História Things Of Destiny - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camren G!p, Dinah G!p, Fifth Harmony, Lauren G!p, Norminah G!p, Vercy G!p, Vero G!p
Exibições 1.549
Palavras 2.528
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Festa, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Vooltei
Espero que gostem. Boa leitura <3 Muito obrigado pelos 507 favoritos OMG <3


Notas Finais; --> Grupo do WhatsApp.

Capítulo 22 - Minha culpa!


Fanfic / Fanfiction Things Of Destiny - Capítulo 22 - Minha culpa!

Lauren POV

Acordo com alguém me cutucando, abro os olhos lentamente e fito Camila com lágrimas nos olhos.

Lauren- Camz? – falo baixinho com a voz rouca e ela me encara. – O que foi amor? – olho para o relógio e o mesmo está marcando 03h40min da madrugada. – ótimo, tenho treino daqui algumas horas e não vou poder dormir mais. –

Camz- Amoor. – fala manhosa e deita em mim. – Eu estou com desejo.

Lauren- Oi? Essa hora amor, não pode esperar mais algumas horinhas não? – falo me ajeitando na cama.

Camz- NÃO LAUREN! LEVANTA DESSA CAMA, por favor, Lolo. – fica dando tapinha em minhas costas.

Lauren- O mulher pelo amor. Fala o que você quer que eu faça. – me sento na cama e fico de frente com sua barriga. – O filhão, isso é hora de pedir algo pra papa. Poxa filho a papa tem que treinar daqui a pouco-.

Camz- Eu estou com desejo de comer melancia com margarina e depois sabonete amor. – fez bico. Arregalei os olhos.

Lauren- Amor que desejo é esse? Melancia até vai, mas sabonete? – a encaro incrédula. – Camila só pode ter ficado louca, mas que diabos uma pessoa quer comer sabonete por livre espontânea vontade. –

Camz- Lauren faz o que eu te pedi por favorzinho.

Lauren- Ok, aonde eu vou achar melancia as 03h45min da madrugada. – vou ao banheiro resmungando.

Camz- Lauren cala a boca eu quero comer logo, estou com fome. – saio do banheiro e vejo Camila deitada na cama assistindo desenho e dando risada sozinha. – Aonde você vai Lauren? – pergunta me encarando.

Lauren- Camz, você acabou de falar que está com desejo, eu estou indo comprar a melancia. – não sabia que grávida tinha amnésia. –

Camz- Volta logo, por favor, seu filho está com fome. – voltou a se deitar.

Coloco uma calça de moletom e uma blusa de frio. Desço as escadas em silencio e pego as chaves do meu carro. Saio do elevador e entro em meu carro. Estou a mais ou menos uma hora procurando algum supermercado aberto ou algum lugar que tenho a porcaria da melancia, mas para o meu azar eu não acho. Avistei um lugar aberto e parei o carro e sai para pedir informações.

Lauren- Oi senhor desculpe interromper, mas o senhor poderia me dar uma informação? – pedi educadamente e o senhor sorriu.

Desconhecido- Oi, em que posso ajuda-la?

Lauren- Então, eu queria saber aonde eu posso achar um supermercado, ou algum outro lugar que tenha melancia.

Desconhecido- Desculpa se vou ser intrometido, mas porque você está procurando melancia às 04h40min da manhã?

Lauren- É para a minha namorada, ela está grávida e está com desejo e aqui estou eu às quatro da manhã procurando um lugar para comprar uma maldita melancia.

Desconhecido- Olha tem um lugar aqui perto que deve estar aberto e lá vende, mas não sei se ainda tem. É só você seguir em frente e virar na segunda a esquerda e depois à direita. – falou e eu suspirei aliviada. Não aguentava mais de sono.

Lauren- Obrigado senhor! Foi um prazer.

Desconhecido- O prazer é meu. Seu nome é Lauren Jauregui, agora estou me lembrando de você, a senhorita joga futebol não é mesmo? – fala levantando e me cumprimenta com um aperto de mão.

Lauren- Sim, sou eu. – falo sorrindo. Conversamos mais um pouco e me despedi do senhor que agora eu sei que se chama Jerry.  Faço o caminho que Jerry me indicou e em quinze minutos chego e suspiro aliviada pelo lugar estar aberto. Depois de finalmente achar a melancia de Camila volto para meu apartamento o mais rápido possível, Camila não parava de ligar alegando estar cansada e com fome, ela parecia muito irritada, eu estava com um pouco de medo de chegar a meu apartamento por causa dela. Assim que chego vou direto para a cozinha e faço o que Camila pediu. Subo as escadas e entro no quarto, vejo Camila sentada na cama impaciente.

Lauren- Amor? – ela me encara com uma cara nada boa. – Antes de brigar comigo, deixe-me me defender, eu estava até agora rodando quase a cidade inteira para procurar sua melancia. Achei um lugar aberto e parei para pedir informação e Jerry que por um acaso é meu fã me indicou um lugar e está aqui, vê se está bom. – entrego o prato cheio de melancia picada e margarina por cima.

Camz- Ok Michelle. – começa a comer. – Nossa amor isso está maravilhoso. – faço cara de nojo. – Quer? – nego rapidamente. – Eu não ia te dar mesmo! – arqueio as sobrancelhas.

Lauren- Isso é nojento amor. – ela olha feio para mim eu me desculpo. – melhor não irrita-la Lauren, fica na sua e a elogia. – Você está linda sabia? – falo assim que ela termina de comer e eu vou me aproximando dela devagar.

Camz- Eu vou ficar gorda e você não vai me querer mais. – fala com os olhos marejados. – calma Lauren lembre-se que o Dr. John falou “Seja paciente, compreensivo e respeite o momento pelo qual ela está passando. Mostra a ela que você está ali ao seu lado, independente do humor”.

Lauren- Camz olha para mim? – pedi e ela negou e escondeu a cabeça em meu pescoço. – Vai amor olha aqui, me deixa falar. – seguro seu corpo e com cuidado a puxo para cima tirando ela de meu abraço, ela me encara a contragosto. – Você é linda! Você não vai ficar feia nem quando fizer oitenta aninhos. – falo e ela ri. – Você está grávida e isso é normal, eu andei pesquisando um pouco sobre assunto meu amor e isso é normal. Você vai ser a grávida mais linda do mundo e eu não vejo a hora do nosso toquinho de gente nascer. – falo e beijo sua barriga. – Eu te amo e eu nunca, jamais na minha vida te abandonaria porque você acha que está gorda, ou mesmo se estivesse eu ia te amar do mesmo jeito, ou até mais. – Camila fungou um pouco e veio em minha direção e se jogou em meu colo. Dei risada pela afobação de Camila e a beijo, um beijo lento onde mostro o que sinto por ela, sem língua. Terminamos devida a falta de ar.

(...)

Depois que Camila e eu acordamos vi que já estava atrasada para ir para o treino, Dinah e Vero deixaram um bilhete avisando que já estavam lá. Tomei um banho rápido e coloquei minha roupa de treino. Desci as escadas correndo em direção à cozinha e avistei Camila fazendo meu café da manhã, ou melhor, dizendo minha vitamina. O técnico pediu para que tomássemos vitamina antes de ir treinar. Tomei rapidamente e me despedi de Camila a contragosto, perguntei a ela se queria ir junto e a mesma disse que não porque estava com dores nas pernas e na barriga, se eu fiquei preocupada? Óbvio, ela estava com dor e se algo acontecesse como eu ia ficar. Eu não queria ir, ia ligar para Vero ou Dinah avisando que não ia, mas Camila e seu mal humor não deixou, falou que não era nada de mais e que ia passar.

Estacionei o carro em umas das milhares vagas que tinha no clube e sai. Caminhei até o vestiário rapidamente e calcei minhas chuteiras e fui correndo ao campo. Avistei todas as garotas lá treinando, algumas treinando pênalti, outras fazendo toques. Caminhei tranquilamente e escutei um grito, olho para trás e meu técnico me da uma bronca daquelas, mas explico a ele o que tinha acontecido. Começamos a treinar chutes, pênaltis, defesa, cabeceios e entre outros. Assim que o treino acabou fui para a academia que tem no clube, precisava fazer musculação.

Fui em direção ao vestiário assim que terminei, tomei um banho e me vesti, esperei Vero e Dinah, mas as mesmas falaram pra eu ir à frente, pois iam ver as namoradas. Liguei o carro eu fui em direção ao shopping queria agradar a um pouquinho a namorada. Comprei para Camila uma joia que é um brinco, colar, pulseira e um anel. Estava voltando para o carro e parei e andei até uma loja de bebê. – Camila vai me matar, mas vou comprar-. Comprei um macacãozinho do Batman. Sai do shopping e liguei para Camila para ver se ela queria almoçar em algum lugar. – eu não ia aguentar mais sair por ai comprando coisa para ela comer, então é melhor almoçarmos fora e ela come o que ela sentir vontade-. Mas a tentativa foi falha, o celular de Camila estava dando caixa postal toda hora, tentei ligar no telefone de casa e nada. Estacionei o carro na minha vaga e peguei as sacolas. O elevador demorou um pouco a chegar. Abri a porta de meu apartamento e estava um silêncio, ouvi gemido e um grito.

 Lauren- Camila? – sem resposta. – Amor onde você está? – estava começando a me preocupar. Subi as escadas correndo e entrei em meu quarto, vi a pior cena da minha vida. – Amor pelo amor fala comigo. – lagrimas escorriam pelo meu rosto. Eu não sabia o que fazer, joguei as sacolas que estavam em minhas mãos e catei Camila no colo. A mesma estava sangrando. – por favor, isso não! Eu sabia que não devia ter ido-. Desci rapidamente até a garagem e coloquei Camila no banco de trás deitada e desacordada. Sai cantando pneu. No meio do caminho liguei para Vero, eu não consegui falar nada, só chorar. Depois de um tempo eu falei o que estava acontecendo e imediatamente ela falou que estava a caminho e que ia avisar os de mais. Eu estava nervosa, preocupada e me sentindo a pior pessoa do mundo, o transito também não ajudava, eu não sabia o que fazer. Minutos depois cheguei ao hospital e estacionei de qualquer jeito, peguei Camila rapidamente no colo e pedi ajuda, os médicos a colocaram na maca e em segundos sumiram de minha vista. Sentei-me em uma das cadeiras que tinha naquele hospital e minutos vejo Vero desesperada vindo em minha direção.

Vero- Como ela está? O que aconteceu mana, pelo amor me fala. – falou entre choro. Eu não conseguia falar, só sabia chorar. Dinah e as meninas estavam vindo. – Respira Lauren, por favor! Isso agora me conta. – respirei fundo e falei assim que parei de chorar.

Lauren- Eu não sei exatamente o que aconteceu, quando vocês disseram que ia para casa da Lucy e da Mani eu fui até o shopping e comprei um presente pra ela e para o bebê. Cheguei em nosso apartamento e estava um silêncio, eu estranhei e fiquei preocupada porque antes de eu ir para o treino Camila estava com dores, eu não queria ir, mas ela disse que ia ficar bem e que eu não podia faltar porque o próximo jogo está próximo. Cheguei ao quarto e Camila estava desacordada e estava sangrando, eu não sabia o que fazer, coloquei ela no carro e vim o mais rápido que pude. – terminei de contar e eu já chorava novamente. – Se algo acontecer com eles eu não vou me perdoar Vero. Eu estou com medo.

Vero- Ei, calma, por favor, Laur, nada vai acontecer com eles. Camila é forte e vai sair dessa.

Lucy- Laur vai ficar tudo bem, está todo mundo a caminho já, ok?- assenti com a cabeça e me sentei novamente.

Minutos se passaram e nada sobre Camila. Meus pais e meus sogros haviam chegado e mais uma vez eu expliquei o que havia acontecido. Pensar na possibilidade de perder meu bebê que ainda nem havia se formado direito e que algo pudesse acontecer com Camila me deixava em um estado de desespero.

Duas horas haviam se passado e nada sobre minha namorada e meu filho. Quando eu vi que todos estavam se levantando olhei para onde estavam encarando e avistei o Dr. Que havia colocado Camila na maca horas atrás. Ele vinha andando com as mãos no bolso da calça com uma cara de cansaço e tristeza. Ele parou em minha frente e eu o encarei esperando por uma resposta que pelo olhar eu já havia respondido.

Lauren- Cadê Camila e meu filho? – falei já com lágrimas nos olhos. Ele me encarou e pediu um “sinto muito” baixinho. Comecei a chorar e logo escutei choras atrás de uma forma desesperada. – Cadê ela Doutor? – perguntei.

Doutor- Eu sinto muito Lauren, mas eu fiz o que pude. – parou de falar e encarou o resto do pessoal. – Camila sofreu um aborto espontâneo e agora está descansando. Comecei a chorar de uma forma desesperada. “Camila sofreu um aborto” isso se repetia em minha mente. Como eu pude ser tão irresponsável de ter a deixada sozinha. – Lauren se acalme. A culpa não foi sua e muito menos dela. Essas coisas infelizmente acontecem. É bem triste, mas infelizmente é um risco que ela ocorria assim como todas as grávidas. Você vai precisar ser forte, se acalme, por favor, ela precisa de você, eu sei que está sendo difícil, mas não a deixe se culpar. – Eu sinto muito. Você quer vê-la? – eu assenti.

Chorei por alguns minutos e ele me falou em que quarto Camila estava. Enxuguei minhas lágrimas e engoli o choro. Encarei todo mundo e eles me olharam com lágrimas nos olhos. Minha mãe e Sinu vieram até mim e me abraçaram, ficamos assim por alguns segundo até escutar a voz do Doutor novamente.

Doutor- Fizemos o que pudemos, mas infelizmente falhamos. Camila chegou aqui desacordada e com sangramento muito forte, logo identifiquei que ela estava abortando. Realmente eu não sei o que fez para ela sofrer esse aborto, mas infelizmente aconteceu. Peço desculpas aos familiares e a você Lauren. – falei que ele não tinha culpa. – Mas isso não é o fim do mundo e não significa que vocês não poderão tentar daqui algum tempo novamente.

Lauren- A culpa não é do senhor. A culpa é minha, eu não devia ter saído, devia ter ficado com ela. – comecei a chorar novamente.

Clara- Filha a culpa não é sua, para de se culpa Michelle! Se aconteceu é porque não era a hora. – me abraçou.

Doutor- Lauren não é hora para se culpar. Quero que você faça o que te pedi, cuide de Camila ela vai precisar muito de você e a vocês também! – assentimos. – Eu sei que Camila é cantora, peço a vocês que deem um tempo na carreira dela. Sangramento após um aborto é normal e pode durar até cinco semanas. A quantidade normal de sangramento pós-aborto deve ser igual ou mais leve que durante a menstruação, Não há mais pesados. Cólicas, dor e dor também são esperados. – Lucy e Mani assentiram.

Lucy- Não vejo problema doutor, os fãs com certeza irão apoia-la.

Mani- Sim, vamos cuidar dela.

Doutor- Muito bem. Lauren? – o encarei. – Se você quiser vê-la, pode ir eu termino de falar com a sua família, vai cuidar de sua namorada e não se esqueça, de carinho e não fale muito sobre o assunto, eu sei que é horrível e que dói, mas vida que segue. – assenti e sai dos braços de minha mãe. Enxuguei as lágrimas que insistiam em cair e andei em direção ao quarto dela.

Encarei a porta em minha frente fechada e respirei fundo diversas vezes. Pensei no que dizer a ela antes de entrar. Dei duas batidinhas na porta e entrei.

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...