História The Walking Dead: A Origem - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Andrea, Beth Greene, Bob Stookey, Carl Grimes, Carol Peletier, Dale Horvath, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Gabriel Stokes, Gareth, Glenn Rhee, Hershel Greene, Jessie Anderson, Lizzie Samuels, Lori Grimes, Maggie Greene, Merle Dixon, Michonne, Mika Samuels, Morgan Jones, Negan, O Governador, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Pete Anderson, Rick Grimes, Ron Anderson, Rosita Espinosa, Sam Anderson, Sasha, Shane Walsh, Sophia Peletier, Tara Chambler, Tyreese
Visualizações 26
Palavras 1.879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E um poquinho de Klaus!

Capítulo 29 - O Imbatível


Fanfic / Fanfiction The Walking Dead: A Origem - Capítulo 29 - O Imbatível

- Eu detesto essas coisas!

Disse Carl quando jogou a camisinha usada no lixo do banheiro.

Já havia se passado dois meses desde que os dois engataram um romance e desde que Rick havia pedido pra Carl ficar na cola de Theri, os dois ficavam toda hora juntos, isso incluía um banho refrescante no meio da tarde, com direito até à umas mãozinhas bobas que fez o casal acabar com a última camisinha que eles tinham.

- Então porque você usa? Sabe que isso é desnecessário, eu já disse que eu posso tomar anticoncepcional.

Respondeu Katherine saindo do banheiro enrolada na toalha.

- Agora você vai ter que tomar mesmo, essa era a última camisinha.

Disse Carl seguindo Theri com a toalha enrolada na cintura enquanto secava os cabelos.

Theri pegou sua roupa que estava na cama do namorado e começou a se vestir.

- Você devia ter ido pra Hiltop com o seu pai e com a Michonne aí você não ia ficar sozinho hoje.

Ah sim, Rick e Michonne foram visitar Maggie, ver como ela estava e mandar roupas antigas da Judith pra ela, até que isso era bom pro casal que só ficava de olho na pequena Grimes e tinha o tempo livre pra namorar, exceto por uma pessoa... Klaus havia chamado Katherine pra dar uma volta na floresta e ver como estava o plano B deles, claro que Katherine não tinha falado isso à Carl, ela só disse que o amigo a tinha chamado pra dar uma volta e ele não fez mais perguntas .

- Eu não vou ficar sozinho, vou ficar com a Judith.

Informou Carl, ele não ia ir pra Hiltop pra depois Katherine ficar emburrada com ele, depois que eles assumiram namoro Enid tinha ido permanentemente pra Hiltop e apesar de Katherine não assumir Carl sabia que ela não gostava dos dois perto de conversinha fiada e ele não ia falar nada depois do que aconteceu com William.

- Que seja, eu já tô atrasada e preciso ir.

Falou Katherine terminando de se vestir.

- Você vai vir à noite não é?

Perguntou Carl se aproximando dela.

Theri bagunçou seus cabelos molhados com a mão e respondeu à Carl.

- Acho que sim.

Carl segurou a mão dela e sussurrou no ouvido dela.

- Toma a merda do anticoncepcional.

Falou e deu um selinho nela, ela sorriu e saiu pela porta.

Ao sair da casa Grimes Theri sentiu olhares de alguns curiosos, todos em Alexandria sabiam dela e Carl,isso queria dizer que eles também sabiam da briga dele e do William por causa dela, e mesmo depois de dois meses ainda a olhavam como se ela fosse uma vagabunda.

Ela tentou o máximo que conseguiu reprimir qualquer sentimento negativo, mas seus sentimentos só se dissiparam quando ela viu Klaus a esperando no portão de Alexandria.

- Pronta?

Perguntou Klaus entregando pra ela uma faca e ela assentiu, Alexandria conseguia ser sufocante quando queria.

ΠΠΠ

- Você e o pirata tão se dando bem?

Perguntou Klaus a Katherine, se referindo ao namorado da menina, o apelido que ele usava pra falar do Carl não era pra ser amigável, ele já fazia muito vendo os dois de namoricos por aí, ser gentil com o muleque era um pouco demais.

- O nome dele é Carl! E sim, nós nos damos muito bem.

Respondeu Katherine com uma ponta de humor, Klaus detestava Carl e não escondia isso de ninguém, Theri achava que ele ia ficar puto quando descobrisse dela e do mini sheriff, mais ele foi quem reagiu melhor, diferente de Rick com sermões e Tom com ameaças de capar Carl se ele fizesse alguma coisa fora do " limite ".

Klaus se silenciou, foi quando um andarilho apareceu, ele pegou o seu facão e se livrou daquele morto vivo.

Ele ficou parado olhando o morto sem nenhum interesse, Theri parou do lado dele e o encarou.

- Você tá legal?

Perguntou Katherine não entendendo o motivo da quietude do seu amigo.

- William fez aniversário sabia?

Theri olhou pro morto aos pés do Klaus, e entendeu o comentário dele, o andarilho que ele matou era um menino loiro da idade dela.

- Ele fez vinte anos.

Continuou ele.

- Quando?

Perguntou sem um real interesse, ela tinha parado de pensar no William depois de Carl brigar com ela quando ela disse que ia pra fazenda ver como ele estava.

- Depois do aniversário da menininha do Rick, acho que uns dias depois, Helena e o caipira foram lá vê-lo, ela disse que ele está diferente.

- Diferente como?

Agora ela estava interessada.

- Disse que ele cortou o cabelo, tava deixando a barba crescer e estava muito quieto, tava até mais compreensível com ela.

Theri olhou pros seus pés.

- Ele tá virando homem.

Resmungou Klaus.

Uma saudade do amigo invadiu o peito de Theri sem sequer pedir licença, por pior que o amor dele era a ausência dele era sentida e Katherine não conseguia reprimir a saudade do loiro mais chato do fim do mundo.

- Helena vai vê-lo amanhã.

Comentou Klaus olhando ela.

- Aonde você quer chegar?

Tava claro que Klaus queria alguma coisa falando essas coisas pra ela, ele podia até ser um bom enganador, mais ele não conseguia enganar ela.

- Vai vê-lo.

Katherine não soube diferenciar se aquilo era mais uma ordem ou um pedido.

- E porquê eu faria isso?

- E porquê você não faria isso?

Katherine estreitou suas sombrancelhas, Klaus estava caçoando da cara dela?

- Ele me deu um baita soco e você sabe disso! Aliás, você viu!

- O soco não era pra você e você sabe disso.

A voz dele saiu tão fria que por um minuto Theri desconheceu o antigo domador.

- Eu teria sentido a dor do mesmo jeito se ele tivesse acertado o Carl.

As palavras saíram tão naturalmente que nem Katherine acreditou que ela mesmo disse aquilo.

Klaus a olhou preocupado.

- É amor?

Perguntou ele e Theri pensou se devia responder ou não.

- Sim.

Sussurrou ela e por um mísero segundo ela viu uma dor incompreensível no rosto do seu amigo, mais a face dele mudou e ele parecia satisfeito com a resposta dela.

- Se lembra da minha Clary?

Como poderia esquecer?

Clary era filha do Klaus, era impossível olhar pra ele e não se lembrar da filhinha dele.

- Tem como se esquecer?

Respondeu sem força na voz.

- Eu agradeço todos os dias por ela e Nathalie terem morrido antes dessa merda acontecer.

Derrepente a armadura de Klaus se quebrou e Theri pode ver perfeitamente como seu amigo era frágil.

- Isso deve soar terrível, eu sei, mais aí eu me lembro da sua mãe, do seu pai, dos seus irmãos e então fico tentando imaginar como eu estaria no seu lugar.

Theri abaixou a cabeça, ela não gostava de se lembrar da sua família, aquilo a deprimia.

- Eu já teria desistido se fosse você, você não tem noção de como é forte.

E então Katherine riu e uma lágrima caiu, ela era o oposto de ser forte.

As lágrimas dela pertenciam a todos que ela conhecia que morreu.

A Clary e Nathalie.

A sua mãe.

Seu pai.

Ian.

Elias.

E porquê não Reymond?

Embry e Allie...

- Acha que eu não tentei?

Ela secou suas lágrimas e se preparou pra desenterrar o que ela já tinha enterrado.

- Depois que eu saí de uma escola que eu fui capturada eu começei a andar sem rumo, quando eu reparei eu já estava em cima de um prédio, eu nem sei como eu fui parar lá!

As lágrimas teimaram em descer, como cachoeiras e Theri não conseguia mais detê-las.

- Eu tava ensopada de sangue, não sabia se era meu ou dos andarilhos. O prédio tava podre, ele ia cair a qualquer segundo e eu estava lá, esperando ele começar à cair, mais ele não caiu e eu olhei pra baixo, eu vi um bando enorme de errantes passando, eu subi no parapeito e comecei a contar até cinco, cada número que eu contava eu lembrava de alguém, do Rey com a família dele, do Théo fazendo as mágicas no circo, dos meus irmãos, da minha mãe e do meu pai e quando cheguei no um eu juro que eu ia pular, mais aí, aí eu me lembrei do que esse mundo tinha feito com eles, minha família morta e meus amigos loucos então eu desisti.

A última lágrima caiu e Katherine secou, ela tinha prometido que ela nunca ia contar a ninguém que ela quase se suicidou e lá estava ela, quebrando mais uma promessa.

- Eu esperei a manada deles passar e andei... Eu queria ir pra Hiltop, mais minhas pernas me levaram pro Santuário, eu não sei o porque eu fui parar lá, mais o duas-caras me acolheu lá e pediu pra mim voltar pra Alexandria, quando ele disse Alexandria pra mim a única coisa que me veio na cabeça foi Carl e eu voltei, não sou forte Klaus, sou uma covarde.

Klaus suspirou alto.

- Eu ia dizer que você era uma psicopata se não tivesse tentado isso.

Theri  o olhou indignada quando ouviu aquilo.

- Não me olha assim, o mundo tá morrendo aos poucos, é difícil achar alguém que esteja em sã consciência que já não tenha tentado isso.

Ela absorveu o que ouviu e então uma pergunta surgiu em sua cabeça.

- Você tentou?

Klaus sorriu e deu um passo pra trás se afastando do andarilho.

- Três vezes.

Ele colocou seu facão no cinto e voltou a andar.

- Quando?

Perguntou Katherine correndo pra acompanhar Klaus.

- Hmmm, quando Nathy e Clary morreram e no início disso.

Theri engoliu em seco.

- Você disse três vezes, e a última?

Klaus parou de andar e Theri ficou atrás dele olhando as costas do amigo.

A memória do última vez que Klaus pensou em suicídio passou pela cabeça dele em um flashback, ele não tinha só pensado, ele estava prestes a fazer na última vez.

Ele se lembrava perfeitamente desse dia, foi quando Katherine voltou, ele já tinha se conformado com a morte dela e não agüentava mais aquela vida.

Em meio a floresta ele chorou, chorou como nem no enterro da sua pequena família ele tinha chorado, ele tava com sua arma apontada pra cabeça.

A sorte dele foi que Tom chegou antes dele puxar o gatilho, e graças ao céu Tomás não tinha visto ele com a arma apontada pra cabeça, quando Tom havia falado sobre à chegada dela ele correu de encontro à ela e agradeceu ao Deus que ele desacreditava.

Mais Theri não precisava saber disso, ela tinha um namorado que ela amava, pra quê ele ia falar que quase se matou porque achava que ela estava morta?

- Quando o meu tigre morreu.

Mentiu ele e voltou a andar, torcendo pra Tom agilizar em Alexandria ou ele ia acabar falando mais do que queria pra Katherine, ele tinha que manter Katherine longe de Alexandria por umas horas, até Tomás conseguir tirar Théo de lá.

O plano era pra ter sido executado faz tempo, mais a oportunidade perfeita só surgiu agora, Rick estava longe e ninguém em Alexandria ia impedir Tomás de fazer o que tinha que ser feito. 


Notas Finais


O passado do Klaus foi revelado.
O segredo deles foi descoberto.
Daryl tá com a Helena.
Will tá fora da jogada.
Reymond tá morto.
E por último e não menos importante Carl e Theri estão juntos, além deles já estarem resolvendo o problema com o Theodore, já adivinharam o que vai acontecer depois?
Não?
Pois bem vou falar.
A fic vai acabar!!!!
Calma, calma, calma, não criemos pânico, ainda não tem data pro final, mais já sei como vai acabar a história.
Talvez dure mais uns dez capítulos, eu não sei ainda, mais pretendo por um fim na semana que reiniciar a série, ou talvez eu só consiga terminar depois...
Tudo depende do meu trabalho!
Enfim, vou dar um pequeno spoiler aqui e dizer que muita gente vai morrer, acontecimentos inesperados vão acontecer, uma " solução " pro vírus zumbi vai ser criada e teremos muitas surpresas pela frente, o Karl terá que passar por muitas dificuldades ainda...
Mas sosseguem o faxo aí que ainda tem chão!
Fiquem com a pulga atrás da orelha pra o que está prestes a acontecer!
Bye bye!
Mordidas de walkers pra todos vocês!
PS: Sem data para o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...