História They Don't Know About Us.- Jortini - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jorge Blanco, Lodovica Comello, Martina Stoessel, Mercedes Lambre, Peter Lanzani, Ruggero Pasquarelli, Violetta
Personagens León Vargas, Violetta Castillo
Tags Jorge Blanco, Jortini, Leon, Leonetta, Martina Stoessel, Violetta
Exibições 184
Palavras 1.135
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


#maratona
2/4

Capítulo 34 - Único destino.


Fanfic / Fanfiction They Don't Know About Us.- Jortini - Capítulo 34 - Único destino.

Jorge on

Estava decidido a terminar minha relação com  Stephie, sem machuca-la, afinal o relacionamento que tive com a morena foi muito belo e havia gerado uma outra vida, um filho... Mais a dona de meu coração era a morena, com o sorriso encantador e os olhos jabuticaba, Martina Stoessel...

Entrei no elevador com as mãos suando frio, como se fosse um adolescente e estivesse preste a terminar o namoro pela primeira vez. Cheguei ao meu apartamento e fiquei um longo tempo encarando a porta, criando coragem para entrar...

[...]

Peter on

Martina não se livraria tão fácil de mim, eu não fui embora, apenas me escondi em seu quintal, esperando o italiano insolente ir embora, esperando a hora certa para atacar...

Então avistei a morena, de pijamas, que digam-se de passagem -eram um tanto quanto indecentes- , Tini fechou a porta e foi em direção a caixa de correio, pegar a correspondência – Revirei os olhos – ela era obvia demais. Acompanhei a boneca com meu olhar, até que ter certeza de que era chance perfeita de colocar o plano em ação...

Sai discretamente a seguindo e antes que ela fechasse sua porta, agarrei seu braço, enquanto ela me olhava assustada. Avistei meu amigo fotografo, de acordo com o plano e a beijei, sem que Tini tivesse tempo de recusar. Ouvi os clic das câmeras e soltei à morena, que se debatia em meus braços, sorrindo satisfeito. Pisquei para meu amigo, que saiu dos arbustos, entrando em seu carro...

- Qual é o seu problema? – Gritou, apontando o dedo em meu rosto.

- Acho que você não esta em posição de perguntar nada – Lhe lancei um olhar ameaçador, abaixando seus dedos de meu rosto. A morena me encarou, a raiva era clara em seus olhos. Segurei em seu pulso, a imobilizando e arrastando para dentro de sua casa...

- O que você quer? – disparou, assim que fechei a porta, enquanto ainda a segurava, com um braço, afinal era muito fácil imobilizar Martina.

- Quero reatar com você – Soltei simples. Afinal em partes era verdade, o plano era de Stephie, mais eu queria aquela mulher, queria sua fama também que ajudava muito em minha carreira, claro ela era tão amada Violetta, mais acima de tudo eu queria Martina em minha cama, e eu a teria... Estava confiante de nosso plano, afinal Stephie passou dias, para bolar o plano perfeito.

Qual é a sua ameaça dessa vez? – Perguntou com sarcasmo, revirando os olhos, tentando disfarçar seu medo.

-Não preciso nem te ameaçar boneca – Tirei o celular do bolso, enquanto a morena me olhava coma testa franzida, possivelmente confusa. – Mostrei as fotos do celular e Martina arregalou os olhos, com a expressão assustada.

- Co..co..mo vo..vo..cê? – Falou tremula, dando uma pausa, para puxar todo seu ar.

- Tenho essas fotos – cortei –a sem paciência – Se referindo as fotos de Jorge em cada cômodo de seu apartamento – Tirei para decidir em que cômodo o mataria – Abri um sorriso sádico – Qual você escolhe baby? – abri ainda mais meu sorriso, passando as fotos, enquanto os olhos da morena enchiam de lagrimas. Eu queria que ela percebesse que eu não estava li para brincadeira.

- Não, por favor – suplicou, chorando compulsivamente. Aproximei-me segurando seu rosto e limpando suas lagrimas.

- Não precisa implorar baby – abri novamente meu sorriso sádico – Basta me obedecer, que não farei nada com seu amor – Revirei os olhos com repulsa.

- Você esta blefando! – Martina gritou, me desafiando, com um surto de coragem.

- Escolhe – mostrei meu celular, segurando em seu cabelo – Anda vadia escolhe, um desses cômodos – Gritei, perdendo a paciência. A morena me olhou, o desespero era claro em seus olhos.

- Não, por favor – suplicou novamente, baixando sua guarda.

- Estou esperando você escolher – Ignorei, seu pedido – Para que eu saia dessa casa e vá até o apartamento de Jorge, garantindo com o que ele sofra e depois – dei uma pausa, aproximando meu rosto do seu – Eu o matarei Martina, o matarei com as próprias mãos – Sussurrei com a voz sádica. Martina ficou um longo tempo, me olhando, cética, sem reação, sem expressão. – Eu particularmente, escolheria o quarto – Sorri debochado – o mesmo quarto em que ele engravidou Stephie – Conclui cuspindo cada uma de minhas palavras.

- Que? – Martina estremeceu, olhei em seu olhar e vi um pilhar de surpresa, achei uela já soubesse sobre a gravidez. Martina olhou todos os cantos daquela sala, com seu olhar longe, então voltou seu olhar para mim...

- Eu aceito – Firmou a voz, seu olhar estava vazio, mais eu consegui ver uma pitada de ódio – Deu uma pausa – Mais, por favor, não machuque Jorge. A olhei satisfeito e sorri abertamente.

- Isso só depende de você meu amor...

[...]

Jorge on

Depois de um longe tempo encarando a porta, penando claramente em palavra por palavra que falaria para Stephie, eu coloquei a chave na fechadura, girando logo em seguida. Quando entrei, encontrei a morena sentada no sofá, assistindo televisão...

- Jorge – me olhou sorridente, mais eu sorriso se fechou aos poucos, quando ela viu que eu não o retribui.

- Será que podemos ter aquela conversa, que teríamos o dia em que Vinicius, estava aqui. – perguntei com receio e a morena apenas assentiu com a cabeça, me indicando que sentasse de seu lado.

- Então, você sabe que foi uma pessoa muito importante, para mim, você fez parte de praticamente minha vida inteira – Dei uma pausa, analisando sua reação. – eu estou disposto a assumir nosso filho, mais...

- Você quer terminar comigo, para ficar com Martina – Me cortou, terminando sua frase com uma careta de nojo. Apenas assenti com a cabeça.

- Sabe a gente não controla o coração Stephie – Sorri reconfortante, enquanto a  morena me olhava com os olhos marejados.

- Sabe Jorge, eu sempre soube que ela não era a menininha doce que demostrava ser, eu sabia que cedo ou tarde te perderia para ela – Negou coma cabeça, enquanto lagrimas escorriam de seus olhos – Mais eu só quero sua felicidade...

- Martina me faz feliz – Rebati a cortando.

- Tem certeza? – Perguntou, enquanto me mostrava uma foto em seu celular, de Martina aos beijos com Peter.

- Essa foto é antiga, nem tenta Stephie. – Aumentei o tom de voz, ficando nervoso, eu queria terminar sem brigas, mais era impossível não discutir com essa mulher.

- Olha a data Jorgito – Mostrou o site, em que a foto havia sido publicada.

Meu coração travou, minhas mãos se fecharam em punho, eu travei o maxilar, e pisquei varias vezes, vendo que a data era de hoje. Não, não podia ser Martina não seria capaz disso, mais a s fotos estavam muito reais, não pareciam montagens. Encarei a morena, que me olhava com um sorriso vitorioso. A entreguei o celular e sai em disparada, com um único destino... A casa de martina...

 

 

 

 


Notas Finais


Comentem!!
beijos doces


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...