História The way We see the World HALREN(LAUSEY) CAMREN G!P - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Halsey, Krewella
Personagens Camila Cabello, Halsey, Lauren Jauregui, Yasmine Yousaf
Tags Camila Cabello, Camren, Camrengip, Fifthharmony, Halren, Halsey, Interssexualidade, Krewella, Laurenjauregui, Lausey
Visualizações 404
Palavras 1.546
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, FemmeSlash, Ficção, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - I Want


• [HALSEY e LAUREN] •

O beijo continuava ardente, línguas se enfrentando, Halsey apertando cada centrímetro de sua pele, subindo e descendo. Lauren arranhou suas costas de cima a baixo, até enroscar as pernas em suas costas, e tirar a regata de Halsey.  A maior apertou os seios da morena, que gemeu manhosa.

- Princesa, princesa, shhh – Halsey a interrompeu antes que fizesse uma bobagem

Lauren acordou. Teve um estalo e se sentou na cama, ajeitando o sutiã.

- É. Isso foi... uau! – Lauren buscava ar para respirar

- É. – e Halsey também suspirou ofegante – Eu vou tomar um banho e já volto, tá?

- Okay. Estou te esperando. – ela fez um biquinho

Sem saber o porquê, Halsey deu um beijo naquele biquinho. Um selinho. Lauren abriu um sorriso largo:

- Não demore...

 

 

Halsey se odiou por aquilo. Mas precisava.

 

(...)

 

- Eu quero conversar com você, Frangipane.

- Hoje não, juizinha.

- É sério. É sobre a segurança da Lauren

Halsey olhou de canto de olho, assistindo Clara acender um cigarro.

- Continue...

- Você sabe que teve uma garota que a magoou. Lauren esperou dias e dias para conhecer a garota e quando ela veio, ela praticamente desprezou a minha filha. E eu não aceitei essa história.

- Hmm. – Halsey fingiu desinteresse

- E a maldita garota estuda no colégio de vocês, e ela fica rondando a Lauren. Eu já vi do portão da escola ela fazendo isso, mas não posso ficar de olho sempre.

– Tá. Contrata um guarda-costas. E eu com isso?!

– Pensei que isso seria um trabalho interessante para você. Você precisa de um, não é mesmo?

Halsey deu duas piscadas lentamente. Clara soltou a fumaça perto demais do seu rosto.

– Você tem noção do absurdo que está falando para mim? Eu sou amiga da Lauren, e você quer me contratar para isso? Quer corromper uma pessoa que gosta dela e quer o bem dela?!

– Corromper não. Incentivar!

– Nem todos são marionetes suas, juizinha.

– E como anda seu emprego, que o Estado exigiu para que você continuasse em liberdade?!

Halsey engoliu seco. Apertou os lábios com os dentes, pensando em uma resposta miserável, mas aquilo era verdade. Civicamente estava fodida.

– Como eu já imaginava. – Clara deu um risinho e pegou sua bolsa sob a bancada.

Se inclinou sob a bancada, abrindo sua carteira, e Halsey notou o clique de uma caneta. Assistiu à “juizinha” retirar um cheque cinza e vermelho. Um cheque em branco

– O que é isso?

– Dê um preço.

– Você está me pagando? Para cuidar da sua filha?

– É. Eu sei que você precisa de dinheiro e...

Halsey pensou e rasgar o cheque e...

– Mãe? Halsey? – aquela voz que a enloquecia se aproximou. Lolo estava descendo as escadas provavelmente. – Vocês estão aí?

– Oi bebê!– Halsey respondeu no mesmo tom, engolindo a voz de ódio e tentando parecer carinhosa - Dormiu bem?

– Sobre o que estavam conversando? Tomar conta de quem?

– Nada, sua mãe é exagerada. – e tomou o cheque de novo – Ela acabou de me pedir para tomar cuidado com você hoje à tarde.

– Cuidado, como?

– Ela acabou de pedir para ir com você, para gente preparar coisas para nossa surpresa.

– Que surpresa? – Clara também se perguntou

– Aqueeela surpresa, lembra? – e piscou o olho – o luau...– Halsey fingiu falar alto

– Luau? – Lauren ouviu atentamente

– Sim, parece que a Dinah e as amigas dela estavam organizando um luau.

– Minha mãe tem medo que eu fique perto do mar porq-

– Era exatamente disso que estávamos falando! Agora sua mãe te deu liberdade para sairmos neste luau, e em algumas outras festinhas também.

– EU DEI?! – ela engasgou, com vontade de apagar o cigarro nos olhos de Halsey

– Você deu? – Lauren perguntou no mesmo tom

– Filha me dá um minutinho? – e puxou Halsey em um beliscão para perto da sala.

– Como ousa?! – Clara sussurrou

– Quer que eu fale do cheque?

Clara fez um sorriso trincado e fingiu que não havia dito.

– É filha, andamos conversando e descobri que é melhor você começar a ser mais independente.

Lauren pulou desesperadamente nos braços da mãe. A abraçou e beijou seu pescoço e bochecha tantas e tantas vezes.

– Mãe, você é incrível!

Clara e Ashley se entreolharam com ódio.

 

 

• [CAMILA] •

 

“Mulheres são todas interesseiras.” – Alejandro repetia quase todos os dias, feito um mantra – “Eu não me incomodo de que você saia com meninas Camila, desde que não se envolva e não perca o foco nos estudos por causa disso”

Sinuhe havia deixado seu pai quando ainda era pequena. Tudo o que ela sabia era que sua mãe havia se mudado para Cuba, com sua irmãzinha Sofia. Alejandro era prepotente e arrogante, um dos maus conceituados e bem-aplicados advogados de Miami, e sua ex-esposa tê-lo deixado por um mecanicozinho qualquer de Cuba foi o fim do mundo.

Agora eram apenas ele e Camila. Ele em partes estava orgulhoso da preferência de sua filha por outras mulheres, adorava chegar ao colégio com sua Maseratti de 600 mil dólares e sentir o peso dos outros pais o admirando. O peito estufado, a gravata imponente, todos o bajulavam até a sala do diretor, onde eram sempre os mesmos tipos de reclamações.

“Sua filha foi pega fazendo obscenidades com outra garota no banheiro.” – “Doutor Cabello, Camila novamente estava agarrando duas garotas no vestiário feminino.”

Ele não conseguia negar o brilho nos olhos sempre que ouvia situações como aquela. Sua filha tinha se tornado uma verdadeira Cabello, desejada por onde fosse. Quando ele chegava tarde dos clubes de poker, pela madrugada, sempre achava roupas espalhadas pela sala e pelos corredores. As vezes bebidas, uma ou outra bituca de cigarro, mas sempre calcinhas também.

Camila enchia a boca no telefone com Katt para contar sob as garotas com quem havia comido, aos poucos, aquilo se tornava um esporte.

– Em uma única noite, ela conseguiu um ménage com duas meninas, e quando estava descendo para ir embora, sentiu os olhares gulosos da mãe de uma delas e a fodeu até não se aguentar em pé. –

– Ela havia tirado a virgindade de uma garota, e no outro dia nem se lembrava o nome dela. Riu por horas disso com Katt no telefone. –

– Quando tinha quinze anos, uma garota tinha pedido para Camila lhe acompanhar no baile. Ela disse que aceitaria desde que a garota pagasse um oral e dos bons. A garota o fez três vezes –

– Outra vez, ela tentou por duas semanas conquistar uma garota, que estava com medo de perder a virgindade com ela. De raiva, Camila transou com sua irmã mais velha e filmou tudo com o celular. A garota chorou por semanas –

 

Alejandro ouvia com orgulho as histórias da filha. Até as mais maldosas, mas de repente, a filha de um cliente disse que Camila tinha um canal no youtube. Camila estava compondo canções e postando vídeos, de maneira fofa e romântica.

Claro que ele tinha medo de que ela se desfocasse dos estudos, mas os comentários eram sempre positivos e as garotas babavam descaradamente pela sua filha. Mas Camila foi deixando aquele lado de fuckboy, e se tornando carinhosa e dedicada, um dia a viu comprando um ursinho gigante e deixando no serviço de entrega dos correios.

E cada vez mais o serviço de entrega dos correios batia à sua porta. Caixas de presentes, cartas, e uma fronha de travesseiro. Camila começou a dormir com aquela fronha. Não atendia mais a ligação de outras garotas, nem tomava mais advertências na escola.

Ao invés disso, agora Camila andava com o telefone para cima e para baixo, sempre com um sorriso bobo no rosto.

– “Camila, o que pensa que está fazendo?” – “Está se apaixonando por uma garota que nunca viu? Uma garota da internet!” – “Você é idiota, Camila? Ela é só mais uma interesseira!”

E ela não dava ouvidos. Alejandro, certo de que seria apenas mais uma garota passageira. Fez o que sempre fazia, incentivava. Lhe deu um carro, o carro que Camila sempre havia desejado, quinhentos doláres e permissão para ir atrás da garota de seus sonhos. Camila estava se preparando para ficar por duas semanas, toda empolgada e contando os mintuos para o dia marcado chegar.

Mas quando ele viu sua filha chegando em casa no mesmo dia, com lágrimas nos olhos e um semblante triste e frustrado, ele quis comemorar. Perguntou brevemente à Camila o que havia acontecido, mas ela se recusou a se responder. Se trancou no quarto, e quarenta minutos depois, sua campainha tocou, duas garotas com uma garrafa de champanhe e minissaias estavam procurando pela sua filha.

 

(...)

 

Todos os dias, Camila se levantava, escovava os dentes e se preparava para ir ao colégio. Se preparava para ver Lauren, e se questionava se havia agido certo em relação à ela ou não. Se deveria ir e pedir desculpas.

Mas não conseguia pensar por muito tempo, logo uma ou outra garota lhe ligaria, e Camila teria longas horas de sexo pela frente. Era delicioso, o prazer de ter orgasmos incríveis, e apenas usar mulheres como objetos, sem preocupações nenhumas depois. Era fantástico.

Apenas faltava pedir desculpas à Lauren, deixá-la seguir seu caminho e voltar a foder todo mundo sem doer na consciência.

 

BOTAS FINAIS

 

O que acham da Camila fuckboy?
Ela é galinha porque ela é, ou por influência do pai dela?

~lêeucolocandoroupinha de lobo emvocê



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...