História The Wonderland - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland), Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin
Tags Chapeleiro Maluco, Jimin, Teorias, Vhope, Yoonkook
Visualizações 42
Palavras 2.352
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Josei, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hihi eu tô morrendo de sono, mas passar essa madrugada escrevendo valeu a pena para finalmente trazer o cap pra vocês meus amores. Peço perdão pela demora, mas a escola está tão puxada nesse terceiro bimestre que sinto que posso explodir.

Vai demorar um pouquinho para eu postar o próximo, mas já tenho o rascunho em andamento :) Espero que tenham uma boa leitura bebês, tia Cynics ama vocês.

Obrigada @TaiTae gente ela é a melhor beta do mundo <3

Capítulo 5 - Fire.


Fanfic / Fanfiction The Wonderland - Capítulo 5 - Fire.

 

- FIRE -

— Peguem-na! — Um dos guardas gritava enquanto corria atrás de Alice.

A loira respirava com dificuldade enquanto tentava a todo custo fugir dos que a perseguiam. Alice dirige seus orbes escuros e amedrontados para trás para que pudesse ver se havia alguém em seu encalço e quando volta a olhar para frente é surpreendida por algo cortante vindo em sua direção, tentou desviar, porém, só o suficiente para salvar o próprio pescoço de ser degolado, pois a lâmina mesmo assim saiu raspando em seu ombro fazendo-a parar imediatamente. Ela grunhiu de dor e quando se deu conta, um dos servos mirava a espada em sua garganta. A menina engoliu em seco levantando o queixo enquanto o mesmo aumentava a pressão da ponta da espada ali.

— Comuniquem a vossa majestade, temos um ser indesejado perambulando pelo castelo. — Ditou olhando-a ferozmente.

Alice baixou o olhar para a espada encontrando ali seu sangue deslizando pela mesma. O vermelho rubro pingava lentamente no chão de mármore que de tão lustrado e brilhoso, era capaz de fazer com que a loira pudesse ver o reflexo de ambos os corpos ali em pé. O machucado ardia e ela lutava contra a vontade de deixar mais um grunhido pela dor saísse de seus lábios.

— Eu tenho uma ideia melhor. — Alguém murmura no ouvido do servo que arregala os olhos em surpresa.

Jeon aparecera como um passe de mágica atrás do homem e sem qualquer dificuldade o felino rapidamente retira a arma branca das mãos alheias, sem tempo de reagir, o servo já se encontrava com o castanho atrás de si com a espada direcionada a sua garganta.

— Não comunique vossa rainha. Não vamos cometer tal vexame. Sabe como ela fica quando irritada. Parece um porco possuído por demônios ariscos, céus é uma loucura. - Jeon sorriu ladino pressionando ali, como o homem havia feito com Alice.

— Ah! Não faça essa cara. — Um risinho cínico é solto pelos lábios da loira surpreendendo até mesmo Jeon, embora este não deixasse explicito. — Olho por olho e dente por dente... — Alice murmura.

Antes com uma expressão amedrontada, agora ela carregava um sorriso que beirava o perverso nos lábios, nem mesmo ela sabia o motivo de estar sorrindo daquela forma, afinal, ela não se recordava de tamanha sagacidade em si mesma. Alice deu alguns passos para trás se preparando para sair dali ao passo que ouvia sons distantes dos guardas de antes. Eles se aproximavam e ela não poderia parar agora.

O guarda tem seu corpo empurrado bruscamente em direção ao chão, ao olhar por cima dos ombros ele pode então ter a visão de Jeon sorrindo uma ultima vez antes de desaparecer como sempre fazia deixando com que a espada ensanguentada se estatelasse no chão emitindo um barulho estridente. Ele não ousou tentar seguir a menina, ao contrário. Preferiu ir diretamente até a rainha, para que enfim ela pudesse convocar Yoongi. O único que poderia dar um fim naquela menina insolente.

— Majestade! — Vozeou chamando a atenção de sua alteza assim que pôs os pés na sala do trono. —  Aquela menina, ela invadiu o castelo.

Os orbes da loira se arregalam lentamente, tentando processar o que acabara de ouvir.

— Tentei impedi-la... — Explicou fitando a espada ensanguentada que segurava em mãos, ao levantar o olhar encontra Jimin olhando para a mesma com um semblante nada bom.

— Machucastes minha menina? — Jimin sussurra para que ninguém ouvisse.

—... Porém o rapaz, Jeon, ele ajudou-a a escapar.

— E você falhou! — Vozeou a rainha.

 Seus olhos se arregalam instintivamente. Seu corpo inclinou-se para frente à medida que a dor dilacerante percorria todo seu corpo. Ele estava surpreso e não teve qualquer chance de entender o que realmente estava implícito na expressão que Jimin fazia ao cravar a lâmina cortante em seu peito.

— Lembre-me de agradecer ao Jeon mais tarde. — Murmurou o Park, para que apenas o servo ouvisse, antes do mesmo cair sem forças no chão frio. O pobre guarda não pode ouvir o alvoroço que sua majestade fazia naquele momento.

— Cortem as cabeças! Cortem as cabeças! — A rainha gritou enfurecida. — Ache a Alice, Yoongi! — A loira focou seus olhos odiosos nos orbes escuros de Min que acabava de chegar ao local. — Eu ordeno que mate esta menina! — Mandou e Yoongi saiu imediatamente do salão para cumprir o que lhe foi ordenado.

Jimin levanta sua cabeça imediatamente focando enfim sua atenção à rainha que fazia seu escândalo.

— Não ouse machucá-la. — Ditou tentando manter a pouca calma que ainda mantinha em si.

— Essa megera burlou a única ordem que eu esperava que ela fosse obedecer! Tem ideia do que pode acontecer caso ela encontre a lebre de março? — Gritou tentando de alguma forma fazer com que Park entendesse sua razão. — Ela irá ajudar Taehyung a sair daquela maldita torre!

Jimin reconhecia muito bem aquela expressão que Taeyeon fazia. Ódio e temor se expressavam em uma única face.

— Não pode fazer isso, Taeyeon! — Jimin vocifera se aproximando ameaçadoramente da mulher. — Eu permiti que aprisionasse Taehyung naquela torre para justamente não ocorrer de machuca-lo. Não se iluda pensando que poderá fazer o que bem entender com ele ou Alice.

— Eu sou a rainha! — Berrou. — Deve obedecer tudo o que lhe for ordenado!

— Você não é nada! — Ele a segurou pelos braços batendo as costas da mesma na vidraça da enorme janela. A força do impacto fez com que a loira perdesse o ar por alguns segundos e por pouco o vidro não se estilhaçou. — Sendo rainha ou não, você ainda não tem nenhuma autoridade sobre este lugar! Este maldito jogo está indo longe demais, Taeyeon!

— E você quer desistir? Sabe o que irá acontecer contigo? Com todos que descobrirem o este mundo é de verdade e o que escondemos deles? Já passamos milhares de vezes por isso e em todas às vezes você sempre colocava Alice em seu devido lugar, Park! Sempre obteve êxito!

— Eu não irei puni-la novamente, já basta ter apagado da memória dela!

— E o que mudou agora, huh? O que o fez mudar tão de repente? — Abaixou o tom de voz, porém seu timbre continuava áspero. — Eu não permitirei que Alice o ajude a se aproximar do meu rei!

— Cale-se!

— Quem não deve se aproximar de mim? — A voz de Hoseok ecoa pelo lugar assim como seus passos mansos em direção dos dois ali presentes.

— Hyun... Meu rei. — Jimin se curva para o ruivo em um sinal de respeito.

— Respondam-me! — Elevou seu tom de voz de maneira autoritária, o que fez Taeyeon estremecer por completo e Jimin fechar os olhos e abaixar sua cabeça.

— Querido, está ficando tarde. Não acha melhor descansar? — A loira forjou um sorriso gentil enquanto tentava se aproximar de Hoseok, porém, ao contrário de todas às vezes, ele não retribuiu o sorriso e apenas a encarou seriamente.

A loira engoliu em seco.

— Dê-me licença majestade. — Jimin reverenciou com uma expressão que o rei julgou curiosa demais antes de sair imediatamente do salão.

— O que deu nele? — Murmurou baixinho com a voz mais suave.

Hoseok tentou seguir o homem, porém é impedido por uma mão em seu pulso. Seu olhar logo paira na mulher que o fitava em um pedido mudo para que ficasse.

— O que tenta esconder, Taeyeon? — Olhou-a de soslaio enquanto tirava suavemente a mão da mulher de seu pulso.

(...)

— Sei que está aí, Alice! — A voz grave de Yoongi saíra tão forte aos ouvidos de Alice que fora capaz de fazer com que a loira se levantasse em um único estalo, assustada e desesperada para fugir de seu algoz.

A menina tem seus braços segurados bruscamente por uma mão gélida como a própria morte. Alice solta um grito agudo enquanto fechava seus olhos pelo susto e as lágrimas antes presas começam a enfim deslizar por seu rosto.

— Me solta! — Tentou livrar-se, porém seu corpo é empurrado contra uma porta azul que foi aberta abruptamente por conta do impacto.

Alice levantou seu tronco com os cotovelos sentindo seu ombro latejar de dor, passou a se arrastar para trás tentando distanciar-se do rapaz de cabelos negros que a fitava sem qualquer emoção no rosto. Yoongi avançava lentamente e Alice tentou levantar-se, porém quando se deu conta, não havia escapatória. O recinto o qual eles estavam era fechado, sem qualquer janela ou outra porta que não fosse o qual o pálido bloqueava a passagem.

— Você não vai acreditar, Alice. — Apesar de sua voz sair indiferente ao choramingo da menina, a loira sabia que ele estava se divertindo com a situação. — A rainha está realmente irada contigo. Não imaginas o quão louca ela ficou apenas de saber que você está aqui.

— Me deixa ir. — Suplicou com a voz chorosa.

— Não estrague a diversão, criança.

Alice sente seu pescoço ser capturado por uma das mãos do Min e ao tentar recuar as mãos do mesmo se fecham com mais força. A falta de ar atingiu a menina em cheio, seus olhos queriam fechar-se. Sua mente trabalhava a mil enquanto tentava formular frases coerentes, porém as únicas que conseguiu proferir pareciam ter sido em vão.

— Socorro. — Sussurrou com dificuldade.

Alice com suas ultimas forças segurou os pulsos de Yoongi e ela viu tudo a sua volta ser atingido por uma luz forte até que ela se perdesse naquela brancura.

 

 

.

 

 

O som de um balanço em movimento desperta o menino de seus devaneios.

“Fique quieto, Saeng.” Uma voz um tanto aborrecida e infantil pronuncia em meio a um choramingo manhoso.

“Mas, Hyung.” Uma voz também infantil se faz presente. “Está doendo.” Fungou evidenciando que o rapazinho chorava.

“Jeon, apenas pare de chorar ou eu farei com que você tenha que andar sozinho” Murmurou de maneira mais suave. O moreno assentiu escondendo o rosto na curvatura do pescoço de seu Hyung enquanto sentia o mesmo pegar-lhe no colo com um pouco de dificuldade.

“Não quero ir pra casa, Suga” Sussurrou esmorecido sentindo o calor do mais velho acolher seu corpo. Yoongi sentiu algo estranho ao ser chamado daquele jeito. Uma sensação nostálgica aqueceu de maneira inesperada seu peito.

 

Novamente o Min estava ali naquele velho balanço, seu corpo balançava lentamente enquanto observava um ser de fios castanhos cabisbaixo ao seu lado. Jeon já não estava mais com a mesma feição infantil, parecia ter crescido um pouco, talvez estivesse já com o mesmo tamanho de Yoongi. Kook parecia feliz ao seu lado e Yoongi também sentia aquela sensação estranha apoderar-se de seu peito acompanhada de um formigamento leve em seus lábios.

Ele quis sorrir, mesmo sem saber o motivo.

 

E então Yoongi viu Jeon a sua frente, já não era mais uma criança, tampouco um pré-adolescente. Os olhinhos irritados e ao mesmo tempo decepcionados brilhavam por conta das lágrimas que ameaçavam cair. O rapaz já não fazia ideia do que estava acontecendo, do motivo daquele gato sarnento estar ali, ainda mais gritando consigo daquela maneira. Ele sentia vontade de estapear Jeon e foi isso que ele fez, a briga começou em um único piscar de olhos, Jeon batia e Yoongi revidava mais forte ainda.

O pálido não fazia ideia do real motivo de estar fazendo aquilo, não sabia qual era a razão de estar sentindo tantos sentimentos embaralhados em tão poucos segundos. O estupor tomava conta de sua mente e apenas o barulho do corpo do castanho indo ao chão que o fez acordar do pequeno transe. Ele sentia raiva e não sabia por que, Porém, ao mesmo tempo sentia uma sensação estranha ao ver a expressão angustiada do mais novo, ver Jungkook prestes a chorar remetia com que Yoongi também tivesse a mesma vontade.

Quis ajuda-lo, levantá-lo dali e tentar fazer com que a dor que Jungkook sentia fosse embora, mas não sabia o motivo de querer fazer aquilo. O que fez já não havia mais volta. E mesmo sentindo que de alguma forma se arrependeria amargamente, Yoongi apenas assistiu Jeon machucado sair pela porta.

 

 

.

 

 

E como se houvesse de levar um choque suas mãos se soltam rapidamente dos pulsos de Yoongi. Alice olhava-o assustada, estava paralisada pelo que acabara de ver. Parecia pura loucura. Era como se houvesse de ver partes do passado do Min, e o mais estranho de tudo era que Jeon estava incluso nas memórias de Yoongi. Como se fosse alguém importante, como se fosse alguém que estivera ao lado do pálido durante toda a vida.

Yoongi já parecia ter soltado seu pescoço há um tempo, porém o mesmo também a fitava incrédulo. E ela só conseguiu sair daquele transe quando sentiu a quentura atingir seu corpo e o cheiro de fumaça impregnar suas narinas. Era possível ver por cima dos ombros de Yoongi o que ocorria ali.

Fogo.

As brasas pareciam querer engoli-la inteira. Um grito de pavor é solto por Alice e sem controle de si tenta recuar, porém ao tropeçar nos próprios pés a menina cai de bunda no chão. Seus olhos se focam no pálido que não se encontrava diferente de si. Os olhos arregalados em um claro sinal de confusão e descrença. Era como se ele não enxergasse as brasas subindo pelas paredes do recinto. Mais perdido que Alice, pobre rapaz.

A loira sentia que choraria novamente, respirou fundo tentando controlar-se, porém ocasionou na inalação daquela fumaça, soltou o ar bruscamente e procurou levantar e fugir dali. Ao estar de pé uma tontura fez com que a menina cambaleasse, entretanto a mesma continuou a caminhar em passos incertos até a saída.

Mas algo a fez estancar no lugar. Não poderia deixar que Yoongi permanecesse ali, ele se machucaria e apesar do mesmo tê-la judiado ainda assim Alice sentia que não seria capaz de deixa-lo se machucar.

— Suga. — Sussurrou sentindo-se surpresa por chama-lo por aquele apelido estranhamente familiar.

Avançou um passo do rapaz que se deixava ir de encontro ao chão.

“Não, não! Não faça isso, não fique aí!”

Alice sentiu-se amolecer a medida que sua visão embaçava. Antes que a menina fosse de encontro ao chão seu corpo é amparado por braços fortes.

— Sua teimosia me assusta, criança.


“Depois que o sol se põe, eu ando tropeçando
Eu me torno uma destruição total
Bote fogo como se fôssemos queimar tudo
Queime tudo completamente”
- Fire (BTS)


Notas Finais


Spoiler: Próximo cap vai ficar show :9


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...