História The Vampire Slayer - Got7 - Horror In The City (REVISANDO) - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens Jackson, Personagens Originais
Tags Romance, Supense, Terror
Visualizações 147
Palavras 2.036
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus amores...desculpem a demora!!!
Está aí mais um capítulo...
Boa leitura...😉

Capítulo 33 - FLIGHT


Fanfic / Fanfiction The Vampire Slayer - Got7 - Horror In The City (REVISANDO) - Capítulo 33 - FLIGHT


...Maya On...
Jack me olha espantado, ele estava incrédulo de que eu realmente estivesse sã naquele momento, ele me olhou e olhou várias vezes até me perguntar.
- Maya, você não está hipnotizada?
- Não, eu não sei porque, mas o poder da minha mãe não me influência em nada. – eu digo sorrindo para ele.
- Mas então...aquilo que você fez...você...
- Sim, eu estava consciente, me desculpa. – eu o olhei arrependida. - Eu tinha que fazer isso.
- Eu entendo, não se preocupe meu amor. – ele diz me olhando com compaixão.
- Você está bem? – eu pergunto alisando a minha mão em seu rosto.
- Sim, um pouco dolorido mas é só. – ele sorri sem ânimo.
- E o nosso filho, ele está bem Jack? – perguntei morrendo de saudades dele.
- Sim ele está, ele está com o ....
- Não, não me fala nada. – eu o interrompi pondo minhas mãos, uma em cada orelha as tampando. - Se ela conseguir fazer algo para me hipnotizar eu não posso saber onde ele está.
- Tudo bem amor, eu fiquei tão preocupado com você, eu pensei...eu pensei que... – eu podia ver o desespero nos olhos dele, nisso ele começou a chorar e eu o abracei.
- Não chora amor, eu estou bem. – eu o  soltei depressa e ele me olhou confuso. - Ela vem vindo, você já sabe o que tem que fazer.
- O que ele tem que fazer Maya? – minha mãe me pergunta entrando no quarto.
- Me contar onde está a criança. – eu digo encarando Jack seriamente.
- Eu já disse que nem se eu morrer eu vou contar onde ele está, nunca entregarei o meu filho para vocês. – ele diz entrando no roteiro.
- Ah é? – Milady diz, ela faz outra magia machucando Jack por dentro, eu não conseguia identificar o que ela estava atingindo, mas eu estava presenciando ele morrer aos poucos e isso me desesperou.
- O que você está fazendo? – perguntei tentando não deixar transparecer a minha preocupação
- Dando uma lição nele. – ela diz focada nele.
- E matar ele vai ensina-lo a que? – perguntei irritada.
- Eu não vou mata-lo, eu só estou fazendo ele sofrer um pouquinho. – ela diz com um sorrisinho falso, eu sabia que ela iria mata-lo.
- Eu não estou aguentando mais, me mata de uma vez. – ele suplica, eu me desespero e ela o solta.
- Eu disse que eu não vou te matar, não tão já. – ela e olha – Eu preciso que você interrogue os outros.
- Tudo bem. – eu olhei para o Jack uma última vez, ele estava cabisbaixo se recuperando e eu saí com a minha mãe.
Ela voltou para os seus aposentos e eu fui em direção as outras celas nisso Maharet me barra no meio do caminho.
- Nossa, sabia que depois que eu te transformei você ficou mais gata ainda? – ele diz me pressionando contra a parede.
- Me solta, agora. – eu disse rangendo meus dentes.
- Sabia que você fica sexy quando está nervosa? – ele diz enfiando sua cara em minha glande e alisa o meu corpo com suas mãos nojentas.
- Eu já disse para você me soltar. – eu repito irritada.
- E se eu não te soltar? O que você irá fazer? – ele me provoca.
- Isso. – eu dou com o meu joelho direito em suas partes baixas e ele se contorce na hora sentindo dor.
- Vadia. – ele murmura.
- O que foi que você falou? – eu perguntei puxando seus cabelos pra trás erguendo a cabeça dele para que ele me encarasse.
- Eu disse sua VADIA! – ele repete e eu não me aguentei de raiva.
Eu o joguei no chão e comecei a chutar seu estômago, ele segurou minha perna me arremessando contra a parede. Eu senti um pouco de dor mas não tanto por ele estar caído no chão e não teve tanta força para me golpear.
Ele se levantou e eu parti pra cima dele, dando chutes e golpes contra sua cara e seu abdômen. Ele conseguiu bater em minha cara e depois me derrubar no chão, ele subiu em cima de mim me prendendo, me imobilizando.
- E agora o que você irá fazer? – ele pergunta aproximando sua cara da minha.
- Isso. – Iago aparece atrás de Maharet e acerta um metal na cabeça dele o fazendo desmaiar. 
- Iago. – eu falo em um sussurro surpresa.
- Sentiu minha falta mamãe? – ele pergunta com um sorriso singelo para mim com sua mão direita estendida e eu correspondo com o mesmo sorriso segurando sua mão.
- E como. – eu falo o abraçando.
- Eu também senti muito a sua falta, mas agora a gente tem de dar um jeito de sair daqui.
- Eu não posso fugir daqui.
- Como? Porque não?
- É muito fácil, para a minha mãe ou seja lá o que ela se tornou agora, para ela eu estou hipnotizada e ao controle dela. Se eu fugir ela vai descobrir e nos matar.
- E então você vai ficar aqui? - - Não. Eu não vou permitir que você cometa uma loucura dessas Maya.
- Iago só me escuta por favor. Você tem que tirar todos daqui o mais depressa possível.
- Cadê o Jack?
- Ele está em um quarto separado, você vai ter que ser muito rápido enquanto eu a distraio. Você vai soltar o Jack e vocês dois soltarão os outros e fugirão daqui.
- Sem você, eu não vou a lugar nenhum.
- Para de ser teimoso Iago, estamos perdendo tempo, eu preciso de vocês fora daqui.
- Tudo bem May, eu vou fazer o que está me pedindo.
- Obrigada e por favor, cuida do Jack para mim. Eu sei que você não gosta dele, mas ele é o pai do meu filho. Se eu não sair dessa viva, pelo menos eu quero o pai do meu filho ao lado dele.
- Não fala assim May...
- Agora vai, eu tenho que ir, se cuida.
- Você também.
Eu saí correndo em direção ao quarto onde se encontrava aquela vampira, minha mãe ou que acharem melhor, eu bati na porta do quarto e entrei.
- E então? Fez aquele maldito abrir a boca? – ela pergunta olhando a afiação do seu punhal, eu conhecia aquele punhal era da geração da família do meu pai, foi um presente dele para ela.
- Parece que todos eles estão em um pacto de silêncio. – falei disfarçando e a observando.
- Eles estão precisando de um pequeno empurrãozinho para começarem a falar. – ela se olhando em um espelho grande de parede.
- E o que a Milady sugere? – perguntei mesmo sentindo que viria algo ruim em seu olhar sombrio.
- Sangue.
- Como assim...? Você irá matar alguém? – perguntei preocupada.
Ela sorri diabolicamente e se movimenta para sair do quarto. Eu acho que o Iago ainda não conseguiu soltar o Jackson. Eu preciso de mais tempo.
- Milady.
- Maharet? Porque está mancando desse jeito? – Milady pergunta estranhando o farrapo que ele se encontrava.
- Porque essa vad...
- De novo? Eu vou ter que cortar a sua língua fora para você aprender a não me chamar mais assim? – eu falo irritada.
- Tenta a sorte vadia. – ele fala me enfrentando.
- Vocês dois parem agora – ela grita chamando a atenção de nós dois. - Maharet traga o vampiro pai da criança até aqui. – ela ordena.
- Sim, Milady. – Maharet sai dando um sorrisinho maligno para o meu lado e fecha a porta.
- O que a Milady irá fazer? – eu temia por Jackson e pelo Iago.
- Você logo irá saber. – ela espera o verme voltar.
Não demorou nem cinco minutos e Maharet entra correndo no quarto assustando a nós duas.
- O que significa isso Maharet? – ela pergunta irada com ele.
- Perdão Milady. – ele  ofegante. - Mas creio que não será mais possível interrogar o prisioneiro.
- Como assim não será mais possível? – ela pergunta apontando o seu punhal na direção dele que se assusta.
- Ele desapareceu. – ele diz cabisbaixo.
- O QUE?- ela grita. - Seu incompetente. – ela arremessa o punhal na direção dele passando de raspão sendo atingida a parede atrás de Maharet. - Como ele conseguiu fugir?
- Não sei Milady, alguém deve tê-lo ajudado a escapar. – nisso ele olha para mim e ela me olha também, eu tinha que sair dessa acusação sem que parecesse ser mesmo a responsável pela fuga dele.
- Você está insinuando que fui eu que o ajudei a fugir? – perguntei o encarando irritada.
- Seria o lógica já que ele é o pai do seu..
- Maharet! – ela o chama a atenção, parecia que queria esconder o verdadeiro papal dele em minha vida, já que para ela eu estou hipnotizada.
- Anda fala, eu quero saber o que ele é meu? – eu perguntei encarando os dois e ela fala irritada.
- Ele não é nada seu Maya, nada, entendeu?
- Sim Milady. – eu disse ainda a encarando.
- E você Maharet, vá agora atrás dele. – ela diz o expulsando do quarto enquanto caminhava até o seu punhal o tirando da parede. - Eu preciso saber onde aquela criança está.
- Sim Milady, com licença. – ele fala a última frase rangendo os dentes me encarando.
- Eu posso ajudar? – perguntei fingindo ser prestativa.
Ela parou por um momento me encarando até que falou.
- Você vai poder fazer coisa melhor. – ela sorri malignamente.
- Como o que por exemplo? Ficar trancada aqui enquanto ele se diverte? – eu falo em tom de deboche.
- Não, você vai fazer um servicinho para mim. – ela diz brincando com a ponta do seu punhal em seu próprio dedo.
- Que tipo servicinho? – perguntei já estando alerta e preocupada.
- Você vai matar cada um dos amigos do fugitivo. O que me diz? Você será capaz de fazer isso...Maya?
...Maya Off...Jack On...
- Espera. – eu e o Iago já estávamos bem longe da casa.
- O que foi agora? – ele fala me encarando confuso.
- Eu não sei se foi uma boa ideia termos saido de lá. A Maya pode entrar em grandes apuros por isso.
- Ela me pediu para te tirar de lá Jackson, eu estou fazendo o que ela me pediu.
- Eu sei Iago, mas eu não posso sair sem fazer nada.
- Não se preocupe, eu vou voltar para ajuda-la.
- Você se acha demais neh? Você ainda não entendeu que a situação é bem mais perigosa do que aparenta ser.
- Não importa, eu vou salva-la.
- É impossível falar com você. – eu paro e fico o encarando e ele revira os olhos. - Ou você se faz de desentendido ou você é completamente demente.
- Não, eu sou otimista é diferente.
- Esse teu otimismo vai acabar te levando direto para a morte. – eu falo e ele sorri.
- Não seria nada mal para você não é mesmo? Me ver longe da Maya, é tudo o que você deseja.
- Você é idiota. Nesse momento eu não estou pensando em mim ou no que eu gostaria que acontecesse, eu estou pensando nela, porque eu sei que quem irá sofrer com tudo isso é a Maya, e eu não quero vê-la perder mais alguém da família dela, mesmo eu odiando você.
- Isso é um declaração de amor Jackson? Nossa me comoveu. Mas fica tranquilo, você ainda irá me aguentar por um bom tempo.
- Idiota!
Nós voltamos a correr eu tinha que ir até onde o meu filho estava. Precisava saber se ele estava bem e fazer a mãe do Iago ir para outro local com ele. Eu precisava da ajuda do Bambam e do Youngjae. Eu vou salvar a minha família nem que para isso eu saia morto no final.
..Continua...


Notas Finais


Desculpem algum erro...
Deixem seus comentários...
Até o próximo capítulo...
Bjokass 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...