História The Two Sides Of History - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Justin Bieber, One Direction
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Avril Lavigne, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Louis Tomlinson, Normani Hamilton
Tags Alexa Ferrer, Ally Brooke, Ariana Grande, Avril Lavigne, Camila Cabello, Camren, Camren Shipper, Dinah Jane, Fifth Harmony, Harmonizer, Justin Bieber, Keana Issartel, Lauren Jauregui, Lucy Vives, Normani Kordei, Norminah, Vercy, Veronica Iglesias
Exibições 150
Palavras 3.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ENTÃO PESSOAL
LEIA ABAIXO PARA ENTENDER O CONTEXTO DO CAPITULO PFV
Nesse cap eu decidi fazer as coisas no ponto de vista da Camz
Tentei explicar o por que de ela ser confusa em relação à Michelle e Lauren e por que ela não consegue manter compromissos com ninguém.
basicamente vai ter um part dois desse cap, então fiquem atentos que a qualquer momento vou mandar a segunda parte, mentira, vai demorar um pouco pra eu postar.
geralmente tenho uma peolitica de postar depois de uma semana, mas as vezes eu quebro postando antes.
MAS FIQUEM LIGADOS

Capítulo 17 - I Remember... Emma!


Fanfic / Fanfiction The Two Sides Of History - Capítulo 17 - I Remember... Emma!

Lauren  

Lucy  

Beijo  

Michelle  

Verônica  

Água   

Treta  

  

Eu só conseguia pensar nisso. Como ela pode? Essa filha da... Merda! Recuso-me a acreditar que estou com ciúmes.   

Lauren estava beijando Lucy como se nada mais importasse, como se eu não existisse. Michelle que estava do meu lado ficou estática até ver Verônica ir para cima de Lauren e Lucy. Vero correu até elas, mas foi impedida por Michelle que se jogou contra o corpo de Vero e acabou derrubando as duas na piscina. Com o barulho estrondoso dos corpos na água Lauren e Lucy pararam.   

Lauren olhou diretamente para mim e depois desviou o olhar para Michelle e Verônica. Eu sai correndo do lugar antes que Michelle pudesse me ver saindo. Sai andando pelo lugar enorme, passei pelo jardim e então pude ver o portão de saída. Andei o mais de pressa possível e caminhei pela estrada de terra. Para o meu azar uma forte chuva começou a cair, a estrada estava escura e suja de lama e eu estava ficando cada vez mais molhada pelo maldito temporal que caia.   

Uma forte luz apareceu atrás de meu corpo iluminando o lugar, suspeitei que fosse o carro de Lauren. Nem precisei olhar para trás...  

  

– Camila entra no carro! – Ordenou ao abrir o vidro da porta do motorista. Buzinou. – Camila!  

– Volta pra festa Lauren! – Gritei ainda andando. Eu nem sequer olhava para trás.  

– Entra na droga do carro!   

– Eu pego um táxi! – Eu disse abraçando meu próprio corpo. Estava frio.  

– Você esta no meio do nada, não tem táxi aqui! – Ela parou o carro.  

– Eu ando até achar um!  

– Cam... Merda de garota teimosa. – A ouvi Sussurrar nervosa. Lauren abriu a porta do carro e correu até me alcançar. Segurou em meu braço e me fez parar. – Vamos para o carro. Por favor, Camz.   

– Faça-me o favor Lauren, vai transar com a vadia da sua amiguinha e me deixa em paz. – Camz... Achei até fofo o novo apelido, mas eu estava irritada, não deixei transparecer nenhuma emoção à não raiva. Continuei andando e ela foi me seguindo.  

– Deixa eu te explicar! Por favor, Camila, você entendeu tudo errado! – Parei mais uma vez fazer com que Lauren parasse rapidamente também.  

– Explicar o que!? Eu vi o que aconteceu! Eu estava lá! – Dei passos em direção a ela que a fez recuar. – Você nem sequer fez o favor de esconder que estava gostando da porcaria do beijo e ainda quer me explicar o que!? E pior, foi você que a agarrou Lauren!  

– A droga do beijo foi bom, mas por que era você! O tempo todo eu tive que imaginar você no lugar dela! Será que não entende Camila!?   

– Então por que diabos não foi até mim, me tirou de lá e me beijou!? – Estávamos gritando uma com a outra, nada fazia muito sentido. – Era tão simples!  

– Por que foi tudo um teatro! Você não viu a reação da Verônica!? Era isso que eu e Lucy queríamos! Agora será que da pra entrar na droga do meu carro pra eu te explicar melhor? – Olhei em seus olhos, estavam tão claros tal como águas cristalinas. – Não vou deixar você sozinha na chuva! Por favor, entra comigo!?  

  

Flashback On  

  

– Camila! Por favor, vem comigo!  

– Me deixa em paz Emma!  

– Não! Não vou deixar você sozinha na chuva! – Eu parei de repente e a encarei. – Não faz isso... Eu só tenho você aqui Camila. Não quero ficar sozinha.  

– Como você pode? Droga Emma! Por que você não me disse nada!?  – Comecei a dar socos em seus ombros. Eu chorava silenciosamente desde que havia saído daquele lugar e agora tinha explodido.  

– Camila para! – Ela segurou meus braços e olhou em meu rosto. Abraçou-me forte e também começou a chorar em silêncio. – Me desculpa... Eu queria ter te contado, mas eu não podia... Eu juro que tentei. – Sussurrou.   

  

Flashback Off   

  

  

– Camila! Ta me ouvindo!? – Gritou Lauren segurando em meu rosto.  

– Me tira daqui. – Eu disse quase sem voz. 

– Tudo bem. Vamos voltar pra lá. Vero deve ter algo que caiba em você, vamos ter que tirar as... 

– Não, não quero voltar pra lá. Só me tira desse lugar. 

– Tudo bem. Agora vem. – Caminhamos rapidamente em direção ao carro e entramos. Lauren ligou o aquecedor, pegou uma toalha no banco de trás e me cobriu. 

– Eu vou lá dentro pegar algumas coisas e depois nós vamos pra casa. A gente inventa que você não se sentiu bem e eu tive que te levar. Provavelmente Michelle vai querer vir atrás de você, então vou ser discreta. 

  

Lauren saiu do carro e me deixou ali, eu estava tremendo de frio. Pude ver-la correndo em direção contraria pelo retrovisor do carro. A estada à minha frente estava sendo iluminada até onde o farol conseguia iluminar. Eu estava sozinha mais uma vez e estava começando a ficar com medo de ficar apenas com meus pensamentos e lembranças. 

Mensagens de Michelle chagavam sem parar no meu celular. A musica alta da festa ainda dava para ser ouvida, porem agora, tocando alguma musica do Skrilex. Mandei mensagem para Michelle dizendo que eu estava indo para casa, ela me fez varias perguntas, mas ignorei. Também mandei mensagem para Harry, que disse que ficaria, pois encontrou Louis no meio da bagunça e eles dormiriam na casa, se é que dormiriam.   

Quando dei por mim, Lauren já estava de voltar com uma mochila nas costas. Entrou no carro às pressas para não se molhar mais. 

  

– Eu trouxe umas toalhas e roupas. Verônica tinha guardado e me emprestou mesmo estando um pouco brava comigo, mas se não quiser pode por esse roupão aqui. Vai ter que tirar essas roupas molhadas, se não vai ficar doente e não queremos isso. 

– Não... Não precisa fazer isso se não quiser. 

– Tudo bem, pra inicio de conversa eu nem queria estar aqui. Lucy me fez tirar o gesso do pé, está doendo muito. A única coisa que eu quero é deitar na minha cama e dormir.  

– Nem me fale.  

– Se quiser pode dormir lá em casa essa noite. Michelle não vai se importar.  

– Ah, não. Não mesmo. Você quer descansar e eu não vou atrapalhar. 

– Tudo bem Camila, juro. Agora tira essas roupas molhadas. – Olhei para seus olhos, vi seu rosto ficar vermelho. Ela era fofa com vergonha. – Se quiser a gente para em algum lugar e você troca de roupa. 

– Tudo bem, eu dou um jeito. Você também vai tirar essas roupas, não queremos ninguém doente. 

– Certo.  

  

Eu comecei a tirar as minhas vestes, ficando apenas de Calcinha e sutiã. Lauren olhava o tempo todo para fora pelo do vidro do carro. Seu rosto ainda estava vermelho e ela estava nitidamente nervosa. Peguei o roupão no banco de trás e o vesti, eu já não sentia tanto frio, mas era como se meu corpo estivesse congelando, mesmo com o aquecedor ligado. 

  

– Tudo bem, já pode olhar. Não precisa ficar nervosa desse jeito. Sou uma garota normal. E além do mais, você é medica, tem que estar acostumada. 

– Não é isso... É que... 

– Relaxa Lauren. – Eu ri.  

Certo tempo depois ela começou a se despir e colou um roupão também. Seu corpo era lindo, mesmo sendo diferente do de Michelle. Não era tao malhado, mas era bonito. 

– Acho melhor irmos. 

– Sim... 

 

Lauren começou a dirigir e quanto mais velocidade pegávamos, mais parecia que o céu desabava lá fora. Cerca de vinte minutos depois saímos da estada de terra e voltamos à rodovia que já estava mais movimentada. Seguimos em total silencio.  O frio estava me consumindo, provavelmente eu estava com febre, mas eu não tiraria a atenção de Lauren da estrada por uma coisa boba. Para o meu azar, Lauren era extremamente detalhista. 

– Você esta com muito frio? – Perguntou mantendo os olhos na estrada.  

– Não, por que? – Perguntei fitando seu rosto. 

– Sua boca. Você esta tremendo e se encolhe cada vez mais no estofado.  

– Eu estou bem. 

– Deve estar com febre, agüenta mais um pouco que logo estamos chegando. Falta pouco.  

– Eu estou bem, Lo. 

– E eu sou hetero. – Ri do seu deboche internamente, por fora apenas me envolvi no bando e olhei para o lado de fora. Já dava para vez as fortes luzes da cidade, estávamos perto de casa.  

 

Chegamos ao prédio de Lauren em menos de meia hora. Eu mal me aguentava em pé de tanto frio. Entramos no elevador ainda de roupão, seria cômico se eu não estivesse passando mal.  

 

– Vem cá... – Ela disse se aproximando de mim. Aconcheguei-me em seus braços e ali parecia estar uma fornalha, o que me manteve parcialmente quente. Escondi meu rosto em seu pescoço e ali fiquei, abraçada com ela até o elevador chegar ao nosso andar. Entramos no apartamento rápido, Lauren tirou seu roupão e ficou apenas de cueca e sutiã.  

 

– Se quiser pode ir tomar um banho quente, sei que não indicado pra quem está com febre, mas eu não te obrigaria a tomar um banho frio a essa hora.  

– Te agradeço por isso... Será que pode pegar algumas roupas de Michelle para me emprestar? 

– Eu posso pegar algumas minhas. Eu não mexo em nada do que a Michelle toca. Ela retribui o favor. 

– Tudo bem.  

 

Lauren sumiu para dentro da casa e eu fui para o banheiro. Tirei o roupão e ela voltou com roupas mais quentes, novamente ficou envergonhada por me ver com peças intimas. Eu fechei a porta e entrei no box. Liguei o chuveiro e entrei de baixo da agua quente. Parecia o paraíso. Alguns minutos depois eu sai do banheiro com as roupas de Lauren. Estavam um tanto largas, mas aconchegantes.  

 

– Lauren? – Gritei ao ver que ela nao estava na sala. 

– Na cozinha! – Gritou.  

 

Flashback On 

 

– Camila? Você ta aqui? – Pude ouvir a voz de Emma ecoar pela casa. 

– Na cozinha! Vem cá! – Logo pude ver-la. Estava com um vestido solto e florido. Eu amava quando ela usava vestido.  

– Humm. O que ta fazendo? – Perguntou me abraçando gentilmente por trás.  

– Biscoitos, mas não sei cozinhar então nao sei o que vai sair daqui. – Ela me soltou e olhou a bagunça que estava em cima da pia. – Eu sei, sou um desastre. 

– Até que não. Quando eu cozinho eu faço pior. Você não é um desastre. – Me virei e encostei na pia atrás de mim. Ela ficou de frente para mim e colocou seus braços em volta do meu pescoço. 

– Sou sim. 

– Não é não. 

– Não teima comigo. 

– Quer ver o que realmente é um desastre? – Perguntou com a cara mais inocente do mundo. 

– O qu... – Nem terminei a frase, Emma quebrou um ovo na minha cabeça e eu fiquei completamente estática por alguns segundos. – Você não fez isso. 

– Ah eu fiz! – Falou rindo. 

– Vai pagar por isso! – Peguei um saco de farinha e despejei-o completamente em sua cabeça. Em sua boca se formou um "o" e nós começamos a rir... 

– Eu te odeio garota! – Ela disse jogando farinha em mim. 

– Cala a boca! Você me ama!  

 

Flashback Off  

 

 

– Camila?  

– Oi, desculpa.  

– O que você tem? Você fica travando, como se fosse para outro lugar.  

– Eu estou bem. O que esta fazendo? 

– Um sanduíche pra comermos. Você deve estar com fome. 

– Bom, é você que esta cozinhando então tenho fome sim. 

– Sou tão boa assim? 

– Incrível.  

– Sendo assim obrigado. – Ela limpou as mãos com o pano que estava na mesa e se encostou na pia. – Você ta bem mesmo? A febre baixou? 

– Nao sei, acho que não baixou. E... Estou bem.  

– Vem cá, me deixa ver. – Caminhei até Lauren. Ela colocou as mãos em meu rosto e testa para me examinar. – Ainda está um pouco quente, mas logo passa. Nao devia ter saído na chuva.  

– Você não devia ter ido atrás de mim. – Ela me olhou e sorriu, por que diabos ela sorriu? 

– Se eu não fosse, Camila, só deus sabe onde e como você estaria agora.  

– Não pense que não estou brava com você, por que estou. – Cruzei os braços de baixo dos seios e ela riu mais uma vez. – Para de rir, nao vejo graça alguma.  

– Está brava por sentir ciúmes? – Eu gargalhei sarcasticamente. Obvio que eu estava com ciumes. 

– Eu com ciúmes de você? Por favor Lauren, nao seja ridícula. – Ela me puxou rapidamente pela cintura e colou nossos corpo me causando um pequeno susto. 

– Você ficou com ciúmes do meu beijo quente com Lucy, admita Camila. – Ela falou com uma voz rouca que fez-me arrepiar. Seus lábios tão perto dos meus... Tanta vontade de senti-los.  

– Fiquei! Fiquei louca de ciúmes Lauren! – Sussurrei. 

– Eu que estou ficando louca Camila... – Respirou fundo, nossas bocas já se tocavam enquanto sussurrávamos. 

– Não fique... 

 

 Beijei delicadamente seus lábios. Parecia que o tempo tinha parado, que as gotas de chuva lá fora estavam caindo lentamente, como se nunca fossem encostar no chão. Em meu peito estavam as únicas coisas que estavam rápidas, meu coração e os fogos de artifício. Nosso beijo era cada vez mais desesperado. Nada queria me fazer parar, mas a falta de de nos interrompeu.  

 

– O que você esta fazendo comigo Camila..? – Perguntou com a testa colada à minha.  

– Estou fazendo algo que eu nao deveria fazer. – Falei sincera. – Não era pra isso acontecer. 

– Se arrepende? – Ela abriu os olhos e me encarou. 

– Não! De forma alguma... – Me afastei e virei meu corpo ficando de costas para ela.  

– Então era pra acontecer Camz. – Ela me abraçou por trás e beijou meu ombro. – Está com sono?  

– Não. Você está? – Ela beijou meu pescoço.  

– Também não, podemos assistir um filme se quiser. Tem uns DVDs por aqui, vou ver quais filmes eu tenho baixados no notebook. Pega seu sanduíche e vem.  

 

... 

 

– Temos a saga inteira de Crepúsculo, três temporadas de American Horror Story, Garota infernal, Um tira em apuros, algumas temporadas de Greys Anatomy e House, CSI NY, Os mercenários e Esquadrão suicida. – Disse olhando no Notebook e nos DVDs em seu colo. 

– Conseguiu baixar Esquadrão Suicida?  

– A definição não é lá essas coisas, mas da pra assistir.  

– A gente pode assistir Esquadrão Suicida e depois as temporadas de AHS. 

– Tudo bem e então. Vou fazer pipoca, vai ser matinê de filmes e séries pelo jeito. 

– Sim, faz tempo que não faço isso. Fiz algumas vezes com Justin e... E depois nao fiz mais.  

 

Flashback On 

 

– Vamos fazer maratona de Pretty Little Liars sim!  

– Fala serio, odeio essa serie. 

– E eu não to nem ai Camila. 

– Ai como eu odeio você! 

– Vem, arruma as coisas que eu vou fazer a pipoca, vai ser Matinê de PLL. 

 

Flashback Off 

 

– Camila? Oi ta me ouvindo? – Me assustei ao ouvir sua voz. 

– Desculpa... 

– O que acontece quando você fica assim?  Pra onde vai? 

– São... Lembranças. Tem uma pessoa, que fez parte da minha vida e... Algumas coisas que você fala ou faz, contribuem para que venham esses fashs na minha cabeça. 

– Quer falar sobre isso?  

– Não... Eu... Vamos apenas assistir o filme tá? Outra hora falamos disso.  

– Tudo bem então, vamos, vou fazer a pipoca.  

 

Passamos a madrugada inteira assistindo séries. Falávamos de assuntos variados enquanto eu estava deitada sobre a metade do seu corpo. Fashs a todo instante vinham me infernizar, pra minha sorte ela não percebeu a maioria deles. Lauren o tempo todo fazia carinho em meus cabelos ou em meus braços. Era quase seis da manhã quando eu comecei a cochilar e então dormi em seus braços.  

Acordei com um barulho estrondoso, quando fui ver era meu celular em cima do criado mudo. Minha cabeça doía horrores, fazendo com que cada som fosse ampliada 70x mais. Olhei para o visor do aparelho e era Michelle, eu nem sabia que horas eram e nem sabia onde Lauren estava.  

 

– Oi... 

– Camila? Você esta melhor? Lauren me ligou hoje cedo dizendo que havia ido dormido tarde, então resolvi ligar agora. 

– Que horas são? – Falei sonolenta. 

– Três da tarde. – Arregalei os olhos e levantei ficando sentada na cama. – Eu ainda estou na chácara de Verônica, está uma bagunça aqui. Vou voltar só à noite, só liguei pra saber se esta bem mesmo. – Basicamente eu só escutava a musica de fundo que estava bem alta. 

– Eu estou melhor, a febra abaixou e... 

– Já estou indo Ally! – Gritou me interrompendo. 

– E você não esta nem ai... – Falei. 

– O que!? – Gritou. – Mila quando eu chega em casa eu te ligo, beijo! – E desligou.  

 

 

– Ela não se importa, mas eu sim... – Me deparei com Lauren encostada na porta. 

– Sei disso. – Sentei-me na beirada da cama. Raparei em seu rosto... Ela nao estava acordada há muito tempo. Seus cabelos estavam desgrenhados, ela logo os trato de prender em um coque.  

– Então por que ainda está com ela? Ela não da a mínima pra você. 

– Por que sei que ela não vai se apaixonar por mim. – Lauren sentou ao meu lado na cama. 

– E é tão ruim assim? Deixar que alguém se aproxime de você? 

– Sim, é muito ruim. – Levantei e sai andando pela casa para chegar ao banheiro e ela me seguiu. 

– Por que Camila!? – Ela segurou em meu braço e me fez para e virar. – Por que não posso dizer que estou apaix... 

– Não! – Coloquei um dedo em seus lábios. – Não faça isso. Não estrague tudo. Não dessa vez. 

– Por que eu estragaria tudo? 

– Olha... – Puxei-a para sentar no sofá. – Eu gosto de você Lauren, também gosto da Michelle, mas isso ta indo longe demais. Nao posso deixar que fique perto por que sei que vou me machucar. 

– E a vida não é feita disso? Nao tem como evitar se machucar Camila, mas posso cuidar de cada ferimento. Sou medica lembra? – Riu. – Ao menos deixa eu tentar. 

– Já me apaixonei uma vez Lauren, eu sei o que é isso. 

– Claro, se apaixonou pro um marginal que também nao estava nem ai pra você! – Cuspiu. 

– Não estou falando so Justin sua imbecil. – Fiz mensal de levantar, mas ela segurou novamente em meu braço. 

– Não faz isso... Deixa eu te provar que não sou como eles. – Sentei-me novamente.  

– Emma. 

– O que? – Perguntou confusa. 

– O nome dela era Emma, Lauren. 

– Então era uma garota? 

– Sim... Era, vou te contar o por que de eu paralisar e sair de orbita toda vez que você me lembra ela. Pra isso você mais ter que prometer que não vai fazer perguntas. 

– Eu prometo.  

 

– Tudo começou quando...

 

[...]

 

 

 

 

 


Notas Finais


ENNTÃO MEUS CARIÑOS
vou ficando por aqui, beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...