História The Wounds - Interativa - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 9
Palavras 799
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Galera!!!!! Voltei!!!! Me desculpem pelos capítulos pequenos rsrs
Enfim, nesse capítulo, já vou avisando, cenas de violência, para mim não são fortes, mas conheço pessoas que passam mal com algumas coisas e deicidi avisar......
Bjokas!!!!!

Capítulo 8 - Corpo


O que eu tinha feito?....

Eu iria contar para a polícia o que havia acontecido o mais rápido possível. Além do mais, não tenho nada que me prenda, a não ser meus amigos.....

Comecei a correr percebendo que o lugar era familiar..... Estávamos no centro da cidade..... Era só dobrar a esquina que encontraria um posto policial!!!!! 

- Vadia!!!! - Congelei - Ah!!!! Então assume que é uma!!!! - A pessoa gargalhou.

Me virei, é, não tenho saída.

Não é possível...

- Venha logo para cá, ainda tenho seus amiguinhos.... - Guilherme disse me mostrando uma faca apontada para Meli.

- Larga ela.

Ele gargalhou.

- Fácil assim? Não...... Vem pra cá, ainda temos que nos acertar - Ele lambeu os lábios me olhando de cima a baixo.

Indo em sua direção, Meli chorava baixinho.

- Tenho nojo de você.

Ele empurrou Meli para dentro e apontou a faca para mim me deixando sem saída. Levantei os braços entrando no inferno...

Guilherme fechou a porta atrás de nós e pude, pela primeira vez depois que tudo aconteceu abraçar Meli. Ela chorava desesperadamente.

- Cara, deixa ela em paz..... O que ela tem a ver com isso?

Ele se aproximou de nós, me coloquei na frente de Meli.

- Ela tem tudo a ver.... - Ele assobiou. 

Gabriel apareceu.

- Leve-a. Aproveite e arranje alguém para substituí-lo..... 

Olhei para Lucas no chão. Sem vida. Seus olhos estavam vermelhos, sua barriga estava cortada fazendo com que uma parte de seus órgãos ficassem a mostra...

Vomitei..... Mãos seguraram meu cabelo e não me deixaram cair no sangue..... Sangue? Eu tinha vomitado sangue!!!! 

Vomitei de novo...... Dessa vez "normalmente".

Minha respiração estava acelerada, meu coração também, mas aqueles beaços pareciam me proteger de tudo. Me recuperei e me livrei deles.

- Vamos, precisa descansar......

- Não encoste em mim, não vou a lugar nenhum.

- Então quer ficar vendo isso? - E apontou para o corpo.

Meu estômago revirou.

- Não é isso, ele não precisava disso......

- Você está...... Pelo amor de Jinstong!!!!! Ele era louco!!!!!

- Não, ele só tinha uma diferença delineada....

- Ah, cala a boca!!! Eu estava tentando te proteger!!!.......

- Como assim? - Ele me proteger? Kkkkkkk Faça me rir.

- Esquece, vamos sair daqui...... - Guilherme me empurrou para fora da sala mas não saí.

- Por que? Tem estômago fraco? - Eu continha um sorriso.

- Claro que não!!!! Mas pelo visto, você......

- Sei.....

Ele revirou os olhos. Calma, para tudo..... Eu estava tendo um bate-papo com um cara desses? Sério?

- Eu não teria feito isso se não aguentasse.

Sem argumentos!!!! Sem argumentos!!!! Alerta!!!! Alerta Geral!!!!

- Pelo menos faça um enterro, funeral, ou como vocês chamam descente para ele.

- Sou eu que faço as exigências por aqui.

- Não é o que parece quando tenta defender sua vítima de ser morta.... 

Ele me pegou no colo e me tirou dali.

- Vai tomar no.....

- Pensei que garotas não falassem palavrão.....

- Se os homens podem por que não podemos?

Sorri. Eu odeio machismo e faria com que ele abaixasse a bola em relação as mulheres......
 

- Guilherme? - Um garoto (forte e bonito, por coincidência) perguntou.

- Me chame de chefe. E você é.....

- Sou Mateus. Estou aqui para oferecer meus.....

- Está aceito. Conhece o local?

- Sim senhor.

- Perfeito. Leve-a para o quarto...256 - Mateus arregalou os olhos - Sem mais perguntas - E me entregou para o garoto. Pulei de seu colo.

- Eu tenho pernas sabia? - Ele olhou para elas.

- É eu percebi..... - Ele estava..... Ai mds.....

- Chega vocês dois!!!! Leve-a para o quarto e deixe que eu cuido do resto.....

Esse resto...... 

- Senhor!!! - Disse Mateus chamando Guilherme - Meu amigo, Juan o está aguardando no salão principal....

- Eu sei.....

E saiu correndo. 
 

- Vamos - Sua voz era grossa. 

- Por que quer trabalhar aqui?

Ele deu de ombros.

- Quantos anos você tem?

Ele me ignorou.

Sua mão apertava meu braço me fazendo andar mais rapidamente.

- E você....

- Quer calar a boca???

- Ok.....

Ele me olhou. 

Andamos mais um pouco, eu estava meio mole depois do que aconteceu.

- Entre.

- Aqui?

- Tem medo de escuro?

- Claro que não... Babaca....

Mateus me empurrou para dentro do quarto e disse:

- É só apertar ali que as luzes se acendem....

E me trancou. Diferente dos outros quartos, ele parecia ser fixo. 

E a decoração..... Tenho q admitir, quem planejou esse quarto tem bom gosto.

- Melhor? - Gui entrou me assustando.

- Com certeza.... 

Me sentei na cama, era de molas, e não rangiam!!!

O silêncio pairou sobre o galpão.

- Me desculpe por ter feito você passar por tudo isso...

 


Notas Finais


Lalalalala kkkkkk
Julie: Ataque de bobeira autora?
Autora: Não, só aguardando a próxima morte....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...