História They Don't Know About Us - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Holland Roden, One Direction
Personagens Harry Styles, Holland Roden, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags One Direction
Exibições 26
Palavras 2.474
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HEY HEY VOLTEEEIIIII!

Digo pra vcs que esse capítulo FOI MUITO HORRÍVEL DE POSTAR! MEU DEUS, Ele se multiplicou em 3 e o Spirit está brigando tudo!!!!!
Passei um bom tempo apagando isso que quase desisti de postar, mas consegui hehe.

ESTOU DE FERIAS, MAS VOU ESTOU SEM INTERNET, afffz, estou na minha vó e só aqui tem Internet e qua do estou em casa não tem como eu postar, então, fica meio difícil!!!

Gostaria que vcs comentassem oque estão achando da história, eu realmente preciso saber é isso me motivaria, e muito! Então se puder comente e deixe seu voto,obrigada!

BOA LEITURA!!!!

Capítulo 8 - Capítulo 8 : Outra vez


Acordo pelos raios de sol que invadiam o quarto e golpeavam em cheio meu rosto, fazendo-me apertar os olhos em reprovação. Demoro um pouco a me acostumar e abrir os olhos, olhando ao redor percebendo que não me encontrava em meu quarto,e logo imagens do dia anterior invadem minha mente.

Demora um pouco mais, para que aí sim eu me levante totalmente. Passo as mãos sobre meu cabelo sabendo que deve estar parecendo um ninho de passarinho mas logo para de fazer tão ato, quando ele vem em minha mente fazendo com que todos as sensações de sono e cansaço desaparecesse imediatamente.

Vou até meu vestido do dia anterior que estava esticado sobre a poltrona e logo o visto, saindo do quarto logo em seguida. A cada passo que dou uma lembrança vem com brutalidade contra meus pensamentos, a ansiedade de ver como Harry esta nesse momento faz com que meu coração bate rápido involuntariamente contra o meu peito, e eu não consigo esconder a preocupação que se apodera dentro de mim.

Vou direto para o seu quarto, e um choque percorre pela minha espinha aí ver a porta entreaberta e um silêncio instalado do quarto do garoto. Não penso duas vezes em adentrar no local e varrer o mesmo com meus olhos carregados de preocupação, caminho pelo espaço com paços curtos e leves, vou até o banheiro e não o encontro lá, e deixo que o desespero tome conta de mim.

— Merda.— Digo pra mim mesma e saio rapidamente dali e desço as escadas numa velocidade que nem sei da onde eu tirei a mesma.

Diminuiu a velocidade dos meus passos ao ver que estava chegando na sala principal da casa, vou varrendo meus olhos por todo o local até que eles param na figura a minha frente. Harry. Está de costa, parece exaustão pelo jeito que seus ombros se curvam, seu cabelo amarrado em um coque desajeitado mas ao mesmo tempo bonito, não consigo segurar o suspiro que sai dos meus labios ao perceber que o mesmo continua aqui.

Sua atenção cai sobre mim, e nossos olhares de cruzam. O mesmo não tem expressão nenhuma em seu rosto, machas escuras em baixo dos olhos ao mesmo tempo em que o mesmo se encontra em um tom vermelho quase cor de sangue. Está exausto assim como eu.

— Eu...— Tento buscar palavras, mas foi como se eles desaparecessem automaticamente, então não confiando mais na minha voz, me aproximo do mesmo não desgrudando os meus olhos do seu.

Me sento ao seu lado ao ponto dos nossos joelhos se tocaram, tento pronunciar algo ao formar palavras pra iniciar uma conversa, mas de mim não sai nada.

— Dormiu aqui? — Sua voz, que estava mais rouca do que o normal, faz que a minha hesitação de falar desapareça oque pra mim pareceu difícil, pra ele foi muito mais que facil.

— Sim. — O mesmo balança a cabeça a cabeça negando com a mesma algumas vezes, e logo depois desvia seu olhar de mim. — Queria que...

— Não. — Corta-me antes de eu terminar de falar. — Não deveria estar aqui, e nem cuidado de mim. Cuidou de mim, certo?

— Você estava em um estado deplorável, Harry. — Digo pousando minhas mãos sobre seu joelho, mas a mesma é retirada de lá com brutalidade.

— Não importa. Não devia ter feito tal ato, não pedi a ajuda de ninguém. — Cospe fazendo-me afastar um pouco do seu corpo. — Não lhe chamei para que viesse me socorrer, você simplesmente se intrometeu.

A raiva me sobe aos pouco e sei que mais uma palavras dito por ele sobre essa bipolaridade, eu irei explodir e não vou me esforçar pra me segurar para não soltar boas verdades em sua cara.

— Deveria me agradecer. — Digo com o pouco de paciência que se acomodou em minha cabeça.

— Deveria,certo. — Sua resposta soa mais como uma pergunta. — Mas isso se eu te pedisse ajuda.

— Ah claro, então agora a culpa de você ficar louco e se drogar é minha?!! — Quase Grito jogando a porcaria da paciente fora. — Você é muito mal agradecido, te ajudo para que você não faça merda e quase me fodo, e você me agradece desse jeito?

— Deixasse que eu fizesse merda, não vou dizer obrigado como se você tivesse um favor pra mim, fez porque quis! — Diz virando seus rosto pra mim com brutalidade, mas não me deixei abalar com seu olhar duro. — Deixasse que me fodesse sozinho.

— Para! — Quase Grito. — Não vou tolerar você me dar sermão para algo que eu só fiz pra te ajudar. Merda, você sabe o estado que estava quando cheguei aqui para saber se estava bem? — Pergunto e o mesmo não responde desviando o olhar. — Não se lembra né mesmo?eu não estava te reconhecendo ontem à noite Harry, estava louco, descontrolado, quebrava tudo que estava na sua frente, você se drogou!! — Cuspo tudo de uma vez e vejo seu rosto vacilar, mas sua máscara sombria continha cobrindo o rosto do Harry inofensivo e sensível de dias antes. — Você..Você quase m-me ba...

Não consigo terminar, quando as imagens de um Harry furioso a minha frente, pronto para desfigurar meu rosto com apenas um único soco bruto carregado de angústia e raiva, que eu não sei, da onde ele tirou isso.

— Eu oque? — Pergunta e pela primeira vez, vejo preocupação em seu rosto, mas não confiando em minha voz, não respondo. — Oque eu fiz, Kate! Fala. Eu te machuquei? Te bati? Diga a verdade! — Grita próximo demais do meu rosto, oque me fez escolher, fazendo com que o mesmo se afaste um pouco.

— Desculpa. — Diz e me limito a responder, então assinto desviando meu olho do seu rosto. — Só quero saber, oque eu fiz, por favor, diga-me.

— V-voce...— Suspiro engolindo o bolo que se formava em minha garganta. — Você quase....Você quase me bateu.

Falo rápido e sua pele empalidece quase instantaneamente, como se minhas palavras tivessem lhe dado um tapa estalado na cara com muita força.

— C-como? — Pergunta com a voz trêmula e fraca.

— Não chegou acontecer. — Digo e o mesmo suspira aliviado mais ainda seu rosto tem um toque de preocupação. — Ia ser um soco, mas você acertou a parede e não meu rosto.

— Me desculpa. — Me limito a responder, então apenas balanço a cabeça assentindo.

Um silêncio se instala no local deixando o ar um pouco mais tenso do que estava antes, eu tenho tantas perguntas pra fazer a ele. Porque ele voltou a se drogar? Oque o fez chegar a esse ponto de puxar o passado ao futuro? Desde quando ele vou voltou a fazer isso?

— Porque? — Pergunto e o mesmo me olha confuso ma logo sua expressão muda ao saber do assunto na qual eu quero respostas. — Não se faça de idiota Harry! — Rosno entre dentes fazendo o mesmo ficar com raiva, antes calmo e agora irritado, é impressionante saber como ele muda de expressão em poucos segundos.

— Não tem nada a haver com isso! Não pense só porque me ajudou que merece alguma explicação, Kate, essa é minha vida, eu acho que eu deveria cuidar dela. — Cospe como rosto perto de mais do meu, oque me faz vacilar um pouco, mas me recomponho rapidamente sustentando seu olhar duro. — Parece que você nao entende não é mesmo? Não pode sair por aí pedindo respostas da vida alheia Kate, pare de tentar.

— Me desculpe Harry se eu me importo com você, me desculpe se eu tentei te ajudar e você está interpretando isso como uma Invasão de privacidade na sua vida. — Solto tudo rapidamente e me levanto pronta pra sair pela sua porta principal, mas meus pensamentos me barram. — Sabe... As vezes deveria deixar essa sua Insegurança um pouco de lado, Harry esta fazendo seus amigos se distanciarem de você, são seus melhores amigos! Se preocupam realmente com você, você está entrando em uma casca dura, e se escondendo! Não vai demorar muito ninguém mais estará te reconhecendo, não estou dizendo isso pra você contar ou até mesmo explicar dos seus acontecimentos, claro que não! Mas Harry, eu me importo com você, você é meu melhor amigo, agradeço por isso, mas você está me tratando como se eu fosse uma estranha a querer bisbilhotar sua vida!

— Kate, eu não quis que...

— Eu sei oque você não quer que eu intérprete assim Harry, eu sei! Mas é oque está parecendo!

Harry se levanta e os minhas sensações de ser alta vão tudo por água abaixo.

— Não quero que pense que eu estou triste ou brava com você, não tenho esse direito, de modo algum! — Tenho que levantar minha cabeça para conseguir olhar para seu rosto, que agora tenso. — Somos seus amigos, faz pouco tempo que te conheço, mas parece que faz anos, eu confio em você e gostaria que voce também confiasse em mim, não é pedir muito! Ou é?

Harry fica em silêncio por uns segundos, até suspirar e desviar o olhar de mim e o teto passou a ser algo interessante.

— Me desculpe. — Eu já estava cansada dessa palavra, mas sei que a única que Harry pode falar no momento.

— Tudo bem. — O mesmo me surpreende abraçando-me e eu retribuo circulando seus braços pela sua cintura enterrando minha cabeça em seu peito.

Rompemos o abraço e eu pego minha bolsa do sofá pronta pra ir embora.

— Tenho que ir, não dormir em casa e Steven deve estar uma fera atrás de mim. — O mesmo limita-se a responder então balança a cabeça em afirmação. — Até mais.

Vou até a porta e abro-a, deixando que a iluminação natural machucasse meus olhos, e então resolvo me virar ainda encontrando Harry parado a me olhar.

— Ah, Harry. — Chamo por ele, e continuo. — Pense bem no que eu te falei ok? Não quero que saia machucado ou prejudicado, só peço que...pense.

Não espero que ele responda, saio rapidamente fechando a porta logo em seguida, colocando meus óculos escuro e seguindo viagem de volta ao meu apartamento.

[•••]

— Não vai me dizer mesmo oque você foi fazer na casa do Harry, senhorita Kate? — Insiste Steven, e eu apenas Bufo em frustração.

Eu mal havia chegado em casa, o que eu mais queria era tomar um banho, estava exausta, parece que aqueles minutos ou até mesmo horas que passei dormindo na casa do Harry não tivesse feito nada, eu continuava cansada. Eu não queria dizer a Steven oque fui fazer lá, porque simplesmente eu iria ver se ele se encontrava bem, e tive uma grande suspresa. Eu não posso dizer oque aconteceu lá,esse é um assunto do Harry, na qual eu entrei no meio sem permissão.

— Steven Por Favor! Deixa eu tomar um banho depois conversamos, Hm? — Não o espero responder e vou direto para o meu quarto, trancando a porta

Vou para o banheiro é me dispo deixando minhas roupas sujas no sexto que havia no canto do local, coloco o chuveiro na temperatura bem fria porque eu sei que isso me fará relaxar.

Harry logo invade meus pensamentos, esse rapaz me deixa confusa e isso é frustante e apavorante ao mesmo tempo, em um momento está ótimo feliz e sorrindo abertamente pra todos e em outro está triste, fazendo coisas que eu tenho certeza que a maioria nunca pensaria que o mesmo faz tal atos. Nao ao sentir como me senti sobre isso, parece que eu o conheço tão bem ao mesmo tempo que Parece ser um estranho perto de mim, é tipo uma armadura dificilmente de cair para que todos os seus segredos e sentimentos caíssem juntos, é impossível desvendar algo sem que o mesmo diga frente a frente. Essa é uma das minhas manias, pensar que sei algo sobre alguém, mas no final sempre estou errada em relação a isso.

Sou tirado dos meus devaneios com um toque vindo da porta principal do meu quarto.

— Morreu aí dentro Kate? — A voz de Steven preenche o espaço é eu sou obrigada a desligar o chuveiro e me enrolar na toalha.

— Já to saindo,mais alguns minutos! —Grito indo para meu closet.

Pego um pijama, que na verdade é um simples short de cupcakes rosas e a blusa com uma estampa de unicórnio, não coloco sutiã usando só a parte de baixo do conjunto de lingerie, e abro a porta do meu quarto indo direto para a sala encontrando Steven praticamente jogado no sofá.

— Achei que teria que chamar a ambulância, mas não adiantar de nada mesmo. — Diz e percebo um pacote de salgadinhos em sua mão.

— Desse jeito vai ficar é gordo. — Digo e roubo um pouco do conteúdo. — Alguma novidade?

— Só o fato de eu ter pegado mais Boys do que você nesses últimos dias Hm.... nenhuma!

— Cala a boca Steven! — Digo e o mesmo solta uma gargalhada.

— E você não sabe oque está perdendo querida! Teve um que meu deus do céu, o tamanho daquele...

— Poupe me dos detalhes Stev!! —Grito antes mesmo que ele termine a frase.

— Ok... então, e você e o Harry Hm? — Franzo a sambraselha.

— Eu e o Harry oque? — Pergunto.

— Não se faça de tonta, Maldita! Acha que eu não percebi essa aproximação de vocês? Hein? Vai só achando, sei que ele já dormiu aqui, naquele dia tinha vindo aqui e vocês estavam agarrados dormindo no sofá, muito fofos. E ontem você dormiu na casa dele, agora aonde eu não sei, e também não sei se você só "Dormiram" mesmo. — Eu não tinha palavras para dizer nada, eu provavelmente está parecendo um pimentão e isso fez Stev rir muito. — Se Você não sabe, sou pior do que FBI fofa.

— Oh meu deus, Stev!! — Digo e escondo meu rosto em minhas mãos. — Não aconteceu nada, se eu pudesse eu falava oque ele veio fazer aqui e também falava oque eu fui fazer lá, é um segredo dele, que eu não me acho no direito de compartilhar com alguém, mesmo você sendo meu melhor amigo.

— Então o casalzinho já tem segredinhos?! — Pergunta sorrindo malicioso.

— Já chega! Vai dormir vai Stev! — Digo e jogo uma almofada na cara do mesmo.

— Mas falando sério. Cuidado. — Diz e eu Franzo o sambrolho. — Essa aproximação de vocês pode virar em sentimentos, e voce sabe de qual sentimento eu estou falando Kat, e um de você podem sair machucados disso tudo, sou seu melhor amigo é não quero ver você triste pelos cantos, esse mundo aonde vocês estão envolvidos sao complicados então...só tomem cuidado.

— Somos apenas amigos. — Digo e o mesmo Revira os olhos

 De um lado pode até estar certo, mas eu quero tanto que esteja errado, tenho tanto medo que isso aconteça, não vai dar certo de modo algum, não por nos, e sim pelos outros.



Notas Finais


Se tiver algum erro me desculpe, como disse o Spirit bugou tudo! Sorry

Até o próximo e Obg põe ler!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...