História Things Change - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Vamps
Tags Bradley Simpson, The Vamps
Exibições 6
Palavras 2.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello Hello.
OLHA ELAAAAA.

Preciso conversar com você interagir mais sabe?
Então me contem de que fandoms vocês são e de quais fandoms não gostam.
É uma coisa para mim interagir. Vou estar respondendo todo mundo, e quero muitos comentários, eu fiquei meio triste... No ultimo capítulo 0 comentários, estou achando que não estão gostando.

Genten os próximos capítulos estão mara, tem muita coisa louca acontecendo.
Mas eles só irão ser postados se tivermos comentários.

Então é isso Beijones. Comentem. Favoritem. Divulguem nos grupos. Divulguem para as amigas.

Boa leitura 💕✨

Capítulo 10 - Uma jararaca no meu quarto e o casal conto de fadas


Fanfic / Fanfiction Things Change - Capítulo 10 - Uma jararaca no meu quarto e o casal conto de fadas

Abro a porta do quarto de James, mas nenhum sinal dele e de Lind, acho estranho, mas não ligo. Vou em direção ao meu quarto, começo a ouvir vozes me aproximo da porta e começo a ouvir o assunto.

— Você é incrivel em tudo que faz sabia?

— Você é melhor ainda, só de pensar que você tava perdendo tempo com a Liv. Eu te amo Brad.

— Lola a Liv é legal, mas não quero mais perder tempo com uma coisa sem futuro. — lágrimas correm pelo meu rosto. —Mas para de pensar nela, vamos dormir.

Eu desco as escadas correndo. Ele não tem o minímo de noção não? Ele transou com a Lola e no MEU quarto, que merda o Bradley pensa que tá fazendo? Se ele quer jogar sujo, nós vamos jogar.
Eu deveria ir lá em cima e tirar os dois a tapas da minha cama, mas eu não vou, vou apenas subir e pegar meu travesseiro e cobertas.

Subo e abro a porta calmamente, vou em direção a cama e vejo os doi agarrados, chego a enjoar. Tento pegar meu travesseiro, mas a vadia da Lola está em cima.
Vou ao meu ropeiro e pego um travesseiro e cobertas que tenho reserva. Desço e me deito no sofá.
Ligo a Televisão e começa a passar Titanic, como sempre choro olhando.

— Rose você deveria dar muito valor a ele, ele sim é um homem de verdade — penso alto
Logo depois adormeço.
...
— Liv...Liv...— acordo com Con me chamando

— Que foi? Algum problema? Que horas são Con?

— Não foi nada, mas porque você está deitada no sofá? E agora são 3h43 da madrugada

— Veja você mesmo o motivo-Ele estranha — sobe e abre a porta do meu quarto, mas cuidado você pode ter pesadelos depois.
Connor assenti e sobe, provavelmente ele viu a cena e entendeu tudo, mas o que importa?

Durmo novamente...

7h20

Acordo com uma barulheira desgraçada na cozinha, me levanto e vejo Bradley preparando o café. Simplesmente ignoro o fato dele estar no mesmo ambiente que eu, apenas subo faço minha higiene matinal e desço novamente.
A coisa ruim ainda está na cozinha, vou agir como uma pessoa normal.

— Bom dia — ele diz sem me olhar. Só ai percebo que ele está sem camisa.
Calma Liv, esse garoto acabou de sair da cama que ele estava com outra garota.

— Bom dia... Ou não — eu digo enquanto abro a geladeira

— É... Dormiu bem essa noite? - ele fala tenso, enquanto passa manteiga no pão.

— Tirando o fato de eu ter dormido no sofá toda encolhida, estar morrendo de dor nas pernas, no pescoço e na coluna. Dormi maravilhosamente bem — ele me encara, pela primeira vez nessa manhã. — e você?

— Dormi bem. Obrigada por perguntar

— Só tenho educação mesmo, não que eu me importe — ele volta a olhar o café que está preparando

— Você vai querer alguma dessas coisas ou posso guardar? — ele fala se refirindo ao queijo, manteiga e pão.

— Vou usar, pode deixar ai

— Onde tem uma bandeija?

— Pra que você quer? — eu falo me sentando na mesa

— Vou levar um café para a...— ele parece não ter coragem de completar

— Lola, para a Lola Bradley. Aqui está — falo alcançando a bandeija para ele

— Obrigado

— Só tenta tirar ela da minha cama o quanto antes por favor. Se bem que eu acho que perdi até esse direito... Bom enfim
Saio da cozinha e vou em direção a sala, me sento no sofá e percebo que não estou com meu celular.

Subo as escadas, bato na minha porta, o que eu não deveria estar fazendo porque esse quarto é meu.
Ouço Bradley sussurrar um sim fraco então entro sem dar a miníma para a presença da Lola.
Não acho o meu celular, o que me obriga a ter que perguntar se eles viram.

— Desculpa interromper o momento fofo, mas vocês não viram meu celular?— eu falo e Lola faz que não com a cabeça, e logo beija Bradley

— Amor, seu café tá maravilhoso- amor? Ela chamou ele de amor?
Saio do quarto e vejo Lindsey e James subindo as escadas.

— Que maravilha. Chegam a essa hora da manhã em casa. Estão conseguindo superar o Bradley e a Lola — James me olha com cara de dúvida — ele trouxe a Lola pra cá ontem, e teve a cara de pau de dormir no meu quarto com ela

— eu vou tirar essa vadia da nossa casa agora—Lindsey fala e James segura ela-James me larga agora!

— Lindsey calma! Eu to de boas com isso. Mas vem cá vocês não viram meu celular?
Os dois fazem que não com a cabeça.

Passo o resto da manhã no sofá olhando PLL, já que meu quarto tá habitado por uma jararaca.

12h20

Termino de olhar a quinta temporada de PLL.
Connor e Tristan preparam o almoço enquanto Bradley leva Lola em casa e James e Lindsey passeiam pelo condominío.

— Liv!! Almoço na mesa-Tristan grita
Bradley chega com uma cara de cú, não dou bola, mas logo entendo o motivo, Henri chega e pede licença.

— Henri!! -Corro em direção a ele e o abraço.

— Liv. Você esqueceu o celular ontem no carro, acho que na hora que a gente se beijou você deixou cair —vejo Bradley revirar os olhos, mas ignoro.

— Liv vem comer e se quiser traz o menino junto —Connor grita

— quer almoçar com a gente?

—Se não for incomodar muito, eu aceito.

— Gente Henri vai almoçar conosco —Eu falo sentando na mesa.

— Henri. Nome legal, cara legal. Você realmente não deve deixar passar Liv—Tristan fala

— Realmente Henri é um cara muito legal, além de ser lindo

— E você beija bem—Henri fala rindo

— Quer calar a boca?—ele revira os olhos

— Ela é linda, mas não é fácil—Henri fala e Bradley se levanta da mesa—eu as vezes acho que ele não gosta nem um pouco de mim

— Voce acha? Eu tenho certeza cara—Connor fala e eu lanço um olhar reprovador—que foi? Só falei a verdade
Almoçamos e resolvemos todos olhar um filme, cada um queria um, e como Henri era o convidado deixamos ele escolher. Ele escolheu a sugestão do Bradley, acho que só pra puxar o saco mesmo.
Então começamos a olhar O exorcista, o que eu odiei aliás sou cagada pra essas coisas.

—Liv você podia fazer pipoca?—Connor pergunta fazendo cara de anjo

—Posso sim. Mas vou precisar de ajuda para trazer as bebidas—Henri logo se pronucia

—Eu posso ajudar, ajudar você é sempre tão bom

—Nem pensar Dude.—Bradley fala e todos o encaramos—Você é o cara legal com nome legal. Como posso deixar você ir para a cozinha? Fica ai eu ajudo a Liv—Henri parece surpreso, mas senta no sofa
Eu vou em direção a cozinha e percebo que Bradley vem logo atrás.

—Eu juro que se eu não te conhecesse eu até acreditaria que você foi sincero ao falar com Henri—Eu falo pegando a pipoca no armário.

—Então você realmente não me conhece, eu fui sincero. Sinceramente, não vou ficar me prendendo a você—Ele fala enquanto pega a panela

—Claro, sinceridade pura... Na verdade você nunca se prendeu a mim, pelo menos não enquanto estava na cama com a Lola.—Eu ponho a pipoca para estourar.

—Você realmente acha que eu não vou entrar em outros relacionamentos?—ele fala e eu olho para baixo—qual é Liv, você fica se esfregando no rigue de patinação com um cara que nem conhece, e espera que eu fique sentado esperando você resolver essa sua vida estranha? Não eu não vou esperar isso. Se vamos ter uma amizade saudável, temos que aprender a lidar com outros relacionamentos, na verdade você tem que aprender a lidar com isso... Você se acomodou nesse mundo de fantasia, você está com a cabeça no Canadá ainda, não conseguiu acordar para a realidade. Eu não vou ficar me iludindo com você, um dia vamos estar bem no outro você vai dar birra, sair e ficar com outro cara... Quer saber? Pra mim nós não vamos funcionar... Pelo menos não agora, eu estou bem com a Lola e espero continuar assim—ele fala limpando uma lágrima

—Tudo bem. Em momento algum eu pensei que poderiamos ser um casal, aliás eu nunca me imaginei com um garoto galinha, mimado e ignorante. Você só pensa em si mesmo, parece que você mora aqui sozinho. Bradley você não teve a capacidade de pensar que aquele quarto era meu, e que quando eu chegasse eu irira dormir nele, mas não você preferiu dormir com a Lola. E você não conhece a Lola como eu conheço ela é capaz de muita coisa para ter o que quer, mas quer saber também? Eu não quero ter NADA com você, eu vou ser feliz com aquele garoto que está sentado lá na sala. Você sabe quantas vezes eu deixei de reconhecer as qualidades e todos os esforços do Henri, pensando em você? Eu tive a capacidade de comparar vocês dois, e isso foi loucura, Henri não é mimado e muito menos ignorante como você. E NUNCA, tenha coragem de falar alguma coisa dele sem antes olhar pra você mesmo—eu falo e desabo a chorar.

—Você combinam, vai ser o casal conto de fadas. Os dois tem olhos azuis e os dois só sabem viajar no mundo encantado, pensam que a vida é um morango.

—Você não faz ideia, da vontade que eu tenho de bater em você—eu falo e Henri entra na porta

—Liv? Tá chorando?—ele fala e me abraça

—Me desculpa Henri, só me desculpa... Eu preciso de você, do seu carinho

—Gente a pipoca... Vocês deixaram queimar—Henri fala levantando a tampa da panela e uma fumaça levanta.
Todos começamos a tossir.–O que aconteceu? Vocês deixaram a pipoca queimar, Liv tá chorando. Aconteceu alguma coisa?

—Não apenas conversamos e perdemos a noção do tempo—eu falo mentindo, obviamente

—Liv você quer sair um pouco?

—Quero sim—falo e vamos saindo deixando Bradley sozinho

Estavamos saindo na porta quando me lembro que deixei meu celular na sala.
Vou até lá e pego ele.

—Liv. Onde vocês vão? E a pipoca?—Tris pergunta

—Ahh meu Deus me desculpa, eu e Bradley perdemos a noção do tempo e acabou queimando. Eu vou sair com Henri, não voltamos tarde. E tem chocolates e outras coisas na cozinha, podem comer—eu falo e vou saindo, Henri me espera no carro.

—Onde vamos?—eu pergunto sorrindo

—Você pode ir conhecer o meu apê. —eu sorrio para ele

–Eu vou adorar. Você é tao gentil, parece aqueles garotos de filme sabe?

—Deixa de ser exagerada Liv, mas meus pais sempre foram muito rigidos comigo

—Seus pais faleceram?-eu falo e ele começa a rir—que foi?

—Eles moram em Londres. Temos uma casa em uma praia proxima daqui, um dia podíamos ir lá, você pode chamar seus amigos.—ele fala estacionando na garagem

—Seria incrivel. poderiamos ir no fim de semana que vem?—eu falo descendo do carro

—Claro que sim. Eu não vou trabalhar em nenhuma festa então tá de boas.

Entramos no saguão do prédio Henri comprimenta o porteiro e logo subimos. O apartamento dele fica no último andar.

—Bem vinda—Henri fala abrindo a porta

—Obrigado senhor educado—eu falo entrando e rimos—você é tão organizafo assim?—eu falo admirada com a limpeza e a organização do lugar.

—Eu confesso que sou chato para essas coisas, mas uma senhora vem fazer a limpeza uma vez por semana. —senta aqui—ele fala e sentamos no sofá

—Henri se importa se eu ligar para minha mãe? Faz tempo que não falo com ela

—Claro. Vou ligar e pedir uma Pizza enquanto isso.

Ligação On

—Alô?

—Oi mãe é a Liv

—Meu amor, que saudade de você. James está ai?

—Não estou em casa. Mas quando pretende voltar?

—Liv eu não sei. O trabalho está exigindo muito de mim, eu não posso prometer nada que talvez não possa cumprir. Mas assim que tiver um tempo vou ai ver vocês

—Final de semana que vem vamos viajar para a praia. James e Lind estão namorando, Bradley e eu estamos brigados, Arth está namorando a Fernanda e eu conheci a pessoa mais gentil do mundo.

—Que felicidade a sua filha, fico feliz em te ver assim. Arth não merece sua amizade e eu sempre soube que James e Lind iriam acabar juntos. Mas e quem é essa pessoa?

—Quando vier nos visitar você conhece.

—Meu amor preciso desligar, mas prometo manter o contato todo dia. Beijos e fiquem com Deus

—Tchau mãe boa sorte aí. Te amo

Ligação off

—E aí, como foi com sua mãe?

—Ela prestou atençao no que falei, pelo menos isso...

—Liv ela deve estar ocupada. Tenta entender- eu começo a chorar

—As coisas são horriveis. Eu tento fazer de tudo para esquecer o Bradley, mas não dá. Eu deveria estar completamente e predidamente apaixonada por você, mas não. Eu te admiro, te acho lindo, carinhoso, educado... Enfim incrivel. Qualquer garota estaria feliz em te ter como namorado, mas eu estou infinitivamente feliz em te ter como um amigo. Me desculpa Henri.—eu falo e abraço ele

—Você não deveria estar apaixonada por mim, talvez eu tenha chegado na sua vida com a missão de te fazer esquecer os momentos ruins e fazer você viver momentos bons. Sabe talvez eu tenha a missão de te roubar da realidade.
Liv você se acomodou com essa situação de brigas e provocações da Lola.
Você não está nem lutando pelo seu amor... Mesmo que eu te ache linda e te queira como minha, eu vejo o quando você quer o Bradley. Mas quero que saiba que eu sempre vou estar aqui minha loura.

— Só me abraça—eu digo e nos abraçamos.

Eu e Henri ficamos a noite assim, comemos a pizza, olhamos a vários filmes e por fim decidi dormir com Henri.
Obviamente não rolou nada, ele é um grande amigo, talvez o amigo que Arth não foi.

Notas Finais


COMENTEM PORQUE NÃO É FÁCIL ESCREVER.

BEIJOS É ATÉ O PRÓXIMO CAPÍTULO.
(Até vocês comentarem bastante povo)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...