História The Werewolf Diaries - Capítulo 12


Escrita por: ~ e ~Bolinho_Lah

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Revelaçoes, Romance, Sobrenatural
Visualizações 13
Palavras 1.907
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom, nesse capítulo resolvemos diferenciar.
Esperamos que gostem.. Obrigada por nos acompanhar ^^.

Capítulo 12 - Lilith: "Aluna nova."


Vinte minutos. É esse o tempo que falta para essa aula maçante de física acabar. Estou com muita fome e quero ir para o almoço, mesmo assim, me concentro em fazer minhas anotações.

O professor conclui suas explicações, e nos manda fazer um resumo de toda a matéria que ele passou, para o fim da aula. Vale um ponto. Graças às minhas anotações, acabo em cinco minutos, vejo que a maior parte da sala ainda estava fazendo o exercício.

Guardo meu material e com o tempo de sobra, resolvo repassar tudo que preciso fazer.

Luke me mandou uma mensagem mais cedo, e disse que ele teria que cuidar de uma menina por um tempo. Ele pediu minha ajuda, pois ela seria da minha turma.

Bom, estou um pouco ansiosa, e se essa garota for insuportável como a Bárbara? Eu juro que mato o Luke por me fazer cuidar de uma vadia mimada. Mais uma eu não aguento.

Estava tão distraída, que me assusto quando o sinal toca. Me levanto animada, me despedindo de todos no caminho até à porta.

Ao sair, vejo de relance o rosto de Luke, que estava de costas acompanhado de uma menina vários centímetros mais baixa, ela tem os cabelos de um tom, indiscutivelmente negro, que contrastavam perfeitamente com seus olhos âmbar. Ela tem coxas grossas e uma bunda um pouco maior do que o comum, assim como eu. Pelo menos não ficaria mais sozinha nesse quesito. Pena que suas roupas não valorizavam seu corpo, precisaria dar um banho de loja nela depois.

Sorrio e me aproximo dos dois, a menina viu minha aproximação, porém Luke, mesmo sendo sempre muito atento, nem reparou.

- Oi Luke. - Me virei para a menina e sorri. - Oi... ? - A cumprimento em tom de pergunta, e a olho feliz. Estava realmente animada por conhecê-la agora que a vi.

- Oi. - Luke se vira, lentamente, sorrindo. - Essa é Aysha. Ela vai morar comigo por um tempo, a alcatéia dela é distante e está sendo atacada, seu pai me pediu para cuidar dela. - Ele aponta para a garota e bagunça seus cabelos como se ela fosse uma criança. Seguro o riso por educação, mas não acho que ela estivesse reparando, já que estava o olhando de cara feia. - Então, queria te pedir para cuidar dela enquanto eu não estiver por perto. Pode ser?


- Claro que sim. Sinto que seremos grandes amigas. - Sorrio para ela e ela retribui. Algo me diz que seremos grandes amigas. 

- Sou Lilith , prazer em conhecê-la. - Vou em sua direção e a abraço, ela parece surpresa, mas retribui. Quando me afasto ela esta sorrindo, e vejo pelo canto do olho Luke nos olhando com um sorriso bobo estampado no rosto.


- Vejo que vocês vão se dar bem. - Ele a olha, parecia um olhar inocente, mas o conheço a tempo suficiente para saber que uma alfinetada esta por vir. - Mas tome cuidado Lilith, ela é bem tagarela e curiosa. - Sabia. A olho sorrindo e ela parece envergonhada.


- Agora tenho certeza que nos daremos bem. - Vou para o seu lado e passo o meu braço pelo seu.


- Você também Aysha. Lilith pode ser bem agitada e louca. - Rio e a olho, ela parecia feliz com o comentário e quase, Aliviada? Não a conheço o suficiente para dizer. Saio a puxando pelo corredor.


- Isso é verdade sou bem doidinha as vezes. Venha serei sua guia! - Saio a puxando pelos corredores, deixando Luke para trás. - Aqui é o banheiro. - Aponto para a porta, mesmo sabendo que ela descobriria sozinha. Meu estomago ronca e a fome vem com tudo. Preciso almoçar! - Bom, você não precisa conhecer mais nada por enquanto, o banheiro e sua sala são os principais, de restou eu vou com você. Vamos almoçar? - sorrio e a puxo em direção ao refeitório, o cheiro que vinha de lá hoje, era maravilhoso. Amo quando é dia de estrogonofe. - Aqui é o refeitório. Vamos?


O refeitório estava muito cheio, várias pessoas resolveram comer na escola hoje. Fomos caminhando em direção à mesa de Buffet, para pegar a comida. Percebo que a vadia ruiva está nos encarando, mas apenas passo direto e continuo o caminho. 

Pego estrogonofe, óbvio. E vou pagar minha comida. Luke paga para Aysha, mas ela não parecia surpresa. Bom, ele esta cuidando dela, talvez, seus pais tenham pedido para Luke ficar com o dinheiro. Não sei.

A única coisa que eu sei nesse momento, é que fui tirada de meus devaneios por um mini grito de dor vindo de Aysha. Quando me viro, vejo ela tentando manter o equilíbrio e Barbara a olhando com um ar de deboche impossível de ignorar. Muitas pessoas se viram para ver o 'espetáculo'.


- Oh! Me desculpe. Eu não te vi, está tudo bem? - Óbvio que estava mentindo, a bruxa havia feito de propósito e Aysha percebeu isso, mas pelo que vi, preferiu ignorar.

Ela se apóia em Luke, e no momento em que sua mão encosta no braço dele, vejo Barbara a olhar como se quisesse metralhá-la com os olhos. Mas o que mais me surpreende é que ela não parecia conseguir se manter em pé, ela apenas tropeçou. Não é para tanto, ela é uma lobisomem afinal, deveria ser mais resistente. Mas quando olho para seu pé, vejo que por baixo de suas jeans, seu tornozelo estava enfaixado.


- Lilith, coloque nossas bandejas na mesa por favor? - Me surpreendo ao ouvir a voz de Luke, estava selvagem e protetora.

Faço suas bandejas flutuarem para a mesa, enquanto observo os movimentos de Luke. Ele sempre é muito controlado e toma o máximo de cuidado para que nunca percebam quando ele esta irritado, mas nesse momento sua mascara caiu. E pelo seu olhar ele deveria estar furioso. O que era imperceptível para quem não o conhece bem.


De repente me surpreendo mais, Luke a levanta e a olha de forma preocupada e, lá no fundo, quase imperceptivelmente, carinhosa. A garota cora de uma forma tão violenta que tenho vontade de rir.

Disfarço, e olho para Barbara como se ela tivesse alguma doença muito nojenta. A esse ponto, quase todos já estavam com sua atenção presa em nós e o local estava em silêncio.


- Espero que não se repita. - Tento usar o melhor tom de ameaça possível, por causa do silêncio, as palavras ecoam pelo local, dando um ar mais assustador ainda. Vejo Aysha se encolher nos braços de Luke. Acho que funcionou, pois Barbara também tem um calafrio e me sinto muito feliz por isso.


- Preste mais atenção da próxima vez Barbara. - Luke lhe diz e sua voz soa carregada e ameaçadora. Dessa vez, o silêncio não só ecoou as palavras, também lhe deram um ar sombrio assustadoramente impressionante. Minha vez de ter calafrios. Nunca o ouvi falando desta forma antes, mas gostei. Esse é o meu amigo.

Desta vez, Barbara parece à beira das lágrimas, ela o olha desesperadamente, mas Luke apenas se vira e vai em direção à mesa onde coloquei as bandejas, seu olhar então, vira selvagem e raivoso. Os acompanho e sinto o olhar reprovador da ruiva direcionado as nossas costas.

Chegamos à mesa e fico observando Luke sentar Aysha, cuidadosamente, no grande banco de madeira.

- Como você pode perceber, existem algumas pessoas insuportáveis nessa escola. - Digo bufando, enquanto sento no banco ao lado de Aysha. Luke estava do outro lado.


- Porque ela agiu daquela maneira comigo? O que eu fiz para ela? - Sua voz saiu magoada. Pelo visto, ela não percebeu os olhares de nossa megera favorita ao Luke. Ou não percebeu os olhares dele em sua direção.


- Pergunte ao nosso galã ai. - Aponto para Luke e percebo que o mesmo se encolhe levemente, parece que ele não quer entrar no assunto.

 

- Luke? - Ela me olha surpresa e compreensivamente, enquanto aponta o topo de seu garfo para ele.


- A propósito, Lilith, você não é uma de nós. Quero dizer, lobis... - Ela estava, obviamente, tentando mudar de assunto.


- Entendi aonde você quer chegar. - Rio, pois percebo que ela não conseguia terminar de falar. Então, resolvo terminar por ela. - Tem razão, não sou como vocês. Sou uma bruxa, não é legal?

Ela ficou em silêncio, aparentemente pensando, por um tempo. Eu e Luke a observamos e vejo que ele parecia preocupado. Será que ela nunca havia visto uma bruxa? Pelo seu olhar, a possibilidade é grande.

- Eu tinha esquecido de lhe dizer que Lilith é uma bruxa. Mas como já disse, ela é de confiança. - Luke parecia querer fazê-la falar e acreditar em suas palavras. Ele se vira um pouco em sua direção. Seus olhos pareciam atraídos.


- Já tinha desconfiado, no momento em que você pediu para ela levar nossas bandejas para a mesa. - Ela faz uma careta e pensa, mesmo não a conhecendo bem, sei que obviamente esta fingindo. - Ou ela comanda fantasmas e mandou eles levarem as bandejas por ela? - Ela é irônica e arregala seus olhos fingindo surpresa, o que me faz rir fraco.


- Sim, ela é filha de Hades. E eu sou um unicórnio. - Luke revira os olhos rindo e volta a comer. Eu estava apenas os observando e rindo.


- Sério? Você faz um arco-íris com o poder mágico do seu chifre? - Aysha fala com a voz de uma menininha empolgada, segurando em seu braço. Mas logo, ela se vira novamente para sua comida, revirando os olhos.


- Por favor não se alfinetem aqui, não antes de eu pegar a pipoca. - Resolvo intervir rindo, pois percebo que haviam esquecido minha presença. Rio e eles me acompanham.

Após um curto momento de risadas e todos voltarmos ao controle, me viro para Aysha e ela parecia com muita dor.

- Tudo bem? Seu pé voltou a doer? - Ela se assustou um pouco, mas me deu um sorriso. Parecia tentando disfarçar algo.

- Um pouco sim, mas não se preocupe, daqui à pouco melhora. - Ela sorri e percebo que não era totalmente verdade. Mas, prefiro não pressioná-la, não somos próximas o suficiente para isso.

- O que houve com o seu pé? - Pergunto ao me lembrar de suas ataduras e ela parece confusa. - Eu vi que esta com ataduras no tornozelo.

- Ah. Fiquei presa em uma armadilha do Luke. - Ela o olha com olhar reprovador. - Não sei para que.

- Para comer. - Ele a olha revirando os olhos e sorri com a sua expressão mortificada. - Da onde você acha que vem a carne que comemos?

- Eu não como carne. - Ela o olha e não consigo ver sua expressão. Mas sei pela sua voz que esta falando a verdade, e que não gostou de sua resposta.

- Por isso não pegou estrogonofe? - Pergunto e ela se vira para mim assentindo com uma expressão inocente. Rio levemente e balanço a cabeça negativamente. - Nunca vi um lobisomem que não come carne.

Luke ri e Aysha sorri.

- Nem eu. - Luke ri mais ainda e ela lhe da uma cotovelada de leve.

Parece que eles tinham uma piada interna que eu não compreendia, mas não me importo. A risada deles é contagiante e sinto que me divertirei muito com esses dois.


Notas Finais


Esperamos que tenham gostado, se gostarem, digam nos comentários para trazermos mais capítulos assim.
Obrigada por perderem o tempo de vocês conosco.

~Beijos~

~Park_Angelinha :3
~Bolinho_Lah <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...