História The Walking Dead - Terceira temporada ( Interativa ) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Personagens Originais
Exibições 38
Palavras 1.809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Survival, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi galerinha, Lucas aqui e eu estou abrindo vagas para essa terceira temporada. Apenas 5, desculpem, mas esse é o limite. Não posso abrir muitas porque estou sem co-autor ( a ) e não dou conta de muitos personagens sozinho. Espero que entendam...Espero que curtam essa nova temporada.

Deixem as fichas nos comentários.
0/5
Apenas quem teve seus personagens mortos nas temporadas anteriores poderão fazer uma nova ficha.

Capítulo 1 - Humanity


Fanfic / Fanfiction The Walking Dead - Terceira temporada ( Interativa ) - Capítulo 1 - Humanity

Meu corpo gelou e minhas pernas bambearam, se não fosse por Angelo eu ja estaria no chão a tempos. Uma criança ? Um bebe ? Como assim ? Nao, não é possível, como ela ficou grávida desse jeito cara, eu tinha ejaculado fora...Merda! Os braços de Ângelo me seguravam com força enquanto sentia o olhar de Lilian sobre mim, porra, mil vezes porra 

- Você tem certeza disso ? Não esta enganada ? Porra, não temos aparelhos para saber se é verdade ou não. Pode ser algum tipo de infecção que fez você sentir enjôo e fez sua barriga inchar 

Angelo olhou para ela conforme eu falava. Thiago, ao contrário de Ângelo, é especialista nesse negócio de medicina, o rapaz não é da área humana, mas se ele foi capaz de salvar meu irmão, ele é capaz de identificar com toda certeza alguma gravidez. 

Lilian me olhava com uma certa raiva...Ela queria esse bebe, da pra ver no olhar da morena. Porém, não tem como criarmos uma criança no meio disso tudo, não tem como EU criar uma criança...Velho, eu sou inconsequente demais pra isso. Thiago se levantou da cama fazendo o objeto ranger, o moreno meio corcunda me olhou com as maos nos bolsos  

- Luck, nos não temos uma baixa a 8 meses. Estamos seguros dentro das cercas. Nos temos uma plantação fértil, temos porcos, temos suprimentos dos antigos detentos que irão durar por no mínimo 1 ano e meio. Nós temos uma vida sustentável aqui dentro, essa criança pode ser criada por todos nós aqui dentro, ela terá uma chance de viver.

 - Você pode ser drogado, inconsequente, brigao e etc, mas voce sabe como agir nas horas mais difíceis. Foi isso que nos fez te eleger nosso lider...Você é capaz de lidar com isso, todo mundo sabe disso 

Olhei para Ângelo e depois para Thiago. Ambos tinham razão, eles tinham muita razão ainda. Temos uma prisão cheia de cercas para nos proteger....Acho que seria uma boa, entretanto, ainda temos um problema. Olhei para Lilian que estava sentada nos olhando com a cabeça meio abaixada...Eu daria minha vida por ela, eu a protegeria com todas as minhas forças. 

- Hey, pequena, não se preocupe, eu vou cuidar dessa criança. Vou ensinar ela tudo sobre armas, lutas, enfim, eu vou ensina-la a sobreviver. Eu estou com você, não se esqueça disso 

Levantei um pouco a cabeça dela e a beijei. Nossos labios se encontraram em um beijo doce, calmo, gentil, ate mesmo protetor. Assim que o fôlego nos fez falta, eu abaixei um pouco mais o corpo até chegar na barriga dela

- E ai filhote. Tudo encima ? Papai ama você, não se esqueça disso. Pivete safado 

Depositei um beijo demorado na barriga dela. É, acho que vou conseguir, afinal, nao estou sozinho, tenho uma família agora. Lilian deixou algumas lágrimas saírem enquanto me via saindo com Thiago e Ângelo 

- Obrigada...Muito obrigada...

--------------------------------------------------------------------------------------------

- SAM!! 

- Fala Dani 

Finquei minha faca na cabeça do terceiro morto que se segurava nas cercas. Alguns deles sentiam nosso cheiro a alguns quilômetros de distância. Alguns saiam da mata adjacente que havia ao redor da prisão, outros apenas surgiam do além assustando a todos nós. Bom, enquanto mantivermos controle sobre eles, não teremos problemas 

- Posso sair com você ? 

- Que ? Sair ? Como você ta sabendo disso ? 

Eu ia sair em busca de automóveis. Nao temos nenhum por perto, se acontecer alguma coisa grave o suficiente para que nós force fugir, nao teremos meios para isso. 

Nem todos sabem dirigir, eu por exemplo não sei, mas Lucas sabe dirigir motos, ele pode me ensinar algum dia. Thiago e suas filhas também sabem, então precisaremos de 3 ou mais, algumas motos também. 

Olhei para Daniel com as sobrancelhas arqueadas ao mesmo tempo que levava as mãos a cintura. 

- Desembucha baixinho 

- Lucca me contou 

- FILHA DA PUTA. EU VOU MATAR ELE 

Aquele pestinha estava escondido atrás das escadas aquele dia escutando minha conversa com Ângelo ? Cacete, eu achei que ele estava apenas zoando com a minha cara...Eu vou matar ele. 

- Foi mal baixinho, mais vai ter que pedir para seu irmão. Ele me autorizou sair, não posso te levar sem permissão dele 

- Coe, eu não aguento mais ficar nessa chatice 

- Você deveria agradecer por essa chatice.

Dei um peteleco na testa dele antes de sair andando. As áreas de exercício onde algumas barras de ferro se encontravam dariam para fazer alguns treinamentos...Seria uma boa fazer alguns minutos de treino fisicio nessas barras. 

Conforme eu andava eu ia olhando tudo ao redor, me certificando de que estava tudo certo, tudo em seu devido lugar. Plantações, crescendo normalmente. Quadras de basquete, limpas. Cercas, bem construídas e limpas dos errantes. Blocos de cela, a maioria limpo e alguns ainda tomados pelos mortos...É, precisamos acabar com isso. 

Olhei para o lado com as mãos na testa para tentar impedir os raios solares de invadirem minha visão, mas não deu muito certo. Avistei Maya arrastando alguma coisa pelo gramado enorme...Fui até ela com minha Glock na cintura e parei ao lado da coisa que ela arrastava 

- O que porras é isso ? 

A garota de cabelos roxos presos em um rabo de cavalo forte e alto parou de arrastar e soltou um suspiro cansado. O corpo dela estava todo molhado por conta do suor, suas roupas coladas em seu corpo a deixavam com um ar de gostosa. 

Acabei rindo com meu próprio pensamento. Olhei novamente para o corpo todo desconfigurado do errante, sua pele enrugada e acizentada o fazia parecer com uma uva passa estragada, aquela que ficou anos na geladeira sem usar. 

- Vou precisar perguntar de novo ? 

- É um andarilho, não está vendo ? 

- Eu sei o que é, sua anta. Tô perguntando o motivo de estar arrastando isso dai pelos cantos feito um animal morto

- Ah, Thiago pediu. Ele está meio estranho ultimamente. Enfim, eu já vou indo, quero entregar esse treco ainda hoje

Maya voltou a arrastar o morto pela prisão. Thiago pedindo um andarilho? Ue, o que será que ele está tramando ? Algo me diz que aqueles dois estão no meio. Dei de ombros e voltei a andar pela prisão verificando cada área 

----------------------------------------------------------------------------------------------

 

Eu me remexia na cama feito uma retardada. Eu não conseguia pregar os olhos desde ontem, não consigo fazer nada desde ontem. A prisão está bem quieta ultimamente, não vi nada de interessante acontecendo por esses dias. O certo seria agradecer, mas ficar sem ação é chato...Acho que vou falar com algum superior para me deixar sair em algumas buscas 

- Júlia, tá acordada ?

A morena de cabelos lisos que iam até os ombros ajeitou o óculos em seus olhos caramelos e virou a página do livro. Ela olhou para mim de soslaio enquanto marcava a página em que tinha parado 

- Está um puta sol la fora, então acho que sim. Por que ? 

- Nada não. Aliás, viu minha irmã por aí ? 

-Yasmin, você e a Gaby não se desgrudam. Ela deve estar com Scott em algum lugar. Deixe ela 

Eu e Gaby somos irmãs, estamos juntas desde quando essa praga começou. Sobrevivemos juntas ate aqui, nos meio que acabamos nos tornando os olhos uma da outra...Nós nossos primeiros dias aqui, enquanto eu dormia, ela vigiava para ver se nenhum deles tentaria alguma coisa...Afinal, fomls nos que atacamos a fazenda que eles estavam

- Cala a porra da boca Júlia. Eu vou dar uma volta, vou ver se acho ela

Calcei minhas botas pretas, coloquei minhas roupas habituais e sai do bloco de celas. Realmente, está um puta sol aqui fora, assim que eu saí fui atingida por uma lufada de ar quente...Calor do demônio. Aluguns errantes se aglomeravam nas cercas, mas Daniel cuidava deles. 

Eu sou loira, tenho 15 anos e minha pele é bem clara. Meus olhos largos são um azul meio forte, não chegam a ser claro. Minha irmã é totalmente o contrário...Ela é ruiva e é cheia de sardas no rosto. Ela tem 18 anos e possui os olhos verdes brilhantes. Meu cabelo, ao contrário do dela, são curtos, chegam até metade dos ombros. Os de minha irmã chegam até a cintura, são bem grandes. Somos bem baixinhas também, possuímos 1,56, uma das mais baixinhas do grupo 

Eu criei uma boa amizade com as filhas do médico. Maggie e Beth são duas garotas muito simpáticas, elas merecem estar aqui, merecem ter sobrevivido. Elas cuidam do Giovanni e ao mesmo tempo brincam com Daniel, isso me deixa bastante feliz..Sei lá, saber que ainda tem gente tentando ser normal nesse fim de mundo me deixa alegre. Algumas pessoas ainda tentam manter a humanidade dentro de si viva 

- E ai babaca 

- O que você quer ? 

- Encher seu saco, pode ? 

- Não ta vendo que estou ocupado ? 

O garoto enfiou a faca no crânio de um errante gordo, cheio de sangue escorrendo pelo seu corpo aberto. O morto vivo foi deslizando pela cerca deixando pedaços de pele grudadas entre o ferro 

- O que aconteceu ? 

- Nada. 

- Fala logo 

- Meu irmão não quer deixar eu sair porra, isso aconteceu. Ele acha que eu não sei me virar lá fora, eu não aguento mais ficar aqui, eu preciso sair 

Ele está sofrendo do mesmo que eu. Olhei para os lados e não vi ninguém...Otimo, eu vivia fugindo da escola na hora do almoço, tenho prática nesse assunto. Sem deixar Daniel acabar com os errantes restantes, eu o Agarrei pelo braço e sai correndo até chegar em uma parte isolada da prisão. Atrás dos blocos de celas.

- O que pensa que está fazendo ? Ficou maluca ?

- Quer sair daqui ou não ? 

Comecei a escalar as cercas. Em alguns minutos já estava fora da prisão, Daniel fez o mesmo e assim que ele tocou o chão nos saimos correndo até sumirmos na floresta com nossas armas em mãos. 

-------------------------------------------------------------------------------------------

Eu, Ângelo e Thiago estamos na sala da diretoria da prisão. Estamos em pé no centro da sala com nossas mãos nos bolsos. 

- Estamos todos infectados. Que garantia temos daquele bebê não já estar morto ? Dele ja não estar virando errante ? Ele pode comer os órgãos internos de Lilian, ela pode morrer de dentro pra fora, sabem o perigo disso ? 

- Lucas, todos nós sabemos disso, inclusive ela. Se acalme, nos vamos pensar em alguma coisa. Sempre pensamos 

- Dessa vez é diferente Ângelo, temos a vida de todos aqui em jogo. Suponhamos que ela morra no meio da noite, ela vai virar um deles e vai nos comer um por um enquanto dormimos. Não podemos abaixar a guarda com ela aqui dentro. Dói dizer isso, mas ela é uma bomba relógio.....

 

CONTINUA....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...