História They Don't Know About Us - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Candice Swanepoel, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Candice Swanepoel, Estilista, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Modelo, Niall Horan, One Direction, Zayn Malik
Exibições 66
Palavras 2.585
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello hello! Então pessoas, amo muito esse cap, espero q gostem tbm hehe <3
Boa leitura <3

Capítulo 10 - We shouldn't have done it


Fanfic / Fanfiction They Don't Know About Us - Capítulo 10 - We shouldn't have done it

 

“Se meu corpo tivesse escolha, eu não iria embora

Tocar, fazer amor, te provar

Se meu corpo dissesse a verdade

Querido, eu faria tudo o que eu quisesse

Minha mente está atrapalhando

Não consigo sentir o que meu corpo fala”

 

— Demi Lovato

 

Point of view: Vanessa Louise Bittencourt

 

                                                                                                    São Paulo, Brasil

                                                                                                       | Fevereiro de 2014 |

 

Já não aguentava mais desempacotar coisas, definitivamente mudar não era algo que eu gostava de fazer e isso me cansava e eu tenho certeza que caso minha mãe não estivesse comigo desta vez, eu já teria largado tudo como está.

Mas ela também cansou e não seria em um dia que arrumaríamos tudo, pelo menos não quando eu ainda tenho que passar na agência onde eu assinei contrato e minha mãe precisa ir até a casa de sua prima, que tem um curso de inglês onde minha mãe irá trabalhar.

Tudo estava muito confuso para mim no momento, não sei como meu pai descobriu que estávamos nos mudando para o Brasil, primeiro disse que queria me ver, estava com saudades e sentia muito por tudo o que fez comigo. Eu sinceramente não acreditei em nada e aquilo só serviu para acabar com meu natal.

Mas algo que até hoje não saiu de minha cabeça é o fato dele ter dito que estava com medo de descobrir q estava com câncer, ele sempre bebeu, mas principalmente fumou e muito. E o médico dele havia avisado que caso ele não moderasse, as consequências seriam grandes, ele não parou e dois dias antes de se encontrar comigo havia feito uma tomografia e temia pelo resultado do exame.

Não falei com ele desde então, não sei o que aconteceu e sinceramente, não estou muito curiosa para saber.

Quanto a Liam, bom já fizemos as pazes e as besteiras já estão de volta nas nossas ligações diárias.

[...]

                                                                                                       | Maio de 2014 |

 

“Acabamos de chegar, estamos quase no hotel e...uau. sem palavras”

 

“BR é muito foda mesmo, o que vocês vão fazer amanhã?”

 

“Não sei, sabe aquela estátua grande que fica com os braços abertos e tal? Acho que a gente vai lá”

 

“ Você super pesquisou sobre o país que está visitando não é mesmo? E ok. Amanhã quando eu chegar no Rio te falo”

 

“OK, boa noite querida.”

 

“Boa noite querido idiota”

 

“Até amanhã”

 

[...]

 

— O Niall disse que eles já foram.

— Ordinários, nem ligam!

— Calma mocinha, eu estava lá com eles e tu me fez vir até aqui bem à toa mesmo.

— À toa? Você não me vê a meses!

Exclamo realmente indignada, poxa nós morávamos juntas e agora estamos a um oceano de distância.

— Estou brincando meu amor.

Ela me abraçou e não sei por que começamos a rir.

Como eu sentia falta dela.

— Vamos logo.

 [...]

— Acho que elas já descobriram que eles estão aqui!

Comento percebendo a grande movimentação de pessoas no local.

— Vamos subir, nós queremos apenas conhecer o corcovado.

Subimos e lá em cima há uma grande multidão, consigo me infiltrar no meio de todos e acabo perdendo Chloe de vista, mas resolvi que seria melhor continuar. Cheguei bem próximo deles enquanto algumas fãs faziam de tudo para chegar perto deles que tentavam tirar uma selfie com o Cristo.

Cheguei perto dos seguranças, mas não reconheci nenhum e a barreira que eles faziam não deixava nenhum espaço para passar. Mas logo avistei Patrick e fui em sua direção.

— Patrick!

Grito ele que se vira furioso, pronto para tentar parar alguma fã, mas quando me vê estranha em um primeiro momento.

— Vanessa?

Ele vem até mim, me abraçando e falando algo para os outros seguranças, me puxando para perto dele e longe daquela barreira de homens de preto.

— Isso aqui está uma loucura!

— Acredite, várias vezes já foi pior!

Olhei para os garotos e eles ainda tentavam inutilmente tirar uma foto boa, mas sem muito espaço estava bem difícil.

— Zayn, por favor, tira uma foto comigo?

Chego por trás assustando-o e quando ele vira sua cara é realmente de susto.

— Você quase me matou garota!

Ele fala isso e se vira me abraçando tão forte que sinto meus pés saírem do chão.

— Agora quem está me matando é você.

— Desculpa, mas eu estava com muitas saudades, você não podia ter mudado para tão longe!

— Eu sei, desculpa, mas...Niaaaaall - Ele me agarra por trás que quase arranca minha blusa. — Você é um idiota.

— E você me ama, o Zayn disse tudo. Você faz falta!

— Eu ligo pra Chloe todo dia, e sempre converso com você também!

— Mesmo assim!

Ele rola os olhos e sai da minha frente encarando algo atrás de mim que provavelmente era Chloe, eles ainda não se assumiram, mas pelo menos em público se comportam como “amigos”. Nunca saiu nada especulando sobre eles e com mais de um ano de namoro, contando desde antes do “tempo” que eles deram, isso é ótimo.

Olho para trás e vejo Liam me encarando. Nós não nos vemos a tanto tempo que eu sinto falta até de como ele consegue ser incrivelmente irritante 24 horas por dia.

Ele vem até mim e abraça-me, ficamos um bom tempo assim até ele se soltar me dando um beijo na bochecha.

— Eu senti sua falta. Tipo muito mesmo. Nunca senti tanto a falta de uma pessoa assim.

— Liam, menos. A gente esta sempre se falando.

— Não é a mesma coisa, você sabe que não é!

Não consigo nem responder por que sou esmagada por Louis e Harry que me abraçam ao mesmo tempo.

Depois de tudo isso, conversamos um pouco e voltamos a tirar algumas poucas fotos.

[...]

— Eu não posso ir com vocês. A casa do meu tio é na Urca, o hotel de vocês em Ipanema. É bem longe, tudo é longe aqui na verdade.

— Não tem problema, você fica lá.

— Eu não posso, Liam me solta.

— Entra na van, mulher. Não vou ficar longe de tu de novo!

Sou arrastada por ele com uma breve ajuda de Louis e quando vejo já estou dentro da van com todos eles.

— Não acredito que tu fez isso! Minhas coisas estão todas lá.

— Sem problemas, nossa que confortável aqui.

— OI? Estamos em uma van.

— Vanessa, nós viemos em um carro daqueles de colocar pão sabe? Não sei explicar, mas estava quente, muito quente.

— E apertado, bem apertado.

Olho para Harry e Niall meio espantada.

— Tudo para fugir de fãs?

Todos eles afirmam com a cabeça e eu fico meio desesperada. Não quero nem imaginar o que esses meninos estão passando já que alcançaram os maiores níveis possíveis de fama.

Chegamos no hotel e a gritaria é grande, assim que estacionamos e descemos da van eu percebo que realmente eu não vou conseguir sair daqui tão cedo e tenho que lembrar de matar o Liam depois por causa disso.

Subo com eles e acabo indo para o quarto do Liam, onde depois de eu quase o obrigar a dar pelo menos um oi para as fãs e jogar um boné que acabou caindo na sacada de outro quarto do hotel, voltamos e ficamos conversando até dar a hora de descermos, pois eles chegariam cedo ao local do show

[...]

— Esse foi o melhor show da minha vida.

— Ainda não estou acreditando que você tirou a calça no meio do show.

— Não foi bem a calça toda né, mas ok.

— Foi foda mesmo!

Zayn confirma e Liam rapidamente faz o mesmo.

— Memorável.

— A pessoa tem que usar palavras difíceis, não é mesmo, panda?

— Cala a boca menina.

[...]

— Sério Liam. Tenho mesmo que ir.

— Fica só na festa, nem vai vim muita gente. Vai ter até umas famosa aqui.

— Anitta, Liam? Foi ela que postou a foto em Hogsmeade e colocou na legenda que era o Beco Diagonal, lembra?

— Claro, você estava indo para minha casa e chegou indignada e acabou que a gente não saiu e foi ver Harry Potter pela milésima vez porque o desrespeito foi tão grande e tínhamos que “nos garantir”

— Você que disse isso.

— Eu sei. Mas vamos, vai ser rapidinho.

— Você é chato em. Vamos logo.

[...]

— Você vai tentar fazer?

— Claro, se é gostoso é legal de fazer.

— Que lógica boa a sua em.

— Demais. Toma, ficou bom?

Experimentei a caipirinha que ele tinha acabado de fazer e realmente estava muito boa.

— Aprovado!

— Devia comemorar então.

— Cala a boca.

— Eles não tem vergonha?

Ele me pergunta apontando para Niall e Chloe que se agarravam em um canto.

— Deixa eles curtirem.

— E se alguém ver? Depois reclamam.

— Ninguém vai ver, não tem nenhum paparazzi aqui nem nada do tipo.

— Então ótimo.

Eu não consigo reagir muito bem, pois eu apenas afirmo com a cabeça e ele sai de trás do balcão, virando o banco onde eu estava sentada e me abraçando. Segundos depois ele me beija e eu correspondo sem pensar muito no que estava acontecendo.

Já tinha bebido bastante, e a música de fundo ainda era um funk. Eu me desliguei do mundo e resolvi que, por aqueles instantes eu iria realmente aproveitar. E relaxar.

Não demora muito para que fiquemos exatamente igual Niall e Chloe e sinceramente, não estávamos ligando para mais nada.

Talvez fosse a bebida, a saudade, ou como estava a nossa vida ultimamente. Só sei que em um piscar de olhos o beijo começou a se aprofundar e despistadamente ele já estava me levando até o elevador, onde não paramos de nos beijar até ele finalmente chegar em seu quarto.

Ele me jogou na cama e passou suas mãos por todo meu corpo, logo elas estavam por baixo da minha regata e ele começou a massagear meus seios por cima do sutiã, minha blusa foi logo tirada por ele que jogou-a no chão, que depois tirou a sua e deu para ela o mesmo rumo que a minha.

Ele voltou a me beijar procurando o fecho do meu sutiã, que foi aberto assim que ele achou e jogou-o longe, ele voltou a me beijar e começou a chupar meu pescoço dando beijos logo depois no local.

Ele desceu para meus seios e assim que chupava um, massageava o outro. Quando sua língua entrou em contato com meu mamilo eu gemi instantaneamente, o que incentivou ele que ficou por ali por muito tempo. Nos virei na cama e o beijei, descendo com chupões pelo pescoço e levantando-me para tirar minhas calças, observando que ele aproveitava para fazer o mesmo já tirando junto a cueca e vejo seu membro pular quando volto para a cama.

Ele nos vira novamente ficando por cima e beija toda a extensão do meu corpo até chegar nas minhas coxas. Lá ele para, meio que pedindo permissão, eu começo a tirar a minha calcinha o que ele entende como sinal verde e a retira começando a chupar minha intimidade. O encontro de nossas peles foi como um choque para mim e meu quadril se ergueu automaticamente quando fui atingida por uma onda de prazer. Ele enrijeceu sua língua e me penetrou com ela enquanto estimulava meu clitóris com seus dedos, logo ele trocou e colocou de uma vez dois dedos dentro de mim, enquanto me estimulava com a língua e logo depois com o dedão.

Eu já não estava aguentando mais, então juntei todas as minhas forças para levantar ele e o virar na cama, voltando a beijá-lo enquanto minha mão já encontrava-se em seu membro, estimulando-o.

Ele chupava meu pescoço, dando leves mordidas no local e por último deixando beijos carinhosos. Desci meus beijos até seu membro, peguei na mão e beijava toda a sua extensão até coloca-lo na boca e ouvir o gemido satisfeito de Liam. Fazia movimentos precisos com a mão e a boca até que ele me vira com força e sem nem me avisar me penetra com força fazendo um gemido alto sair de minha boca.

Ele fica um tempo na mesma posição, para eu me acostumar mas logo começa os movimentos fazendo meus gemidos aumentarem, juntando-se com os dele e preenchendo todo o quarto.

Trocamos de posição e eu fico por cima, rebolando o máximo que consigo, pois já estou cansada e não aguentando mais fazer muita coisa. Ele percebe e me vira de bruços, me penetrando com força, até que sinto espasmos de prazer por todo o meu corpo, chegando ao meu máximo e esperando Liam dar mais três estocadas para eu sentir seu líquido me preencher.

Ele cai do meu lado, pegando o lençol para nos cobrir, me abraçando por trás e apenas dizendo:

 — Eu te amo, nunca se esqueça disso.

E depois ele simplesmente apagou abraçado a mim, enquanto eu, por algum motivo estava com um peso na consciência e não conseguia dormir.

[...]

Acordo sentindo um peso em minhas costas e viro tendo uma bela visão de Liam dormindo tranquilamente ao meu lado. Seu celular toca na cômoda e eu me estico para pegá-lo sem o acordar. Mas quando eu vejo quem era é quando eu finalmente caio na realidade.

Levanto correndo já sentindo as lágrimas molharem todo o meu rosto, corro até o banheiro e lavo meu rosto tentando processar os últimos acontecimentos enquanto memórias da noite passada me atingiam em cheio.

Volto para o quarto colocando rapidamente minhas roupas e logo Liam levanta, me encarando sonolento e visivelmente confuso.

— O que você está fazendo?

— Nada.

Tento ser curta e acabo sendo grossa, mas acabo de me vestir e praticamente corro em direção à porta, mas ele segura meu braço antes.

— Vanessa, porque você está fazendo isso? O que aconteceu? Eu...

— Aconteceu e você sabe muito bem e adivinha? Sua namorada te ligou hoje de manhã.

Ele ficou sem reação e eu me soltei, continuando meu caminho até a porta e finalmente saindo de seu quarto.

Assim que passo pela porta as lágrimas voltam a cair e eu tento limpá-las sem sucesso. Eu fui uma burra.

Ouço vozes e logo vejo Louis e Zayn chegando ao corredor onde eu estava e quando me veem, andam até mim.

— Vanessa você dormiu...espera, o que aconteceu?

— Eu sou a pior pessoa que existe no mundo!

— Claro que não é!

Zayn vem me abraçar e Louis que ainda não havia se pronunciado, finalmente vem me abraçar.

— Aconteceu o que eu acho que aconteceu?

Eu apenas afirmei e ele me abraçou novamente me levando para longe, provavelmente para seu quarto, enquanto Zayn ficou para provavelmente ir conversar com Liam.

— Eu sou uma pessoa horrível Louis!

Afirmo depois de chegar em seu quarto já me jogando na cama.

— Você não é, todos cometem erros e pra falar a verdade esse quem cometeu foi o Liam e não você. Até onde eu saiba você está bem solteira.

— E daí? Eu não suporto traições e por mais que a Sophia já tenha me feito tanto mal, ela ainda é um ser humano e não merece isso.

— Porque você odeia tanto assim traição?

— Não sei, só tenho um grande nojo por isso e acho algo imperdoável. Eu realmente não sei o que fazer.

— Você não vai fazer nada. Deixa o Liam resolver o problema e cuida da sua vida sem se preocupar com problemas dos outros. Me promete que fará isso Vanessa.

— Eu não sei se

— Vanessa!

— Está bem, vou tentar.

— Obrigado.

Ele se dirige até a o Playstation que tinha no quarto e coloca fifa me chamando para jogar e é isso que eu faço até meu celular tocar.

— Puta que pariu.

Sai da minha boca antes que eu possa segurar. Não acredito que ela está me ligando, e como ela conseguiu meu número mesmo?


Notas Finais


O q acharam? Finalmente um hot hehe
Esse capítulo tem uma grande importância para a fanfic, sério! Espero que vocês gostem dele tanto quanto eu!
Eu queria primeiro agradecer aos 100 favoritos, mas já estamos em 111! Sério gnt, amo vcs. Obg por tornarem esse sonho possível <3
Até o próximo amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...