História The Virtual World - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Chariel, Frans, Humantale, Sans X Frisk, Undertale
Exibições 253
Palavras 1.635
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Frisk entrou no jogo


Fanfic / Fanfiction The Virtual World - Capítulo 2 - Frisk entrou no jogo


       *RPG ON*


    Frisk entrou no jogo


Eu estava tensa, era a primeira vez que eu 'jogava' algo do tipo. Parei um pouco pra pensar, então eu teria tipo uma vida virtual? Hum, espero que seja melhor que minha vida real.


-Hey, vai ficar parada ai pra sempre?


Olhei na direção da voz que me chamará a atenção. Era um esqueleto, usava um casaco azul e uma bermuda preta com uma listra branca. Ele tinha quase minha altura, mas era uns 4 centímetros mais alto. Olhei seu nickname, era 'Sans'

.

Balancei a cabeça em negação e dei um sorriso tímido, o mesmo o retribuiu.


-Venha, eu vou te mostrar o pessoal. -Ele me estendeu a mão para mim e eu a peguei. O pálido começou a andar até chagar em uma grande casa. Sans abriu a porta e vi várias... Pessoas brigando?


Havia uma cujo o nickname era Undyne e estava com uma lança na mão, pronta pra acertar outro que tinha o nickname de Mettaton. Papyrus tentava segurar a mão de Undyne, mas ficará pendurado nos braços dela por tamanha força da maior. Alphys tentava proteger Mettaton que se agarrava com tudo em Alphys na tentativa de se proteger.


-Mas que merda... -Sans levantou o indicador como se fosse perguntar algo, mas logo o abaixou vendo a situação em que os outros se encontravam.


Dei um passo pro lado me escondendo atrás de Sans pensando em vários nadas na hora. Como eu ia pensar? Tem várias pessoinhas brigando na minha frente e em que droga eu ia pensar?(maconha hehehehehehehe, Desculpa, piada interna)


Vi Sans ativar um... Gaster Blaster?... Era tipo uma cabeça de dragão esquelética. Todos ali presentes ficaram imóveis, inclusive eu. Undyne deixou cair sua lança no chão que fez um barulho alto me fazendo estremecer.


-Alguém. Pode. Me. Dizer. Que. Merda. Está. Acontecendo? -Sans disse pausadamente fazendo todos darem tremidas involuntárias. Alphys se pronunciou para disser, mas foi interrompida por um "Cala a boca" de Undyne.


-Olha Sansy... -O robô purpurinado se propôs a falar.


-SANS!- O esqueleto maior correu para o menor o abraçando com lágrimas nos... Olhos? - NÓS ESTÁVAMOS JOGANDO VERDADE OU DESAFIO E METTATON DESAFIOU A ALPHYS BEIJAR O ASRIEL! NYE! E AGORA A UNDYNE QUER MATAR O METTA! - Papyrus falava sem pausa alguma. O esqueleto soltou o menor e correu para atrás do sofá onde se encontrava outra figura que eu não conseguia identificar. Sans ficou com cara de poker face. Mas logo tomou total força para parar que bagaça que seja que esta acontecendo ali.


-Ninguém beijou ninguém certo?- todos assentiram positivamente. -ENTÃO PONTO FINAL CARALHO!- Todos arregalaram os olhos e se recomporam alguns sentando no sofá e outros no chão. -Eu que lhes apresentar a mais nova jogadora e moradora desta casa, Frisk.- Ele segurou minha mão e me pois ao seu lado para que todos me vissem. Recebi alguns "Oi", "Eae" e uns acenos que eu os retribuí.


-Hey Sans! -A mulher peixe chamou a atenção do esqueleto. -Ela não vai ser só mais uma outra putinha que você trás pra cá né? -Olhei para Sans e ergui uma sobrancelha.

-O-O QUE? -Ele corou.- MAS É CLARO QUE NÃO! -Ele fechou a mão e a apertou, mostrando raiva.- Ela vai ser muito mais que isso... -Sussurrou, mas eu ouvi e não pude deixar de corar com sua fala.

-Tá. -Uma voz se pronunciou. -Será que os dois pombinhos podem se sentar aqui para que podemos voltar a jogar?


-Ah Asriel, depois do desafio besta do Mettabosta eu perdi a vontade de jogar. -A ruiva cruzou os braços. 


-Mettabosta nada! Mettaton! -O robô cruzou os braços e a Ruiva mostrou o dedo do meio para ele que bufou de raiva.


-E-ei, por que a Frisk não se apresenta? -A réptil sorriu ajeitando seu óculos.


-Bem.. Meu nome é Frisk... Frisk Ootsuka... Tenho 13 anos e tenho uma irmã de 15. Eu apareci aqui pra fugir da minha realidade violenta...

*Quebra de tempo*

Todos ali presentes se apresentaram, até que chegou a vez de Sans.


-Meu nome é Sans, pois eu sou SANSasional. -Piscou para mim e todos riram, exceto Asriel, que ficou com cara de cú com a piada do esqueleto. -tenho 17 anos e tenho o meu bro Papyrus. Eu vim para esse mundo virtual por pura diversão mesmo, e olha, é uma diversão OSSO. -Todos começaram a gargalhar menos Asriel, acho que aquele moleque é o excluído. -Bem, já esta tarde, acho melhor irmos dormir certo? -Todos assentiram positivamente e foram para seus quartos, eu não movi um músculo pois eu não sabia onde era a caraia do meu quarto. -Hum... -Sans coçou o crânio- Se quiser pode dormir no meu quarto, eu durmo aqui na sala. -Sorriu gentilmente.


-N-não precisa dormir aqui na sala, acho que dá pra dormir nos dois lá- Frisk sua demente! Por que você disse isso?


- O-ok... -Ele corou e se direccionou para o pequeno cómodo bagunçado. Ele se jogou na cama e me chamou com o indicador. Uma tremideira involuntária tomou conta de mim, Sans percebeu que eu estava assustada com a situação e se levantou.


-Olha, eu não vou fazer nada com você ok?-Chegou bem perto de mim e sussurrou no meu ouvi- A menos que vossa pessoa queira. -Se afastou um pouco de mim. Nossas respirações se misturavam e eu suava frio. Abri a boca pra dizer, mas a fechei e fiz a melhor cara de brava que pude.


-E-eu não vou ficar com você! A gente nem se conhece direito! E eu não sou essas cadelas que falam que você pega ok? -Ok Frisk. Você passou dos limites.


Sans arregalou as... Órbitas? E sorriu para mim.


-Olha você até que tem um bom caráter. Não é igual 'as cadelas que falam que eu pego', elas já estariam fudendo comigo agora, mas você, você esta aqui, dando patadas em mim, cara... Eu gostei de você. -Ele apertou minha bochecha com força ignorando meus gemidos de dor e caminhou até a cama. - Tu não vem? -Não falei nada de deitei do seu lado. Olhei para ele e ele para mim, Sans deu uma risada baixa e sedutora, corei na hora e me virei, cobrindo a boca para não gritar, COMO UM FUCKING ESQUELETO PODE SER TÃO LINDO?


Senti sua mão gélida tocar minhas costas por cima do grosso tecido que o mundo chama de sueter. E logo descer até minha cintura e depois minha coxa, a apertando em seguida. Dei um leve tapa em sua mão esquelética e ele deu um simples "ai" e parou. Adormeci logo em seguida.


   Frisk saiu do jogo


Acordei com Chara me cutucando e dando um pequeno sorriso falso como sempre.


-Hey dorminhoca. Já é hora de acordar, -Deu uma pausa e corou um pouco- E ir pra escola.


-Hum?... Ok... -Me levantei quase caindo no chão de puro cansaço pois eu tinha ficado no RPG a noite inteira. Fui até o banheiro e fiz minhas higienes matinais e bla bla bla. Saímos de casa as presas pois não queríamos que a bruxa nos colocasse pra limpar a casa, o que já era de costume.


   *Quebra de tempo*


-Hey Frisk! -Chara pulou nas minhas costas com um sorriso radiante, e por incrível que pareça eu sabia que não era um sorriso forçado. -Olha isso! -Ela me deu um pequeno papel com uns detalhes vermelhos. Nele estava escrito:

"Cara Chara.

Eu gostaria de lhe convidar para minha festa de aniversário que acontecerá no dia 29/10.

Será uma prazer imenso ter sua presença. 


Agradecido, Nhatan."


Chara pulava de alegria e eu fiquei boquiaberta. Nathan, o garoto mais... "Sedutor" da fucking escola, chamou minha irmã que AMA ele... PRA SUA FUCKING FESTA DE ANIVERSÁRIO.


Eu e Chara começamos a gritar feito duas loucas, mas a gente não se importava, todos os alunos já haviam ido embora mesmo.


-Chara! Temos que comprar algo pra você vestir nessa festa. Tu sabe que a gente só tem trapo velho né?


-É... Bem, vamos ali no mercadinho! Lá tem umas roupas bonitinhas.- Ela pegou na minha mão e já ia andando pra lá. Eu a puxei na hora em que ela colocou o pé na rua e fiz minha melhor de brava.


-Que Mané mercadinho! Vamos comprar algo que preste! -Minha cara de fúria se desapareceu ao ver um carro parado um pouco a frente de onde Chara estava. Andei um pouco a frente para ver o que tinha acontecido e deixei Chara falando sozinha. Uma mulher havia sido atropelado, mas não era uma mulher qualquer era... A nossa madrasta?? Eu tinha visto alguém andar ao lado de Chara na hora que ela ia atravessar, mas não consegui identificar quem era. Pude jurar que meu coração parou quando eu vi essa cena. Se eu não tivesse puxado ela, seria Chara ali...


-Mana? Você tá bem......-Chara arregalou os olhos ao ver a cena a sua frente.


-Vocês conhecem a vítima? -Um policial  nós perguntou e Chara paralisou. Neguei balançando a cabeça e ele foi pra o lado da viatura que estava por perto. Chara me olhou e sorriu, me surpreendi na hora. Depois de tanto tempo... Eu vi um sorriso sincero de felicidade verdadeira em sua boca. Não pude deixar de sorrir também, senti as lágrimas de alívio caírem, finalmente teremos paz novamente.


Meus pensamentos foram interrompidos quando alguém esbarrou em mim, fazendo minha mochila que estava em minhas mãos cair.


-Ah? Ah! Me perdoe, eu estava distraído. -Riu nervoso enquanto pegava minha mochila e me entregava a mesma.- Frisk?


-Ham? Eu mesma, mas... Quem é você? -Forcei um pouco minha visão para tentar identificar a pessoa a minha frente.


-Não se esforce. Eu lhe conheço, mas acho que você não me conhece. Bem permita que eu me apresente, eu me chamo...


Notas Finais


Quem será essa pessoinha? Façam suas apostas :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...