História The Weeding Day《Kaisoo - One Shot》 - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Juhflabby

Postado
Categorias EXO, F(x)
Personagens D.O, Kai, Krystal Jung
Visualizações 68
Palavras 1.645
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Esse oneshot surgiu de um outro oneshot (deixa eu explicar): a parte em itálico era para ser o oneshot que a @Juhflabby ia escrever, mas eu - @Lilica1258 - dei a idéia de fazer todo o resto e foi super legal!
Esperamos que gostem!!

Capítulo 1 - I Do - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction The Weeding Day《Kaisoo - One Shot》 - Capítulo 1 - I Do - Capítulo Único

Eu estava a poucos metros da sala do noivo e conseguia sentir minha animação contagiar todos os padrinhos. 

Hoje seria o dia do casamento do meu melhor amigo e eu não poderia estar mais feliz! Ele estaria junto daquela garota que os pais escolheram, teria de mudar-se para os Estados Unidos apenas para assumir a empresa do sogro - mesmo que amasse música - e ter que viver uma vida esnobe e ridícula por ser parte da grandiosa família Lee! Não poderia estar mais feliz!

Quem me dera esses pensamentos tivessem um pouco de felicidade que digo.

Soo é meu melhor amigo desde sempre e imagina-lo tão longe de mim era completamente estranho. Ele sabia de todos os meus segredos e - acredito que - eu sabia de todos os dele. Ele estava comigo em todos os momentos da minha vida e te-lo longe será uma tortura.

Soojung falava que não íamos perder o contato ou deixarmos de ser amigos por causa disso, porém nossos laços não eram tão fortes quanto a anos atrás.

Eu o sentia afastado, inseguro, desconfortável perto de mim; e não tinha sensação pior do que ser um incômodo para a pessoa que você ama.

Sim, eu amo Soo.

Podia ter sido eu o estar casado, ter se relacionado com uma mulher ou mesmo o que se entregou primeiro primeiro a outra pessoa; mas isso não tirava o sentimento de traição que permanecia em meu coração.

De que tudo estava errado.

Que meu casamento estava errado. Que o casamento preste a acontecer era o maior de todos os erros. De que a única coisa certa era de que só comigo ao seu lado e eu ao seu seria o certo.

Krystal falou que minha burrice não poderia ser superada por nenhum outro ser vivo - sim, minha esposa sabia dos meus sentimentos pelo meu melhor amigo - e que depois de hoje, eu perderia meu grande amor apenas pelo meu medo infantil de ser rejeitado.

"As vezes eu tenho vontade de te bater por te-lo deixado escapar! Não se pode deixar um amor tão grande assim fugir, Kai!" Era o que ela me dizia todas as vezes.

Antes que pensem que iludi minha esposa para esquecer esses sentimentos por Kyung, saibam que já a amei, amei perdidamente. Mas nossa relação ficou desgastante e deixou de ser aquela paixão, se tornando uma grande amizade.

Meus sentimentos pelo moreno de lábios bonitos só surgiram depois deste grande erro.

Entrei naquela sala formosa e vi o moreno se olhando no espelho, sério. Ele não sorria, nem mesmo esboçava emoção. Não parecia 'um pingo' comigo no dia do meu matrimônio; mas era compreensível. Naquele dia estaria junto de uma pessoa que eu amava e ele preso a um contrato e uma mulher que só o viu no máximo duas vezes.

Mas, mesmo assim, ele estava lindo.

Seu terno negro destacava a pele e blusa clara e o tornava perdidamente mais maravilhoso. Tinha uma pequena rosa vermelha enfeitando seu traje.

- Está lindo, se é isso que te preocupa. - falei com um sorriso e o vi se virar - Queria ter um terço de sua beleza, Soo.

- Não diga bobagens, Nini! - riu e seu típico coração apareceu, me arrancando um suspiro disfarçado - Você é lindo também.

- Obrigado. - balancei a cabeça fazendo graça e ele voltou a sorrir. Era um sorriso sincero, um que eu não via a muito tempo - Está pronto? Quer mesmo fazer isso? Ainda dá tempo de fugir. - ele sorriu contido e eu já estava bem próximo, mas numa distância segura.

- Eu já aceitei isto, Kai. - suspirou - Irei me casar com Leana, mesmo que demore para passar a ama-la.

Suspirei derrotado. Kyung me olhou de maneira penetrante e um pouco hesitante...

Ele se aproximou devagar do meu corpo e tocou meu pescoço com delicadeza, sua respiração estava diferente e não duvidava de que a minha estava igual. Porém ele apenas estava ajeitando minha gravata, e me iludindo.

- Que pelo menos você fique bem na foto, Nini. - falou baixo e se afastou, pegou um pequeno envelope e me entregou - Por favor, leia isto apenas na hora que estivermos proferindo nossos votos.

Sorriu e saiu do recinto, me deixanto com o coração partido para trás.

"Queria que os seus votos de amor fossem para mim, Soo…"


Momentos depois


Kyunggie já estava com Leana ao seu lado e posso afirmar apenas com o olhar de que não teria amor naquele matrimônio.

Leana parecia que ia chorar a qualquer instante e Soo estava sério, como se morrer fosse uma melhor opção do que se casar.

Tinha chegado o momento que iam falar seus votos e lembrei-me do envelope que meu grande amor tinha me entregado. Passei a le-lo.


" Kim Jongin;

Não entendo o porquê de apenas ter feito isso agora, já tarde demais para consertar as coisas, mas irei fazer. Eu preciso fazer.

Antes de me julgar, saiba que nunca foi minha intenção, muito menos uma escolha, ter esses sentimentos por você; afinal, não podemos mandar em nossos corações.

Durante todos esses anos seu sorriso me machucou, me iludiu e seus doces e amigáveis 'eu te amo' fizeram eu me sentir amado, como nenhum outro me fez sentir.

Éramos apenas crianças, não existia malícia nas palavras ditas, eu sei; porém crescemos e mudamos… você mudou muito. Seu sorriso não era mas fofo, e sim sacana. Seus olhos não transbordavam a mesma inocência e carinho e passaram a deixar a malícia tomar o lugar. Talvez apenas eu via isto, entretanto apenas você tinha essas características ao meu ver.

E por culpa disso meu amor que antes podia ser comparado ao de um irmão, agora podia ser ao de um amante.

Contive meus sentimentos com medo de você me deixar, porém isso nem foi preciso. Você tinha encontrado sua amada. Sua "alma gêmea". Já tinha me negado antes mesmo de eu ter lhe oferecido meu amor.

Quando me falou isso, uma parte de mim desejou mudar tudo. Desejou ter te tratado mal, ter te afastado, não ter te conhecido! As piores coisas esse meu ciúme desejou para ti.

Mas eu te amo. E esse sentimento estúpido me impediu de te fazer sofrer. Fez-me ter te apoiado a conquista-la, ajudado em seu primeiro encontro com a mesma e… ter ajudado em seu pedido de casamento.

Esse sentimento que me fez ser seu 'melhor amigo' quando precisou.

Não seria eu a estragar sua felicidade ao lado dela apenas por não ser a mim que você ama. De não ser eu a sua fonte de felicidade.

Nesse exato momento terei de ir para o altar com uma pessoa que não amo - já que este lugar em meu coração infelizmente pertence a você.

Quero que leia está carta e aceite meus sentimentos, mas não sinta a necessidade de corresponde-los. Não quero que destrua seu casamento com a mulher que ama por uma leve confusão em sua cabeça.

Ficarei bem! Sempre fiquei. Mas não me olhe estranho depois desta cerimônia, pois vou deixar este sentimento morrer.

Eu te amo, Nini; mas apenas até que eu diga 'aceito'.

Com amor, Do Kyungsoo. "


- Aceito. - Leana proferiu abalada.

Quando terminei de ler aquelas palavras, cruzei meu olhar com o de Soo.

Molhados. Eram assim que os seus e os meus olhos se encontravam.

Deu um sorriso contido e voltou seu olhar para o padre.

- Do Kyungsoo, você aceita a senhorita Lee Leana como sua legítima esposa? - ele deu uma última olhada para mim e vi uma fina lágrima correr em seu belo rosto

- Aceito.

Meu mundo simplesmente estava destruido.

Eu estava prestes a perder o amor da minha vida e não conseguia aceitar.

Ele me correspondia.

Durante todo esse tempo ele me correspondia.

Ele teve o mesmo medo que eu e estava prestes a cometer o mesmo erro que eu já havia cometido.

Olhei para minha amiga e ela berrava com os olhos "Faça alguma coisa!", mas eu precisava ouvir aquelas palavras antes de fazer o que mais precisava.

- Se alguém tem algo contra essa união, fale agora ou cale-se para sempre!

Sorri com aquelas palavras e me pus de pé.

- Eu sou contra essa união!

Todos me olharam horrorizados, exceto três pessoas. Krystal sorria boba ao meu lado, satisfeita com minha escolha e Leana parecia aliviada, lágrimas escorriam livres por seu rosto.

E tinha Kyungsoo, que me olhava espantado.

- Eu sou contra este casamento, onde nenhum dos indivíduos está feliz.

Caminhei até Soo que chorava.

- Onde meu amor não estará feliz.

Ele ficou boquiaberto e acabei sorrindo com sua surpresa.

- Onde vou ver a pessoa que mais amo junto a outro alguém sem ser a mim.

Abracei sua cintura com uma das mãos e com a outra toquei seu rosto com carinho.

- Onde terei de aguentar ver o amor da minha vida casada com sem ser comigo. Isto eu não posso aceitar. Eu nunca poderia aceitar.

- N-Nini… - Soo soluçava baixinho

- Eu te amo, Do Kyungsoo. É comigo que você deve se casar. Comigo e mais ninguém!

Ele sorriu ainda choroso e me beijou.

Consegui ouvir alguns murmúrios pela igreja, mas me surpreendi quando a maioria deles eram positivos.

Todos amam uma bela história de amor.

Leana estava agarrada a um homem negro e recebia um olhar de desgosto dos pais, porém ela parecia tão feliz junto a ele que não pude deixar de sorrir. Soo também sorria com a cena.

- Parem agora com esta palhaçada! - o pai de Soo berrou e todos o olhamos - Terminem esse casamento! Agora!

Ele tentou puxar Kyung de mim e o pai de Leana tentou o mesmo com ela, porém peguei meu amado nos braços no estilo princesa e saí correndo para fora daquele lugar - ignorando os gritos do senhor Do - corri para meu carro e parti dali, com meu amado ao meu lado, para bem longe daquele lugar.

- Eu te amo, Nini! - Soo falou e me roubou um beijo - Eu te amo desde sempre!

- Eu também te amo, Soo. - sorri e acariciei seu rosto com uma das mãos - Eu te amarei para sempre...


E sumimos no horizonte, nos amando até nosso último pôr do sol juntos.


Notas Finais


Gente, obrigada por lerem!
Espero que tenham gostado!
Foi bem legal escrever essa historinha de amor deles 😊😊😊
Bjss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...