História The World of Carolina - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce, Musica, Romance Escolar
Exibições 12
Palavras 1.200
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oláaa :) tudo bem?
Aqui está mais um capítulo :)
Boa leitura e espero que gostem!

Capítulo 13 - "Queres ser minha namorada?"


Fanfic / Fanfiction The World of Carolina - Capítulo 13 - "Queres ser minha namorada?"

No dia seguinte, acordei bem cedo, pois não consegui dormir muito bem por causa do nervosismo e da ansiedade que sentia e ainda eram 7h30 da manhã.

-Epá fónix, tinha que acordar a estas horas, logo num domingo!...- disse, irritada.

Peguei no meu telemóvel e fui ver se alguém me tinha mandado um SMS durante a noite, e como não tinha, levantei-me da cama e fui tomar um duche, porque era o que eu estava a precisar naquele momento. Quando acabei de tomar um duche desci as escadas e fui preparar panquecas até que ouvi alguém a vir em direção à cozinha.

-Carolina? Acordada a estas horas?- perguntou o meu pai.

-Sim pai, apeteceu-me acordar mais cedo!- menti.

-Ah ok… Até admira ahah! Estás a fazer panquecas?

-Sim estou, queres?- perguntei.

-Vá pode ser!

-Bom diaaaa! Ora, ora, temos aqui uma cozinheira hoje?- disse a minha mãe.

-Sim diz que sim! Ahahah- ri.

-Já que estás a fazer panquecas, faz também para mim!

-Ei! Isso é exploração! Mas ok, faço na mesma! Ahahaha.

Quando acabei de fazer as panquecas, sentámo-nos todos à mesa e começámos a comer.

-Então que planos tens para hoje filha?- perguntou o meu pai.

-De manhã não tenho nada para fazer mas à tarde vou sair com uns amigos.- olhei para a minha mãe e ela riu de leve porque ela já sabia com quem eu iria sair.

-Hum…okok. Bem já terminei de comer e realmente as panquecas estavam muito boas, sim senhora… -o meu pai bagunçou-me os cabelos afetuosamente.

-Obrigada pai!

-Digo o mesmo!- disse a minha mãe.

-Bem até logo mulheres da minha vida!

-Até logo pai!

-Até logo querido!

-Bem eu agora também tenho que ir trabalhar, infelizmente! Porta-te bem e boa sorte no encontro com o Lys eheh!- disse a minha mãe quando o meu pai já tinha ido embora.

-Obrigada!

Quando a minha mãe foi-se embora, eu lavei a loiça e fui para o meu quarto e comecei a tocar na minha guitarra e a cantar músicas aleatórias e quando dei por mim já eram 11h e decidi sair um pouco para apanhar ar, mas antes disso…

-Se calhar vou levar outra roupa… já agora aproveito e almoço fora e vou depois ter ao parque- falei para mim.

Abri o guarda roupa e comecei a olhar indecisa sem saber o que vestir.

-Meu deus, eu devo estar mesmo doente para estar tão indecisa…- falei novamente para mim.

Passados 15 minutos…

-Ah que se lixe! Vou levar esta roupa e pronto!

Agarrei num vestido branco às bolinhas pretas (de manga curta pois já estava a chegar a época do calor)  que já não usava há muito tempo e calcei umas botas castanhas . Fui à casa de banho e peguei no estojo de maquilhagem que a minha mãe tinha lá e fiz uma maquilhagem simples: um risco nos olhos, passei rímel e pintei os lábios com um batom rosa bem discreto.

A seguir peguei na minha mala e na minha carteira e saí de casa e já eram 12h15.

-Que fome…- pensei enquanto passava pelos restaurantes da cidade.

Assim, entrei num restaurante japonês de Self Service e comecei a comer.

Quando senti que estava cheia, parei de comer e fui pagar. A seguir, fui a um café comprar pastilhas para tirar o hálito de comida na boca. E com isso tudo já eram 14h e então decidi ir até ao parque que ficava um bocadinho longe dali. À medida que eu estava cada vez mais próxima do parque, eu comecei a ficar mais nervosa do que eu estava quando acordei, até que quando cheguei ao parque o Lysandre já lá estava e ainda só eram 14h30!

-Olá princesa!- cumprimentou-me o Lys com um beijo na bochecha.

-O-Olá Lys!

-Passa-se algo princesa? É que a tua voz está um bocado trémula…- perguntou o Lys com um ar preocupado.

-Ah não é nada de especial Lys…

-Ok… vou fingir que acredito!

-Vieste cedo hoje!- disse.

-E pelos vistos a minha princesa também!- piscou-me o olho- Eu estava muito ansioso para saber o que tu me querias contar… e então o que me querias contar, princesa?

-A… como hei-de d-dizer isto…- a minha voz começou a ficar novamente trémula por causa do nervosismo- A…

-Tem calma princesa, não precisas ficar nervosa, eu não te vou fazer mal! Vá respira fundo e conta lá com calma…

Respirei fundo e olhei para ele directamente nos olhos:

-A… é que eu a cada dia que passa eu não consigo parar de pensar em ti e… pra ser sincera estou a começar a s-sentir algo mais do que amizade por ti, Lysandre…

-Estás a começar a gostar de mim princesa?- o Lysandre ficou surpreso.

-S-sim…

-Então pode-se dizer que temos um sentimento mútuo?- perguntou com uma voz calma e com um sorriso apaixonado nos lábios.

-Sim pode-se dizer que sim… - corei e baixei por uns segundos o olhar por estar tão envergonhada.

-Eu não sou nada experiente em relacionamentos…mas…- ele começou a ficar corado e pegou timidamente na minha mão- Queres ser minha namorada?

Eu fiquei ainda mais corada do que já estava e apertei de leve a mão do Lysandre.

-Sim quero!- sorri.

No calor do momento, o Lysandre puxou-me contra ele e nós abraçámo-nos só que diferente das outras vezes este foi um abraço quente e apaixonado. Enquanto, eu ainda estava nos braços dele, ele falou-me ao ouvido:

-Amo-te tanto princesa…

Abracei-o um pouco mais forte. E lentamente tirámo-nos do abraço e ficámos a olhar um para o outro de mãos dadas. Até que, sem pensar duas vezes, aproximei-me dele e apoiei-me em biquinhos dos pés, pus os braços ao redor do seu pescoço e dei-lhe um selinho.

Quando olhei para ele, ele estava com os dedos nos lábios e com uma cara surpresa a olhar para mim.

-Não esperava por esta princesa!- sorriu.

-É… também eu…- fiquei corada quando dei conta do que tinha acabado de fazer e escondi a cara com as duas mãos.

-Não precisas ter vergonha… agora somos namorados e essas coisas são normais ahah!- riu o Lysandre, gentilmente, agarrando-me pelos ombros e abraçando-me de novo.- Sabes uma coisa princesa? Estou com muita vontade de te beijar…

Empurrei-o de leve e disse:

-Só se me apanhares é que ganhas um beijo meu ahahah!- comecei a correr.

-Ei! Não é justo ahaha!- começou a correr atrás de mim.

Quando me alcançou, ele agarrou-me pelas costas e pelas pernas e pegou-me ao colo (tipo uma princesa) e eu envolvi os meus braços à volta do seu pescoço.

-Agora já posso?- sorriu.

-Claro ahah- olhei para ele e sorri.

Ele levou-me até a um banco que estava ao pé do lago do parque e eu fiquei sentada ao colo dele. Ele, com uma mão, agarrou uma das minhas mãos e com a outra envolveu-a na minha nuca e depois aproximou o seu rosto do meu e começámo-nos a beijar. O beijo à medida que se prolongava, ia ficando cada vez mais intenso ao ponto das nossas línguas se tocarem e por causa da falta de ar, começámos a parar o beijo e ele finalizou-o com um selinho e quando parámos, nós abraçámo-nos mais uma vez.


Notas Finais


Então pessoal o que acharam? ;)
Espero que tenham gostado!
Beijinhos e até breve!
Onde tb publico: https://www.facebook.com/fanficsamordoce00/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...