tem alguma fotos de vocês na época do colégio? - Mani perguntou para Lucy.
Apesar de saber que essa pergunta era no intuito de me fazer passar vergonha, eu também queria saber. Vai que ela tinha jogado nossas fotos fora depois que nós brigamos... era uma possibilidade.

- Isso eu também quero saber - Dinah disse. Agradeci por ela estar tentando ao menos participar da conversa - Não perco uma oportunidade de zoar a Lauren.

- Tenho várias. Umas melhores que as outras, uma dia mostro para vocês. - Escutei o toque do meu celular.

- Lucy, pega a pizza? Eu acabei esquecendo - Pedi e fui procurar o meu celuar, que estava perdido no edredom. Chequei e era apenas uma mensagem de Ally avisando que logo viria para o ônibus. Já estava voltando quando a Mani parou na minha frente.

- Como vocês estão? - Perguntou.

- Muito bem! Estou feliz por tê-la de volta. Ela é muito importante, você sabe.

- Sei - Abriu aquele sorrisinho Kordei. - Fico muito feliz por você - Me abraçou - Você é minha irmã. Se você está feliz, eu estou feliz - Me apertou mais - Eu te amo.

- Eu também te amo, sis - Beijei sua bochecha. - Vamos voltar.

Não demorou muito para a Ally chegar e voltamos a conversar. Não tinha nada melhor do que estar rodeada de pessoas que você gosta, nós divertimos muito entre uma conversa e outra e como ficou tarde resolvemos ir dormir.

....

A manhã passou rápido. Nós acordamos cedo pois tínhamos que nos preparar antes dos ensaios e do show. Fiquei um pouco com Lucy antes de me ocupar totalmente, ela se deu muito bem com a equipe de trabalho, por isso não foi muito chato para ela ter que ficar com eles enquanto eu estava ocupada. Tive um descanso antes do último ensaio então fui ficar com Lucy.

- Cheguei. - Sentei ao seu lado no sofá.

- Deu pra escutar tua voz daqui, sou apaixonada por ela. - Corei e tentei mudar de assunto o mais rápido possível.

- O que fez durante esse tempo? Deu pra perceber que as opções de diversão aqui são limitadas né!?

- Sim - riu -  Mas tem umas pessoas legais, conversei um pouco com uns amigos também.

- Daqui a pouco tenho que voltar, desculpe - Eu provavelmente estava mais triste que ela no momento. - Amanhã não tem show, vamos ter mais tempo - Disse.

- Não se desculpe por isso, Lauren - Me olhou - Eu sei como é... E eu vim passar esses dias com você, tendo esses dias corridos ou não.

Lucy teve que se adaptar a minha rotina cansativa. E diferente do que eu esperava, a garota sempre via o lado bom. Por exemplo, nesses últimos dias eu interagi com as meninas e com a equipe mais do que nos últimos meses. Acredite, até ficar chapada com Mani e Dinah nós ficamos. Com Ally talvez precisasse de um pouco mais de tempo. Depois que Lucy chegou em Dallas, passamos por mais 7 cidades, todos os shows foram bons e sem nenhum imprevisto. E bem, os dias passaram rápido. Tudo que é bom dura pouco ou parece durar pouco.

- Eu adorei tudo e todos! Estar na estrada é cansativo mas é divertido. - Ela disse enquanto arrumava sua mochila. - Comprarei minha passagem para o Havaí assim que chegar em New Orleans. Sábado bem cedo estarei lá, não esqueça de acordar. - Sim, ela estava indo embora mas em cinco dias estaríamos juntas novamente. Eu estava com uma folga grande  de duas semanas e estava pronta para passar uns dias descansando e explorando o Havaí. Keana insistiu tanto por essa viagem. E como queria Lucy por perto não exitei em convidá-la. Mas como nem tudo é perfeito, as aulas dela voltariam e ela só poderia passar três suas conosco.

- Eu queria ir com você agora mas terei que ir para LA fazer nada. - Bufei.

- Lauren, faz parte do seu trabalho. Vocês precisam de divulgação. Você aguenta cinco dias sem mim. - A desgraçada e convencida piscou para mim.

- Te odeio!

- Não odeia não! Agora vem cá, preciso ir ou vou perder meu voo. - Ela me puxou pelo braço e usou a mão que estava livre para segurar minha cabeça e levar em direção ao seu pescoço enquanto fazia ali um carinho que eu decidi chamar de perigoso demais. Seu perfume também era um perigo... Que porra é essa? - Também sentirei saudades, boba. Mas realmente preciso ir. Ou você quer que eu reprove por faltas?

- Reprovar o que? - No momento eu não fazia ideia do que acontecia, muito menos prestei atenção no que Lucy falava.

- Amo você, até sábado! - Recebi um beijo na testa e acordei do transe quando ela se afastou, indo em direção ao Uber que havia chegado há alguns minutos.

...

Os dois próximos dias foram de trabalho leve. Divulgação e algumas entrevistas. Sai com Dinah, Normani e Ally e outras vezes com Keana. A última também estava comigo nas compras que fizemos para a nossa viagem, iriamos na quinta. Noah me ligou algumas vezes e eu ignorei todas. Não me levem a mal, ele era atraente mas eu simplesmente não estava na vibe de me envolver com alguém ou simplesmente sair com alguém. Não mais. Eu só pensava na viagem e de como iria me divertir com duas amigas que eu gostava muito.

Keana falava sobre Lucy frequentemente e isso ja estava me irritando. Aliás, ela percebeu isso e pareceu amar minha reação pois ela começou a falar sobre minha outra amiga com mais frequência ainda.

- Você acha que eu sou o tipo dela? Seja sincera!

- Eu ja falei para você parar com isso, Keks. Lucy não tem um tipo... Ela é... Não sei explicar. Mas provavelmente não é disso.

- Disso o que? Beijar ou até transar com uma pessoa que acabou de conhecer? - Cuspi o chá gelado que tomava. - Você vive em que ano no seu mundo paralelo?

- Chega! Espere conhecê-la e aí descobre se ela vai querer algo com você. Me deixe em paz.

- Nossa! Mal humorada! Espero que você consiga algo por lá também, quem sabe assim fica mais leve.

- Eu não vou com essa inten... - Antes que eu pudesse completar uma notificação do meu celular me chamou atenção. Era dela. Sorri enquanto abria a mensagem.

"Hey, gravei um cover. E não, não é tocando piano mas sim o ukelele. Quis compartilhar com você!"

Abri o anexo e coloquei os fones para ouvir o que eu imaginava ser apenas um cover de ukelele. Não esperava ver e ouvir Lucy cantando.

Everybody loves the things you do
From the way you talk
To the way you move
Everybody here is watching you
'Cause you feel like home
You're like a dream come true
But if by chance you're here alone
Can I have a moment
Before I go?
'Cause I've been by myself all night long
Hoping you're someone I used to know

You look like a movie
You sound like a song
My God, this reminds me
Of when we were young

Let me photograph you in this light
In case it is the last time
That we might be exactly like we were
Before we realized
We were sad of getting old
It made us restless
It was just like a movie
It was just like a song

I was so scared to face my fears
'Cause nobody told me that you'd be here
And I swear you moved overseas
That's what you said, when you left me

You still look like a movie
You still sound like a song
My God, this reminds me
Of when we were young

- Você só pode ta me zoando! - Disse assim que ela havia atendido o telefone. Sim, eu precisava ligar e gritar todos os palavrões possíveis.

- Nossa, está tão ruim assim?

- Você é uma vadia por nunca ter cantado para mim!

- Oh, desculpe. - Riu. - Eu não costumava cantar mas agora aqui estamos.

- Você foi perfeita, precisamos fazer algo juntas.

- Quando você quiser.

- E por sinal, eu amo essa música! E outra coisa, nunca pensei que ia gostar de um cover de ukelele mais do que Can't help falling in love do Twenty one pilots. Isso é injusto!

- Injusto é eu estar atrasada para a minha aula. Depois falamos.

- Até mais, cantora.

- Vocês são meio gays. - Keana disse e me assustou porque eu havia esquecido que ela estava ali.

- Me dá um tempo e vamos dormir porque amanhã é dia de Havaí e eu não vejo a hora de chegar lá.

Não me perguntem o porquê mas algo me dizia que essa viagem marcaria minha vida.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, mores 🤗 - Bruna


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...