História They Don't Know About Us.- Jortini - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jorge Blanco, Lodovica Comello, Martina Stoessel, Mercedes Lambre, Peter Lanzani, Ruggero Pasquarelli, Violetta
Personagens León Vargas, Violetta Castillo
Tags Jorge Blanco, Jortini, Leon, Leonetta, Martina Stoessel, Violetta
Exibições 226
Palavras 1.475
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie meninas tudo bom? kkkkkkkkkk
* LEIAM AS NOTAS FINAIS
Chorei com o fim desse capitulo
boa leitura

Capítulo 37 - Gotas de chuva


Fanfic / Fanfiction They Don't Know About Us.- Jortini - Capítulo 37 - Gotas de chuva

Jorge on

Dirigi em direção ao meu apartamento, totalmente destruído, a vontade que tinha era de sumir, de acabar com minha própria vida. Não seria certo ficar com Stephie, só porque não teria Martina. Decidi que precisava retomar as rédeas de minha vida, precisava seguir em frente sem Martina, a culpada de minha destruição... Lembrei-me de Vinicius e de sua proposta...

Eu estava decidido a não ir para Los Angeles, viver plenamente feliz ao lado de Martina, mais tudo havia desabafado então o melhor que eu tinha a fazer, era aceitar sua proposta e me afastar de todos, dar um novo rumo a minha vida, e esquecer para sempre que algum dia amei Martina Stoessel...

Cheguei em meu apartamento e encontrei Stephie dormindo, respirei aliviado, não queria ter outra discussão com ela, não estava com cabeça para isso, então sem perder tempo disquei o numero de Vinicius...

- Jorge – Perguntou do outo lado, com o tom de surpresa. Decidi ser direto.

- A proposta ainda esta de pé? – Perguntei, com o tom de voz ansioso. Afinal aquilo mudaria minha vida para sempre.

- Sim – ouvi entusiasmo em sua voz. Suspirei aliviado.

- Então eu aceito – Respondi confiante.

- olkay Jorge, você não ira se arrepender, amanhã me encarrego de suas passagens, e logo mais você estar em Los Angeles.

- Okay amigo, se puder o mais rápido possível – Falei gentil. Pensando que quanto mais rápido começasse, mais rápido me esqueceria de Martina...

Rugg on

Estava totalmente satisfeito, feliz, estonteante, por ter a loura em meus braços, enquanto assistíamos a um filme, eu sabia que ela era minha, e nada mudaria isso... olhei para Mechi que dormia em meu peito, então lembrei que precisava dar a noticia, a meu melhor amigo, afinal ele me ajudou a tomar essa atitude.

Levantei com cuidado para que mechi não acordasse, fui para área externa e disquei o numero do mexicano.

- Fala cuzão – cumprimentei ele, como de costume.

- oi Rugg – ouvi sua voz, triste.

- Nossa, eu ligo para te contar uma novidade e você me da esse oi? – Perguntei indignado.

- Foi mal amigo não to bem – Respondeu ainda coma voz triste, cansada.

- Martina – perguntei, revirando os olhos automaticamente.

- Não quero falar sobre isso Rugg, por favor.

- Eu respeito Jorge, mais quqndo quiser, saiba que estou aqui para te apoiar.

- Eu sei cara, sei que não falo muito isso – deu uma pausa – Mais você é o melhor amigo de todos, eu te amo topetudo – Ouvi a voz de Jorge embargada e me preocupei mais ainda.

- Eu também te amo viado, se sabe que você é meu irmão – Respondi com sinceridade...

Nada foi dito ouvi um longo suspiro na linha e alguns soluços...

- Você esta chorando cara? – perguntei com receio.

- Eu vou me mudar Rugg – Ignorou minha pergunta.

- Como assim Yoyi? – Aumentei meu tom de voz.

- Aceitei aquela proposta para seguir carreira em Los Angeles. – Continuava com sua voz embargada.

- Você decidiu isso, após brigar com Martina? – Perguntei inconforamado.

- Sim – Respondeu simples – Ela era o único motivo que me prendia aqui.

- Obrigado pela consideração Yoyi – Falei amargurado.

- Você que nossa amizade, reisti a tudo Rugg, até a distancia – Falou confiante – Eu só preciso ir para longe, tenta me entender.

- Okay amigo, eu sempre vou te apoiar em tudo e vou te visitar, junto com minha nova garota – Despejei.

- Desculpe, ficamos falando de mim e você não me contou a novidade – Respirou fundo – Então você conseguiu se declarar para Loura?

- Sim amigo, estamos juntos – Rspondi, sorrindo bobo.

- Fico feliz por você Rugg – Yoyi falou sincero.

- Queria dizer o mesmo por você e Tini. – Rebati, na intenção de arrancar de Jorge o que havia acontecido.

- Por favor, não cita mais o nome dela, pelo menos não hoje – Suplicou.

- Okay amigo – Concordei, sabendo que pelo menos hoje não tiraria nada de Yoyi.

- Vou descansar amigo, beijos .

- Até mais seu gay – Soltei um risinho pelo nariz, desligando o celular.

Olhei para o sofá e vi a loura acordando, olhando em volta, obviamente me procurando.

- Estou aqui Mechi – gritei da área externa.

- Rugg o que aconteceu? – Veio em minha direção enquanto coçava os olhos, e eu sorri bobo com essa cena, tão bela.

- Nosso casal preferido, brigou de novo – Falei puxando a loura para meus braços.

- Novidade – Revirou os olhos debochada.

- Mais dessa vez foi sério – dei uma pausa – Jorge decidiu ir para Los Angeles.

- Que? – Mercedes gritou, surpresa. – Mais e a Tini, ele não pode fazer isso Rugg o que aconteceu? – me olhou com o cenho franzido totalmente confusa.

- Não sei mais irei descobrir agora – Respondi decidido, ligando em seguida para Martina.

- Alo – ouvi a sua doce voz.

- o que você fez com Jorge? – perguntei direto, levando um olhar de repreendimento de Mechi.

- Você deveria perguntar o que ele fez comigo – Martina, respondeu com o tom irritado em sua voz.

- O que ele fez Tini? – perguntei ansioso por respostas.

- Seu melhor amigo não te contou? – perguntou debochada – ele vai ser pai Rugg. – Fiquei pálido, largando a loura e abrindo a boca em um perfeito “o”

- Eu disse para vocês usarem proteção Martina – Esbrvejei coma morena. Enquanto mercedes me olhava curiosa.

- Não idiota – rebateu, totalmente irritada – A mãe é a Stephie.

- Não acredito! – Exclamei, totalmente sem palavras.

- Eu sinto muito Tini – Tentei reconforta minha melhor amiga, afinal só dei razão para Jorge e fui atirando 7 pedras nela.

- Não sinta, foi melhor assim – Respondeu sem emoção – Rugg vou desligar, estou saindo de viagam, quando eu voltar nos falamos.

- Como de viagem? Para onde você vai Martina

Tu Tu Tu... Não obtive respostas.

[...]

Tini on

Despois que acabei com Peter, disse tudo que sempre tive vontade, sem medo, eu o encarei, não sei de onde saiu essa coragem de dentro de mim, eu só sei que não queria dar o gosto de vitória para ele, eu queria que ele sentisse abalado, talvez só um pouco...

O moreno, me olhava estático, nada saia de sua boca, suas mãos fechadas em punho, e eu previ o pior, sabia o que viria a seguir, eu iria apanhar por ter o desafiado.

- Eu vou te ensinar a não me desafiar –Gritou, vindo para cima de mim, quando estava prestes a me dar soco, ouvimos meu celular tocando.

Peter sacudiu a cabeça como se saísse de um surto, isso eu já sabia afinal não tinha como negar que peter era bipolar. Olhei o visor vendo que era Rugg.

- Quem é? – Perguntou, soou mais como uma ordem.

- Apenas virei o celular em sua direção. Ele abriu um sorrisinho debochado.

- Atende, fala que vai viajar, não fala pra onde, e lembre se Martina você é a vitima da historia, o italiano não pode sonhar que estou aqui,segue tudo o que combinamos. Apenas concordei com a cabeça, respirei fundo, fazendo uma coisa que estava fazendo com frequência o que eu sabia fazer de melhor, Atuar...

[...]

Quando desliguei o celular, Peter me olhava satisfeito.

- Agora anda vai arrumar sua mala – Ordenou me encarando.

- Eu achei que era mentira – Aregalei os olhos surpresa.

- Não lindinha, iremos para um lugar bem longe, um lugar em que eu tenha sossego, um lugar perfeito para nós dois.

Não questionei, apenas o obedeci, olhei para uma folha encima de minha cama, era musica que havia escrito para Jorge – They don’t Know about us -.

Segurei a folha, a molhando com minhas lagrimas, sentindo todo nosso amor, enquanto a apertava em meu corpo, decidi leva – la comigo, como lembrança do único homem que amei em toda minha vida.

[...]

Entrei no carro, olhando minha casa, com lagrimas nos olhos, lembrei-me de tudo que passei e lembrei que estava indo embora sem me despedir de minha melhor amiga, Peter estava fazendo o que fazia de melhor, destruir minha vida.

Gotas de chuva começaram a cair, encarei o vidro, com o pensamento longe a única coisa que pensava era em Jorge

. -Não importa o que aconteça, meu amor, eu sempre vou te amar, você estará para sempre em meu coração... – sussurrei, apertando a folha de nossa canção sobre meu corpo, sentindo Jorge um pouco mais perto. Lágrimas começaram a escorrer de meus olhos, assim como as gotas de chuva que escorriam sobre o vidro do carro...

 


Notas Finais


A FIC ESTA NA RETA FINAL, VAMOS CHORAR :(
Eu li a indignação de vocês nos comentários, até desejando minha morte, E EU ADORO CAUSAR ISSO EM VOCÊS <3 kkkkkkkkk Mais calma lindas, eu sigo um roteiro escrevendo a fic, escrevo de acordo com ele então lembrem que o melhor sempre fica para o final, prometo, surpresas, emoções e o choro livre... E quem sabe uma possivel 2 temporada
Beijos doces


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...