História There is no love without suffering. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Castiel, Dakota, Debrah, Iris, Kentin, Leigh, Lysandre, Rosalya
Tags Amor Doce, Castiel
Exibições 94
Palavras 1.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Demorei um pouco pra posta por que estava sem tempo, más o de hoje tá muito bom
Boa leitura 😘

Capítulo 8 - Ambre sua piranha


Fanfic / Fanfiction There is no love without suffering. - Capítulo 8 - Ambre sua piranha

Triiiiim.... Triiiiim..... 

Acordei com o despertador tocando, peguei meu celular ainda sonolenta já eram 5:00 horas, fui ao banheiro fiz minha higiene matinal. Acordei a isa e a arrumei pra escola, descemos, tomamos café da manhã e saímos em direção à escola.

~ Quebra de tempo ~

Chego na escola um pouco antes de fechar o portão,  vou direto pra sala, encontro Rosa, Alexy, Lys e Íris conversando numa rodinha, me junto a eles entrando na conversa.

Juliana: - Bom dia seus lindos. - Todos responderam. Ficamos conversando por um tempo até que todos entraram na sala junto do professor de história. 

Castiel se sentou no seu lugar atrás de mim e como de costume ficou chutando minha cadeira. Isso estava me irritando. 

Juliana: - DA PRA PARA COM ISSO CARALHO?  - Gritei e todos me olharam assustados. 

Castiel: - Pode ser mais clara. - Ele disse com um sorriso maroto nos lábios. 

Professor: - Algum problema aí atrás senhorita Juliana? 

Juliana: - Não senhor. - Virei pra frente e o professor prosseguiu a aula.

O sinal pro intervalo tocou, eu Rosa e Alexy saímos em direção ao pátio, antes de sentar na mesa fui compra um lanche porque estava morrendo de fome, quando estava voltando pra mesa alguém segura meu braço olho pra trás assustada e vejo Castiel sorrindo pra mim, ele se aproxima e sela nossos lábios. 

Todo mundo estava vendo Castiel me beijar,  fiquei envergonhada mas retribui o beijo, ficamos uns 20 segundos só se beijando,  ele se afasta e me puxa até a mesa.

Rosa: - Que lindo os pombinhos,  quero ser madrinha em. - Ela estava toda animada assim como o Alexy. 

Juliana: - Rosa menos tá. - Fiquei de cabeça baixa, estava com vergonha de olhar pra pessoas, sabia que elas iam estar conversando sobre mim e o Castiel. E então Nath, senti o olhar dele encima de mim, ele deve estar decepciona. 

Todos estavam conversando e eu continuei quieta.

Castiel: - O que aconteceu? - Ele disse baixo no meu ouvido para que os outros não escutassem. 

Juliana: - Não é nada, não se preocupe.  - Sorri de lado pra ele. - Vou ao banheiro ta, te encontro na sala. 

Levantei da mesa e fui em direção ao banheiro, chegando lá vejo uma menina loira com mais dias garotas elas rim e conversavam,  quando ia me olhar no espelho ela me barrou. 

Juliana: - Sai da frente menina. - Disse mais ela não saiu do meu caminho. 

Menina: - Pra começo de conversa meu nome é Ambre e temos um assunto sério pra tratar. - Ela me olhou de cima abaixo. 

Juliana: - Não tenho nada pra falar com você, nem te conheço. - Acho que alguém quer morrer hoje.

Ambre: - O assunto é o seguinte, o Castiel é meu ouviu bem, somente meu. Espero ter sido bem clara pra não ter o desprazer de olha pra essa sua cara de novo. - Ela disse e saiu com suas amiguinhas rindo de mim. Eu apenas fiquei quieta tentando digerir tudo o que havia escutado. 

"Como assim o Castiel é dela? Ele me beija na frente de todos e tem outra,  pra ele eu sou só mais uma peguete? Filho da Puta"

Sai do banheiro e fui em direção a sala não olhei pra ninguém só entrei e sentei,  coloquei meus fones e me debrucei na mesa na esperança de conter minha raiva, não queria vê nem falar com ninguém, eu estava muito puta com ele e estava a ponto de matar alguém.

Professor: - Juliana minha aula não é lugar de dormir.  - Não respondi nada e continuei deitada. - Ou você presta atenção na aula ou vai pra fora, não sou obrigado a aturar alunos indisciplinados. 

Eu apenas me levantei e sai sem falar nada. Fui em direção ao pátio e me sentei em um dos bancos,  estava tão estressada. Abri minha mochila peguei minha bucha, dixavei e comecei a bolar na seda,  estava na escola mais não pega nada, precisava me acalmar e ninguém ia ver. Bolei e ascendi, traguei várias vezes até começar a tossir, já fazia um tempo que não fumava por causa da Isa. Por que eu estou assim, será que eu estou gostando do Castiel,  eu não posso me apaixonar tenho que me dedicar a isa, e ele é um idiota que apenas diversão.

Fiquei lá queimando meu baseado até acabar a aula e eu pode ir embora,  esperei Rosa e Alexy pra irmos,  no caminho todo eu não disse uma palavra estava com meus fones que pareciam estourar meus tímpanos,  estava numa brisa muito boa e tinha até me esquecido dquela raiva toda.

Cheguei em casa com a maior larica (fome) fui direto na geladeira e comecei a comer tudo que via pela frente. 

Rosa: - Amiga o que deu em você?  volto a fumar de novo? - Ela estava preocupada.

Juliana: - Nada Rosa só estou com fome. Tenho que me arrumar pra ir trabalhar. 

Subi pro quarto,  tomei um banho e ainda estava brisada. Olhei meu celular é tinha uma mensagem do Castiel resolvi ignorar. Sai de casa em direção ao trabalho.

Chegando lá Dylan olhou nos meus olhos e riu. 

Dylan: - Coisa feia Juliana. - Ele não demonstrava emoção, não sabia se era sério ou brincadeira. 

Juliana: - Não sei do que está falando.  - Ignorei e me sentei na frente do computador. 

Dylan: - Você acha que eu não sei como é isso há há há.  - Ele riu,  "eu que fumo e ele que fica louco". 

Juliana: - Você fuma?

Dylan: - Quem que não fumava hoje em dia, mas bom saber que dá pra gente sair e curti um qualquer dia.

Juliana: - Eu topo. - Aceitei com um sorriso.

O dia foi bem movimentado no estúdio, e eu e Dylan estávamos bem íntimos, acabou o expediente quase 20:00 horas,  fechamos o estúdio e Dylan me levou em casa. 

Juliana: - Obrigada pela carona. - Disse tirando o sinto. 

Dylan: - Não foi nada. - Ele sorriu e segurou minha mão,  fiquei assustada com essa atitude. - Boa noite.

Juliana: - Boa noite.  - Sai do carro quase correndo,  meu chefe ta dando em cima de mim?  Kkk. 

Entrei em casa todos estavam na sala inclusive Castiel, ele estava brincando com a isa,  fui em direção a eles peguei a isa de seu colo e subi sem falar nenhuma palavra. Todos me olharam assustados mas não disseram nada.

Fiquei conversando com a isa na cama,  até que alguém bate na porta. 

Castiel: - Ju...? - Sua voz estava doce.

Juliana: - O que você quer Castiel? - Respondi friamente.

Castiel: - O que foi, por que você está assim? É por causa do beijo? - Sua voz estava trêmula, meu coração se derreteu. 

Juliana: - Não é nada Castiel. - Não demonstrei emoção no meu tom de voz.

Castiel: - Então abre a porta, quero te ver. 

Juliana: - Castiel já está tarde, melhor você ir embora.

Castiel: - Não antes de te ver.  - sua persistência estava me irritando então abri a porta o deixando entra. - Por que você tá me tratando assim? 

Juliana: - Eu tô normal. - Desviei o olhar. 

Castiel: - Você não tá normal me fala o que aconteceu! - Ele estava começando a ficar bravo e aumentou um pouco tom de voz. 

Juliana: - VOCÊ QUER MESMO SABER?  PERGUNTA PRA UMA DE SUAS PEGUETES AI. - Isa começou a chorar com meus gritos e Rosa subiu até lá pra ver o que tinha acontecido. - Rosa pega a isa um pouquinho pra mim por favor.

Castiel: - Não tô entendendo, o que você quer disser com peguetes? - Ele abaixo a voz.

Juliana: - Você achou que ia esconder até quando Castiel? Eu pensei que tudo o que estávamos vivendo era de verdade. - Senti uma dor no coração, minha garganta se fechou não conseguia dizer mais nada, meu nariz ardia, meus olhos embaçaram e senti uma lágrima escorrer. Virei de costa para que ele não me visse chorar.

Castiel: - Ju olha pra mim. - Ele me abraçou acariciando os fios de meu cabelo.

Juliana: - Não quero. - Disse em meio aos soluços. 

Castiel: - Me conta o que aconteceu. - Ele me virou e me sentou na cama.

Juliana: - Uma menina, Ambre se não me engano. - Só consegui disser isso, não tinha condições de falar muito.

Castiel: - O que essa piranha fez pra você ju?  - Ele colo a mão no meu rosto fazendo levanta e olhar pra ele, parecia preocupado.

Juliana: - Ela não fez nada só ameaçou,  disse que você ERA DELA,  e que não queria nos ver juntos se não eu ia ver só... - Abaixei de novo a cabeça. 

Castiel: - Ju por favor não acredita no que ela disse, eu amo você e a isa,  considero ela como minha filha,  sei que o que temos não é nada sério mais é só questão de tempo. - Ele me abraçou.

Juliana: - A-ama? - As lágrimas pararam quando ouvi essas palavras e um sorriso bobo broto em meus lábios. Ele não disse nada apenas sorriu. 

Castiel: - Agora enchuga esse rosto lindo, não quero te ver assim. - Ele beijou minha testa e foi em direção a porta. 

Juliana: - Onde você vai? 

Castiel: - Pegar nossa filha.  - Disse sorrindo e logo saiu do quarto. 

Aproveite pra tomar um banho já que ainda estava com a roupa que fui trabalhar. Entrei no banheiro me despi e entrei no box,  abri o chuveiro e aquela água estava me relaxando. Sai do banho enrolada na toalha, Castiel estava com a isa no colo andando de um lado pro outro tentando fazer ela dormi.

Peguei minha roupa sem fazer barulho e fui ao banheiro me vesti. Quando sai vi que as luzes estavam apagadas, ia atravessar o quarto pra acender a luz mas fui impedida. Castiel me puxou colando nossos corpos,  senti o cheiro de seu perfume, sua respiração ofegante e aquilo já estava me deixando instigada.... 

Continua amores..... 








Notas Finais


será que agora vai rola? kkk
Bjos amores obrigado por lerem.
Qualquer sugestão ou crítica é bem vinda 😘 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...