História The world of a teenage girl - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Revelaçoes, Romance
Exibições 2
Palavras 782
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Escrevo a minha primeira fic, citem sugestões para futuros episódios, prometo que irei ler todos

Beijo do tio Ed :)

Capítulo 1 - A garota "abacaxi"


Fanfic / Fanfiction The world of a teenage girl - Capítulo 1 - A garota "abacaxi"

Gravação 1:

Meu nome é Anne, tenho 16 anos, e ganhei esse gravador de voz da minha mãe, não sei o por que, mas vamos lá,  sempre fui uma garota que se apaixona muito fácil, talvez pelo fato do meu signo ser... A fala sério minha fase louca dos signos já passou, né? Se bem, que para uma garota que tem 16 anos e só deu um beijo em toda sua vida não tem muita moral para julgar as pessoas, enquanto diversas garotas que estão em uma mesma idade que a minha ou abaixo já tiveram sua primeira ralação sexual. Ah e sobre o beijo, foi HORRÍVEL. Enfim amanhã é o primeiro dia de aula na escola nova, já devia está acostumada já que essa é a minha quarta escola em dois anos, meu pai vive metido em problemas e esses problemas originaram outros problemas, como o alcoolismo, ele é bem amável comigo, já com minha mãe...

Acordo ás 06:13  da manhã, com meu pai já discutindo com minha mãe, um belo jeito de começar o dia. Abro a porta com muito cuidado bem devagar, desço as escadas e me deparo com minha mãe sangrando:

- Mãe, o que aconteceu? - pergunto

-Nada filha! vá para a escola! - exclama triste ao mesmo tempo nervosa .

-Foi ele, não foi? - pergunto furiosamente, e sem esperar a resposta saio inconformadamente e me dirijo até a cozinha.

Pensei em pegar uma faca, e partir pra cima do meu pai, só que logo penso no amor doentio da minha mãe pelo meu pai, e penso que ela pode verdadeiramente gostar muito dele. Durante anos pensei que era só por causa de dinheiro que o casamento ainda estava de pé, já que minha mãe era uma garota pobre e meu pai com condições melhores, mas não, talvez eu que não acredite no amor mesmo.

Caminho para escola, sem noção da hora. Chegando lá encontro a Lysa, a minha amiga do antigo condomínio, e logo penso que pelo menos não ficarei sozinha nesse ano. Logo, ela me vê e grita:

-ANNE!!! - grita no corredor com várias pessoas olhando

-Oi..-falo com um ar de timidez

-Quanto tempo, nem acredito que vc está aqui! - fala e logo vem me abraçar

-Também nem acredito, amiga - retribuo ao abraço dela

Nunca fomos muito amigas, apenas conhecidas, ela brincava em frente a minha janela com um garoto gordo que com certeza eu tinha nojo. Acho que ela também não tem muitos amigos.

Enquanto ela me contava os motivos pelo qual a levaram ela se mudar, passa um menino lindo, lindo não, MARAVILHOSO, ele tinha um cabelo loiro lindo, vestia uma camisa dos "The doors" e uma calça um pouco apertada que dava pra ver a sua bunda grande e linda, e talvez algo mais... Ao mesmo tempo que penso em ter filhos e uma casa com ele, ele gargalha com os amigos apontando pra mim.

-Tem algo errado comigo? -pergunto a lysa

-Não amiga, não tem nada. -ela fala parecendo sincera

-Vem ao banheiro comigo, por favor

-Ok, vamos lá -responde Lysa

Chegando no banheiro me olho no espelho e vejo no meu rosto uma espinha enorme e dou um grito muito alto.

Saindo do banheiro com a Lysa uma garota grita:

-Olha a garota "abacaxi" -bem alto

saio correndo e vou para a quadra e me isolo debaixo das cadeiras e começo a chorar. Lysa chega e me da total apoio, talvez ela esteja realmente querendo ser minha amiga. Após vários consolos, pergunto quem era o garoto loiro lindo de quando cheguei.

-Sabe aquele garoto loiro de olhos verdes que estava na frente de nós quando nos encontramos? pergunto

-Qual? O que tirou sarro de você? - responde

-É... -falo um pouco sentida

-É o Jake. -fala friamente - Espera! Você gostou dele? -pergunta duramente.

-É..É.. Não sei, já esta na hora de irmos para casa. Até amanhã -me disperso e vou embora.

Ao fim de um longo dia, com vários acontecimentos e após não ter assistido a aula, o que se minha mãe souber ela me mata, vou caminhando para casa ao som dos "The killers" no fone, pensando no Jake, e não, eu não estou apaixonada.

Chego em casa e me deparo com minha mãe, minha vó e meus tios paternos na sala.

-Aconteceu algo? -pergunto sem entender nada

-Senta filha, precisamos conversar .-Meu tio Erick fala com um ar tenso

-Vocês estão me preocupando. -afirmo

-SEU PAI MORREU! -grita minha mãe muito entristecida.

Naquele momento, meu mundo era para esta desabando, mas não senti isso, foi como um alívio para mim e não consegui chorar. Para esconder minha frieza vou para o meu quarto.

 


Notas Finais


Citem sugestões, obrigado :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...