História The World Legacy of Blood. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Cordelia, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori
Tags Apocalipse, Apocalipse Vampírico, Armas, Diabolik Lovers, Distritos, Drama, Lara, Luta, Sakamaki, Sangue, Vampiros, Violencia
Exibições 22
Palavras 1.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hellooo! Bem, essa é a minha primeira fanfic na categoria de Diabolik Lovers... eu me inspirei em ''Owari no Seraph'', que também é um anime sobre vampiros, RECOMENDO MUITOOO, é muito bom. Decidi fazer uma fanfic inspirada no anime porém com personagem de Diabolik Lovers e com algumas coisas mudadas. Mas antes de ler, tem algumas coisinhas que você precisa saber sobre a fanfic:

1. Não tenho certeza se os Mukami vão aparecer. Estou pensando em algumas coisas mas não tenho certeza.

2. Se leu a sinopse, acho que já deu pra ver que a nossa protagonista é irmã da Yui. E muita coisa vai mudar nela (na Yui)

3. Comentem e favoritem. Não é uma obrigação, mas eu geralmente paro de escrever fanfics se os leitores não estiverem nem aí pra elas. Fazer isso vai fazer com que eu fique inspirada e feliz. E por favor, não comentem apenas ''amei'' ou ''continua'', façam críticas construtivas, deem sugestões, falem o que acharam. Isso é ser leitor.

4. Talvez (TALVEZ) eu abra vagas no decorrer da fic. Porém não é nada confirmado!

5. Os vampiros aqui vão ter outras formas de morrer, não só com aquela adaga. E também vai dar pra se transformar em vampiro. Isso vai ser explicado no decorrer da história.

Boa leitura, espero que gostem! ^-^

Capítulo 1 - A lembrança do fim.


The World Legacy of Blood

Capítulo 1 – [ A lembrança do fim ]

 

Gritos são ouvidos pelas ruas. Um, dois, três humanos morreram agora e ninguém vai fazer nada. Polícia? Não seja bobo; eu nem sei se isso existe aqui. Quer dizer, ninguém está aqui para nós proteger. Somos vistos apenas como comida e escravos, nada além disso. Sempre que fecho os olhos, lembro-me daquele momento aterrorizante que nunca poderei esquecer.

 

[ Um ano atrás, Tóquio. ]

 

– E mais uma vez, infelizmente, um grupo de jovens, com idade de 15 á 20 anos, morreu de forma misteriosa hoje, em Shibuya, bairro de Tóquio. Os jovens, cujo os nomes ainda não foram divulgados, estavam com marcas de mordidas nos pescoços e pulsos, além de vários hematomas pelo corpo. – diz a jornalista. – E agora vamos com a previsão do temp... – desligo a televisão.

– Me pergunto o que poderia ser essas mortes misteriosas que acontecem por todo o mundo... – diz minha mãe, preocupada. – Já morreram várias pessoas de todas as idades, e sempre com marcas de mordidas e hematomas.

– Será que são vampiros?! – diz minha irmã mais nova, Yui, fã de filmes, livros e animes de ficção.

– Idiota, vampiros não existem. – digo, entediada. – Para de se iludir achando que um dia um vampiro vai aparecer na sua frente e te beijar.

– Claro que existem! Olha só essas mortes que estão passando todos os dias nos jornais. Idiota é você! – ela fala, brava. Depois de alguns segundos, damos gargalhadas juntas. Considero minha própria irmã como uma melhor amiga, mesmo ela sendo quatro anos mais nova que eu.

– Vão dormir, já está tarde. – minha mãe diz, sorrindo e subindo as escadas, em direção ao seu quarto.

 Fazemos o mesmo. Yui e eu dormimos juntas e começamos a conversar sobre as mortes misteriosas que estavam acontecendo diariamente.

– Você acha mesmo que seja vampiros? – ela me pergunta, antes de desligar o abajur.

– Eu não sei. Mas espero que possamos ficarmos bem... boa noite. – ela desliga o abajur, e depois de um tempo, nós duas dormirmos.

 

[ 5h50 da manhã ]

 

Acordo assustada ouvindo um grito de dor. Quando olho para o lado, vejo um ser pálido, com uma roupa inteiramente branca, igual ao seu capuz. Ele estava mordendo Yui, que estava com seu pijama sujo de sangue. Fico paralisada e sem saber o que fazer, até que sinto mãos geladas e fortes sufocando-me. Me debato, mas sem sucesso; o tal homem era muito forte. Depois de alguns segundos, desmaio.

 

[ . . . ]

 

Não era um pesadelo. Estava em um grande caminhão, sujo e empoeirado, onde havia pessoas de várias etnias, classes sociais e idades: desde crianças até idosos. Mães e pais abraçando seus filhos, alguns estavam inconscientes e machucados, outros chorando. Quando olho para o lado, vejo minha família. Meus pais estavam machucados, principalmente o meu pai. Minha irmã mais nova, com marcas de mordidas pelo corpo todo. E eu com outras marcas de mordida pelas coxas e pulsos, além de hematomas roxos pelo meu pescoço.

O enorme caminhão se abre. Atrás tinha outros caminhões, onde também saia várias pessoas, todas machucadas. Somos guiado até um grande palácio, onde havia um gigante portão, que se abriu. O palácio era inteiramente prata, porém vazio. Diante de tanta confusão e desentendimento, os homens pálidos que vi antes estavam coletando os sangues de todos e organizando filas.

Depois de coletarem meu sangue, me pegaram brutalmente pelo braço com força, gemi baixo. Lá estavam várias mulheres e homens, digamos que pelo menos umas sessenta pessoas. Olhei para trás e vi meus pais e minha irmã, cabisbaixos e com medo.

Espero que eles fiquem bem... – penso.

Depois de passar por um túnel, fomos levados para um corredor grande, onde na frente tinha outro túnel.

– Formem filas, vistam suas roupas e digam os seus nomes, rápido! – diz um dos homens de branco, gritando.

Confesso: as roupas eram bonitas. Para as meninas e mulheres, um vestido branco com detalhes pretos e uma bota também branca, sem salto e que vinha até o joelho. Já os meninos e homens vestiam uma calça e uma camiseta brancas, com um tênis da mesma cor, também com detalhes pretos.

Todos se vestiram e continuaram com a fila. Depois de dizerem os seus nomes, eram levados para o túnel logo á frente.

– Lara Komori. – digo baixo.

– Siga em frente. O lugar onde você vai chegar é o Distrito 1. Esse é o seu novo lar.

 

[ Atualmente, Distrito 1 ]

 

E cá estamos nós. O Distrito 1 é distrito mais numeroso e também o mais vigiado. Por quê? Bem, o Distrito 1 na verdade é só para as pessoas com sangue A+, ou seja, o mais comum de todos os tipos sanguíneos. O Distrito 2 só tem pessoas com sangue A-. O Distrito 3 com pessoas de sangue B+, já o Distrito 4 é sangue B-. O Distrito 5 é um dos menos numerosos, porém eles sofrem, já que seus sangues são raros, o AB+. Outro tipo sanguíneo raro é do Distrito 6, o AB-. O penúltimo distrito, o 7, é O+. E, finalmente, por último, o Distrito 8, com sangue O-.

Ninguém se importa conosco. Há um ano atrás, eu e Yui fomos escolhidas á dedo para ser escrava de um vampiro, assim como todos os outros humanos. Minha mãe foi morta depois de desobedecer o seu ‘‘mestre’’. Na verdade, ele iria estupra-la e ela tentou fugir. Meu pai se suicidou, pois não aguentava trabalhar tanto e viver como um escravo. Caso você desobedeça o seu dono, irá sofrer uma punição, e das severas. Alguns sobrevivem, outros morrem. Mas todos nós sentimos dor quando ouvimos gritos nas ruas.

 Eu jurava que vampiros não existissem. Mas o meu pensamento ignorante não estava certo. Aqui é como se fosse um mundo de sangue, onde os humanos são a comida e os vampiros os predadores. Os distritos são como grandes cidades, quem sabe até estados. A maioria vive em uma péssima e pequena casa, e acordam cedo para satisfazerem seus donos.

A comida daqui é horrível. Os vampiros nós tratam feito lixo. Os governadores dos distritos, os Sakamaki, na verdade parecem mais ditadores. Na vida, nós só temos uma certeza: a morte. Eu vi meus pais morrerem. Se eu aceitei isso? Nunca. A única razão do meu viver agora é a vingança. 


Notas Finais


[ . . . ] = quebra de tempo.

A aparencia da Lara é assim:
https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/76/10/2f/76102f532f261e9bb98f3412fa4be557.jpg
Ta eu sei que é só o rosto. O corpo dela é magro mas não tanto, e também ela é alta, com uns 1,70. Tem cara de criança mas não é. E os olhos não são tão brilhantes assim...

Gente, é o primeiro capítulo, e o primeiro capítulo sempre é o mais difícil de escrever... espero que tenham gostado, sério. Bjs e até o proximo capítulo (^o^)↗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...