História The Window Boy - Larry Stylinson - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Larry, Larry Stylinson, Louis Tops, One Direction
Exibições 368
Palavras 1.305
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Lemon, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


A minha vida está um completo caos e correria.
Nos vemos nas notas finais?!

Capítulo 34 - Insecurity


  Louis acordou mais cedo que o cacheado na manhã seguinte, ele acariciou o rosto sereno do menino em seus braços que parecia um anjo enquanto dormia e quando estava acordado ainda continuava puro, ele sente um arrepio percorrer o seu corpo quando lembra dos acontecimentos da noite passada e abre um pequeno sorriso de lado. Ele permanece admirando o namorado por mais alguns minutos antes de lembrar do compromisso que tinha e levantar da cama com cuidado para não acordar Harry.

  Ele veste a sua roupa apressado e decide se arrumar em casa já que ninguém o veria nas ruas de qualquer forma, o mais velho escreve um bilhete caprichando na letra com um belo “eu te amo” no final e coloca o papel delicadamente na mão do namorado. Louis beija a testa do cacheado e aspira mais uma vez o cheiro dos seus cabelos antes de ir para a sua casa o mais rápido possível.

  Quando Harry acorda ele já está sozinho na cama de solteiro  que parecia ter o espaço ideal para os dois apaixonados, ele lê o bilhete que o namorado deixou explicando que ele iria em uma espécie de excursão conhecer a futura faculdade e acaba sorrindo para a pequena declaração deixada no final com o desenho de um sorriso feliz e de um coração meio torto, ele amava Louis e queria poder dizer isso todos os dias pelo resto de sua vida.

  -Ele é tão incrível! –Harry fala consigo mesmo abrindo um sorriso enorme e se espreguiçando na cama, ele faz uma pequena careta com a dor consequente da noite passada e mesmo assim permanece com o sorriso no rosto quando se esforça para levantar da cama. Ele decide aproveitar a ausência do namorado para trabalhar algumas horas a mais na padaria e em pouco tempo já está arrumado e bem disposto para sair.

  Enquanto ele caminha para o estabelecimento ouvindo uma das suas várias playlists para começar bem o dia, ele envia algumas mensagens de bom dia para o namorado e pede que ele se divirta. Aquele era um sonho para Louis e o cacheado não poderia estar mais orgulhoso, pelo menos por enquanto.

  -Barbara! –Styles fala animado até demais para um sábado de manhã, mas havia um sol entre as nuvens e tudo para ser um bom dia então ele não via motivos para não abrir os braços e abraçar a sua patroa e amiga transmitindo um pouco da sua energia-

  -Harry, que surpresa! –a mulher fala com um sorriso cheio de ternura e arruma os cabelos desarrumados do garoto que por muitas vezes ela tratava como um afilhado, o cheiro de pão quentinho inundava o ambiente e deixava tudo ainda mais acolhedor- Já comeu algo, querido?

  Harry nega com a cabeça e é levemente recriminado por Barbara enquanto ela o puxa para trás do balcão e pegava um pedaço de bolo no expositor, o qual ela entrega para o garoto junto com uma xícara de chá, antes que Harry pudesse falar que iria pagar ela deixa claro que é um presente, então o cacheado apenas agradece e começa a comer.

 

  Louis mal conseguia se conter de animação junto com Zayn, eles estavam bem diante da entrada da faculdade junto com outros alunos selecionados, o técnico do time e o diretor da escola. Uma coordenadora da UCL vem os buscar e então eles começam o “tour” pelo prédio, a mulher apresenta alguns professores, salas e as acomodações feitas para os estudantes que não vivem próximos da universidade e por isso precisam viver nela enquanto estudam e não conseguem sustentar uma casa. Ela explica como funciona o sistema de ensino e responde todas as perguntas com paciência e sem hesitar.

  Quando eles chegam no campo de futebol –a última parada já no fim da tarde- os olhos de todos eles brilham de encantamento, principalmente os de Louis que mal acreditava depois da fratura  recente que conseguiria ser aceito. Eles caminham pelo gramado e quase conseguem sentir a atmosfera que se formava em dia de jogo, o queixo deles se mantinha caído e se não fosse pelo chamado alto do técnico para irem embora eles teriam ficado ali por um longo tempo.

 

  A tela do celular de Harry seguia sem nenhuma notificação que importasse um pouco ao cacheado, já era noite e ele mal conseguia prestar atenção no filme que passava, desviando o olhar constantemente para o aparelho na esperança de alguma mensagem de Louis ou de que ele retornasse uma das suas ligações. Harry solta um suspiro um tanto entristecido, ele estava se sentindo carente e não podia fazer nada para evitar aquele sentimento já que todos seus amigos estavam fazendo algo mais interessante do que prestar atenção nele e ele já havia conversado com sua mãe e irmã até acabar o assunto, mas ele seguia sentindo falta de Louis:

  -Foram só algumas horas, eu sou um bobo mesmo –ele resmunga para si mesmo e deita no sofá, não resistindo a esticar o olhar novamente para o celular, mas ainda não tinha nada, então Harry apenas desiste de esperar uma resposta e levanta para comer um resto de salada do almoço antes de ir dormir.

  E no mesmo instante em que o cacheado adormece ele recebe várias mensagens do namorado antes de sua bateria acabar, mas agora ele já estava bem abraçado ao seu travesseiro imaginando ali o corpo de Louis, quente e sempre cheiroso.

  O sol da manhã ilumina o quarto de Harry lentamente, a luz amarelada desce pela parede até alcançar a cama do garoto e iluminar o seu rosto, ele abre os olhos preguiçoso e os fecha em seguida incomodado com a claridade. Styles se mantém em mais alguns minutos de delonga antes de levantar da cama e seguir para o banheiro, onde ele se arruma mas faz questão de permanecer com o seu pijama:

  -Afinal hoje é domingo, o dia oficial de ficar de pijama! –ele solta um suspiro e esfrega os olhos com os dedos finos para tentar acordar, caminhando para a cozinha com as pantufas arrastando levemente no chão a cada passo-

   Ele chega na cozinha e vai até o balcão, pegando a sua caneca preferida cheia de margaridas e preparando um chá de maça, ele pega um pedaço de torta que trouxe da padaria no dia anterior e começa a mordiscar ela enquanto espera a água do chá alcançar a temperatura ideal.

  -Louis deve estar cansado da viagem, afinal a universidade não é tão perto assim... –o cacheado fala consigo mesmo e franze o cenho, percebendo pela primeira vez o quanto a universidade era longe e o quanto Louis ficaria longe dele a partir do próximo ano-

  A sua respiração se torna pesada quando ele começa a pensar em todas as histórias que já tinha ouvido sobre casais que se separaram após a distância e a correria da faculdade os afastarem, suas mãos tremem quando ele ignora a temperatura da água e serve o chá de uma vez, quase deixando a caneca cair quando a leva aos lábios agora um tanto sem cor.

  Seus olhos se enchem de lágrimas e ele tenta controlar os seus sentimentos, pensando positivo e tentando acreditar que não havia possibilidade de Louis o abandonar, mas a sua insegurança não permitia que aqueles pensamentos durassem. Desde que Harry tinha cerca de dez anos ele já lembrava de ter esse medo e insegurança de que as pessoas que ele mais ama o deixassem, mas ele nunca teve tanto medo de perder alguém quanto de perder Louis naquele momento.

  Após tantos problemas que a relação deles já teve, qualquer pingo de água poderia fazer o copo transbordar. Ele respira fundo e toma mais um gole do chá que ficou com mais açúcar que deveria, lágrimas finas escorrendo pelo seu rosto.

  Ele estava com medo de perder Louis, mais uma vez. 


Notas Finais


O que vocês acham que vai acontecer?! Tadinho do Harold, mas é parte da vida, acontece e eu sei bem! #BeijinhosDeSorvete


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...