História The Walking Dead: A Origem - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Andrea, Beth Greene, Bob Stookey, Carl Grimes, Carol Peletier, Dale Horvath, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Gareth, Glenn Rhee, Hershel Greene, Jessie Anderson, Lizzie Samuels, Lori Grimes, Maggie Greene, Merle Dixon, Michonne, Mika Samuels, Morgan Jones, Negan, O Governador, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Pete Anderson, Rick Grimes, Ron Anderson, Rosita Espinosa, Sam Anderson, Sasha, Shane Walsh, Sophia Peletier, Tara Chambler, Tyreese
Visualizações 92
Palavras 2.298
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tô com uns cap pronto bem adiantados então vou postar mais um...

Capítulo 12 - O Sol da Meia Noite


Fanfic / Fanfiction The Walking Dead: A Origem - Capítulo 12 - O Sol da Meia Noite

Carl olhou para Theri cochilando no banco do passageiro, eles estavam chegando nos portões de Alexandria e ele não queria acordar ela, Theri estava dormindo tão tranquilamente que ele não conseguia nem cogitar a idéia de perturbar o sono dela, principalmente sabendo que ela não dormiu a noite inteira.

Eles haviam enchido o carro com coisas de crianças e com coisas que a Maggie poderia usar, só faltava os remédios que ela jurou que ia conseguir e os equipamentos que ela falou que os que a fazenda tinha foram doados pra Hiltop.

Assim que ele chegou perto os portões se abriram, concerteza o viram chegar.

Ele adentrou em Alexandria e viu um pequeno comitê de boas vindas com uma carranca nada boa, ele olhou pra Theri dormindo outra vez e olhou pra cima, checando o horário, merda, já ia anoitecer, ele demorou muito mais do que estava planejado.

- Merda.

Disse ele assim que viu que os amigos de Katherine estavam no comitê.

Ele desligou o carro perto deles e saiu, deixando Katherine no carro.

Rick foi o primeiro a chegar perto do filho, ele e um garoto loiro que parecia irritado.

- Aonde você estava Carl? Você deveria ter chegado faz tempo!

Disse o pai sem paciência.

- É uma longa história...

- Onde está Katherine?

Perguntou o garoto loiro sem paciência e quase gritando.

Carl pôs o dedo indicador nos lábios pedindo silêncio.

- Shh, ela dormiu no caminho da volta, ela tá cansada, não dormiu ontem.

Então o garoto olhou pra dentro do carro e visivelmente se acalmou, deixando escapar um suspiro.

Ele deu a volta no carro e foi pra parte do carona, abriu e passou a mão na bochecha dela.

Carl teve vontade de tirar as mãos dele de cima dela, quem ele achava que era pra mexer em Katherine dormindo?

- Ela vai acordar moleque!

Sussurrou Carl.

O garoto olhou pra ele com uma cara feia.

- Cala a boca que ela não acorda!

D. E. F. I. N. I. T. I

V. A. M. E. N. T. E. Carl não gostou desse cara.

Ele foi pra frente e pegou ela no colo, Katherine se remexeu mais não despertou, o garoto só tinha olhos pra ela.

- Aonde eu ponho ela?

Perguntou ele sem tirar os olhos de Theri.

- Vem Will, eu te mostro.

Disse Helena aparecendo do lado dele, ele assentiu e seguiu ela.

Rick olhou pra trás, onde um homem negro e o Klaus se aproximava.

- Quem é ele?

Perguntou Carl ao pai.

- Tomás, amigo da Theri, eles se recusaram a ir embora sem ver Katherine.

Os dois se aproximaram e olharam pra Carl o avaliando de cima a baixo.

- Então você é o famoso Carl?

Perguntou Tomás sorrindo fraco, Klaus só o examinava.

- Famoso?

- É, nas últimas horas eu ouvi seu pai falar muito bem de você enquanto William dizia que iria te matar.

Carl ficou sério e Rick se intrometeu na conversa dos dois.

- Porquê você demorou tanto Carl?

Ele deu de ombros.

- Perdi a noção do tempo.

Os dois se entreolharam, o que Rick queria saber era outra coisa que no momento não podia ser discutido.

- Vamos na casa da Maggie, assim podemos conversar melhor.

Disse Rick caminhando rápido, sem olhar pra trás.

ΠΠΠ

- Então vocês conseguiram pegar coisas pra Maggie?

Perguntou Daryl enquanto Carl explicava o que eles fizeram na cidade pra todos que estavam na casa da Maggie.

O Grimes só assentiu com a cabeça.

- Peraí, você se esfaqueou?

Perguntou Rick, ele havia parado de ouvir quando Carl falou que deixou um andarilho cair em cima dele enquanto ele estava com uma faca.

Em resposta Carl levantou um pouco sua camiseta, mostrando a faixa que Theri colocou nele.

Rick olhou pra faixa na barriga do seu filho.

- Você que costurou?

Perguntou se referindo ao machucado.

- Não, Theri quem cuidou do machucado.

Klaus que estava sentado no sofá se levantou na hora, estava claro que apesar de só Will ter tido uma crise de ciúmes ele foi o que menos gostou dessa história de Carl e Theri juntos, perdidos em algum lugar.

Tomás que estava sentado do lado de Rick riu.

- É melhor você cuidar disso, Theri é péssima em cuidar de machucados, é bem provável que você tenha uma infecção só porque ela cuidou.

Carl abaixou a camisa e sorriu pra Tomás.

- Ela cuidou bem do meu machucado.

Garantiu Carl.

Tomás se levantou e olhou pra Rick.

- Acho que agora podemos ir, posso subir? Falar com William?

Rick assentiu e Klaus se pôs ao lado do amigo.

- Eu vou também, quero ver Katherine.

- É a terceira porta a direita.

Avisou Rick.

Os dois subiram as escadas, indo direto pro quarto que Rick falou.

Rick esperou eles subirem e sussurrou pra Carl.

- Descobriu alguma coisa?

Carl se ajeitou no sofá e respondeu.

- Ela não é inimiga e não acho que vá nos trair.

- Tem certeza?

- Sim, ela só não está bem por causa da mãe dela.

Rick não segurou e suspirou de alívio.

- E da onde ela conhece Neghan?

- Essa é uma longa história, não dá pra falar agora.

Rick olhou pra cima e depois pra Carl.

- Você descobriu alguma coisa importante?

- Sei que ela era do circo, encontrou William bem depois, ela ficou um ano sozinha com os amigos dela, o pai se sacrificou por ela e o irmão mais velho foi mordido, eu não tenho certeza, mais acho que eles tem mais armas guardadas.

Rick e Daryl se entreolharam.

- Porque você acha isso?

Perguntou Daryl.

- Porque ela fugiu dessa pergunta quando eu fiz, ela não me falou porquê deve ser um segredo deles.

- E os remédios? Ela falou que vai dar?

- Vai, mas ela disse que os equipamentos médicos pra ver o bebê eles doaram a Hiltop faz tempo.

Rick se remexeu no sofá.

- Isso não vai ser problema, Gregory pode nos dar alguns.

Carl deu de ombros.

- O importante é que conseguimos resolver um problema, Theri vai nos ajudar com Maggie.

- O problema agora é o garoto loiro, o Will.

Respondeu Daryl.

- Acha mesmo que ele vai ser um problema?

Respondeu Rick.

- Ele vai ser um grande problema, vai esperar um deslize nosso e se virar contra nós.

Carl se levantou com as mãos na barriga.

- Ele não vai ser um problema.

Garantiu ele.

- Você acha?

- Lógico, temos Katherine, e ela está do nosso lado.

Rick se levantou também, alguma coisa aconteceu enquanto os dois estavam longe, e ele sabia que seja o que for que aconteceu estava mudando Carl.

ΠΠΠ

William não havia deixado Katherine desde que ele a pegou no carro, ele estava em um quarto na casa de Maggie, Theri estava deitada dormindo tranquilamente, Helena estava no quarto sentada na outra cama olhando William, enquanto ele passava a mão na buchecha dela ajoelhado no chão.

Ele levantou a cabeça e olhou pra irmã.

- Vai montar guarda a noite inteira Helena?

Sussurrou baixo pra não acordar Katherine.

- Você vai, porquê eu não posso?

- Porquê quando realmente precisava você não fez nada.

Helena se levantou e se abraçou.

- O seu amor por ela me dá medo.

Disse andando pelo quarto.

William a olhava com raiva ainda, ele não a havia perdoado por ter deixado Katherine sair com Carl.

- Medo? Você acha que o meu amor dá medo? Ela podia ter sido abusada pelo garoto!

Nesse momento Theri se remexeu e sussurrou algo que só piorou o humor do William.

- Carl.

Os dois olharam pra ela na hora achando que ela estava acordando, mas não, ela permaneceu dormindo.

- Você sabe que ela não sente o mesmo por você.

Disse Helena continuando a conversa deles.

- Ela vai me amar com o tempo.

Resmungou ele ainda acariciando Katherine.

- E se ela começar a gostar de outro? Desse Carl por exemplo?

William voltou a olhar ela, sua irmã não batia bem da cabeça, só pode.

- Há quanto tempo ela não dorme?

Disse mudando completamente de assunto.

Helena suspirou alto.

- Dois dias, ontem e ela falou que na fazenda quando ela ficou com a Anna não pregou os olhos também.

William voltou a olhar Katherine.

- Faça ela descansar cedo quando eu não estiver aqui.

Pediu e Helena assentiu.

- Vou fazer o que puder pra isso.

- Quero que me prometa uma coisa Helena.

Ela o olhou curiosa.

- Esse Carl, eu não fui com a cara dele e não confio no Rick, fique de olho neles pra mim, e não deixa a Theri se envolver com eles.

- William, você está confundindo as coisas, seu ciúmes tá começando a ficar chato.

- Não é só isso Helena! Metade disso pode até ser, mas... Eu realmente não confio neles.

- William, ele são bons!

Garantiu Helena e William bufou.

- Eles sabem que Theri é o ponto fraco do nosso grupo! Eles podem usar ela contra nós!

Helena rolou os olhos.

- O que essa garota tem? Fala sério você tá ficando neurótico William!

Helena não foi bruta ao falar isso, não foi grossa ou sequer levantou a voz, mas era como se tivesse feito isso.

- Você está com ciúmes dela denovo?

- Não é isso William é que... Você é instável perto dela, tenho medo de você ficar igual ao Reymond.

William se levantou e encarou a irmã.

- Você só diz isso porque nem o Théo te quis, você tentou com Tomás, com o Klaus e com Theodore e nenhum deles quis nada com você! Você não é mais criança faz um bom tempo Helena para de agir como uma e supere a sua inveja pela Theri.

Os olhos de Helena se encheram d'água, ela saiu da quarto rapidamente esbarrando com Tom e Klaus mas não se dando o luxo de parar, desceu as escadas correndo, ouviu até Rick a chamando, mas ela ignorou e continuou andando em passos rápidos.

Já estava noite em Alexandria e ela foi andando sem rumo por lá até que um braço forte a puxou, ela olhou pra trás e viu Klaus a olhando como se ela fosse louca.

- Aconteceu alguma coisa?

Ela olhou pro Klaus e não se segurou foi pra frente e o beijou.

O beijo não durou nem meio segundo porque Klaus a pegou pelo cotovelo e a afastou brusco.

- Helena você está bem?

Em resposta ela chorou.

- Você não se acha velho demais pra Katherine? Ela só tem quinze anos! Quinze anos! E até você é louco por ela!

Klaus a olhou de cima à baixo.

- Você brigou com William?

- Me poupe Klaus não finja que se importa! Vai lá, você não estava indo ver a doce e imaculada Katherine Lydia Fernandez? Não é comigo que você quer estar!

Ela se virou e voltou a andar, não demorou muito pra ela ser puxada novamente por braços fortes, ela se virou e ao invés de ver Klaus, quem ela imaginava que veria ela, viu outra pessoa.

- Daryl?

- Você tá bem?

Perguntou ele preocupado.

Ela olhou pra trás e viu que estava perto do rancho.

- Escuta eu não sou a melhor companhia agora.

Disse e entrou no rancho, ela viu os animais ali dentro agora.

Tinha seis vacas e um boi, três com bezerros e três com crias ainda, um bezerro veio até ela e ela se sentou no chão mesmo, assim que se sentou ela fez um carinho no bicho, mas o bezerro logo saiu correndo assustado, ela procurou o motivo do bicho ter se assustado e viu Daryl se sentando do lado dela.

- Eu escutei a briga com o seu amigo.

Confessou ele do lado dela e ela olhou pra baixo envergonhada.

- Você viu o beijo também?

- Vi, mas aquilo não foi bem o beijo, não durou nem dois segundos.

Helena riu baixinho e depois chorou.

- Você gosta daquele armário?

Perguntou Daryl a vendo chorar, ela secou as lágrimas e o olhou.

- Não, não é isso, eu não gosto do Klaus, é que dói... Eu só queria ter um parceiro sabe? Queria me sentir amada pelo menos uma vez na vida, mas parece que a minha sina é essa, viver como sombra da Katherine.

Daryl olhou pros bichos.

- Você tá querendo um namorado no fim do mundo?

- Não é isso caramba! É que o mundo tá uma merda! E eu posso morrer amanhã que não vou fazer falta nenhuma pra ninguém!

Daryl voltou a olhar ela.

- Você vai fazer falta pro seu irmão.

Ela riu.

- Não vou mesmo, ele tá mais preocupado em afastar Theri daqui do que comigo!

- Então faça sua vida valer a pena, não viva pelos outros, viva por você, faça que a sua ausência seja sentida.

Helena o olhou bem, em sua vida toda ela teve infinitos namoricos e sempre viveu de acordo com o figurino, mas agora? Agora o mundo estava mudado, o dinheiro perdeu o valor, as pessoas literalmente lutavam pra sobreviver, o governo caiu, não tinha mais segurança e não tinha mais paz, entrar em uma rotina nunca foi tão desejado quanto agora, os inimigos eram os mesmos e o medo dominava todo ser que tinha sangue nas veias.

Se preocupar com algo tão supérfluo quanto o que as pessoas iam pensar de você depois que você estiver morta não fazia mais sentido, agora ela tinha coisas melhores pra se preocupar do que com isso, seu irmão teimoso era uma das coisas principais pra ela se preocupar, ela era a irmã mais velha, tinha que cuidar do William.

Helena fungou e olhou pros bichos na sua frente.

É... Daryl estava certo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...