História They Don't Love Like I Love You - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~MaryBaggio

Postado
Categorias A Seleção, Winx Club
Personagens America Singer, Maxon Calix Schreave, Rainha Amberly, Rei Clarkson, Valtor
Tags A Seleção, América, Amexon, Amor, Bloom, Clube Das Winx '-', Marion, Maritel, Maritor, Maxerica, Maxon, The Selection, Valoom, Valtor, Varion, Winx Club
Exibições 15
Palavras 1.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Super Power, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Dois capitulos num dia só? Sim, deu a louca no patrão! HAHAHA! Espero que gostem! Boa Leitura!

Capítulo 7 - There's nothing like a ball.


Cheguei ao baile, a decoração estava linda. As pessoas estavam lindas, até o Oritel estava lindo. A America usava um vestido vermelho, que a deixou tão linda. Ela veio em minha direção sorrindo. 

-Amiga, você está linda! -America disse sorrindo e me abraçando.

-Obrigada, você também está maravilhosa! -Respondi sorrindo.

Andei pelos arredores do palácio, e um homem mascarado se aproximou e sorriu.

-Me dá a honra dessa dança, senhorita? -Ele perguntou, eu poderia reconhecer aqueles olhos azuis acinzentados, até no inferno. 

-Valtor? -Perguntei.

-Me chame de cavaleiro mascarado. -Ele disse sorrindo, ele me puxou e então começamos a dançar.

-Se você não quer que eu me apaixone, não pode ficar assim tão linda. -Ele disse sorrindo.

-Do que está falando? Como assim? -Perguntei.

-Amanhã falamos disso, no mesmo lugar de sempre. Eu preciso ir. -Valtor disse.

-Ir pra onde? -Perguntei.

-É uma longa história, e espero poder te contar um dia. -Ele disse sorrindo e se afastou.

Fiquei sem entender o que realmente aconteceu. Valtor se afastou e foi embora, olhei em volta todos ainda dançavam, e então pararam pois eles anunciaram o Rei, a Rainha e o Príncipe. Sorri ao ver Oritel descer, depois de falar um pouco ele veio na minha direção. 

-Você está lindo, alteza. -Eu disse fazendo uma reverência.

-Marion, não precisa disso. -Ele disse sorrindo.

-Você quem sabe. -Respondi rindo.

-Querida, você está linda. -Ele comentou.

-Primeiramente, fora temer. Segundamente, não sou sua querida, e terceiro, obrigada. -Eu disse sorrindo.

-O que é Temer? -Oritel perguntou.

-Não sei, todo mundo fala isso nas redes sociais. -Respondi rindo.

-Maionese, me dá a honra dessa dança? -Oritel perguntou, e eu não consegui conter os riso.

-Maionese? -Perguntei.

-Marion. -Ele disse sorrindo, e pegou a minha mão e então começamos a dançar. -Marion, agora é sério. Eu quero te pedir desculpas por aquilo que eu fiz, eu não deveria ter dito nem feito aquilo. -Oritel disse.

-Por que está pedindo desculpas de novo? -Perguntei. 

-Porque eu sei que você não me desculpou daquela vez, tenho certeza. E agora você me desculpa? -Oritel perguntou.

-Se eu dizer não, vai mandar cortar a minha cabeça? -Perguntei rindo.

-Talvez. -Oritel respondeu ironicamente.

-Eu te perdoo, não quero perder meu melhor amigo. -Eu disse abraçando-o. E ficamos assim por alguns segundos, tempo suficiente para fotógrafos terem fotos de capa para os jornais e revistas.

 

-Posso interromper? -disse uma voz estranha atrás de mim. Sinceramente com o susto que levei pensei que fosse algum demônio. Quando me virei dei de cara uma uma garota de cabelos vermelhos como vinho.

 

-Princesa Samara, é uma honra a sua presença! -disse Oritel me soltando e beijando a mão da garota.

 

-Alteza!-eu disse reverenciando contra a minha vontade. Não sou obrigada a me curvar para ela, não me curvo nem pra pegar um lápis caído no chão, imagine para uma interrompedora de danças.

 

-Me desculpe mas posso roubar sua alteza por uns minutos? - A princesa pergunta.

 

-Ah...claro! Eu vou...ahn...comer maionese!-eu digo e ouço a risadinha de Oritel.

 

"Piada interna"  ouço o Príncipe dizer.

Encho a paciência e saio pisando duro abrindo caminho entre todos. Ignoro totalmente as fotos e pessoas me cumprimentando. Não quero falar com ninguém.

Acho um pequeno espaço perto da janela e nem Maxon eu acho na multidão, meu irmãozinho querido deve estar por ai sentado em um sofá beijando alguma garota da realeza.

Mas algo me tira totalmente do transe. Aqueles olhos azuis encontram os meus e no mesmo instante o ocorrido de antes se apaga da minha memória por alguns segundos.

 

-Sozinha? -Valtor pergunta vindo em minha direção.

 

-Não, não está vendo o meu futuro marido do meu lado?- digo agarrando um pedaço da cortina- Aai eu te amo pedaço de pano! Me beije!-digo fazendo biquinho

 

-Marion assim eu meto o pé daqui!

 

-Ah ok! Parei, aonde você foi?-pergunto me levantando da cadeira.

 

-Eu...ãh...-Valtor se enrola para responder.

 

-Valtor te achei! Nunca mais faça isso seu inútil! Da próxima vez que quiser dar um chá se sumiço avisa pra eu te dar um soco....-escuto uma voz dizer.

 

Em seguida uma garota de cabelos roxos e olhos castanhos se aproxima. Fico de boca aberta, nunca tinha visto ela antes, mas ela era impressionante. Seu vestido verde realçava seus olhos castanhos mel. Senti uma pitada de ódio, como ela sabia o nome de Valtor?

 

Quem é essa? -eu e a garota falamos juntas.

 

Valtor estava tão confuso quanto eu, não conseguia nem falar, mas soltava uns "ahn" de vez em quando.

 

-Ahn...- disse Valtor balançando a cabeça para se recompor- Marion essa é Griffin...Griffin essa é Marion.

 

-Olá, é um prazer ahn...Marion!-disse Griffin estendendo a mão para me cumprimentar, que aceitei de muita má vontade.

 

-Olá, é um prazer também!

 

-Bom, continuando...-Disse Griffin se virando para Valtor- A próxima vez que você fizer isso vai ficar sem janta!

 

Não sei o porque mas aquilo me encheu ainda mais de raiva. Meus pensamentos foram muito maliciosos, e os olhos e o sorriso de Valtor confirmaram minhas suspeitas.

Finalmente ele se virou para mim e riu.

 

-Não achei graça!-eu disse friamente.

 

-Marion não fique assim!-Valtor disse moderando as risadas- não tem nada demais!

 

-Ahan...-eu disse.

 

-Marion, não somos nada!- Griffin afirmou.

 

-Somos sim! -Valtor disse.

 

Não entendi o olhar de ódio de Griffin para Valtor, mas os dois pareciam muito confusos e atrapalhados. Suspeito.

 

-Bom, você tem uma garota! Aproveite a festa!- eu disse.

 

-Marion espere! Somos...ahn...somos irmãos! -Griffin diz.

 

-Somos?- Valtor pergunta à Griffin que com uma velocidade impressionante responde.

 

-Somos!

 

Sinto a culpa tomar conta de mim. Achar que os dois fossem um casal foi desnecessário. Mas como sempre, minha língua é mais rápida que meu cérebro.

 

-Mas vocês não são nada parecidos!- eu acuso.

 

-Ele é adotado!- Griffin aponta para logo em seguida Valtos arregalar os olhos.

 

-Não sou não!-Valtor diz.

 

-É sim! Pare de latir cachorrinho vai! -Griffin diz.

 

Não consigo me conter, explodo em risadas.

Valtor aperta os olhos para Griffin, mas posso ver claramente o olhar e o clima de amizade entre os dois.

Estava começando a gostar dessa garota.

 

-Bom, vamos nessa? -Griffin pergunta à Valtor.

 

-Vamos! -diz Valtor olhando para uma pequena bolsa pendurada nos ombros de Griffin

 

-Que linda! - falo elogiando a bolsa.

 

-Ah obrigada! Foi um presente! -ela diz andando e dando uma piscadinha.

 

Quando Griffin se afasta pergunto com um olhar para Valtor:

 

-Amanhã no rio às 10!


Notas Finais


O que acharam? Deixem suas opiniões até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...