História The World In Conflict - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Daniel Sharman, Hayes Grier, Magcon, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Taylor Caniff
Tags Drama (tragédia), Ficção, Ficção Cientifica, Mistério, Novela, Romance
Exibições 209
Palavras 3.153
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLÁ AMORES!!!

Eu sei que demorei, me desculpe por isso, estou toda enrolada. Contando que estou tendo que estudar e a preguiça que me pegou de jeito. Desculpe, sério! E para quem acompanha as outras fics, irei atualizar também ;)

Antes de tudo quero avisar, de novo, sobre a fic CATASTROPHE, que eu estou participando ou seja, um crossover. Eu e a Mary , estamos interligando as fics, então peço a vocês que vão e leiam também, pois será importante. A história se passará também com meus personagens, porém na visão de outra personagem principal. Apesar dos meus personagens parecerem lá, não significa que será tudo igual a minha, pois a dona da fic também tem suas ideias. Os personagens dela também participaram aqui na minha ( obvio né jos se as fics são interligadas kkk), enfim, a história dela está muito amável e boa pra cassete!!!! VOU deixar os links nas notas finais!!!!!


LEIAM AS NOTAS FINAAAAAAIS!!!!!

Capítulo 28 - I Need


Fanfic / Fanfiction The World In Conflict - Capítulo 28 - I Need

   Eu me encontrava em pé encostada na janela observando a movimentação no pátio. Faziam-se mais de uma hora desde que Matthew havia formado um peblecito para decidirem o que fazer comigo. Eu sabia que a probabilidade de eu ficar eram poucas.

    Olhei para Daniel que se mantia destraído olhando para os pés. O mesmo achava que, talvez, eles não me expulsariam, o que é o de menos.

- Não entendo o porquê da demora. - Reclamou Sharman, impaciente. O mesmo levantou-se e caminhou até a janela para ver o que estava acontecendo.

   Suspirei estressada e cruzei os braços.

- Eles estão enrolando muito para me mandarem ir embora... - falei.

- E como você tem tanta certeza de que irão fazer isso? - perguntou com as sobrancelhas arquiadas.

- Eles são muitos burros. Vão escolher a opção mais fácil porque não sabem lhe dar com o mais difícil. - deduzi.

- Eu não acho. - discordou - Está vendo o moreno, Cameron - apontou e assenti - Ele está a defendendo. - disse e foquei a visão em Dallas.

- Jura?! O Dallas? Não seja ingênuo. Ele com certeza deve ser o que está fazendo a cabeça do Matthew a favor da minha expulsão. - falei.

- Não, não. Eu sei o que estou falando. Dá para perceber. Olha agora... - falou e voltei a olhar para Cameron - Olha o movimento da mão, como se ele estivesse pedindo para esperar... Respirou fundo e começou a mover as mãos como se tivesse explicando algo...

- Ah, claro. Movimentação com as mãos... Isso é ridículo! - O olhei.

- Agora, olha os lábios... - Falou e franzi o cenho - Estudei leitura labial. Por isso sei mais ou menos.

- Ótimo, mas não estou interessada em saber. - Falei e me afastei deitando na cama.

- Acho que a reunião ali acabou. E o Cameron acabou de entrar no prédio. Acho que ele está vindo para cá. - disse. Levantei da cama e olhei pela janela. As pessoas estavam mais descontraída e Dallas não estava ali.

- Ótimo. - reclamei e revirei os olhos. Olhei para Daniel que se encostou na parede ao lado do banheiro - Não saia daqui para nada. - O avisei.

- Sim, senhorita. - disse com um sorriso sacana.

      Respirei fundo e saí do quarto caminhando em direção as escadas. Parei assim que vi o Cameron virando o corredor.

- É com você mesmo que eu preciso falar. - adiantou-se, se aproximando de mim.

- Seja rápido. - respondi sem muita paciência.

- Você precisa vir comigo, vamos decidir o que fazer com você. - arquiei as sobrancelhas - Não vamos te matar.

- Como se fossem capazes. - cerrei os olhos.

- E somos. Então, não duvide.- Cruzei os braços e o olhei com o maxilar travado. - Mas, não temos tempo para isso agora - respirou fundo - Preciso te falar algumas coisas, antes de irmos.

- E quais seriam elas? - perguntei.

- Preciso que você fique quieta e não diga nada. Tudo o que você falar será usado contra você e assim não vou poder ajudá-la a ficar. - Ele passou as mãos no cabelo, parecendo estar frustado e colocou as mãos no bolso. Franzi o cenho.

- Não sei o que te fez pensar que ficarei quieta, ouvindo aqueles idiotas decidirem o que fazer comigo - ri sarcástica - Como se eles tivessem alguma autoridade para fazer isso. O que na verdade está sendo ridículo e além de... - Fui interrompida.

- Eles podem decidir o que fazer, Kayla. A questão é que você não está em qualquer lugar. Matthew comanda isso aqui. E se a maioria quiser que você saia, você irá sair. - disse sério. Fiz uma cara de tédio para o moreno a minha frente.

- Está vendo isso aqui? - apontei para meu rosto que mantia uma expressão de "foda-se"  - É o tamanho da minha importância em ficar aqui. Estou nem aí Dallas, acha mesmo que eu ligo? Eu... - Fui interrompida novamente por ele.

- Mas, eu me importo! Então, cala a boca e vem comigo. - Arregalei um poucos os olhos um tanto confusa.

- E por que você se importa? - indaguei. O mesmo olhou para o lado e respirou fundo. Fitei seus lábios entre abertos.

- Não é óbvio? - perguntou com o seu olhar preso no meu. Senti meu coração acelerar - Preciso de você aqui. Sei bem que você pode nos ajudar com o fato de estarmos correndo risco de sermos atacados. - revirou os olhos - Sei que suas habilidades pode nos beneficiar em algo. - deu de ombros.

- Até que enfim reconheceu, não é mesmo? - falei estressando-me.

- Não vai querer discutir sobre isso agora , não é mesmo? - Encarou-me.

- Por que você é tão irritante? - joguei os braços para cima.

- Porque você também é. - rebateu. O olhei de cara feia e fechei minhas mãos em punho. - Quer saber, Vamos logo. - Passei por ele esbarrando em seu ombro.

- Não esquece o que te falei. Fique quieta. - Ele caminhava ao meu lado em passos rápidos assim como o meu.

- Vai se ferrar, vai. - falei com raiva.

   Descemos as escadas com pressa e saímos pela porta. Os olhares se direcionaram a mim e acabei soltando uma risada. Dallas olhou-me confuso.

- Do que está rindo? - perguntou.

- Eles me odeiam. - Falei. Ele franziu o cenho e riu anasalado balançando a cabeça.

     Me aproximei das pessoas ficando de frente para eles. Cameron se posicionou ao meu lado. Olhei para esquerda e vi todos os amigos deles ali. Todos me encaravam.

- Vou ficar aqui do seu lado, então vê se colabora. - Sussurrou sem fazer movimentos bruscos.

- Espere para vêr. - Sussurrei de volta.

    Matthew andou até o meio e ficou em minha frente.

- Você sabe o porquê está aqui. - disse e bufei - Estamos decidindo que atitude tomar com você. A maioria quer que você vá embora, mas a minoria quer que fique.

- E quem seria a minoria? - perguntei.

- Bom, Lox, Cameron, Aaron e Taylor. - respondeu-me.

- Já é alguma coisa. - respondi.

- Sem ironias, Kayla. - disse Cameron, mas o ignorei.

- Bom, quem aqui sofreu com alguma atitude de Kayla, quero que dê um passo a frente. - Disse Espinosa e logo um grupo de pessoas se formaram. Nossa!

   Olhei para Dallas com a sobrancelha arquiada.

- Foi ideia dele. - sussurrou dando de ombros.

- Ok, cada um comece a falar. - Disse Espinosa.

   Uma garoto loira, que logo a reconheci da vez em que brigamos e bati nela porque ela simplesmente me irritou.

- Essa garota - disse a loira - Me agrediu fisicamente sem motivos - revirei os olhos - E fiquei dias em recuperação, ela merece mais do queser expulsa daqui. - Seus olhos transmitiam raiva e sua respiração estava desrregulada.

- Você bem que poderia ter ficado com outra garota. - sussurrei para Dallas, que me olhou de soslaio - A menina é a maior cascavél.

    Ele se manteve calado e enfiou as mãos no bolso.

- Essa garota, - começou um rapaz moreno - Matou meu irmão no dia em que chegou aqui, pois não queria obedecer uma simples regra!

    Suas mãos estavam fechadas em punho e seu maxilar travado. Lembro-me daquele dia.Na verdade eu não havia começado, apenas me defendi do tiro.

- Temos dois argumentos muito bons, Kayla. O que tem a dizer sobre isso? - Perguntou Matthew.

- Não fala nenhuma bobeira. - disse Cameron.

  Eu tinha argumentos para rebater, tanto verdadeiros como falsos, mas eu não iria ficar aqui me fazendo de coitadinha por uma merda dessas.

- Bom, um grande foda-se para cada um dos dois. - falei com desdém.

   Camerom olhou-me repreensivo e Matthew assentiu. Olhei para o lado e vi Lox negar com a cabeça. Aaron estava inexpressivo, então voltei a olhar para frente.

- Os próximos . - Disse Matthew estressado.

- Ela matou minha amiga.- disse a garota e reconheci como Dayse. Seus olhos estavam marejados.

- E eu também teria matado você. Então deveria se sentir grata. - Falei com deboche.

- Kayla, porra. Cala a merda da boca.- disse-me Cameron.

- E ainda tem gente que defende essa garota! - Ebravejou a menina.

- Se estiver incoformada, eu te mato agora mesmo. - Sorri cínica.

- Para. - Sussurrou Dallas. Sua mão envolveu meu braço me puxando para seu lado.

- Me solta. - puxei meu braço com força e o olhei com raiva.

- Olha só, eu não sei o que você pretende com isso, mas desse jeito não vou poder ajudá-la. - Seus olhos estavam vermelhos e raivosos.

- Eu não quero sua ajuda Cameron Dallas e não lembro de ter pedido por ela.- Joguei em sua cara.

- Você é muito difícil de se lhe dar! - esbravejou.

- Vê se não enche! - Virei-me para frente e encarei os olhos frios de Matthew Espinosa.

- Que foi? - perguntei debochada- não vai dar continuidade a sua reunião?

- Seria melhor para você ficar quieta. - Seus passos se direcionaram a mim. Ele estava diferente, lembrando-me da primeira vez em que o vi. Sério, decidido e calculista.  - Já brincamos por muito tempo Kayla - falou em minha frente. Cameron nos fitava atento, caso as coisas esquentasse - Eu lhe dei algumas chances e ainda estou tentando colaborar, mas não irei aceitar certas atitudes vindas de você no momento.

- Você fala como se eu tivesse ferrado com tudo, quando na verdade, sabemos que foi você. Não fui eu quem quebrou nosso trato toda vez. Não fui eu quem planejou as coisas erradas. Não fui eu quem quase matou os amigos por escolhas precipitadas! E agora vem você com toda essa moral, bravinho, porque eu tomei minha atitude. Eu cumpri com o que falei. E você Matthew? Tem cumprido com o quê? Deveria ser grato, pois aquela garota foi responsável pela, quase, morte do seu amigo que sobreviveu porque se esforçou bastante! - Apontei o dedo em sua cara sentindo meus nervos a flor da pele, sentindo toda a minha raiva sendo sugada pelas palavras e sendo despejada na cara dele. - Vocês são todos hipócritas! - ri sarcástica- Vocês não tem coragem de admitir o próprio erro e vem para cima de mim com esse sentimentalismo todo, querendo me culpar para se sentirem menos culpados! E eu que sou a culpada? - gritei - Vão se foder TODOS vocês!!  - Senti minha garganta esquentar, dando-me uma sensação estranha tamanho o esforço que eu estava fazendo. Eu estava tão irada com aquela cena ridícula. Com toda essa hipocresia. Senti as mãos de Dallas em meu ombro e virei meu pescoço o fitando.

- Não precisa falar mais nada. - falou com sua voz suave.

- Isso é pouco do que tenho pra falar, Dallas.

    Meu peito descia e subia num ritmo acelerado. Eu respirava fundo sentindo o suor escorrer por meu rosto. Meus olhos se intercalavam com cada olhar direcionado a mim. Mas, com certeza o  de Matthew chamava mais minha atenção.

- Sabe - lambi os lábios - Eu esperava mais de você quando o conheci pela primeira vez. Achei que você seria mais capaz. - balancei a cabeça e voltei a fitá-lo - Mas, percebi que você não passa de um covarde, filho da puta.

    O maxilar dele travou e o mesmo se aproximou de mim agarrando meu braço com força.

- Você está me fazendo perder a paciência com você... - Sua voz estava rouca transpassando sua ira.

- Ótimo, pois assim podemos resolver tudo de uma vez. - falei no mesmo tom. - Mas, saiba que assim que eu pisar fora dessa comunidade, eu vou acabar com você, da pior maneira possível. - Ameacei.

- Eu não tenho medo de você se é o que acha. - riu sarcástico.

- Deveria ter... Vocês estão cada vez mais no poço, Espinosa. E eu queria muito acabar com você, mas nós sabemos que isso não será preciso. Seu reinado vai acabar em breve e você vai se lembrar que poderia ter evitado isso.

- Seu problema é achar que não somos capazes. Mas, você está muito enganada. - Sua mão apertou mais meu braço.

- Eu não acho. Tenho certeza! Agora, se você não soltar meu braço eu vou acabar com você agora mesmo ! - esbravejei.

- Estou pagando para ver! - desafiou-me. Fechei minhas mãos em punhos e travei os dentes com força.

   Cameron entrou em nossa frente soltando o Matthew de mim.

- É melhor vocês pararem! - Falou entre nós dois. - Não era assim que combinamos de resolver as coisas. - Falou olhando para o amigo.

- Realmente não era, mas quer saber, eu não estou nem aí! - Disse com seus olhos presos em mim.

- Você precisa se acalmar. Sabe que alterado dessa forma as coisas só irão piorar. - repreendeu Dallas.

- Acha mesmo que eu ligo? - Espinosa o olhou arquiando as sobrancelhas - Eu deveria acabar com ela.

- NÃO. - disse Dallas autoritário e rude- Ninguém vai acabar com ninguém. Recoponha-se Matthew!

- Não me peça para... - Começou Espinosa sendo interrompido dor Cameron.

- Eu falei, para se recompor! - Seu olhar estava sério e firme em direção ao amigo que o encarava da mesma forma.

     Matthew deu um passo para trás e respirou fundo, evitando olhar-me. Cameron me olhou e bufou.

- Eu disse para ficar quieta. - sua voz soou baixo, porém firme.

- Acha mesmo que eu ficaria calada? - perguntei.

- Era só... - O mesmo interrompeu-se e fechou os olhos os abrindo em seguida. - É melhor sairmos daqui.

- Não, agora eu vou resolver isso! - esbravejei.

- Não vai! Acabou para você, ao menos por hoje. - Disse vindo em minha direção.

- Não me faça perder a paciência com você, Cameron. - O avisei.

- Olha, me ouça apenas uma vez na vida, ok? Você reclama do Matt, mas faz a mesma coisa.

   Senti meu sangue ferver.

- Não me compare com ele... - Cerrei os olhos.

- Não estou... Porra, Kayla...Vamos! - Sua mão pegou em meu braço me virando. Mas, o mesmo parou e olhou para trás.

- Matthew - Chamou o amigo - Você sabe que ela está certa. - falou, fazendo-me encara-lo com o cenho franzido. Espinosa ficou calado, apenas o olhando enquanto davamos as costas indo em direção ao prédio.

   Passei meu olhar por seus amigos e todos me observavam. Alguns com olhares raivosos, outros inexpressivos e outros abalados.

    Me aproximei da escada e comecei a subir os degrais. Meu sangue ainda estava quente o que me mantia estressada. Meus planos, minhas ideias, meus objetivos... Tudo foi por água a baixo por culpa daquele imbecíl. Me fodi de várias formas para manter tudo sobre o controle, mas as coisas pareciam andar conforme eles queriam e isso era frustante. E meu pior erro foi ter deixado as coisas fáceis demais. Eu errei de novo!!

  A adrenalina em minhas aveias. Eu sentia meu sangue pulsar. Minha cabeça estava uma confusão e minha sanidade estava por um fio. Era uma mistura de um grito entalado na garganta. Eu estava como se eu estivesse tendo uma overdose feita de frustação e muita, muita raiva. E eu não poderia odiar mais o Matthew Espinosa do que agora.

  Passei as mãos pelo meu cabelo segurando os fios com força. Me aproximei da parede e deixei que minhas mãos fechadas em punhos a nocauteasse com força. Despenjando toda minha ira ali. Meus dedos começaram a formigar e ser tomada por uma região avermelhada. Mas, quanto mais dor eu sentisse, melhor seria.

   Senti duas mãos agarrando meus ombros virando-me e chocando meu corpo contra a parede. Encarei os olhos castanhos de Dallas. Minha respiração estava descompensada assim como a dele.

- Preciso que você mantenha a calma... - disse soave.

- Você ultimamente tem dito muito essa palavra.

- Qual ? - perguntou confuso.

- Preciso. - respondi.

- Eu só queria que você colaborasse nem que fosse um pouco. - bufou.

- Esquece isso. Esquece qualquer probabilidade de ajuda que eu poderia dar a vocês. - Eu ainda estava com raiva, muita raiva.

- Não adianta ficar assim, isso não ajudá-la em nada.

- Por que você tem que ser tão impetulante? - revirei os olhos e tentei afasta-lo de mim. Porém, contudo, entretanto, ele foi mais rápido e prensou meu corpo na parede novamente, passando suas mãos por minha cintura. - Você está me deixando mais irritada do que estou. - o avisei.

- Apenas... - fez silêncio com o olhar baixo - Fique quieta.

   O que estava acontecendo? Eu não fazia ideia.

-  Como se eu fosse fazer isso por você. - respondi rude.

    Ele fechou seus olhos e respirou fundo. Fitei seu rosto um tanto confusa. Eu me sentia a ponto de explodir e ele estava ali, desse modo? Ele está brincando comigo?!

   Ficamos em silêncio por algum tempo. Enconstei minha cabeça na parede e fechei os olhos. As mãos de Cameron estavam um pouco mais leves em volta da minha cintura. Minha respiração estava um pouco mais lenta, mas eu sentia que a qualquer minuto, eu poderia explodir novamente.

   Voltei a olhar para Dallas e percebi seus lábios se movimentarem. Eu podia ouvir seu sussurro mas, eu não conseguia identificar o que ele falava. Franzi o cenho e o mesmo me encarou. Então, percebi que ele estava cantando. E olhando em meus olhos ele soou a próxima frase :

- I will still be patient with you,
And I hope you know. I won't let go, I'll be your lifeline tonight.( Eu ainda serei paciente com você,  E eu espero que você saiba que, Eu não vou te soltar, Eu serei a corda para te salvar esta noite )

   Franzi o cenho confusa. Senti a adrenalina me tomar novamente. Eu não sei o que se passa pela cabeça dele. Eu não preciso de sua ajuda, não preciso de alguém para me segurar. Isso é tolice. Mas, que porra!

   Me afastei bruscamente dele e o mesmo olhou-me confuso e cansado. O olhei com reprovação e raiva. Lhe dei as costas e caminhei até o meu quarto o mais rápido possivel. Olhei para trás para verificar se ele me seguia. Abri a porta com força e a bati assim que entrei. Passei as mãos no cabelo puxando alguns fios e olhei para o lado, fitando Daniel em pé de braços cruzados. Por alguns instante me veio a cabeça a imagem de Shawn. Desviei meu olhar focando na parede branca suja de mofo e respirei fundo.

  " Eu consigo. Eu sempre consigo" , sussurrei para mim mesma.


Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado!! nos vemos no prox lindaaaaaaas!!!!! Kiiiiiiiiiiiss

Vou deixar o link das fics aqui!

fanfic interligada :
https://spiritfanfics.com/historia/catastrophe-sammy-wilk-6508439

MAIS UMA COISA! Quero divulgar a fic de uma das minhas escritoras que adoro, leiam também essa fic, sério vocês vão amar!!!

O lobo azul :
https://spiritfanfics.com/historia/o-lobo-azul-5114347


SIGAM MEU CONSELHO, VCS VÃO AMAR ESSAS DUAS FICS!!!

kiiiiiiisss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...