História The Wrong Choice - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kylie Jenner, Ruby Rose
Tags Ação, Criminal, Drogas, Kylie Jenner, Lesbicas, Morte, Romance, Ruby Rose, Stella, Violencia
Visualizações 45
Palavras 1.317
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Festa, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Capítulo onze


Alguma parte de Seattle, EUA

POV Kylie Jenner

   Desde que Carlin saiu deixando-me só e completamente chateada, com raiva por ela ter me tratado daquela forma. Mais do que nunca eu preciso sair o mais rápido que puder daqui, mas a droga dessa é rodeada por seguranças ao todo o redor. Sair sem Carlin ficar sabendo vai ser uma dificuldade imensa, mas nessa merda eu não fico nem mais um segundo. 

   Deito-me na cama fechando os olhos esperando o sono chegar o mais rápido possível, alguns segundos depois adormeço. 

[...]

   Abro os olhos olhando a minha volta, vejo o quarto todo escuro e percebo que a noite havia chegado. Suspiro revoltada comigo mesma por ter dormido tanto tempo, levanto-me da cama correndo direto para o banheiro com o objetivo de lavar o meu rosto. Assim eu faço. Como a porta do quarto estava trancada, não tinha necessidade de me esconder. 

  Dentro do closet retiro uma mochila preta, não era minha, mas também sei que uma mera mochila não vai deixá-la pobre. Ponho algumas roupas simples como short, calça, moletom, algumas necessidades, etc. Prendo meu cabelo em um rabo de cavalo firme deixando a mochila no chão para que eu pudesse me trocar, visto uma calça juntamente a uma regata branca e calço um par de tênis. Com a mochila nas costas tenho total certeza que estava pronta para partir o mais rápido possível, voltar para minha vida pacata e simples de antes.

   Destranco a porta do quarto saindo do mesmo, me deparando com o corredor vazio e silencioso. Agradeço mentalmente continuando a caminhar em passos calmos para não fazer tanto barulho, desço os degraus da escada até a sala rapidamente chegando na porta principal. Olho a minha volta pondo em minha cabeça que este é o certo a ser feito, pois para Stella Carlin sou apenas uma comida fácil e particular disponível para ela sempre que desejar. Eu tenho sentimentos, ela não. Eu me machuco, ela sente prazer em machucar qualquer um a sua volta. Stella Carlin sempre será superior a qualquer pessoa, não importa quem. 

   Finalmente saio daquela casa seguindo pelo jardim rumo ao portão, porém me lembro dos seguranças. Droga!

– Pensa rápido, Jenner! – sussurro comigo mesma pensando em uma solução mais rápido e inteligente possível antes que eu fosse pega e assinasse o contrato da minha própria morte.

   Olho para baixo a procura de alguma coisa que pudesse ajudar-me a sair dessa. Avisto uma pedra no chão do jardim, sorrio dando de ombros e jogo a pedra para o lado esquerdo onde estava mais vazio. Me escondo na lateral da porta contendo uma risada ao ver todos os seguranças correrem para o lado onde haviam ouvido o barulho, corro o mais rápido que pude em direção ao portão da casa. Era daqueles automático, mas estava longe de ser alto. Não sei como conseguir me pendurar no ferro para chegar do outro lado, a parte externa. Todos aqueles seguranças vindo comendo em minha direção para tentar alcançar-me deu mais incentivo para eu correr como se estivesse em algum filme de terror fugindo de um psicopata maluco, mas de certa forma era o meu próprio filme de terror.

  Sem dinheiro, sozinha e no meio do nada estava eu correndo em uma espécie de estrada provavelmente bem distante do centro de Seattle. A minha volta era cercada de árvores altas, certamente atrás delas tinha alguma floresta ou algo do tipo. Todo aquele número de seguranças estavam distante de mim, sem pensar duas vezes corro para a direção das árvores me escondendo no meio delas de forma que conseguisse despistá-los, algo me diz que consegui. 

   Minha respiração estava acelerada, meu coração palpitava descontroladamente em meu peito. Suspirava fundo para não fazer barulho e acabar chamando atenção, ao ter certeza que tinham retornado para a casa saio de trás das árvores voltando a seguir em frente, mas desta vez andava com mais calma já que era somente eu naquele território imenso e deserto. 

   Ao longe avisto um carro vindo em minha direção em alta velocidade, era ela. Engulo seco virando-me para o lado contrário para correr, mas estaria voltando para sua casa e na mesma direção tinha outro carro. Fudeu! Tento voltar para o meio das árvores, porém os carros me alcançam derrapando em alta velocidade em minha frente. De dentro de um deles havia saído um homem alto, o mesmo que estava no racha em que fui com Carlin. O tal Josh. Ele não estava sozinho, havia outros homens com ele, todos vestidos de preto. 

– É um pecado Carlin deixar seu brinquedo andando sozinha por aqui, livremente! – olho em volta pensando em correr, descarto a ideia ao ouvir o barulho das armas sendo destravada. – Façam como o combinado! – o tal Josh ordena fazendo seus homens virem em minha direção com um pano em mãos. 

– O QUE VOCÊS QUEREM COMIGO? – grito desesperada, ouço suas risadas e ao fazer menção em correr o meu braço é puxado com violência. 

   Um tecido macio é posto sobre as minhas narinas, cravo minhas unhas no braço do homem tentando me livrar do odor que deixava-me tonta. Era em vão. A minha visão estava turva, as vozes ficaram cada vez mais distantes e com o corpo mole acabo desmaiando.

Horas mais tarde...

– ME TIREM DAQUI! EU NÃO TENHO NADA A VER COM ISSO! – grito pela centésima vez sentindo a minha garganta reclamar por conta disso. – Não tenho nada a ver... – sussurro em meio as lágrimas.

   Não tenho noção de quanto tempo estou nesse quarto iluminado, mas totalmente sujo e vazio. Batia diversas vezes na porta de madeira tentando chamar atenção de alguém, ajuda ou qualquer outro meio que me livrasse dessa roubada em que me meti. Chutava a porta com força a minutos, ouço passos se aproximando e paro. Me afasto da porta dando passos para trás, até que a mesma é aberta por Josh e atrás dele havia mais quatro homens. 

– ME DEIXEM IR, AGORA! – grito partindo pra cima do Josh, soco seu peitoral, mas para ele e os outros eu era uma piada.

– Você tem razão, Josh. A menina é mesmo uma indomável! – fecho a cara desviando o olhar para o homem que havia dito tal idiotice. Era um homem alto, louro, bonito e atraente. Porém visivelmente um arrogante, machista e perigoso. 

– Não sou um animal para ser domado, seu v... – antes que pudesse xingá-lo recebo um tapa em meu rosto. Tento devolver o tapa, mas suas grandes mãos me impedem de realizar tal ato. 

– Vamos esclarecer algumas coisas, boneca. Eu sou Stefan Ferraz, aquele que vai matar a vadia da sua namorada e logo mais você. – estremeço olhando seus olhos verdes, meus pulsos começam a ficarem doloridos devido a força em que estavam sendo apertados. – Então é melhor calar a porra da boca e aprender a ser domada, pois você me será muito útil! 

   O tal Stefan solta meus pulsos com brutalidade, ela toca meu rosto sem delicadeza alguma. Fecho os olhos ouvindo as risadas ecoarem pelo local, onde diabos eu me meti? Apesar de Carlin não merecer a minha preocupação, estou preocupada e...com medo.

– Você será a nossa isca para atrair aquela vadia, não é sensacional? – rio baixo com o que ele havia dito, agora sim era minha vez de achar graça.

– Acham mesmo que Carlin se importam comigo? Por que acham que eu fugi? – debocho vendo ambos ficarem calados. 

Kylie: 1 x Idiotas: 0

– Está enganada, Jenner. Carlin só se preocupou tanto com uma garota, uma vez e apesar de não parecer, ela se importa você! – fico calada por um tempo ao ouvir o Josh falando. – Nós dois sabemos o porquê! – descaradamente ele olha para o meu corpo fazendo-me recuar. 

Kylie: 1 x Idiotas: 1

   Os idiotas saem deixando-me só naquela merda, ouço o barulho da fechadura sendo trancada e vou para o canto sentando-me no chão encolhida. Abraço meus joelhos, abaixo minha cabeça pensando no que Josh havia dito. Seria verdade?


Notas Finais


não se preocupem que estarei postando o próximo AGORA, estou fazendo o possível para postar todos os capítulos tanto nesta fanfic como nas outras. Espero que tenham gostado e obrigado pelo carinho♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...