História The Unknown - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jimin, Jungkook, Menção!namjin, Menção!vkook, Missparkjimin
Visualizações 44
Palavras 9.329
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeong Minnies!

Enfim consegui postar esse capitulo cheirosinho e posso dizer que estou extremamente feliz por isso ^^

Mas por outro lado estou bastante triste, pois esse é o fim de THE UNKNOWN T.T

Eu realmente escrevi bastante para que essa fic cheirosinha não terminasse como posso dizer... Fraquinha? Tristinha? Sem conteúdo?

Acho que todas as opções acima ︣
ω ︣

Bom não vou falar muito, até por que não gosto de falar muito mesmo, nos vemos lá em baixo!

Boa leitura!

Capítulo 26 - Twenty Six


Fanfic / Fanfiction The Unknown - Capítulo 26 - Twenty Six

 

 

- onde você tá me levando Daddy? – perguntou o menino curioso, fazia alguns minutos que eles deixaram o estabelecimento e seguiram no carro do mais velho pra seja lá onde o curioso Jeongguk não havia sido informado com a desculpa de que era uma de muitas surpresas que o seu Daddy havia planejado para aquele dia, não que o menino seja alguém que consiga se segurar sem fazer a mesma pergunta de cinco em cinco minutos causando muitas gargalhadas em Jimin por achar muito infantil e fofo a forma em que o menino de olhos grandes e negros pedia aquela informação. – me diz Daddy, por favorzinho – ah aquela voz manhosa que deixava Jimin ensandecido, parecia que o menino sabia exatamente os pontos fracos onde poderia atacar o Park.

- não faz assim baby – murmurou com sua voz extremamente rouca e logo pôs a mão na coxa do menino e a apertando fortemente fazendo o mesmo soltar um suspiro gostando e muito do toque atrevido do seu Daddy – assim você me deixa duro. – falou subindo mais um pouco a sua mão tocando perto da virilha do Jeon que sem nem ao menos perceber abriu as pernas dando o espaço para que o outro pudesse explorar o quanto quisesse, jogando sua cabeça para trás e fechando os olhos fortemente enquanto um gemidinho saia por seus lábios vermelhinhos, e por Deus o Park pensou que poderia gozar com apenas aquela visão maravilhosa de seu baby tão entregue, tão submisso a si.

- D- Daddy – Jeon gemeu novamente com o aperto inconsciente que seu Daddy deu em sua coxa só por estar tão focado em suas expressões de prazer, mas logo o ruivo foi tirado de seu transe quando o sinal abriu e os carros atrás do seu começaram a buzinar.

- olhe só o que você fez – Jimin falou com um olhar reprovador para o mais novo que sabia que ele não estava de fato com raiva de si ou reprovando suas atitudes, quem Park Jimin queria enganar? Ele amava ver Jeongguk tão submisso e necessitado de si – acho que vou ter que te punir – aquela voz rouca novamente invadiu os ouvidos do moreno o fazendo querer pular no colo de seu Daddy e implorar para ser fodido ali mesmo naquele carro correndo o risco de serem pegos, mas não é como se o Jeon se importasse com isso, na verdade o menino acha deveras excitante estar em uma situação dessas. Não que ele já tenha estado nessa situação, mas só de pensar nisso sentia-se tão quente que começava a ponderar essa hipótese e teria pensado mais nesse assunto se não fosse tirado de seus pensamentos pelo ruivo sentado ao seu lado – Terra chamando Jeongguk – sentiu um carinho de leve em sua bochecha e virou-se para olhar o Park – no que estava pensando? –olhou o mais velho por alguns minutos ainda pensando na hipótese de um dia fazerem isso e acabou por sorrir maliciosamente.

- eu estava pensando que iria ser muito gostoso se você me fodesse nesse carro. – foi impossível para o Park esconder a sua expressão de espanto diante as palavras do moreno, afinal como poderia saber que o menor iria ter a coragem de falar esse tipo de coisa para si cara a cara, Jeongguk apesar de bastante comunicativo não era muito de falar sobre sexo com seus amigos, quando os meninos começavam a falar sobre, o Jeon sempre se esquivava do assunto com as bochechas coradas e olhar direcionado aos próprios pés, claro que já ultrapassaram da linha da inocência com as mensagens de texto e de voz que haviam trocado, porém ainda assim para o ruivo parecia algo que teriam que praticar e com o tempo conseguiria tirar ao menos uma frase indecente do moreno. Mas como sempre, quando o ruivo pensava ter visto todos os lados do Jeon ele o surpreendia com um novo e surpreendente lado – o que foi Daddy? Você não concorda? – aquele olhar inocente que Jeongguk lançava era o fim para o Park, e o menino sabia o quanto seu Daddy amava aquele seu jeito.

- você quer que eu te foda nesse carro baby? – apesar de todo o seu espanto com as novas atitudes do Jeon preferiu entrar na “onda” do moreno e ver até onde a correnteza o levaria não que esteja maliciando todas as atitudes ou até mesmo o Jeongguk em si, mas estava realmente interessado em saber do que ele era realmente capaz de fazer – você quer que o seu Daddy te coma dentro desse carro com o risco de alguém ver? Quer que o seu Daddy foda você com uma platéia nos observando? Vendo o quanto eu vou fundo e forte te fazendo gritar? Hum? Você quer baby? – Jimin ainda de sorriso malicioso olhou para o menino de soslaio e deu um risinho ao ver as bochechas do Jeon coradas.

- s- sim – tentando se manter firme já que a sua vergonha insistia em querer voltar para atrapalhar o seu momento de coragem o menino respirou fundo e prosseguiu – é como aquele ditado afinal... O que é proibido é mais gostoso, no nosso caso é “o que é perigoso é mais gostoso” – e deu um sorrisinho que ao ver do Park era algo sexy que o deixava extremamente louco para avançar no Jeon e fodê-lo ali mesmo.

- ah como eu vou amar fazer coisas más com você garoto – sorriu olhando brevemente para o Jeon que ainda sorria e logo depois voltar o seu olhar para a rua – depois não reclame de dores amanhã – deu um risinho escutando Jeon sorrir também.

- jamais reclamaria disso Daddy, afinal as dores são apenas a prova de que você me fodeu loucamente não acha? – perguntou em tom de inocência e Jimin quase, quase mesmo, parou o carro para dar um fim naquela necessidade que sentia do moreno.

- gostei da sua linha de raciocínio baby – sorriu de canto – merece ganhar leitinho nessa sua boquinha gostosa. – olhou de soslaio para o menino que bateu palminhas comemorando a “vitória” e Jeongguk estaria mentindo se dissesse que não gostou de saber daquilo, afinal Jeon era viciado nisso, já perdeu as contas de quantas vezes, depois de bater uma punheta deliciosa e ficar com as mãos lambuzadas de gozo, levá-las até seus lábios e sugar todo o liquido esbranquiçado de seus dedos. Amava o gosto, não só apenas o seu, mas desde que havia tido sua primeira experiência em chupar um pau havia amado.

Certo que sua experiência foi um tanto quanto estranha já que chupara o seu melhor amigo só por ser alguém bastante curioso, eram novos em tudo naquele tempo e como Kim Taehyung era o rei das idéias malucas propôs ao amigo isso e Jeongguk aceitou de prontidão já que sentia uma enorme curiosidade quanto aquilo, quando o Kim o ensinara e por fim por o membro para fora do short que estava usando o Jeon não pôde evitar salivar como se estivesse vendo o doce mais gostoso do mundo e claro que o Kim notara sorrindo de lado, quando pegou o membro do outro em mãos seu cérebro agiu como se tivesse feito aquilo milhares de vezes o fazendo dar uma lambidinha e logo depois abrigar o membro do amigo na sua cavidade bucal o fazendo ir à loucura com as habilidades do melhor amigo e para a sua maior surpresa quando finalmente teve o seu delicioso orgasmo viu o quanto o amigo se empenhava em sugar todo o seu gozo do seu pau não deixando nenhum resquício aparente.

 

“Seu gosto é delicioso Taetae, pode me dar leitinho de novo?”

 

Com toda a certeza o Kim havia ficado boquiaberto, desde então o menino Jeon vem fazendo isso de beber o “leitinho” de si mesmo e até, às vezes, de seu melhor amigo que cede quando o amigo implora muito para sentir seu gosto de novo. Não os entendam mal, eles não sentem nada um pelo outro além da amizade e sem contar que Kim Taehyung adora ser passivo e jamais daria o braço a torcer nem mesmo pelo Jeon e o outro pensava da mesma forma, mas a necessidade que Jeongguk tinha desde a primeira vez que provara era imensa e Taehyung podia até dizer-lhes que o menino sentia sintomas de abstinência se não o fizesse não importando de quem fosse o leitinho que iria tomar.

Jungkook saiu de seus devaneios quando notara e reconhecera a rua a qual estavam indo, bom pode não parecer mais o menino Jeon é bastante observador ainda mais quando se trata de Park Jimin, o menino pela qual desde quando o conhecera era perdidamente apaixonado. Era a rua do apartamento do Park, apesar de ter ido somente duas vezes lá e sendo que apenas uma das vezes entrou no apartamento do mais velho.

Não era um lugar luxuoso, mas também não era um simples apartamento já que o ruivo era rico, é isso mesmo Park Jimin vinha de uma família podre de rica! Ele apenas não gosta de esbanjar dinheiro já que como ele mesmo fala “eu não sou rico, meus pais é que são!” certo eles são ricos, mas não significa dizer que ele também é? Quero dizer, quando os seus pais partirem a fortuna deles passará para o seu único herdeiro que no caso é Park Jimin, então do meu ponto de vista ele é sim rico e foda-se se ele não aceita isso!

Após ele parar em frente ao prédio o menino olha para o ruivo com um quê de curiosidade, afinal o que estão fazendo ali se o mais velho havia dito que iria fazer algumas surpresas para o Jeon. Será que ele fez aquelas coisas bem clichês de um almoço perfeito e um quarto com uma cama cheia de pétalas de rosas? Não Park Jimin não é tão obvio assim.

- o que viemos fazer no seu apartamento Daddy? – perguntou por fim já que ficar se perguntando não irá obter uma resposta satisfatória para tal pergunta.

- a sua surpresa está aqui – sorriu ladino saído do carro e andando calmamente para abrir a porta para o Jeon – vem. – falou estendendo a mão para o moreno que logo a aceitou saindo do carro e caminhando ao lado do seu Daddy para dentro do prédio.

Após passarem pelo saguão e entrarem no elevador o menino não resistiu em atacar os lábios deliciosos do seu Daddy, queria tanto fazer aquilo de novo que não mediu esforços quando teve a oportunidade. Sentiu suas costas baterem contra o metal gelado do elevador e as mãos de Jimin acariciarem sua cintura logo descendo para apertar sua bunda o que lhe resultou em um gemidinho dengoso que o Park amou ouvir, o moreno se impulsionou para cima tendo assim suas pernas ao redor da cintura do mais velho que não perdeu tempo em simular uma estocada no mais novo que separou seus lábios dos do maior apenas para soltar um gemido arrastado fazendo o Park atacar seu pescoço dando mordidinhas, lambidas e até mesmo chupadas que com certeza ficariam roxas depois.

O elevador abriu no andar do Park, que era o da cobertura, ou seja, nada de vizinho apenas o sossego das gritarias ou seja lá o que os vizinhos abaixo de si faziam. O Park caminhou com o Jeon ainda em seu colo e o encostou a parede mais próxima, voltando a atacar os lábios do mais novo com voracidade, ah como amava beijar aqueles lábios ficariam surpresos com o tanto de vezes que o Park sonhara em beijá-los. Em um movimento rápido o ruivo descera o mais novo para que se sentasse em suas coxas e assim abriu o botão e o zíper do menino e logo suas mãos habilidosas estavam acariciando o menino o fazendo ir à loucura de tanto prazer que sentia ao ter o toque do outro em si. Sua respiração estava falha e tudo o que Jungkook conseguia fazer era gemer manhosamente, e Jimin estava amando ouvi-lo.

- J- Jimin... Ahh... D- deixa eu abrir s- sua calça? – o moreno se pronunciara e o Park apenas fez que sim com a cabeça voltando a atacar o pescoço branquinho do garoto.

Jeon abriu a calça do mais velho e retirou o membro do mesmo logo iniciando uma masturbação lenta que arrecadou um gemido rouco do outro, passaram um tempo assim até o Park juntar os membros e começar uma masturbação dupla, e céus o menino Jeon pensou ter ido ao inferno e ao céu ao mesmo tempo, era tão gostoso... Bom não é exatamente essa palavra, como é mesmo...?

Ahh

 

Magnífico

 

Sim essa era a palavra que definia magnífico. Já podia sentir o pulsar de seu membro lhe avisando que estava próximo de seu ápice, mas não queria que acabasse tão cedo, sentiu seu hyung também pulsar e não conseguiu aguentar, seu orgasmo veio tão intenso que seu corpo tremeu e seu baixo ventre dava solavancos expelindo seu gozo e misturando-se com o do seu Daddy que também havia chegado ao ápice do prazer com sigo.

O que os meninos não sabiam é que o segurança do prédio estava assistindo tudo o que acontecia e como ele não era de ferro agora se encontrava ofegante também tentando se recuperar do orgasmo que teve por bater uma assistindo aos garotos.

Jungkook quando se recuperou ainda de olhos fechados sorriu e desceu do colo do seu Daddy que colocou as mãos na calça já prontas para fechá-la, mas fora impedido pelas mãos do Jeon que logo se ajoelhou e lambeu as mãos do mais velho fechando os olhos e sorrindo satisfeito por enfim provar do gosto do seu Jimin, ele sempre foi um menino possessivo disso não negava. O mais velho sorriu de lado ao ver aquela expressão de satisfação do mais novo que logo tratou de lamber todo o gozo que estava presente ali se saboreando dele.

- que menino bom – o ruivo sorriu passando a mão no cabelo do Jeon – não deixou nenhuma gota sequer de leitinho – puxou o queixo do menino para que olhasse para si e então sorriu ainda mais ao ver o quão submisso o menino era para si. – o meu baby gostou do leitinho?

- eu adorei Daddy – Jungkook sorriu daquele jeito em que se não estivessem na situação em que estavam julgaria que era inocente. – eu quero mais leitinho.

- ah baby você vai ter mais leitinho, mas não agora – o mais velho achou engraçada a reação do mais novo que estava com um brilho no olhar ao saber que o teria, mas logo depois deixando uma expressão emburrada ao saber que não seria naquele momento. – tenha calma, vamos entrar.

O menino assentiu e acompanhou o mais velho que havia aberto a porta e agora adentrava o apartamento, que na opinião de Jungkook era muito grande para uma pessoa só, talvez até um pouco solitário. Já dentro o menino olhou para todo o apartamento, afinal só estivera ali duas vezes contando com esta, era tão limpo e organizado que por um momento sentiu-se envergonhado por seu quarto estar uma bagunça, as paredes tinham alguns quadros e sua tonalidade era cinza e assim como esta que observava eram as demais de todo o apartamento.

- tão branco. – o menino sussurrara sem perceber que acabara de dar voz aos seus pensamentos.

O Park o observava calado apenas captando cada movimento o outro que estava entretido no apartamento, o ruivo ouvira o que o Jeon havia falado mais resolveu não se pronunciar. Jeon avistou o sofá enorme em forma de “L” que havia naquela sala que mais parecia um campo de futebol, tá bom talvez Jungkook esteja sendo um pouco cavalar quanto a isso mais que de fato era enorme aquela sala não poderia negar, e logo mais a frente janelas que mais pareciam parede de vidro dando-lhe uma vista de tirar o fôlego. O menino se virou para Jimin e sorriu grande para o mesmo que amou ver aquele sorriso que faziam os dentinhos de coelho do seu pequeno aparecerem, o Park sabia que o moreno amava essas coisas afinal ele era estudante de fotografia.

Jungkook desviou o olhar do ruivo vendo uma escada que parecia dar acesso a outro andar, mas logo se lembrou que já estavam no ultimo andar, estavam na cobertura do prédio então onde dava aquela escada? Será que era apenas parte da decoração? Mas será que existia isso de escada de decoração? Sem perceber o menino estava fazendo uma careta em confusão, o que na concepção do Park era adoravelmente fofa.

- não me lembro de ter visto essa escada da primeira vez que vim aqui – o menino se pronunciara colocando o dedo indicador sobre o pequeno bico que se formou em seus lábios fazendo Jimin se controlar para não mordê-lo – ela sempre esteve aqui Daddy? – o outro soltou um risinho e afirmou.

- ela sempre esteve aqui baby, vocês que nunca a notaram. – falou o outro puxando o menino para a sala logo se sentando no tão espaçoso sofá junto com o mesmo.

- mais estamos no ultimo andar! – falou exasperado e o outro sorriu novamente – para onde ela nos leva?

- você verá depois – falou passando a mão na bochecha do outro – mas agora precisamos conversar! – o menino tombou a cabeça levemente para o lado em confusão fazendo um novo pequeno bico nos lábios.

- sobre o que Daddy? – perguntou manhoso fazendo Jimin se controlar novamente para não atacá-lo ali mesmo, o que era uma tarefa extremamente difícil devo lhes admitir.

- bom tem algo que me intriga desde quando eu descobri e hoje você me provou que talvez seja uma necessidade sua, mas eu posso estar errado. – o menino prestava completa atenção no que o outro falava.

- e o que é Daddy? – falou curioso, ah Jimin estava amando ter seu Jungkookie o chamando de Daddy que todas as vezes que o menino o chamava assim sentia-se cada vez mais empolgado e feliz com aquilo, sem contar que seu baixo ventre dava sinais de vida em todas as vezes que o moreno pronunciava tal palavra.

- bom... Isso aconteceu por volta de dois anos atrás seu acho. – o Park falara pensativo.

 

 

Os meninos estavam sentados debaixo de uma arvore do campus, era o horário de almoço e descanso, todos estavam entretidos com algo Jin e Namjoon estavam abraçados conversando baixinho, Yoongi estava dormindo junto com Hoseok que usava a bolsa como travesseiro, Jungkook e Tae estavam conversando baixinho e Jimin fingia estar olhando para algo no celular, mas na verdade não tirava os olhos de Jungkook que parecia estar em uma conversa muito séria com seu melhor amigo. Minutos depois os dois levantaram-se afirmando que iriam ao banheiro e logo seguiram caminho e como o bom stalker que era Jimin os seguiu indo pelo outro lado do campus para chegar primeiro ao banheiro e quando o fizera entrou em uma cabine e ficou a espera dos mais novos que não tardaram a entrar e o na época loiro arriscou-se a abrir uma fresta para observar os dois que estavam em uma discutição que não tinha sentido para o loiro que não sabia sobre o quê os dois falavam.

- eu já disse que não Jungkook! – bradou Taehyung que pela voz parecia já cansado daquele assunto.

- por favor, TaeTae! – implorou Jungkook – você não me deu esse mês e eu estou cansado do meu.

- seu maldito viciado! – Tae falou cansado daquilo, mas o que deixou o Park em alerta foi aquela palavra “viciado” Jungkook era dependente químico? Como não notara isso antes? Ele nem mesmo tinha aparência de quem usava esse tipo de coisa – tá bom! – Jimin observou Taehyung ir até a porta do banheiro a fechando e logo voltando para a frente do menino que se ajoelhou com um sorriso no rosto e logo Tae abriu a calça e tirou seu membro para fora fazendo uma massagem e logo Jungkook o pegou – vamos logo Kookie antes que percebam a nossa demo-ah – o menino gemeu em surpresa por ter o membro na boca do outro que não demorou em sugá-lo como se sua vida dependesse disso, Jimin estava boquiaberto com a cena que se passava a sua frente pensou em sair da cabine e dizer poucas e boas para os dois, pois pensava que Taehyung estava traindo seu amigo e não iria admitir isso, mas pensou bem e continuou escondido vendo até onde iria dar.

Jungkook parecia se empenhar no que fazia arrancando gemidos do outro que havia tombado a cabeça para trás sentindo que estava perto de seu ápice e Jungkook notando isso acelerou o ritmo e suas sugadas estavam cada vez mais fortes fazendo o Kim gemer rouco, alguns minutos se passaram e ele finalmente chegou ao ápice se derramando na boca do moreno que sugou tudo sem deixar uma gota sequer escapar e quando terminou apenas levantou-se de olhos fechados lambendo os lábios em contentamento e sorrindo como se estivesse satisfeito pelo “alimento” que acabara de se deliciar.

- satisfeito?! – falou o Kim já de calça levantada e zíper fechado olhando para o menino que sorriu para o outro e o abraçou.

- muito! Obrigado TaeTae você é o melhor amigo do mundo! – o menino se soltou do outro ainda sorrindo.

- tá bom, agora vamos que eu não avisei ao Hobi que você precisava de “leitinho” – falou puxando o menino para fora depois de ter aberto a porta o que fez Jimin respirar fundo depois que os dois saíram, o menino estava confuso com o que acabara de presenciar, afinal o que diabos foi aquilo? Jungkook era viciado em porra? E aparentemente Taehyung o ajudava com aquele vicio louco do mesmo e pelo visto Hoseok também sabia disso, será que ele também o ajudava? Merda o loirinho estava tão confuso.

 

 

- meu Deus! – exclamou Jungkook com os olhos arregalados – você estava lá.

- é eu estava – falou Jimin observando a reação do outro – vocês ainda fazem isso? Quero dizer, o Tae ainda te ajuda? – perguntou o ruivo curioso, o menino observou seu Daddy por alguns minutos ponderando se contava ou não, mas resolveu que era melhor falar a verdade.

- sim, mas só uma vez por mês. – Jungkook falou acanhado olhando para os dedos das próprias mãos que se entrelaçavam pelo nervosismo.

- e mais alguém te ajuda? Sabe o Hobi? – o Park estava realmente curioso sobre aquilo, queria saber ao máximo sobre seu menino e seu “vicio” por porra.

- às vezes, mas só quando o Tae está presente olha eu... – o menino iria começar a se explicar, mas Jimin o cortara.

- como começou? – o menino olhou por alguns segundos o outro a sua frente e respirou fundo começando a contar sobre o dia em que Tae o propôs aquilo e como gostou do gosto da porra em sua boca e como sentiu a necessidade de ter mais e mais. – faz muito tempo isso?

- acho que uns quatro anos. – falou o menino mordendo o lábio inferior olhando apreensivo para Jimin.

- como o Tae fica tranquilo com isso? Quero dizer de si tudo bem mais do Hobi também? Eu com certeza não deixaria fazerem isso com você! – falou o ruivo pensativo.

- o Tae sabe que eu não tenho nenhum tipo de sentimento pelo Hobi além da amizade então ele não ver problema nisso. – falou Jungkook um pouco mais a vontade em falar sobre o assunto, mas logo se sentiu estranho ao lembrar que seu amigo desconfiara de si por um curto período de tempo, porém não se arrependeu do que aconteceu, apesar de ter sido doloroso, pois esse período serviu para aproximar-se do seu Daddy que descobrira ser o seu primeiro e único amor.

- pode me contar como foi a primeira vez que fez isso com o Hobi? – perguntou curioso e Jungkook assentiu com a cabeça se ajeitando melhor no sofá para começar contar.

- na verdade foi engraçado e constrangedor no inicio – o menino soltou uma risadinha lembrando-se.

 

 

Estavam na casa do Kim deitados apenas conversando sobre qualquer coisa que vinham em suas cabeças e quem visse de fora o achariam dois amigos muitos estranhos, talvez fossem apenas um pouquinho estranhos, poxa dêem um desconto estamos falando de Kim Taehyung e Jeon Jeongguk. Depois de um silêncio confortável ter tomado conta do quarto o menino Jeon sentiu a boca se encher d’água por ter pensado em um vídeo que havia visto apenas de compilação de gozadas na boca de mulheres e de homens, olhou para o amigo e sorriu se levantando e engatinhando até ficar com o rosto próximo ao membro do outro sem tirar o sorriso do rosto e logo o Kim percebera o que o amigo queria então apenas deixou que ele puxasse seu calção para baixo junto de sua Box.

O Jeon começou a chupar o outro que gemia rouco a cada sugada, cada garganta profunda e cada raspada de dente que o moreno dava em si, o menino havia evoluído bastante desde o dia que lhe ensinara a pagar um boquete em alguém. Gemeu alto novamente quando o menino sugou forte a sua glande, ouviu-se a porta do quarto se abrir e um Hoseok passar sorrindo por ela mais logo desfazendo o sorriso ao ver tal cena.

- mais que merda tá acontecendo aqui?! – gritou o outro com uma expressão nenhum pouco boa, os meninos ainda estavam em choque e não sabiam o que falar. – é melhor me explicarem logo porque eu estou ficando sem paciência nessa merda!

- não é o que você tá pensando amor! – Tae falou exasperado se levantando da cama subindo o calção e caminhando até Hoseok – eu estou ajudando ele.

- ajudando? Ah conta outra Tae! Você pensa que sou idiota? – perguntou irritado e Tae já podia sentir as lágrimas em seus olhos.

- é verdade! – dessa vez quem falou foi Jungkook que se levantou indo até eles – eu meio que... Eu tenho... – não conseguia terminar a frase, sentia-se muito envergonhado em admitir aquilo para alguém.

- você tem...? – perguntou incentivando o menino a continuar.

- eu... – respirou fundo e fechou os olhos – sou um viciado em gozo! – falou ainda de olhos fechados, mas abriu ao ouvir o Jung sorrir escandalosamente e ficou o fitando sério assim como o Kim, Hoseok parou de rir ao ver que eles realmente falavam a verdade.

- isso é sério? – perguntou agora abismado tendo como resposta um aceno de cabeça de ambos – meu Deus Jeon! Como isso aconteceu? Quer saber não importa! – falou colocando as mãos na cabeça e andando de um lado para o outro pelo quarto do Kim – okay. Então por que não me falou Tae? Eu sou seu namorado você deveria ter me contado!

- eu ia mais... – fora interrompido pelo Jeon.

- eu pedi, eu estava com vergonha e pedi pra ele não contar agora – falou olhando para Hoseok – sinto muito Hobi, não era assim que eu queria que você soubesse.

- tá tudo bem... Eu acho – falou ainda confuso, então olhou para Jungkook que suava, olhou para as mãos do mesmo e viu que as mesmas estavam trêmulas – você está bem? – perguntou preocupado.

- eu não diria bem – falou Jungkook notando que Hoseok olhava para suas mãos trêmulas – é a “abstinência” – falou fazendo aspas com os dedos respondendo a pergunta que o outro se fazia mentalmente. – eu preciso de... Você sabe.

- ah eu... Vocês... – estava sem jeito e não sabia o que fazer.

- eu posso ajudá-lo se não tiver problema pra você amor. – falou Tae e seu namorado o olhou assentindo. – se não quiser ver você pode ir...

- tudo bem, eu fico – falou o Jung se sentando na cama e Taehyung fez o mesmo sentando-se ao lado de seu namorado enquanto Jungkook se ajoelhava em frente ao Kim e tirava o membro do mesmo para fora o abocanhando com uma gula que assustou o Jung, o menino engolia todo o membro do outro em uma garganta profunda fazendo o Kim gemer rouco e deitar a cabeça no ombro do namorado que levou a mão acariciando o rosto do outro. Depois de longos minutos Tae sentiu o orgasmo perto e tremeu ao senti-lo atingir com força o deixando mole nos braços do namorado que olhava o Jeon sugando ávido o gozo do seu namorado e logo passando a língua nos lábios tirando qualquer resquício existente ali sorrindo brevemente, mas logo desfazendo o mesmo. – o que foi? – perguntou confuso.

- eu preciso de mais. – falou olhando para Tae que ainda estava mole nos braços do Jung – Tae eu preciso de mais!

- desculpe Kookie mais eu estou muito cansado. – falou o Kim quase caindo no sono.

- mas eu preciso! – Hoseok via os dois falando sem intrometer-se na discussão até o Jeon pronunciar seu nome. – Hobi? O Tae não aguenta mais um orgasmo então, por favor, me ajuda! – o menino arregalou os olhos com o pedido do outro.

- o que? Por que o Hobi? – perguntou Tae abraçando o namorado como que diz “ele é só meu! Só eu posso chupar ele!”

- Tae, por favor! Você sabe como fico quando não tenho o suficiente! – o Kim ponderou e depois assentiu. – obrigado!

- espera o que? – Hoseok falou assustado e o Kim virou seu rosto o distraindo enquanto o amigo abria a calça do Jung tirando o membro do mesmo para fora. – o que você va-oh meu Deus!– o Jung gemeu com o contato da boca do outro em seu membro. Logo Taehyung o puxava para um beijo e de vez em quando o mesmo parava apenas para gemer, quando o seu orgasmo chegou sentiu as fortes sugadas que o amigo dava a fim de beber todo o seu liquido e aquilo o fez tremer e acabar por ter um orgasmo duplo derramando mais gozo na boca do Jeon que amou cada gota.

- ah meu Deus Hobi seu gosto é maravilhoso! – o menino falou lambendo os lábios, ajudou o amigo a se vestir e então deixou o mesmo cair cansado ao lado do outro. – qual é? Por que estão tão cansados assim? – perguntou Jungkook que não obteve respostas – okay! Que bom que entrou pro clube “ajudar o Jungkook” Hobi, agora eu vou indo por que eu tenho um trabalho pra fazer – caminhou até a porta do quarto se virando – tchau! – e foi para sua casa.

 

 

- nossa! Até que o Hobi agiu mais calmo do que eu imaginei. – falou Jimin com a mão direita no queixo como se estivesse pensando em algo, devo acrescentar que o loiro ficava incrivelmente lindo quando sério.

- é... Também achei estranho, mas depois de uma conversa ele entendeu e passou a me “ajudar” – suspirou virando-se para olhar a vista deslumbrante a sua frente.

- sobre isso, quero dizer o seu “problema” você ao menos procurou ajuda psicológica? – perguntou o ruivo mantendo-se neutro quanto ao caso de Jungkook, o que de certa forma trazia um pequeno, porém válido, alivio ao moreno.

- sim – o pequeno Jeon havia perdido as contas de quantas vezes suspirara naquele dia – minha psicóloga disse que é apenas coisa da minha cabeça, que eu faço e tenho tal necessidade, pois tenho imposto a mim mesmo que é algo que eu preciso, ou seja... – olhou para Jimin que tinha a atenção totalmente presa ao garoto – é apenas uma mania que eu não consigo largar, mas que se eu me esforçar eu talvez consiga – virou-se novamente para as grandes janelas – é questão de força de vontade, mas eu não quero largar! Sinto-me bem e bastante confortável assim e não quero abrir mão de algo que gosto.

- você parece bem decidido quanto ao seu “vício” – falou o Park fazendo aspas e soltando uma risadinha – olha Jungkookie não é porque se sente bem e confortável com isso, que seja uma coisa boa, por assim dizer, não estou pedindo que pare, estou apenas pedindo que tente não pensar muito sobre isso – viu o menino olhá-lo de soslaio e prosseguiu – apesar de tudo, sintomas de abstinência são muito ruins e isso pode te prejudicar mesmo que seja apenas coisa da sua cabeça – respirou fundo e aproximou-se do menino o puxando para poder abraçá-lo – pense nisso sim?

- tudo bem Minnie. – falou baixinho contra o peito do outro sem tirar os olhos daquela vista maravilhosa, suspirou, pois amava observar vistas como aquela, seu peito enchia de uma energia e paz que o menino julgava ser inacreditavelmente maravilhosa.

- é lindo não é? – o Park quebrara o silêncio que havia se instalado entre os dois, e o Jeon sorriu assentindo e levantando a cabeça para poder olhar para o outro.

- sim é muito lindo! – o Jeon olhava para Jimin que sorriu ao perceber que Jungkook não falava apenas da vista como também de si.

- mas eu prefiro passar horas a fio olhando somente para você – sussurrou contra os lábios do menino Jeon que se sentia embriagado pelo hálito de menta de seu amado, Jimin deu um selinho demorado no moreno e acariciou sua bochecha esquerda admirando a beleza do seu lindo baby – ahh como sou apaixonado por você, me sinto sem fôlego a cada vez que te vejo. – sussurrava para o mais novo.

- acho que sentimos o mesmo, o incrível é que eu só consigo respirar normalmente quando estou nos seus braços – Jeongguk abriu os olhos retribuindo o olhar intenso do outro e ficaram assim por um tempo – talvez seja asma. – soltara fazendo o Park gargalhar gostosamente.

- devemos ir a um pneumologista? – Jimin perguntou entrando na brincadeira.

- não! Quer saber? – o ruivo fez que sim com a cabeça para que ele continuasse – esquece a gente já era! Qual a hora do óbito? – olhou para o relógio fazendo o outro gargalhar mais uma vez.

- ao menos iremos morrer como Romeu e Julieta. – soltara o ruivo.

- e quem faz o papel de quem? – perguntou confuso.

- eu não tenho cara de Julieta isso eu garanto! – o Park sorriu com o olhar que o Jeon lhe enviava tentando parecer bravo e que acabou sendo uma caretinha fofa.

- tudo bem, eu posso ser a Julieta – sorriu-lhe – contanto que você seja o meu Romeu.

- eu sempre serei o seu Romeu – Jimin puxou o menino para um beijo que não durou muito e após se separarem levantou-se do sofá e estendeu a mão para o Jeon pegá-la – vem, vou te mostrar uma parte da sua surpresa. – o menino segurou a mão do ruivo o acompanhando até o pé da escada.

- onde estamos indo? – perguntou curioso.

- vou te levar a um lugar de tirar o fôlego. – sorriu.

- mais tipo para sempre? – perguntou risonho arrancando uma risada do outro. – o que tem lá em cima?

- você verá – os dois subiram até chegar em frente a uma porta – fecha os olhos – pediu o Park e o menino relutou mais logo atendera ao seu pedido, os dois subiram e o mais velho abriu a porta fazendo com que uma brisa atingisse-lhes os rostos fazendo o menino Jeon sorrir, será que estavam onde pensava? – só mais um pouquinho, isso... Agora pode abrir os olhos – o menino abriu os olhos observando aquela vista que como o próprio Park havia falado era de tirar o fôlego de qualquer pessoa e sorriu tão largo que pensou que suas bochechas rasgariam, espantou-se, pois não havia notado aqueles cobertores, almofadas, garrafas de vinho, uma cesta com comida, uma pequena caixa de som que o menino agora conectava ao seu celular e velas que ainda não estavam acessas, pois ainda era dia. Sorriu jogando-se aos braços do mais velho que o abraçou forte. – você gostou?

- eu amei! – beijou-lhe os lábios rapidamente – obrigado por tudo.

- eu que agradeço meu amor – puxou o menino para que sentasse confortavelmente entres os edredons e cobertores macios e ficaram ali abraçados em silêncio, apenas olhando o pôr-do-sol. Nem mesmo perceberam que passaram o dia todo sem comer que Jeon se surpreendeu quando o seu estômago roncou vergonhosamente alto fazendo Jimin sorrir – vamos comer um pouco sim? – o menino assentiu ainda com as bochechas coradas pela vergonha, quando terminaram de comer já era noite e ambos deitaram-se e observaram as estrelas, não é como se precisassem de palavras naquele momento, era algo que não se podia explicar.

Jungkook sempre amou olhar para as estrelas, era algo que costumava fazer quando seu pai ainda estava com sigo e sua mãe, era algo que era apenas deles e que com o passar do tempo virou o seu baluarte dentre as tristezas do abandono do pai e das dificuldades que passou a enfrentar. Outrora pensaria que não poderia ser mais ridícula a situação em que estava, mas agora era diferente.

 

Tudo estava diferente

 

Queria poder dizer que tudo havia se acertado entre si e seu pai, mas era como contar uma grande e bela mentira disfarçada em contos da Disney. É realmente haviam sido tempos difíceis para si e sua Omma, mas que se passaram e não queria voltar para aquilo novamente. Sentia-se triste, apático até seus hyungs chegarem e o animarem e com o tempo podia sentir que aquela pequena flâmula poderia se tornar uma chama novamente em seu coração machucado e quebrado pelas promessas não cumpridas que homem que dizia ser seu pai havia feito a si e a sua Omma em todos os natais que passaram juntos. Mas eram águas passadas e quase já não se lembrava daquilo.

O ruivo aproveitando que o menino parecia estar perdido em seus próprios pensamentos puxou para si a cesta e buscou a caixinha preta que ali estava respirando fundo para então se levantar e ajoelhar-se ao lado do menino que ao vê-lo fazer tais movimentos sentou-se rapidamente e observou o mesmo abrir a caixinha revelando uma aliança prata com três pedrinhas brilhantes, arregalou os olhos sentindo seu coração bater em disparada em seu peito – até parecia que haviam contratado uma escola de samba inteira para tocar em seu peito – e depois direcionando o olhar novamente para o rosto de seu amado vendo o seu maravilhoso sorriso.

- não vou falar muito, até por que você sabe como sou ruim em me expressar – sorriu nervoso – essa é a segunda parte da sua surpresa – deu uma pausa pensando em como prosseguir – eu ainda não sei o que me deu para eu não ter feito isso há anos atrás, talvez eu estivesse com medo de você me rejeitar ou até mesmo caso você aceitasse notasse depois que na verdade não era o que queria e que não me amava ou gostava de mim o suficiente para continuar algo – suspirou – eu sou corajoso em qualquer área que não seja você e sou muito medroso quando o assunto é você – riu – às vezes me pergunto quando foi que tudo mudou, quando foi que eu percebi que eu te amava demais e precisava de você, mas então eu enfim percebi que eu te amei no primeiro segundo em que te vi e isso me deixou confuso a ponto de não querer aceitar que eu amava você – pausou olhando para o anel na caixinha e voltando a olhar para o menino que tinha a atenção presa a si com um sorriso grande – em todas as vezes que te via triste e pensativo me sentia angustiado e eu queria muito acreditar que era por que você era meu amigo e eu me sentia mal por sua tristeza, na época eu ainda pensava que você e o Tae namoravam, eu sei ridículo não é – riu nervosamente – eu sei que eu...

- Minnie? – cortou chamando a atenção do outro – está protelando. – sorriu bobo.

- eu sei, desculpe – respirou fundo – estou nervoso – riu – bom eu te amo muito e irá ser uma grande honra poder chamá-lo de meu se você me aceitar, eu quero ser completamente e incondicionalmente seu – levantou a caixinha um pouco mais sorrindo – me daria o prazer de tê-lo como meu namorado senhor Jeon Jeongguk? – o menino deu um sorriso de coringa acenando com a cabeça várias e várias vezes para o Park que sorriu grande.

- eu sou a sua Julieta lembra? – riu da própria frase – como eu negaria um pedido tão cheio de palavras bonitas e frases ditas com a voz trêmula em nervosismo? – soltou uma gargalhada com a careta que o agora então namorado fez, o ruivo retirou o anel da caixinha colocando no dedo do Jeon e o puxou para um beijo intenso.

O amor que sentiam sendo expresso naquele beijo tão apaixonado e tão brando, parecia que o mundo inteiro havia parado para que eles pudessem viver aquele momento lentamente e sem medo das horas passarem. Jimin deitou Jungkook no meio dos edredons confortáveis ficando por cima do mesmo quebrando o ósculo para olhar para o menino.

- você é tão lindo, tão perfeito – falou acariciando o rosto do moreno – me permita fazê-lo meu esta noite? – perguntou suave.

- faça-me seu esta noite e em todas as noites que quiser, por que eu já sou seu – falou com as bochechas ruborizadas – eu sempre serei seu Jimin. – o mais velho sorriu com a resposta dada pelo outro e voltou a beijá-lo com paixão.

Suas línguas disputavam espaço e suas mãos mapeavam o corpo um do outro a fim de conhecer cada pedacinho até então desconhecidos para eles. Jungkook enfiou as mãos dentro da camisa do outro arranhando o abdômen de Jimin o fazendo estremecer e largar-se da boca do Jeon e atacar-lhe o pescoço branquinho dando beijos, mordidas e chupadas que com certeza deixariam marcas. Não perdendo tempo o moreno puxou a camisa do Park a retirando com a ajuda do mesmo que logo repetiu o ato com sigo sorrindo ao ver os bicos rosados eriçados e logo os atacando arrancando gemidos e suspiros do Jeon que tentava descontar o seu prazer nos fios tingidos do namorado.

Depois de maltratar dos dois mamilos de Jungkook o ruivo voltou a beijar-lhe a boca, mas logo foi interrompido pelo mais novo que abriu sua calça a retirando o deixando apenas de box branca e o ruivo não gostando de como as coisas estavam desempatadas retirou a calça do moreno assim deixando-o apenas com a calçinha rosa de renda... Espera...

 

O QUÊ?

 

Oh merda! Jeon estava lhe tirando o único resquício de sanidade que lhe restava, sorriu de lado para o mais novo que tinha as bochechas rubras e um sorrisinho que não condizia com seu olhar inocente, ahh céus esse menino era sua perdição.

- meu baby está tão lindo com essa calçinha – sorriu ladino para o moreno que pareceu animar-se por ouvir aquilo – gostei muito.

- obrigado Daddy. – falou manhosinho e Jimin deitou-se por cima do mesmo voltando a beijá-lo dessa vez era um beijo mais afoito, o menino Jeon trocou as posições ficando por cima de Jimin que segurou a cintura do menino que logo estava rebolando em cima do membro do outro que arfava junto a si, ahh como era boa aquela sensação. Depois de um tempo ali o menino saiu do colo do ruivo se abaixando e ficando com o rosto próximo ao membro do mesmo que olhava cada movimento do moreno em silêncio, o menino retirou a Box branca do outro e segurou o mastro começando uma leve masturbação arrancando arfares do mais velho, aumentou o ritmo vendo-o se contorcer e soltar alguns gemidinhos roucos logo depois abocanhou o membro do outro o chupando com vontade, amava fazer aquilo e ouvir os gemidos de Jimin em satisfação era tão gratificante para si.

Passaram-se alguns minutos e o ruivo sentia seu ápice próximo, mas estava tentando ao máximo segurá-lo o que não era uma tarefa fácil de fazer já que o Jeon o chupava com tanto vigor e dedicação e sua garganta profunda era algo enlouquecedor, não aguentando mais o ruivo se desfez na boca do menino que bebeu a sua porra toda e levantou-se sorrindo para o outro.

- agora é a minha vez. – falou o ruivo o puxando para si e o deitando só para retira sua calçinha com os dentes e puxa vida! Aquela visão foi tão excitante para o Jeon. O mais velho o virou de costas puxando o seu quadril para cima abrindo suas bandas e; ohh Jimin irá mesmo fazer o que achava que iria fazer?

Ele o fez. O Park enfiou a sua língua no buraquinho rosado do moreno que revirou os olhos gemendo manhoso com as sugadas e lambidas que o Park dava em si, às vezes o ruivo até mesmo insinuava estocadas com a língua e isso deixava o Jeon fora de órbita revirando os olhos e mordendo o travesseiro que estava com o rosto enterrado, sentiu o seu orgasmo chegar e deixou-se levar gozando no lençol e sujando-se com a própria porra, mentiria se dissesse que não havia se repreendido pelo gozo que estragou sendo derramado no lençol. Sorriu sentindo Jimin o virar e voltar a atacar seus lábios em um beijo calmo e apaixonante.

- hoje eu não vou foder você baby – falou deixando Jungkook confuso e rindo da expressão do mesmo – hoje eu irei fazer amor contigo. – sorriu voltando a beijar o menino se separando apenas para colocar a camisinha e então deitar-se novamente sobre o menino voltando a beijá-lo.

Jeon sentiu o mais velho começar a adentrá-lo calmamente para não machucar a si e se sentiu tão feliz ao ver o cuidado que o seu hyung tinha com sigo, quando o membro do outro já estava todo dentro de si o mesmo esperou o moreno se acostumar e quando Jeon deu o sinal o ruivo o estocou lentamente causando um arrepio gostoso no menino Jeon que gemeu manhoso e assim Jimin começou a estocá-lo devagar, porém fundo fazendo o Jeon revirar os olhos de tanto prazer, sentia o interior quentinho e apertado do mais novo o esmagar tão gostosamente que chegava a sufocá-lo.

O Jeon rodeou a cintura de Jimin com suas pernas o trazendo mais para perto de seu corpo automaticamente fazendo-o ir mais fundo em si e depois de tantas estocadas lentas o Park começara a investir rápido e forte no menino que já não sabia nem ao menos onde estavam, e ele amou ter Jeon gritando por si, o pedindo para ir mais fundo, mais rápido e mais forte a cada segundo.

- ohh Minnie m- mais rápido – gemia o mais novo perdido em meio ao prazer que seu hyung lhe proporcionava – isso ahh.

Eram tão gostosos de ouvir os seus gemidos necessitados, gemidos que clamavam pelo mais velho. Os gemidos de ambos se misturando era à música perfeita para os ouvidos do Jeon e do Park.

- ahh Kookie-ah – Jimin gemia rouco no ouvido do mais novo que estremecia a cada som produzido pelos lábios fartos do mais velho.

Jimin sentiu seu orgasmo vir e se surpreendeu ao sentir o Jeon tremer e gozar junto a si gemendo alto o seu nome assim como também gemera o nome do mais novo, o ruivo continuou a estocar Jungkook prolongando o prazer de ambos, ahh havia sido perfeito! Mais que perfeito havia sido esplêndido. Sorriu deitando-se e puxando o moreno que ainda tentava se recuperar do recente orgasmo respirando fortemente.

- eu te amo – falou o ruivo apertando o menino contra seu peito – eu já devia ter dito isso há muito tempo.

- eu também te amo – sussurrou alto o bastante para o outro ouvir – e o passado não importa mais, nós estamos juntos agora e é só o que me importa. – falou levantando a cabeça para olhar para o Park e sorriu o beijando, acabaram caindo no sono no aconchego dos braços um do outro. Era tão bom estar assim que fazia com que quisessem viver apenas aquele momento se repetindo e repetindo milhares de vezes.

 

 

 

***

 

 

 

Quando Jimin acordou naquela manhã com a claridade do dia batendo em seu rosto sorriu bobo olhando para seu namorado que mesmo com a claridade batendo em seu rosto dormia tranquilamente, o observou por um tempo pensando o quão sortudo era por tê-lo em sua vida e sorriu ainda mais com esse pensamento.

- vai ficar me olhando dormir até quando? – perguntou Jungkook com a voz rouca fazendo o Park arrepiar-se.

- não sei, para sempre eu acho – riu – nunca me canso de te olhar – beijou-lhe os lábios – tá na hora de levantar tenho que te deixar em casa.

- ahh não – resmungou puxando o lençol para cobrir o rosto arrancando uma risadinha gostosa de Jimin que logo puxou o lençol lhe dando um selinho rápido nos lábios e puxando seus braços para que se sentasse – ah não Minnie só mais cinco minutinhos. – o Park riu e negou fazendo o menino bufar.

- se eu deixar você ficar mais cinco minutinhos nós dois não vamos sair nunca daqui e temos faculdade daqui a duas horas e meia, então eu tenho que te deixar em casa para você se arrumar – o menino assentiu bufando e o ruivo sorriu levantando-se deixando seu corpo desprovido de roupas completamente exposto para o Jeon que babava olhando para o seu Daddy – você vai encharcar os lençóis se continuar babando assim. – falou sorrindo.

- eu não tenho culpa se você é muito gostoso – sorriu ladino levantando-se e o Park desfez o seu sorriso olhando para o corpo do moreno mordendo o lábio inferior – e agora quem está babando ein? – o Jeon caminhou até o outro colocando os braços em volta do pescoço do menino sentindo-o segurar firme sua cintura.

- eu não tenho culpa se você é muito gostoso – repetiu sussurrando ao pé do ouvido do Jeon o que o mesmo havia dito mordendo em seguida o lóbulo dele – eu quero muito te foder gostoso agora baby – ouviu o Jeon gemer manhoso e sorriu – mas nem tudo o que queremos podemos ter – Jungkook choramingou sentindo o ruivo o afastar – temos faculdade e se não me falha a memória você tem prova hoje.

- como você sabe? – Jungkook perguntou de olhos esbugalhados.

- eu sei tudo sobre você baby – falou sorrindo pegando sua Box e a vestindo jogando a do moreno para ele a vestir também.

- e você ainda me disse não ser um stalker Daddy – falou baixinho mais o outro ouviu pronunciando um “mas eu não sou” para o menino que deu um risinho – eu acredito.

- sei – falou estreitando os olhos mais logo sorrindo, depois disso os dois se vestiram e desceram para o apartamento e saíram chamando o elevador que não demorou a vir entraram nele e selecionaram o térreo esperando, mas é claro que não perderam tempo e logo estavam se agarrando dentro do elevador, quando enfim chegaram ao térreo os meninos saíram da caixa metálica passando pelo saguão e dando um bom dia ao porteiro que lhes devolveu educadamente, entraram no carro do ruivo e começaram a ”viajem”, pois levava cerca de meia hora para chegar à casa do moreno.

As ruas estavam desertas e o Jeon gostou da calmaria, pois odiava o barulho de carros e motos. Olhou para o ruivo que se mantinha concentrado na estrada e sorriu maldoso colocando a mão na coxa do outro que lhe olhou de soslaio e deu um sorrisinho de lado vendo Jungkook colocar a mãozinha atrevida em cima de seu membro fazendo uma pequena massagem nele, o Jeon não satisfeito direcionou a mão ao botão da calça e o abriu se desfez do cinto de segurança e voltou com as mãos ao zíper da calça do outro abrindo a mesma e enfiando a mão dentro da Box do ruivo puxando o membro dele para fora fazendo uma leve masturbação arrancando um arfar do outro e com um sorriso libidinoso direcionado ao Park levou a boca para o membro do outro dando uma sugada na cabeça rosadinha arrancando um gemido rouco, abocanhou o membro do outro de uma vez só ouvindo um gemido mais alto de Jimin.

Começou a fazer movimentos de vai e vem e de vez enquanto dava sucções apenas na cabecinha do membro do outro que se deliciava tentando manter o foco na estrada, gemeu esganiçado quando o menor fez uma garganta profunda que o fez revirar os olhos, sentiu mais uma sugada e depois mais um garganta profunda fazendo uma de suas mãos ir de encontro aos fios negros do Jeon puxando fortemente e empurrando novamente repetindo o ato várias vezes e em resposta ganhando gemidos do menino acabando por enviar vibrações gostosas ao seu membro não aguentando mais e gozando violentamente na boca do outro que o bebeu de bom grado se deliciando como o bom viciado que era logo arrumando o seu Daddy que respirava fortemente sorrindo anestesiado para o mais novo que retribuía. Jungkook nem ao menos havia percebido que o carro tinha parado em frente a sua casa, só percebeu quando Jimin virou-se olhando para si.

- você é um baby muito travesso – falou o puxando para um beijo cheio de malícia – tenho que te punir depois. – puxou o lábio inferior do moreno entre os dentes.

- eu vou adorar ser punido por você Daddy. – sorriu traquina e Jimin sorriu negando com a cabeça.

- okay. Agora você tem que ir se arrumar – Jeon fez uma carinha triste e Jimin se segurou pra não apertá-lo de tão fofo que estava, nem parecia o menino que acabara de lhe fazer um boquete gostoso – não fica assim meu amor eu volto pra te buscar para nós irmos juntos para a faculdade tudo bem? – recebeu um aceno empolgado do Jeon e sorriu – eu te amo. – pronunciou pegando o mais novo desprevenido fazendo-o corar.

- eu também te amo muito Minnie. – falou fofo e o Park o puxou para um beijo dessa vez cheio de carinho e afeto, separaram-se depois de um tempo mais continuaram próximos com as testas coladas e os lábios roçando um no outro.

- vai senão a gente vai perder a primeira aula – sorriu e deu um selinho demorado se afastando do outro que sorriu tirando o cinto de segurança olhando novamente para o ruivo.

- quero que saiba que ontem foi o melhor dia da minha vida – riu timidamente – espero ter mais dias maravilhosos ao seu lado.

- com certeza teremos mais dias maravilhosos – deu um beijo na testa do Jeon e sorriu – você merece o universo e eu farei o meu melhor para tentar te dar ele.

- o universo é muito grande Jimin – falou colocando uma mão na bochecha do outro a acariciando – a única coisa que eu quero e preciso é você – beijou-lhe os lábios em um selinho carinhoso – você é a minha felicidade – sorriu carinhoso – se eu tiver você é o bastante.

- ahh eu sou tão apaixonado por você – falou o ruivo carinhosamente – você é a minha vida! – acariciou o outro e sorriu quando olhou por cima do ombro e viu a omma do Jeon observando os dois com um sorriso nos lábios – sua omma está nos olhando – sussurrou fazendo Jungkook sorrir.

- é bom que ela veja o quanto eu te amo – puxou o outro para um beijo cheio de amor e quando lhes faltou o ar deu um selinho rápido e saiu do carro dando um aceno e caminhando em direção a sua Omma que ainda sorria.

- eu tava preocupada por você não ter aparecido, mas agora vejo o motivo – sorriu abraçando o filho que tinha as bochechas rubras – vocês são lindos juntos, ficava me perguntando quando iam finalmente se tocar o quanto se amavam – Jungkook olhou-a com espanto – o que foi? Eu tenho olhos sabia? – sorriu das bochechas coradas do filho e logo fez uma careta – aigo! Você tá fedendo a sexo eca! – soltou-se do filho dando um tapa na bunda do mesmo – vai tomar um banho, por favor!

- Omma! – resmungou Jungkook subindo as escadas, sorriu lembrando-se dos acontecimentos, não podia estar mais feliz. Finalmente podia dizer que sua vida havia voltado a ter cor e um brilho que tinha sido perdido há anos atrás.

 

Ahh estava tão apaixonado.

                                  

Agora podia chamá-lo de seu.

 

Seu Park Jimin.

 

Seu tão amado Daddy!

 

 

 


Notas Finais


Então espero que tenham gostado, eu me dediquei bastante a esse capitulo só para não deixarem vocês na mão pelo atraso super, iper, mega grande *sorry*

Eu só tenho uma coisa a dizer sobre essa limonada tá um lixo kkkk eu realmente não sou boa com esse tipo de coisa, serião eu tentei fazer algo empolgante e que tivesse uma pegada Park Jimin (pura pornografia), mas o Maximo que consegui foi essa merda ai ¬¬

Eu estou triste e eu realmente não queria dar um fim a T.U, mas tudo que é bom dura pouco :’< essa foi a minha primeira fic terminada o que é até engraçado considerando o fato de que eu tenho fics muito mais antigas do que essa hahahaha

Eu quero agradecer a todos os meus e minhas Minnies que acompanharam a fic até o desfecho dela, vocês são demais sérião <3 saranghae <3

E aos que chegaram agora obrigado saranghae <3 as minhas Minnies que deixam comentários obrigado mesmo vocês não fazem idéia do quanto vocês me ajudaram a continuar a fic, por que tinha hora que eu pensava em desistir :’( pois quando eu postava não havia comentários e isso me fazia questionar se eu tava fazendo algo de errado...

Apesar da fic não ter tantos favoritos ela mesmo assim é deveras importante e quem sabe futuramente eu não vá fazer uns extras hum? O que acham da idéia?

Obrigado também aos leitores fantasmas <3 eu sei que vocês estão ai okay? Saranghae ^3^

Esse é um tchau, mas não é um adeus okay? Tenho outras fics e se quiserem dar uma olhadinha e dar aquela moral fiquem a vontade ^^

Então é isso Minnies até uma próxima vez <333

Annyeong!!!

Xoxo for you! *^_^*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...