História The Walking Dead - Uma Historia Incrivel... - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Exibições 99
Palavras 1.134
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


OEWW AMORESS
MUITO OBG PELOS COMENTARIOS SERIO MESMO *-*
AMOO MUITO VCS

MAS BOM SEM MAIS ENROLAÇOES
Boa Leitura!

Capítulo 33 - Ela esta morta?


    Ainda é POV Carl

-O coração dela parou de bater Carl, não tem pulso - Denise me diz e meu coração quebra em mil pedaços

-O-oque? Não, não! - corro até Katy e começo a fazer ressussitação, eu não deixaria ela morrer, não deixaria

-Carl para ela se foi - Denise diz colocando uma de suas mãos em meu ombro

-Não! - viro meu ombro tirando a mesma e continuo a fazer a massagem cardiaca - Vamos Katy por favor reage! - ela ainda não mostrava nenhuma reação

-Carl... - meu pai fala colocando sua mão em cima da minha me fazendo parar - acabou deixe ela - sinto as lagrimas escorrerem descontroladamente por meu rosto e uma raiva surge, pego minha faca, abro a porta e corro para o lado de fora - Carl! - meu pai grita mas ignoro

   Começo a matar todos os zumbis que me encurralavam, tinha que liberar aquele odio, vi meu pai correr até mim e me ajudar a mata-los. Continuamos la e cada vez mais pessoas se acumulavam nos ajudando

-Vamos nós podemos acabar com eles! - meu pai gritava

   Acabamos ficando encurralados no muro e cada vez mais andantes se aproximavam, ouvi uma pequena explosao e um fogo enorme começou a surgir, isso chama a atenção dos andantes com isso conseguimos continuar a mata-los, eu os matava com raiva, com odio e tudo que eu queria era descontar neles...

        POV Denise on

   Carl acaba perdendo o controle e sai para fora, vejo seu pai segui-lo e em seguida todos ja estavam la fora, matando aquelas coisas so ficamos eu e Matt ali

-Faz alguma coisa! - Matt gritou

-Não tem oque fazer Matt, ela se foi! - grito de volta e uma lagrima escorre pelo meu olho

-Tenta, tenta de novo! Vamos por favor tenta de novo - ele praticamente me implorou

-Tudo bem... - me aproximo de Katy e posiciono minhas duas mãos em seu peito, começo a tentar fazer a ressussitação - vamos Katy, por favor não morre agora! - continuava a fazer a massagem com mais força e mais constante - Vai Katy! - eu gritava sozinha, eu não queria que alguem morresse em meus braços - KATHERINA ACORDA! - em uma medida desesperada acabo dando um soco em seu peito e a vejo abrir os olhos e sugar o ar como se precisasse desesperadamente daquilo

-Mas o-oque - ela diz ainda tentando recuperar todo o ar que lhe faltava

-Ai meu Deus, eu consegui, eu salvei ela, meu Deus - eu não acreditava em mim mesma, como eu consegui fazer aquilo?

-Katy! - vejo Matt gritar e ir ao lado dela e começar a alisar seu cabelo - nunca mas faça isso comigo ou eu mesmo vou te matar - ele estava chorando, provavelmente de felicidade

-Oque aconteceu? - ela pergunta colocando a mão em sua barriga que ainda sangrava, corro para o armario ao lado e pego linha, agulha e ataduras

-Você ficou morta por 1 minuto, eu acho, talvez mais - digo e ela me olha surpresa

-E-eu morri, mas como? Cade o Carl? - ela pergunta enquanto limpo sua ferida, vejo a expressão de dor em seu rosto

-Bom ele achou que você tinha morrido, ele se desesperou e ta la fora - Matt a responde e agora ela estava desesperada

-Oque? Não, ele vai morrer la eu tenho que ajuda-lo - ela tenta se levantar, não permito e a seguro deitando-a novamente

-Não eu tenho que fechar isso, ou ai você morrer de verdade - pego a linha e a agulha  - ta pronta? - ela aperta forte a mão de Matt e assente com a cabeça

-Ja passei por isso, eu aguento - ela da um sorriso falso e respira fundo

   Dou a primeira agulhada e a vejo gemer de dor um pouco, continuo a dar as voltas o mais rapido que posso para acabar com aquilo mas pareciam anos. Ela apertava a mão de Matt tão forte que até ele estava com uma expressão de dor em sua face

      […]

      POV Katy on

   Estava completamente ofegante e suada, aqueles miseros minutos pareciam anos, eu não acreditava que havia morrido por 1 minuto, eu so queria ver o Carl, ele foi la pra fora com aqueles andantes e tudo por minha causa...

-Pronto - Denise diz cortando a linha

-O-obrigada - digo com um pouco e dificuldade

-Não durma, da ultima vez não deu certo - Matt diz e eu rio fraco

-Eu ja tinha passado por isso, mas isso doeu pra caramba

-É que dessa vez sua ferida infeccionou, deixando sua pele muito mais sensivel até para o toque, por isso doeu mais

-Tome - Denise me entrega um frasco de antibioticos - 2 comprimidos por dia para conter a infecção, se não for o suficiente vem falar comigo tudo bem? - assinto com a cabeça

-Matt.. - ele me olha - oque aconteceu lá fora? - ele caminha até a porta e a abre, não consigo ver nada - Matt oque tem ai?

-Nada...

-Oque? - pergunto confusa

-É Katy não tem absolutamente nada de andantes, bom so os corpos deles mas, não tem nenhum sequer vivo

    Sabia que ele conseguiria...

-Vai procura-lo pra mim Matt, por favor - digo me referindo ao Carl, ele entende e sai

      POV Carl

-Carl me ajude com esse daqui - meu pai me chama, pego as mãos do andante e ele os pés, o jogamos na caminhonete e ouço alguem gritar

-CARL! - era Matt, vou em sua direção com a expressão totalmente triste

-Que foi cara - digo seco

-Nossa oi pra você tambem

-Oque você quer Matt?

-Vem comigo rapido é importante

-Isso tambem é - digo olhando para os cadaveres de andantes espalhados pelas ruas

-É sobre a Katy... - ele diz isso e meu coração sente uma pitada de esperança, corro até a casa de Denise deixando Matt para tras, abro a porta o mais rapido que posso e Katy estava sentada de costas para mim, eu não acreditava no que meus olhos viam, uma felicidade tomou conta de meu corpo e eu começei a me aproximar devagar - Katy? - ela se vira e esbanja um sorriso em seu rosto

-Carl - corro em direção a ela e a abraço forte como nunca - ei quer estorar meus pontos? - ela diz e eu rio me separando do abraço, apenas a olho por alguns segundos sorrindo e sem avisar a puxo para um beijo, meu beijo era nessessitado, eu precisava senti-la de novo para ter certeza que aquilo não era uma miragem, nos separamos pela maldita falta de ar, mas continuamos com nossas testas coladas

-Não ouse tentar me deixar de novo - digo afagando sua bochecha e ela ri

-Nunca mais...

      CONTINUA?...


Notas Finais


Amoress
Sei que esse cap n ficou
Tao bom, é que estou correndo
Contra o tempo, literalmente
Mas espero que tenham gostado
*-*

Os proximos serao muitoo
Melhores :3

~Se tiver errinhos Perdon =[

Bjuss e ate o prox cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...