História Theater - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Bacchus Groh, Bickslow, Cana Alberona, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Mavis Vermilion, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Virgo
Tags Ano Atual, Casais, Era Medieval, Fairy Tail, Fantasia, Gale, Graylu, Gruvia, Hentai, Jerza, Lalu, Lolu, Miraxus, Naer, Naju, Nalu, One-shots, Público Alvo, Sexo, Stinglu, Teatro, Várias Histórias
Exibições 37
Palavras 1.002
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Papel Principal


Fanfic / Fanfiction Theater - Capítulo 1 - Papel Principal

Lucy

Tri Tri - esse era o barulho que eu odiava escutar, acordar cedo não era comigo.

Me levantei, mesmo contra minha vontade, arrumei minha cama e fui tomar banho, se eu fosse começar o dia teria que ser do jeito certo.

A água do chuveiro estava gelada, provavelmente Sting tinha deixado assim, me cobri com a toalha e sai, não iria tomar banho na água gelada e por isso eu estava de toalha no corredor. O piso de madeira só servia para me fazer escorregar, mesmo que eu não tenha entrado em contato com sabão. Finalmente cheguei no bendito quarto de hóspedes, girei a maçaneta e abri a porta logo em seguida.

Sting estava deitado na cama, provavelmente seu trabalho foi difícil, passei por ele sem fazer barulho e abri a porta do banheiro, finalmente eu iria tomar um banho digno! A água começou a cair e...

- MAS QUE DROGA STING! ESSE CHUVEIRO TAMBÉM ESTÁ NA ÁGUA GELADA! - eu estava com tanta raiva que me esqueci do Sting, ele levantou num pulo pelo susto que levou

- Lucy? Já acordou? Tudo bem? - ele me olhava de cima para baixo

- Mas que droga! Por que todos os chuveiros estão no gelado logo no inverno Sting? - bati os pés no azulejo branco do banheiro

- Hum... Sobre isso...- ele coçava a nuca - Ah! Lu, eu gosto de tomar banho na água gelada...- foi quando reparei, Sting estava sem camisa e com marcas de beijos pelo pescoço, olhei furiosa para ele, como pôde me trair assim? - Que fo...i? - ele olhou para sua camisa jogada em cima da cama e o sinto da calça aberto - Lucy, e-eu juro eu posso...- dei um tapa em sua bochecha, onde a marca da minha mão ficou vermelha 

- Como pôde fazer isso comigo? Agora terá uma punição para aprender a nunca mais me trair! - fui tirando aos poucos minha toalha e pelo que percebi Sting estava bem exitado - Sabe... O que teremos no café da manhã? - fiz cara de inocente

- Por Favor, me puna quantas vezes for necessário - ele se aproximou de mim e passou seus braços por minha cintura - acho que sei o que vou querer hoje - ele sussurrou sedutor em meu ouvido - vou ter Lucy Heartfilia de café - ele sorri malicioso

Ding Dong - era a campainha

- Temos que tirar essa campainha, ela sempre atrapalha sua punição! - fiz careta para Sting

- Continuamos mais tarde - ele abotoa a camisa e fecha o sinto - tenho que ir trabalhar

- Sem me dar um beijo? Quem você pensa que é Elclife? - Sting se inclinou e me deu um beijo, depois disso o vi sumir pelo corredor - é, parece que vou ter que tomar banho gelado - entrei no chuveiro 

Levy estava quase chegando, teríamos que resolver os últimos detalhes do papel de Julieta, do qual Lisanna faria. 

- Lu-Chan? - ouvi leves batidas na porta - posso entrar?

- Levy-Chan, você já entrou - ela ficou com uma gota na cabeça e me respondeu com um quase inaudível Me Desculpe

- Trouxe os papéis? - ela assentiu e eu suspirei - Ótimo, vamos terminar essas falas - me sentei na cadeira da sala de jantar e a pequena azulada fez o mesmo 

Após uma hora terminamos as falas, agora faltavam os figurinos...

- Hei, Lu! - Levy chamou minha atenção - Sabe a Mavis? - a azulada me encarou

- Que Mavis? - dei um gole no café que tinha feito não muito tempo atrás

- A Mavis, maior diretora de teatros de Fiore - ela ainda olhava para mim

- Hum, o que tem ela? - falei em um tom arrogante, nunca fui com a cara dela, não por ser famosa e sim porque ela era melhor do que eu...

- Ela te convidou para participar de um dos teatros dela! - Levy saltava de alegria

- Tá, mais qual será meu papel? - perguntei encarando-a 

- Você terá o papel...- Levy foi interrompida 

- Você terá o Papel Principal - Mavis disse entrando na minha casa

- Como descobriu onde moro? - quase cuspi meu café, era inacreditável

- Talentos sempre são descobertos, agora... Quer fazer parte do meu teatro? - ela sentou-se no lugar de Levy

- Claro! - meus olhos brilhavam, pêra, eu O.D.E.I.O a Mavis, deixa prá lá, é a chance da minha vida!

- Perfeito, você começa amanhã, quanto antes melhor - ela abriu a porta - ah! Se precisar de algo não deixe de me ligar, será uma honra ajudar minha atriz principal - Mavis foi embora e Levy me encarava desacreditada

- O que acabou de acontecer? - sua voz saia surpresa

- Não sei, mas o Sting ainda vai ter a punição dele...- Levy sabia o que eu fazia com o loiro e por isso ela corou

- Lu-Chan...- as mãos dela cobriam o perfeito O que sua boca havia formado

- Pois é, o Sting não tá fácil, talvez eu desista dele, igual ele desistiu de mim - suspirei

- Ele não te merece! - Levy levantou a voz - deixe ele prá lá! Vamos curtir a vida, mas... Você ainda é virgem né?

- Claro Levy! Você acha que eu deixaria uma pessoa como ele me violar? 

- Só foi uma pergunta - ela levantou as mãos - mas vem cá, você vai ser a protagonista de um teatro - ela queria gritar, isso era evidente em sua voz

- Eu sei, eu sei, sou muito sortuda - fiz uma careta que tirou risos de Levy

- Eu vou indo, boa sorte com o termino - ela guardou as folhas na pequena bolsa - nossa! Já está de noite! Tenho que me apressar - ela entrou no carro e da janela da sala acenei para ela, que ligou o motor e acenou de volta 

- Tchau, Levy - gritei e ela fez um sinal de até logo

- Amanhã será um longo dia - suspirei e fui para meu quarto - um longo dia - fui tomar outro banho, quando Sting chegasse teríamos uma conversa séria 

Continued



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...