História They Don't Know About Us.- Jortini - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jorge Blanco, Lodovica Comello, Martina Stoessel, Mercedes Lambre, Peter Lanzani, Ruggero Pasquarelli, Violetta
Personagens León Vargas, Violetta Castillo
Tags Jorge Blanco, Jortini, Leon, Leonetta, Martina Stoessel, Violetta
Exibições 213
Palavras 1.291
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


4/4
Não me matem
Espero que gostem
Boa leitura

Capítulo 36 - Dilacerou meu coração.


Fanfic / Fanfiction They Don't Know About Us.- Jortini - Capítulo 36 - Dilacerou meu coração.

Peter on

Eu sabia que daria certo, tinha receio de que Martina não acreditasse que iria matar Jorge, então tive que jogar sujo dando provas, mostrando fotos, que provava o quanto eu estava perto, cada uma das fotos tinham data, demonstrando que eu observava Jorge há muito tempo.

Martina caiu direitinho em minhas ameaças, eu tinha um roteiro preparado, com tudo que ela teria que falar para seu querido Jorge, e Stephie tinha a missão de fazer com que aquele príncipe de araque viesse correndo para casa de Tini, para ser humilhado totalmente destruído,

Pobre Jorge, teria seu coração partido pela pessoa que ele mais amava, e eu assistiria de perto, toda desgraça daquele principezinho, estava ansioso para que a brincadeira começasse...

Tini on

Aceitei o acordo de Peter ciente de que estava fazendo pacto com o diabo, seus olhos eram sádico, seu sorriso, também, apenas para combinar com seu olhar. Peter me disse tudo que teria que falar com Jorge, me deu um papel escrito, quase como um roteiro.

Ouvi a campainha e tinha certeza que era Jorge, meu Jorge. Fiz menção de atender, mais Peter apenas negou coma cabeça, ele sabia que Jorge entraria de qualquer forma, ouvi o barulho da chave girando logo em seguida revelando...

Um moreno, com a feição séria, seu cabelo alinhado para cima de forma perfeita, sua típica calças jeans, sua jaqueta college e blusa xadrez por baixo, suspirei triste, sabendo que depois dali eu o perderia para sempre... E bem, eu fiz o que sabia de melhor, atuei...

[...]

Jorge on

Sai em disparada até a casa de Martina, meus pensamentos estavam a mil, meu coração batendo aceleradamente, não era possível, Martina teria que ter uma explicação plausível, para esse beijo, afinal eu sai daquela casa com a certeza de que dessa vez ficaríamos juntos...

Acelerei o carro sem me importar com o nível de velocidade, eu só queria esclarecer logo essas fotos e tirar todo sentimento ruim de meu coração. Estacionei em frente sua casa e fui em direção à porta, toquei a campainha, mais não obtive resposta, eu sabia que Martina estava em casa, mais então porque estava me evitando?

Lembrei-me da chave reserva que tinha de sua casa, desde quando éramos amigos, tateei o bolso de minha calça e a encontrei, rezando para que ainda fosse a mesma fechadura, coloquei a chave e agradeci mentalmente, quando ela rodou e abriu a porta.

Olhei ao redor e me deparei com uma cena que fez meu estomago revirar varias vezes...

- Peter? – Perguntei surpreso. Martina me olhava, com vestígios que havia chorado. Sem tempo corri em sua direção a segurando nos braços.

- O que ele fez com você meu amor-? – Perguntei a olhando preocupado. Martina me olhou se soltando de meus braços. Não entendi sua atitude. Então reformulei minha pergunta – Ele esta te incomodando Martina? – perguntei, com os olhos cerrados em direção a Peter.

- Eu estou incomodando Martina? - ouvi Peter perguntar, enquanto levantava seu celular em direção a Tini. Aquela cena estava muito confusa. Martina negou coma cabeça, respirando fundo.

- Quem esta incomodando é você Jorge – Me olhou fria – Vai embora. – Gritou. Aproximei-me de Tini, já imaginando que aquilo poderia ser alguma armação de Peter.

- Martina? – Supliquei com o olhar.

- Você é um ridículo Jorge Blanco, todo esse tempo que estive com você, foi só por divertimento, afinal não seria nada mal ter Jorge Blanco em minha lista – Riu debochada, mais em nenhum momento daquela conversa Martina me encarava. – Ainda bem que me livrei,de você a tempo, pobre Stephie, ela não merece ter um filho com você – cuspiu as palavras em minha cara, meus olhos ameaçavam lacrimejar, seu olhar era vazio eu não conseguia decifra –lo.

- Não, não pode ser – Gritei, passando as mãos freneticamente pelo rosto, enquanto Peter tinha um sorriso debochado em seu rosto.

- Você a engravidou Jorge – Gritou com o olhar sádico – E ainda teve coragem de dizer que me amava, ainda teve coragem de ficar comigo – Gritou cada uma de suas palavras – Francamente eu esperava mais de você Jorge Blanco.

- Eu te amo Martina – Firmei a voz, segurando as lagrimas.

- Não Jorge, você só ama a si mesmo – apontou para mim.

- E agora você vai voltar para Peter, o cara que acabou com sua vida? – engoli todo meu orgulho, afinal Martina estava me humilhando, cada palavra sua, eram como se fossem flechas em meu coração.

- Ele se arrependeu, Peter me ama – Abraçou Peter, sem me encarar, nenhum momento ela me olhou. – diferente de você Blanco . – Senti uma dor muito forte, tudo que vivemos todos nossos momentos juntos, tudo desde o principio começou passar em minha cabeça...

Não pode ser Martina não poderia ter me enganado daquele jeito, ela parecia tão sincera. Eu a amava perdidamente, e eu sabia que ela sentia o mesmo por mim, minha mente estava confusa, minha cabeça explodindo, decidi que não me daria por vencido.

- Eu sei que você me ama Martina – Esbravejei, buscando seus olhos, mais ela sempre desviava. – afinal você não sabe mentir, não tão bem assim.

- Já ouviu falar em atuação Jorge? – perguntou debochada. – Eu sou atriz, a coisa mais fácil do mundo foi enganar um tolo igual a você – riu sínica enquanto Peter a acompanhava. – Sabe qual é o melhor de tudo Yoyi – Perguntou, se aproximando. Apenas neguei coma cabeça, me recusando a olha la, não queria que ela visse  o quanto tinha me destruído, apenas com palavras.

- É que você se apaixonou por mim – Abriu um sorrio sádico. – Jorge Blanco o pegador, o cafajeste que tinha todas aos seus pés, esta perdidamente apaixonado por uma menina 7 anos mais nova que ele, que ironia não? – Terminou debochada.

Engoli todo meu choro, ela não podia me humilhar daquele jeito, então a  olhei, com o olhar vazio, sem expressão, sem mostrar decepção ou  tristeza, um olhar que escondia o quanto meu coração estava partido, o quanto eu estava machucado com suas palavras, um olhar que escondia o quanto eu amava aquela mulher.

- Você fez sua escolha Martina – Cuspi as palavras, virando – me em direção a porta, sem olhar novamente, para aquela mulher, sem olhar novamente, para mulher que dilacerou meu coração.

Tini on

Minha atuação foi impecável, consegui o que Peter queria, mais por alguma motivo, eu não conseguia falar as palavras, olhando para Jorge, pois eu sabia que assim que encarasse aquelas esmeraldas verdes, tudo iria por água a baixo, e eu colocaria a vida de meu amor em risco...

Quando Jorge saiu pela porta, eu tive a certeza que o perdi para sempre, eu tinha a certeza de que ele nunca me perdoaria, e de que minha  vida voltaria a ser um  inferno , afinal o pacto com o demônio estava selado.

Minha vontade era chorar, despejar todos os meus sentimentos em lagrimas, arrancar o coração de meu peito, por  ter dito tudo aquilo a Jorge, eu vi o sofrimento em seu olhar com cada uma de minha palavras.

Mais quando encarei Peter satisfeito, com o sorriso vitorioso em seu rosto, eu engoli tudo que estava sentindo me coloquei firme  em sua frente despejando de uma vez...

- Vocês podem fazer de tudo, para me separar de Jorge – abri um sorriso vitorioso - Mais nosso amor é tão forte que resistira até a morte, então eu sei que Jorge e eu ficaremos juntos, eu sinto isso, pode não ser em vida, mais  ficaremos juntos eternamente no céu – Abri ainda mais meu sorriso – E você meu caro Peter – Apontei para o moreno – Pagara por tudo que fez comigo, por tudo que causou em minha vida  - Aumentei meu tom de voz. – Vocês imploraram por nossa misericórdia, enquanto estiverem  queimando no fogo do inferno...


Notas Finais


4/4
Fim da maratona de hoje.
comentem!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...