História There For You - Malec - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Magnus Bane, Personagens Originais, Raphael Santiago, Simon Lewis
Visualizações 41
Palavras 1.857
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite meus amores, tudo bem com vocês?
Eu estou ótima e muito feliz com os comentários que recebi no post anterior, vocês são incríveis! Obrigada por tudo ❤
Nesse capítulo o Alec vai narrar de acordo com o ponto de vista dele e no próximo será o Magnus, espero que gostem desse tipo de narrativa.
Boa leitura! xx

Capítulo 2 - 1. EFFECT


Fanfic / Fanfiction There For You - Malec - Capítulo 2 - 1. EFFECT

Suave como um doce
Mas é um homem tão forte
Ele sabe exatamente o que causa
• Ariana Grande, Moonlight

~ ALEC

Acordei sentindo os raios de sol entrarem pela janela e baterem diretamente no meu rosto. Virei-me na cama, agarrei um dos travesseiros e resmunguei. Queria mais alguns minutos, talvez dez fosse o suficiente! Fechei os olhos, mas não fui capaz de pegar no sono. O cheiro de queimado estava forte, provavelmente vinha da cozinha e não queria pensar no que Magnus estaria aprontando. Levantei-me sem pressa, olhei o relógio e arregalei os olhos... estava atrasado! Quase tropecei nos meus próprios pés enquanto corria em direção ao banheiro, precisei fazer tudo muito rápido e meu banho não foi dos melhores. Magnus deveria ter me acordado, ele sempre me acordava quando chegava de suas noitadas. O que deu nele para fazer isso comigo? Bufei enquanto secava meus cabelos e escolhia minhas roupas. 

Sai do quarto com minha mochila nas costas, entre um pulo e outro calcei meu tênis e segui aquele cheiro ruim que estava se espalhando cada vez mais pelo apartamento. 

- MAGNUS! - O chamei alto e parei imediatamente ao ver uma mulher nua na cozinha. Ela estava desesperada, abria as janelas e tentava expulsar aquele odor de comida queimada do cômodo. Virei-me de costas para ela, estava envergonhado e não sabia o que fazer!

- Oh Alexander, ainda por aqui? - Seu tom de voz calmo fez meu sangue ferver. Pelo anjo, como alguém conseguia ser tão irresponsável?

- Você deveria ter me acordado, sabia? Por sua causa vou chegar atrasado no trabalho! - Esbravejei.

- Já disse que não precisa trabalhar, posso pagar sua faculdade. - Ele deu de ombros e jogou um pedaço de pano para sua amiga pelada, aquilo provavelmente era o vestido dela.

- Isso não é desculpa. - Bufei e peguei uma maçã que estava na cesta em cima da bancada.

- Ei, isso é meu!

- Oh não se preocupe, sua amiga pode lhe dar muito de comer. - Ri de forma debochada e sai sem ao menos me despedir, ele realmente havia me tiado do sério.

O elevador demorou para subir, então desci pelas escadas e fui até a garagem. Entre tantos carros luxuosos de Bane, peguei minha velha bicicleta e sai pedalando com pressa pelas ruas do Brooklyn. Magnus é um homem de boa condição financeira, mas não gosto de abusar de sua generosidade. Já tenho o privilégio de morar numa boa casa, ter comida e roupa lavada e para mim já é o suficiente! É algo temporário, assim que concluir meus estudos e conseguir um emprego que pague melhor, vou alugar um apartamento e me mudar. Nossa convivência durante esse primeiro ano foi tranquila, enfrentamos juntos muitas coisas juntos e ele foi uma verdadeira fortaleza. Tendo passado o luto, ele simplesmente se revelou! Sua rotina basicamente é admistrar três casas noturnas que ficam em grandes cidades, cair na gandaia e voltar bêbado para casa; isso quando ele não resolve fazer uma festinha no próprio quarto. Só de relembrar, fico irritadíssimo! Dei mais algumas pedaladas e cheguei ao meu trabalho.

O café já estava bem movimentado, entrei rapidamente e recebi um olhar mortal da minha gerente! Clary foi atrás de mim e não pareceu se incomodar com o fato de estar me vestindo na frente dela. 

- Sinto muito pelo atraso.

- Alec não é a primeira vez e você sabe que atrasos são inadmissíveis!

- Não foi culpa minha. - Suspirei.

- Nós somos amigos, sabe que não gosto de ter que fazer isso, mas os outros funcionários estão reparando e vão acabar fazendo o mesmo. Temos que manter o máximo de profissionalismo, o.k?

- O.k, isso não vai mais acontecer.

- Promete?

- Prometo. - Ela sorriu para mim e retribuí da mesma forma. Clary saiu, terminei de vestir meu uniforme e sai para assumir meu posto atrás do balcão atendendo alguns clientes.


****


A cafeteria estava bem movimentada, se tratando de um Starbucks dificilmente tinha poucas pessoas! Mas quando o vi entrar por aquela porta, fiquei surpreso. Magnus Bane estava sem qualquer traço de vaidade, sua pele bronzeada estava limpa e suas roupas eram simples para um dia quente. Ele sorriu quando me avistou, entrou na fila e esperou pacientemente que sua vez chegasse. - Seja bem vindo ao Starbucks, o que deseja? - Ainda estava chateado com ele pelo atraso e por isso fiz pouco caso de ser muito formal.

- É com essa cara fechada que atende os clientes? - Ri baixo. Era impossível ignorar o sorriso dele, isso me irritava algumas vezes!

- Só veio para me atazanar ou vai pedir algo para beber? - Arqueei uma das sobrancelhas.

- Vou pedir sim, estou com muita fome! - Ele analisou rapidamente o quadro acima. - Quero um cappucino grande e três muffins de chocolate, por favor. - Repeti o pedido apenas para conferir, somei os valores e antes mesmo que dissese o valor, ele me estendeu uma nota de valor alto.

- Seu troco.

- Não se preocupe, pode colocar na caixinha da gorgeta. - Estava pronto para negar, mas Clary pareceu satisfeita com o gesto dele.

- Obrigado. - Olhei para ele e estando tão próximo pude notar que uma de suas bochechas estava avermelhada. Quando pensei em perguntar algo, ele assentiu e sentou-se em uma das mesas para esperar seu pedido. Troquei de posto com um dos rapazes, preparei o pedido dele e fiz questão de levar. Magnus podia me irritar de todas as forma possíveis, mas ainda sim continuava sendo meu amigo e me preocupava com ele!

- Desde quando você faz isso? - Ele arqueou uma das sobrancelhas.

- Problemas com aquela incendiária em ascensão? - Magnus tocou o local avermelhado e esboçou um sorriso malicioso.

- Nada que já não tenha acontecido, não se preocupe comigo. - Balançei minha cabeça de forma negativa e ele riu mordendo em seguida seu muffin.

- Você não tem jeito! - Virei-me de costas e enquanto me afastava pude ouvir sua risada.

Mesmo ele me dizendo aquilo, não pude evitar minha preocupação. "Você tem um grande coração, Alexander Lightwood. Para alguns pode ser uma maldição, mas acredito que no seu caso, seja uma grande benção. " Lembrei-me de suas palavras enquanto atendia os clientes, olhava ele por alguns segundos e o via pensativo encarrando toda aquela movimentação de pessoas indo e vindo. Desde que o conheci, sempre me vi curioso por saber o que se passava naquela mente. Um homem como ele deveria ter outras ambições além de festas, não? Se não tivesse poderia conciderá-lo um completo desperdicio! Não que eu goste dele ou algo do tipo, mas sei reconhecer suas qualidades. Olhei novamente e ele já havia ido embora, suspirei ainda pensando sobre ele.

- Quem era ele? - Clary perguntou.

- Não o conhece? - Perguntei surpreso. Magnus era o tipo de figura festiva que todos do Brooklyn conhecia! Ela apenas negou.

- Ele é Magnus Bane.

- Isso é serio?! - Clarissa estava pasma. - Desde que cheguei aqui, todos falam dele e nunca pensei que fosse vê-lo por aqui. Ai Alec, dizem que ele é simplesmente glamuroso! - Ela havia sido recentemente transferida para essa unidade, fazia um ou dois meses.

- Não se deixe enganar, ele é terrível! - Disse enquanto preparava um café.

- Não seja malvado, Alec.

- Como posso te dizer isso? - Fingi estar pensativo. - Nós moramos juntos. - Dei de ombros, pois para mim era algo camum. Clary simplesmente me deu um tapa no braço e quase derrubei o café quente!

- E você só me diz isso agora?

- E faz diferença? - Fiquei realmente confuso.

- Ele é dono da melhor boate da cidade e desde que cheguei, não consegui entrar lá!

- Hmmm... melhor me afastar de pessoas interesseiras. - Brinquei e entreguei o café para um dos clientes.

- Vai me dizer que nunca esteve na Pandemonium? - Ela arqueou uma das sobrancelhas.

- Tenho outras preocupações, não me sobra tempo para ir até lá. - Dei de ombros

- Sério?

- Falta pouco para terminar minha faculdade e quero muito focar nisso. - Sorri. Eu tenho um bom histórico e notas excelentes, isso me deixa orgulhoso! - Quero muito arrumar um estágio.

- Você é tão sem graça, Alec. - Clary revirou os olhos.

- Ah, me deixe! - Ri.

- Eu adoria ir naquela boate. - Ela suspirou e me olhou com um olhar digno de pena!

- Tá bom, tá bom! Eu vou ver o que posso fazer. - Disse completamente derrotado, sabia que aquela ruivinha não desistiria fácil.

- Obrigada, Alec. Você é o melhor! - Clary sorriu para mim e saiu saltitante para servir alguns clientes.


****


No fim da tarde, terminei de cumprir meu horario e estava completamente exausto! Fui até o vestiário, troquei de roupa e voltei para me despedir do pessoal.

- Cuide-se. - Clary me abraçou brevemente.

- Você também.

- Não se esqueça de falar com seu amigo. - Ri.

- Eu falarei com ele assim que possível e te mando mensagem, o.k? - Ela assentiu, nos despedimos uma segunda vez e joguei minha mochila nas costas enquanto saia.

Pedalei por cerca de uma hora até chegar na faculdade, pendurei minha bicicleta na vaga e prendi uma pequena corrente nela por segurança. Assim que adentrei no grande prédio, encontrei com um de meus amigos. - Hey! - Jace me deu um soquinho no ombro e sorriu.

- Hey! - Respondi no mesmo tom, estava dando o meu máximo para parecer animado.

- Você está com uma aparência horrível! - O loiro era muito sincero.

- Obrigado. 

- Você precisa parar de andar de becicleta.  Subimos na escada rolante e revirei os olhos.

- Eu só estou um pouco cansado, não se preocupe. Andar de bicicleta nunca matou ninguém!

- Você sabe que me preocupo com seu bem estar, não sabe? Deixe de bobagem e aceite um dos carros do tal Bane.

- Isso está fora de cogitação. - Chegamos ao topo e caminhamos até nossa sala.

- Vai ser menos cansativo pra você. - Passei um dos meus braços por seus ombros e sorri.

- Já disse para não se preocupar, eu sei me cuidar bem. - Jace revirou os olhos e não pareceu se importar com meu gesto. Nos conhecemos desde de sempre, estudamos na mesma escola e agora, estavamos na mesma faculdade! Sempre tive uma quedinha por ele, mas isso era algo que mantinha em segredo. Jonathan sempre deixou claro seu gosto por garotas, mesmo não falando abertamente sobre isso e eu o conhecia bem o suficiente para saber. O problema era: como fazer meu coração mole superar isso?! Assustei-me com o puxão que recebi, quando despertei de meus pensamentos estava na sala de aula.

- Por acaso, você estava no mundo da lua?! - Jace ralhou comigo e franzi meu cenho confuso o encarrando.

- Você quase derrubou uma maquete do pessoal de arquitetura, Alec!

- Eu nem vi eles no meu caminho. - Dei de ombros e nos sentamos nas carteiras da frente.

- Você não tem jeito. - Ele passou uma das mãos no cabelo loiro e riu.

- Quem dera fosse apenas eu. - Sorri. 


Notas Finais


Sei que ainda está pequeno, mas prometo que os próximos capítulos vão ser maiores. Ah e se algo na formatação estiver estranho, me avisem. O.k? Eu estou usando o app pelo celular. 😉
Coisas que vou esclarecer em breve:
* Que faculdade o Alec está cursando
* Quem são os amigos dele (talvez isso já esteja óbvio, mas mesmo assim rsrs)
* O quão ele e o Magnus se conhecem
Talvez tenha mais alguma coisa, mas vou esclarecer tudinho pra vocês.
Enfim, espero que tenham gostado! Até o próximo capítulo, beijos. *


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...