História The Walking Dead - Uma Historia Incrivel... - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Exibições 65
Palavras 1.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


AMORESSS
TROUXE UM CAP BONUS
UHULLLL :3

ESPERO QUE GOSTEMM
MAS BOMMM
Boa Leitura!

Capítulo 36 - Negan


Fanfic / Fanfiction The Walking Dead - Uma Historia Incrivel... - Capítulo 36 - Negan

[...] Tres dias depois

   Rick e os outros voltaram da "missão" há dois dias, mas parece que Negan e alguns capangas ainda estão vivos. Genevive e Maggie estão doentes, como todos estavam ocupados com o problema do Negan as duas estavam lá em casa, eu e Carl estavamos cuidando as duas, eu estava preocupada com Maggie e o bebe, a Genevive? Por mim tanto faz. perdemos pessoas nesse tempo, Tara, Carol e Morgan sumiram a um tempo, Denise morreu por um cara chamado Dwight, ou seja, estavamos sem medico e Maggie piorava cada vez mais, decidimos leva-la para Hilltop eles tem um médico lá que pode ajuda-la... Abraham veio me ajudar a leva-la para fora, ele a ajuda a se levantar e os dois caminham em direção a porta

-Abry - o chamo e ele se vira - ja vão sair?

-Vamos sim, mas não sei se vão te deixar ir

-Não preciso de permissão, Maggie é minha amiga e eu vou ficar com ela - digo cruzando os braços

-Ai vocês que vão se revolver - ele ri fraco - tchau Katy - ele fica parado esperando uma resposta mas não respondo - não vai responder?

-Não vou dizer tchau, não é uma despedida - rio fraco e ele sai, subo até meu quarto para pegar a arma que havia deixado em cima de uma mesinha, ao chegar tenho uma surpresa Carl estava na minha cama me esperando - am... Carl?

-Oi - ele se levanta e vem até mim - preciso falar com você 

-Agora? tenho que levar Maggie até Hilltop com os outros

-È sobre isso que eu queria falar, não acho que você deveria ir

-Porque? Ela é minha amiga eu vou com ela 

-Só acho melhor você ficar, cuidar daqui 

-Não se preocupe eles vão ficar bem só vamos até Hilltop não é nada de mais

-Ta bem, tem razão - ele me da um selinho - eu te amo - fico espantada era a primeira vez que ele havia dito "eu te amo"

-Eu também te amo - digo e vou até a mesinha a onde havia deixado a arma e a pego - sabe você ta meio estranho - me viro e a porta estava fechada corro até ela e tento abri-la mas ela estava trancada - Carl para de graça e abre - digo batendo na porta

-Katy eu to fazendo isso pelo seu bem 

-Carl você sabe que se você não abrir eu vou derrubar

-Eu sei, mas até lá ja vamos ter saido - ele diz e seus passos começam a se afastar

-Carl? - não obtive resposta - Carl! - eu continuava batendo mas não dava em nada - merda

   Vou até a janela e tento abri-la, ela estava emperrada fiz um pouco de mais força e consegui abrir a mesma, pulo dela até a varanda por pouco não machuco meu pé, começo a correr até o portão e não havia mais nenhum carro eles ja haviam saido

-Abra o portão Spenser 

-Eu não posso eles disseram para ninguém sair - saco minha arma e aponto para sua cabeça

-Eu não to pedindo - ele ainda não fazia nada então destravei a arma fazendo-o recuar um pouco - eu vou dizer mais uma vez abra o portão Spencer - o vejo engolir seco e em seguida abrir o portão, sai e começei a caminhar pelas ruas 

      [...] 

   Estava caminhando a tanto tempo que minhas pernas estavam doendo de tão cansadas, minha testa queimava por causa do sol quente e sentia suor pingar de meu nariz, continuei andando avistei varios carros e por um momento fiquei feliz, achei que eram eles mas não eram, eram outras pessoas, acho que uma delas me viu pois aponto em minha direção, entrei floresta a dentro para tentar despista-los

-AQUI! - ouvi uma voz desconhecida gritar, entro em panico e começo a correr, mas foi em vão, havia pessoas à minha drente e atras de mim, olhei para o lado e o mesmo, eles começaram a me cercar pego minha arma e aponto para eles, eram muitos nunca conseguiria mata-los

-É de Alexandria flor? - um homem com metade do rosto queimado me perguntou

-Oque voces sabem sobre Alexandria? - pergunto apontando a arma pra o mesmo homem que me perguntou

-Isso responde a minha pergunta - o olho confusa, acabo recebendo uma coronhada em minha cabeça e caio no chão, tudo estava embaçado e desfocado, vi o mesmo homem da cara queimada se abaixar a minha fente - Boa noite flor - depois de ouvir isso apago

[...] Algumas horas depois 

   acordo dentro de um trailer ou algo parecido, minha cabeça ainda latejava e acho que também escorria um pouco de sangue, me levanto e caminho aos cambaleios até a porta e a abro, sou surpreendida por umas luzes fortes coloco uma de minhas mãos em minha testa para tentar enchegar alguma coisa, são luzes de carros havia um homem com uma jaqueta de couro preta um pouco a minha frente segurando um bastão de basebol cercado de arame farpado, observo melhor e vejo todos do meu grupo que haviam saido ajoelhados no chão e atras deles varios homens armados

-Mas oque? - tento dizer mas não consigo terminar a frase, não entendia oque estava acontecendo

-Acordou? Acabou perdendo toda a festa - o homem do bastão de basebol diz, não entendo no começo até ele caminhar para o lado e eu ver um corpo com a cabeça esmagada, fico horrorizada com oque estava diante de meus olhos, olho ao meu redor e não vejo Abraham

-Abry? - murmuro baixo - Abraham? - digo alto dessa vez e os vejo abaixar a cabeça, eu entendi era ele ali no chão morto, seguro minhas lagrimas o maximo que consigo - você? - pergunto para o cara do taco e ele da uma risada demoniaca me encho de raiva e tento partir para cima dele - Eu vou te matar! - tendo avançar mais sou segurada por dois homens, cada um segurava um de meus braços por tras, eu me esperniava tentando me soltar mas foi em vão - me soltem - eu praticamente gritava, parei de lutar quando aquele homem se aproximava lentamente balançando seu taco ainda com aquele sorriso no rosto

-Ow nossa que leoa - ele diz e me aponta o taco que estava competamente ensanguentado - acho que não nos conhecemos sou Negan

-Não quero saber, isso não vai importar quando eu te matar - digo e ele gargalha 

-Gostei de você, adoro garotinhas bravas - ele aperta meu rosto rapidamente com uma de suas mãos e o solta em seguida - mas fique quietinha, ou quer ficar que nem aquele seu amigo? - ele aponta para abraham eu não respondo - isso é assim que eu gosto - assim que ele sai da minha frente consigo ver Daryl no chão com o cara do rosto queimado apontando a besta para ele

-Quer que eu mate ele, bem aqui? - o mesmo fala

-Não, antes temos que experimentar um pouco - Negan diz e o mesmo homem coloca Daryl de novo na fila, vejo seu ombro e estava ferido - De qualquer forma não é assim que funciona, a primeira era de graça e depois eu disse que isso iria acabar, mas bom - ele segura firme seu taco com as duas mãos - sem excessoes - ele se vira para Glenn e sabia que ele iria acerta-lo com o taco

-ESPERA! - eu gritei e ele parou o bastão a poucos centimetros da cabeça do Glenn, virou vagarosamente seu rosto para mim e sorriu, ele começou a caminhar até mim com o bastão agora em seu ombro e ficou cara a cara comigo

-Porque? - ele disse um pouco baixo

-Por favor não o mate - digo o mais firme que consigo ele se afasta um pouco e aponta novamente o bastão para mim

-Então me de um motivo para eu não esmagar a sua cabecinha igual a do seu amiguinho ali

          CONTINUA...

 


Notas Finais


Amoressss
oq acharammm?
espero que tenham gostado

~Se tiver errinhos perdonn :3

bjuss e até o prox cap
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...