História The way We see the World HALREN(LAUSEY) CAMREN G!P - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Halsey, Krewella
Personagens Camila Cabello, Halsey, Lauren Jauregui, Yasmine Yousaf
Tags Camila Cabello, Camren, Camrengip, Fifthharmony, Halren, Halsey, Interssexualidade, Krewella, Laurenjauregui, Lausey
Visualizações 256
Palavras 1.630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, FemmeSlash, Ficção, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - Love


Camila Cabello virou seu boné para trás, e suspirou.

 

“Abri o zíper de minha alfa, quando sentiu aquele membro imenso quase saltando pela cueca. Ela usava uma cueca branca da Calvin Klein, que por sinal era a minha favorita, deixava a minha Camila com um aspecto bad girl que eu adorava.

Dei dois beijinhos sobre a cueca, sob um gemido grutural e animalesco de Camila.

– Não me toque. – ordenei

Cabello estava se arrependendo de ter brincado comigo, então me levantei e liguei o rádio em uma canção que havia selecionado anteriormente.

Deixei Cammy sentada na beirada da cama, enquanto dançava lentamente e sensualmente em seu colo, fazendo um lapdance perfeito sob seus quadris. A alfa segurou minha cintura, implorando por mais contato, seu membro cada vez maior e mais duro contra a cueca.

Eu seguia o ritmo da música fodidamente bem, pois havia ensaiado aquilo por meses e então me virei de costas, puxando as mãos de Cammy para meus seios, de modo que ela os apertasse, sentindo o quanto eu estava excitada e precisando dela.

– Yas, eu não quero mais brincar. Eu quero logo.

Eu sorri fugindo de Camila e correndo pelo quarto, vendo a alfa perder totalmente a paciência e quando finalmente me pegou, me atirou na cama com toda a força que podia. Como se eu fosse uma boneca, como se eu fosse um brinquedo nas mãos dela.

– Esse cheiro. Você está tão molhada para mim, não é safada? – e deslizou os dedos pela minha intimidade.

– Oh, isso. Isso. – eu senti a minha alfa entrando com dois dedos e me abrindo totalmente para ela

Coloquei cada perna sob seus ombros, e a maldita desceu os beijos pela minha cintura, coxas até me chupar como não fazia à tempos. Ela estava me maltratando, como eu, instantes atrás.

– Olhe pra mim, pequena – ela falou, mas eu sentia tanto prazer que parecia que ia desmaiar.

Ela cravou as unhas em minha coxa.

– Olhe pra mim, enquanto eu te chupar, pequena.

Eu tentei, juro  que tentei assistir enquanto ela fazia aquelas coisas em mim. Mas era difícil, eu somente empurrava os quadris para ela me provar mais e mais.

– Oh, Cabello! Sim. Por Alah.

Pensei que gozaria na língua dela, mas foi pura ilusão. Cabello interrompeu nosso contato e instantes depois seu membro estava completamente dentro de mim. Seu tamanho era enorme e sempre me machucava um pouco, confesso, mas eu amava.

– Você gosta quando eu te fodo assim, pequena?

Eu consegui assentir, entre uma bombeada e outra.

– Minha pequena. Minha Yás. Eu quero que você não aguente andar no dia seguinte.

Vez por vez, ela foi estocando até ficar mais rápido, e eu delirava em seus movimentos. Quando o primeiro orgasmo me derrubou, Camila prendeu os próprios cabelos e se deitou por cima de mim, enquanto eu descansava. Precisava daquele tempo.

– Amo quando você fala dessa maneira, mah bub. – mal aguentei falar

– Gosta? Minha? – Eu grunhi, assentindo

Conseguiu me recuperar, enquanto olhei minha alfa olhar para o próprio membro, seus olhos estavam caídos e ela mordia o próprio lábio. Em um momento ela era selvagem e dominadora, mas para me pedir, ela era fofa e desajeitada. Precisava de ajuda, e sempre tinha vergonha de me pedir.

Mas não precisava aquele olhar pidão e desesperado para que eu entendesse. Me ajoelhei no chão, o pegando duro, que brilhava pelo meu líquido. Seus olhos acenderam quando ela viu seu membro tão perto da minha boca..- “

 

– ME DEVOLVE ISSO! – de repente ela sentiu um par de mãos arrancando as folhas de suas mãos – Como ousa? – a garota berrou, os olhos brilhando de ódio

Ela era um pouco baixinha, magra, tinha bonitos cabelos castanhos e curtos em oval menores atrás e maiores na frente. Usava uma calça de couro com uma regata que deixava seu umbigo, (deveras lindo) à mostra, e parte da tatuagem da costela.

Ela tinha coxas gordas e um quadril empinado e firme. Era exatamente como se descrevia nos textos.

- Então você é a Yazzy!

Yásmine Yousaf tinha lágrimas nos olhos, porém gritava com ódio.

- Onde você pegou isso?                            

– Me desculpa, eu sou Cam-

– Sua Kameene idiota! – ela continuou gritando e começou a estapear Camila, que se defendeu como podia – Como teve coragem de fazer isso comigo?!

Os outros alunos e colegas começaram a cochichar, e até mesmo um inspetor se aproximou do escândalo que se formava.

 

Sua primeira atitude foi levá-la nos braços, como uma mulher das cavernas até o quartinho do zelador, e trancou em seguida. Agora Yousaf tinha lágrimas nos olhos e chorava torrencialmente, o peito soluçando.

– Por favor, não chora. – Camila pediu, fazendo um carinho em seu braço

– Não me toque! – ela a afastou – Naheen! Me deixa sair.

 Camila suspirou, tentando pensar em algo para acalmá-la. Mesmo sabendo que não funcionaria, Yásmine tentava forçar a maçaneta e esmurrava a porta.

– Me desculpe! Me perdoe, eu não quis ler sua intimidade.

– Mas você leu! Você leu dos meus sentimentos, você zombou de Yousaf!

– Isso é mentira. Eu não zombei de você. E-eu só fiquei curiosa.

– Eu estou com tanta vergonha.

– Mas não tenha! Puxa, você é muito boa autora!

– Vá se foder, Cabello.

Camila andou em círculos, as mãos na testa, embaraçada. Ganhar aquela aposta não seria nada nada fácil.

– Essas coisas que você escreveu de mim, nossa! Nunca ninguém me tocou como antes, eu realmente me senti encantada com as coisas que você escreveu, sob o meu pai e minha mãe, como eu gosto de crianças

– Que? Hai? – e ela parou o que fazia, para tocar o próprio pescoço e relaxar– Não sei do que está falando.

– Puxa, eu estou contente de conhecer você pessoalmente, mesmo que sem querer.

- Pessoalmente? De que merda você está falando?

- Você me conhece inteira, e eu nem sequer sei seu nome.

A boca da menor se formou um O, ela iria dizer algo, mas foi interrompida no momento seguinte. A morena tinha razão.

– Como sabia que eu gostava de fanfics AOB? Escreveu para mim?

– Não seja prepotente. – Yásmine torceu os olhos – Não escrevi nada para você.

– Não pensei que você reparasse em mim.

- Por que roubou minhas fanfics? – ela cortou o assunto, provando que não estava de brincadeira

– A Lauren estava com essas folhas no colo. E eu sem querer vi meu nome ali e me surrpeendi. É um prazer conhecer você, moça.

- Yásmine. Yásmine Yousaf.

- Muito prazer, sou Camila Cabello. E-espere. Eu já vi esse nome em algum lugar. – e segurou o queixo, lembrando, enquanto fitava aquela baixinha à sua frente

- Spider Monkey. – e a menor revirou os olhos

- Issooo! – e Camila deu uma palminha – Do twitter! Spider Monkey! Você me segue no canal, não é?

Cabello não sabia se poderia se aproximar para cumprimentar sua mão, quando a menor abriu os braços, pedindo por um abraço.

- Me desculpe por ter gritado com você. Você não é uma Kameene. Não por completo pelo menos.

Camila abriu um sorriso largo como uma idiota e foi aos braços dela com os olhos brilhando. Yásmine no primeiro segundo cedeu, e encostou a pontinha do queixo sob seu pescoço.

– Ômegazinha. – Camila riu, mostrando a língua e ganhou uma série de tapas da menor – E aí, posso te levar pra sair?

– Só se for nós seus sonhos.– e mostrou a chave, que havia roubado do moletom de Camila. – Acho bom que nunca mais chegue perto de mim de novo, Cabello.

Yásmine deu uma piscadinha maldosa, e quando Camila saiu do quartinho, ela não estava mais em lugar nenhum.

 

• [LAUREN] •

 

Halsey estava sem pudor algum. Foi direto aos lábios de Lauren e a ergueu no alto, que automaticamente enroscou as pernas em seu corpo. A de cabelos azuis levantou seu vestido, arranhando suas coxas, ergueu ainda mais, podendo sentir a calcinha branca em seus braços.

Subiu as escadas, beijando e mordendo o  seu pescoço, enquanto a aquela morena deliciosa gemia. Lauren abriu a porta, e no instante seguinte, caía de costas sobre sua cama, buscando o zíper da gangster. Baixou sua calça em um segundo, e a puxou para se deitar, esfregando as próprias coxas para a calcinha sair mais rápido.

Jauregui sentia o pau dela duro contra a sua calcinha, e então baixou a cueca, da cor que fosse deveria ser sexy. Não importavam cores, tudo era sexy nela.

Halsey se moveu para buscar uma camisinha, quando nem houve tempo, Lauren inverteu as posições e se sentou sobre o seu membro de uma vez só.

– Você é tão gostosa, Lauren. – e estocou, segurando seus quadris

Ashley lambeu seu pescoço para depois mordê-lo, enquanto estocava dentro de Lauren.

– Você me fode tão gostoso, Halls.

E continuou, seis, oito, vinte vezes, até sentir Jauregui ter um orgasmo livre em cima de seu membro. Mais algumas vezes, e espremeu os olhos com força, gemendo enquanto seu gozo a preenchia.

Inverteu as posições, e se deitou por cima dela, o rosto abafado entre os seios nus.

– Eu te amo, Laws.

Lauren suspirou e pensou em responder qualquer coisa, quando sentiu as mãos da maior prendendo os seus pulsos acima da cabeça.

- O que você disse?

Halsey deu uma gargalhada rouca.

- O que você ouviu, princesa. Eu não sei quando foi que descobri que nós namorávamos, ou que eu estava tão dependente de você. Eu sei que é cedo, Laruen, mas eu sei que eu amo você.

- Ashley...

- Deixa, Laws. Deixa eu amar você, eu nunca senti isso por ninguém. 

 

 

BOTAS FINAIS

Chegueeeeei, tô preparada pra postar

Quando Halren assumir eu vou gritaaaar,

Na sua cara vou shippar –ar –ar

E repostar –ar –ar

Eu tô linda, livre leve e trouxa

Pronta pra postar saporra

Linda, livre, leve e trouxa

Pronta pra postar saporra

IAAAAAAAAAAEEEEEEEEE

Que eu vou  shippar bem na sua cara



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...