História Things Of Destiny - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camren G!p, Dinah G!p, Fifth Harmony, Lauren G!p, Norminah G!p, Vercy G!p, Vero G!p
Exibições 1.377
Palavras 5.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Festa, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Vooltei
Espero que gostem. Boa leitura. <3


Notas Finais; --> Grupo do WhatsApp.

Capítulo 23 - Superar Juntas!


Fanfic / Fanfiction Things Of Destiny - Capítulo 23 - Superar Juntas!

Camila POV

Eu não acredito que isso está acontecendo comigo. Porque justo comigo? Lauren nunca irá me perdoar. Ela estava tão feliz, eu amava quando nos deitávamos e ela fazia carinho em minha barriga e falava com nosso filho como se ele já estivesse em nossos braços.

Flashback on~

Estávamos nos trocando para irmos dormir. Assim que deitamos Lauren como sempre me beijou e ficou fazendo massagem em minha barriga.

Lauren- Ei filhão! Vem logo meu amor, papa quer brincar com você. – disse e colocou o ouvido em minha barriga esperando o bebê responder. – Camz, será que ele me escuta? Eu quero tanto que ele venha logo amor. Eu estou tão feliz, obrigado amor. – fala sorrindo, um sorriso que eu nunca tinha visto em seu rosto, esse sorriso era lindo!

Camila- Não sei Lolo, acho que ele ainda não te escuta, ele é muito pequeno ainda. Eu sei que você está feliz, eu fico feliz por você ter gostado. Eu te amo! – falo e a beijo.

Fiquei observando Lauren tentar conversar com nosso filho, pois o mesmo ainda nem formado estava. Ela estava parecendo uma bobinha, uma bobinha feliz. Era tão lindo ver ela assim, cada dia eu me apaixonava mais por essa mulher.

Flashback off~

Sai de meus pensamentos com batidas na porta. Foi ai que percebi que estava chorando silenciosamente, enxuguei minhas lágrimas e tratei logo de responder.

Camila- Entra. – falei em um tom que a pessoa do outro lado pudesse ouvir. A porta se abriu revelando minha namorada com os olhos vermelhos, Lauren veio caminhado em passos lentos até mim. – Am...amor me desculpa. Desculpa-me eu não consegui, por favor, não se afasta de mim Lo, me desculpa a culpa foi minha, eu não sirvo nem pra te dar um filho. Eu fiz tudo que o doutor pediu, fiz de tudo para o nosso bebê nascer saudável, mas eu falhei. – falei chorando feito uma criança, Lauren fungou, mas não chorou, eu tenho certeza que ela está se segurando para não chorar em minha frente.

Lauren- Ei princesa. – parou de falar assim que sua voz ficou falha, olhou para o lado e respirou fundo e engoliu o choro. – eu estava com raiva de mim, estava com pena vê-la desse jeito. – Você não tem culpa de nada Camz. Não se culpe, por favor. Eu te amo amor, eu nunca vou te abandonar, principalmente agora em um momento delicado como esse. Nós vamos passar por isso juntas! Desculpa-me eu não devia ter ido treinar, eu sabia que algo ia acontecer. Esses dias atrás eu estive conversando com a Vero, senti uma dor no peito. Eu deveria saber, foi minha irresponsabilidade mais uma vez. Amor me perdoa? – eu não conseguia parar de chorar, Lauren não aguentou e chorou, chorou como nunca. Em quase dois meses de namoro, eu nunca tinha visto Lauren chorar desse jeito. Eu me sentia péssima e ela também, nós duas estávamos se culpando. – Eu amo você Camz, eu nunca vou culpá-la por essa fatalidade, mas quero que diga para mim que nunca vai se culpar por isso, você não teve culpa amor. Diz amor, diz que não vai mais se culpar por isso. Nós vamos enfrentar isso e quem sabe em um futuro próximos não tentamos novamente? Mas dessa vez, sem surpresas em minha princesa que eu amo mais que tudo. – chegou perto e me abraçou, beijo meu pescoço me fazendo arrepiar.

Camila- Tudo bem amor, nós vamos superar e vamos seguir em frente. Eu amo você príncipe. – disse baixo e ela sorriu.

Eu ia demorar a esquecer o que aconteceu, eu não iria esquecer tão fácil, mas eu sabia que tinha o apoio de Lauren e principalmente dos meus amigos e minha família. Lauren queria seguir em frente e com a cabeça erguida, e era isso que iria tentar fazer, por mim e por ela.

Lauren- Descanse princesa, você deve estar cansada, vou estar aqui quando acordar. – falou e selou um beijo em minha testa.

Camila- Eu quero ver meus pais amor. - falei manhosa.

Lauren- Camz você tem que descansar amor. - fiz biquinho, porque eu sei que ela não resiste a ele. - Isso é chantagem sabia? –  falou sorrindo e me beijou. – AAI Camz, não faz isso amor dói sua louca. – falou fazendo uma carinha de dor e logo em seguida um biquinho. – Você quer que eu os chame? – perguntou e eu assenti e lhe dei um abraço apertado. – Então me solta amor. – falou rindo.

Camila- Ok. Vai logo príncipe, mas volta logo eu quero ficar agarradinha com você. – falei e lhe dei um selinho.

Lauren- Deixe comigo princesa, volto logo. – falou e saiu.

Logo após Lauren sair eu me lembre do porque estar aqui, em um hospital, não seria fácil superar essa dor que estou sentindo. Essa dor de perder um filho sem ao menos saber como ele é, se ele está bem, se ele é um menino ou uma menina, isso eu não iria descobrir, pois ele já se foi e nunca mais voltará.  Voltei a pensar em um futuro, mas infelizmente não iria mais se realizar. Ver meu filho correndo pela casa, fazendo bagunça. Lauren correndo pela casa atrás dele ou dela era uma coisa inexplicável, vê-la babando por ele, fazendo suas vontades, exatamente como faz com Sofi ou iria fazer pior. Queria vê-la sorrindo vendo nosso bebê chorar pela primeira vez, babando vendo o mesmo mamar ou andar. Queria saber qual seria sua primeira palavra, se seria “mamãe” ou “papai”, mas isso não seria possível, eu tinha certeza que ele iria ser a cara de Lauren, com seus olhos, o jeito, ele iria ser idêntico a ela, disso eu não teria dúvida, mas Deus resolver brincar ou seja lá o que for, não será mais possível sonhar com essas possibilidades, pelo menos não agora.

Fui tirada de meus pensamentos com minha mãe me abraçando. Ela estava em um estado deplorável, estava um caco. Ela havia adorado a ideia de ser vovó, de primeira eu pensei que ela fosse odiar que fosse me expulsar ou algo do tipo, mas não ela me apoiou, ela me deu carinho. Meu papa por mais que não tenha aceitado de primeira e ainda quase mata o pai do meu filho afogado, ele queria ser avô, lá no fundo ele ficou feliz quando falamos, mas como sempre ele querendo proteger as princesinhas dele como ele fala, deu um de ciumento e ainda quase matou minha namorada. Estávamos todos felizes com a vinda do bebê, mas se Deus quis assim, o que temos que fazer é seguir em frente e quem sabe em um futuro próximo ou distante não tentamos novamente.

Sinu- Hija vai ficar tudo bem. – falou me abraçando. – Não vou perguntar se você está bem, porque eu sei que não está. Vocês vão superar isso juntas, estamos todos aqui para vocês. -

Camila- Eu sei mama, obrigado. Eu ainda não sei como isso foi acontecer, mas eu sei que vocês e Lauren vão me ajudar. – sorri sem mostrar os dentes.

Doutor- Olá Camila, como está se sentindo? – diz entrando no quarto.

Camila- Sinceramente doutor, eu estou um caco, estou me sentindo um lixo por não ter conseguido nem gerar um filho. – falo com lágrimas nos olhos.

Doutor- Olha Camila. – diz se aproximando. - Geralmente, grávidas perdem o bebê entre o segundo e o terceiro mês de gestação. E, na maioria das vezes, ela nem percebe que o feto foi expulso de seu organismo. Nesses casos, o sintoma mais comum é o sangramento. Mas se isso for te tranquilizar “Grávidas que já sofreram um abortamento espontâneo não correm o risco de perder de novo. Muitas mulheres sofrem desse mal uma única vez e, depois, conseguem engravidar normalmente.” – fala sorrindo.

Camila- Menos mal, eu não iria suportar passar por isso pela segunda vez.

Lauren- Oi doutor. – Lauren fala entrando no quarto. – Quando Camila terá alta?

Doutor- Se Camila estiver se sentindo bem, até o final do dia ela poderá sair. – disse sorrindo e Lauren sorriu e assentiu. – Então agora vou pedir para você Camila descansar, por favor, e se você sentir alguma dor ou algum desconforto me chame imediatamente. – assenti e ele saiu do quarto.

Lauren- Descanse Camz, vou estar aqui quando acordar.

(...)

Quatro semanas depois

Nessas quatros semanas que se passaram eu havia conseguido esquecer um pouco sobre tudo que tinha acontecido. Eu estava conseguindo superar bem a perda, Lauren e minha família estava sempre comigo. Às vezes eu acordava de madrugada chorando, Lauren a todo instante estava comigo, ela me protegia. Os fãs ficaram sabendo do ocorrido e mandaram mensagens de carinho para Lauren e eu. Ellen mandou mensagens para nós falando também sobre o ocorrido. Ellen foi é uma pessoa especial, sempre que vamos ao seu programa é hilário ficar ao seu lado, a energia que ele tem, ela é extremamente divertida.

Eu tinha voltado já a fazer shows e a todo  momento uma lágrima escorria por meu rosto quando eu via alguns fãs com cartaz escrito coisas reconfortantes para mim, eu não sabia como reagir a não ser chorar e lembra do ocorrido. Lauren estava sofrendo, disso eu tenho certeza, ela não é aquela pessoa que compartilha tudo sobre sua vida, Lauren é fechada, e às vezes eu a vejo chorando baixinho. Ela estava tão feliz, estava realizando um sonho que era ter um filho, mas não foi dessa vez, não foi dessa vez que consegui fazer meu amor sorrir e nem realizar seu sonho.

Lauren- Amor eu estou falando com você. – sai de meus pensamentos com Lauren impaciente, a encarei e ela falou. – Você não vai tomar banho? – a encarei confusa e ela revirou os olhos. – Você esqueceu que temos um jantar na casa dos meus pais? – falou se enxugando.

Camila- Ok, já estou indo. – me levantei e lhe dei um selinho. – Eu te amo amor. – falei e sai andando para o banheiro.

Tomei um banho não muito demorado, assim que sai do banheiro fui até o closet, coloquei uma lingerie preta e optei por um vestidinho azul e saltos. Sai do closet já arrumada, Lauren estava deitada na cama olhando pro nada, ela estava vestindo uma calça jeans preta, uma regata preta grande e um tênis.

Camila- Lo? – chamei e nada. – Amor? – ela não respondia. – Lauren? – ela se assustou e me encarou. – Amor vamos? Já estou pronta. – ela assentiu e saímos do quarto indo para o andar de baixo, assim que descemos as escadas encontramos o pessoal todos arrumados. – Vamos? – assentiram.

Saímos e fomos em direção à casa de meus sogros. Assim que chegamos estavam todos lá. Cumprimentei e ficamos conversando.

Lauren- Amor o que vai querer comer? – Lauren perguntou assim que pegou um prato.

Camila- Coloca pra você e eu como com você, não estou com muita fome Lo. – me encarou alguns minutos e assentiu.

Clara- Como está os shows Mila?

Camila- Estão maravilhosos, os fãs estão sendo muito compreensivos e me ajudando muito.

Clara- Fico feliz em saber que está superando. E você Michelle, como está? – fala sorrindo.

Lauren- Indo! – responde e volta a comer. A encaro, mas ela nem olha.

Eu sei que ela está tentando de tudo não mostrar que está triste todo mundo fala para ela ser forte, que ela tem que me ajudar e outras coisas, mas ninguém vê como ela está eu sei que ela não está bem e sei também que ela chora de madrugada sem ninguém ver, eu já a peguei chorando, mas ela não sabe.

Mike- Filha olha para mim?!- ela demora um pouco, mas o encara. – Eu sei que está difícil para você e principalmente para Camila, mas você tem que superar, eu sei que isso não é fácil e sei também que você está se culpando pelo que aconteceu, não faça isso com você Lauren não faz isso para Camila, ela está mal, você está mal, não é hora para achar um culpado, na verdade não existe um culpado, aconteceu meu amor, por favor, pare de se culpar porque eu te conheço muito bem para saber que você está mal e não está conseguindo lidar com isso. Eu te peço para que se cuide e não se culpe mais, estamos entendidas? – falou e encarei Lauren, ela estava com os olhos marejados, mas não chorou. – as vezes eu tenho uma raiva por Lauren ser assim, ela tenta ser durona, mas o que ela faz é se machucar e isso me machuca. – Estamos entendidas Michelle? – perguntou novamente.

Lauren- Estamos papai, me desculpe. - falou e pediu licença.

Camila- Ela está se fazendo de forte na minha frente Mike, mas eu sei que ela está sofrendo, sofrendo muito. Outro dia eu acordei de madrugada e ela não estava na cama, eu a encontrei na varando sentando olhando para o céu chorando. Eu me sinto uma idiota às vezes por não estar conseguindo faze-la feliz. – digo chorando.

Sinu- Hija, por favor, pare! Já conversamos sobre isso Camila. Se isso aconteceu é porque não era a hora ainda. – me repreendeu.

O jantar foi um silêncio total, Lauren ainda não tinha voltado. Assim que terminei de comer pedi licença e fui atrás dela. Procurei por ela pela casa inteira, mas tinha um lugar que não havia procurado que era seu quarto. Andei até lá e abri a porta, Lauren estava sentada na cama com a cabeça baixa sem camiseta.

Camila- Amor? Por favor, fala comigo, não faz assim Lauren, por favor, não  se afasta de mim, eu preciso de você, assim como você precisa de mim. -  falei indo em sua direção.

Lauren- Me desculpa princesa, mas eu não consigo, eu não consigo entender o porquê aquilo aconteceu, não consigo me perdoar. Você não tem culpa nenhuma, eu tenho. Eu só queria ser feliz, eu só queria vê-lo, queria brincar com ele ou com ela, abraçar, faze-lo dormir, vê-lo mamar, eu queria ver suas primeiras palavras, eu queria ver que carreira ele ou ela iria seguir se era futebol, cantora ou outro tipo de coisa, eu queria vê-lo falar que estava namorando, mas isso não vai acontecer. Eu sei que podemos tentar novamente, mas é tudo muito recente e eu não estou preparada para enfrentar tudo novamente, eu só queria ser feliz com você Camila, eu só queria poder te dar felicidade, amor, e um filho. – falou entre soluços, a essa altura eu estava chorando feito um bebê. Lauren estava desabafando comigo, eu estava feliz por vê-la desabafar comigo, ela sempre fez isso ou com  a Vero ou com meu sogro Mike.

Camila- Eu sei paixão, mas você não pode ficar se culpar por algo que já aconteceu. E difícil eu sei, eu também queria vê-lo, dar carinho, eu iria ficar de cabelos brancos quando arranjasse uma namoradinha ou um namoradinho. – Lauren riu e falou que ele iria namorar só depois dos trinta e cinco. – Mas isso foi um sinal, não era para ser agora, somos novas, temos muito que viver ainda, eu tenho meus shows para fazer, uma turnê que vem daqui alguns meses, você tem um campeonato para vencer, vamos parar de viver no passado amor, isso já aconteceu, já passou, eu sei dói, porque em mim também dói, poxa ele estava dentro de mim e agora não está mais. Eu não quero mais ver você triste e nem chorando, ok? – acariciei seu rosto e lhe dei um selinho. – Eu te amo muito amor.

Lauren- Eu te amo Camz, muito. – falou e me beijou. Um beijo lento e gostoso, sem língua.

Lauren me puxou para ficar em seu colo, pediu passagem com a língua e eu deixei. Coloquei minhas mãos em sua nuca e arranhei, ela gemeu entre o beijo, desceu suas mãos que estavam minha cintura para a minha bunda e apertou, rebolei em seu colo e ela deu uma apertada um pouco forte. Lauren e eu não fazíamos sexo ou amor tanto faz, desde o dia que sai do hospital. Às vezes ela tentava algo, mas eu não estava disposta, não tinha vontade. Fiquei sentada em cima de seu membro e percebi que ele já estava ficando duro, Lauren parou o beijo e falou.

Lauren- Camz, você não vai fazer igual da última vez, ou vai? – perguntou desesperada e ofegante. Como disse, estávamos sem fazer desde o dia que sai do hospital, a última vez que estávamos quase lá eu parei e não quis mais, Lauren ficou frustrada e teve que se aliviar sozinha. – Amor, por favor, eu não aguento mais me aliviar sozinha, eu te quero princesa. – falou olhando nos meus olhos.

Camila- Você não vai príncipe. Desculpe-me por não te satisfazer esses dias. – falei e ela me beijou novamente e sorriu entre o beijo.

Lauren me deitou na cama com todo o cuidado e ficou por cima, tirou meu vestido e sorriu sapeca assim que viu minha lingerie, Lauren ama quando eu coloco lingerie da cor preta, ela fica mais safada do que já é. Lauren levantou e tirou sua calça jeans, soltei uma risadinha baixa ao ver a cueca dela.

Lauren- Do que está rindo Camila? Era a única que eu achei na gaveta, eu não sei o que você faz com minhas cuecas que somem tudo. – falou e colocou a mão em cima pra aliviar a dor.

Camila- Eu não te disse que mudei a sua gaveta de cuecas de lugar? – falou e ela pareceu se lembrar e assentiu. – Pensei que essa cueca estava apertada amor, você brigou comigo  aquele dia por sua cueca ter ficado rosa  e que estava apertada e agora você está usando ela.

Lauren- É porque eu não achei as outras, só tinha essa na gaveta. – falou e eu a chamei com o dedo. – Amoor, essa cueca é horrível para tirar. – disse tentando tira-la de seu corpo, mas a tentativa foi falha. – parece que ela está mais apertada do que da outra vez. – resmungou e eu ri. – Não ri não Camila, já falei que a culpa é sua por ela estar assim!

Camila- vem aqui bebezão, me deixe tira-la. – ela veio em minha direção e eu a puxei com força fazendo a cair na cama, fiquei entre suas pernas, Lauren apoiou o cotovelo sobre a cama para poder ver melhor. Puxei o pano inútil que Lauren estava usando, mas eu puxei com um pouco de força e acabei rasgando. – Ops, foi sem querer. – falei e Lauren riu. – Está melhor agora amor? – ela assentiu e me puxou para um beijo desesperado.

Lauren parou o beijo e fiquei sem entender, ela me tirou de cima dela se se encostou à cabeceira da cama se masturbando. Chamou-me com o dedo eu sorriu sapeca, fui até ela e sentei em seu colo, voltei a beija-la e Lauren subiu suas mãos para minhas costas, tirou meu sutiã e desceu os beijos para meu pescoço onde chupou, mordeu e fez outras coisas.

Lauren- Tira a calcinha Camz. – falou com a voz ofegante. – Isso, agora senta aqui, senta. – pediu e eu como uma boa namorada sentei, sentei devagar e nós duas gememos. – Is.isso amor, aaah vo...você é muito gos...tosa amor. – disse e segurou em minha cintura.

Camila- Amooor is..so, aah que delícia. – coloquei meus braços em volta de seu pescoço e fui mais rápido e mais fundo.

Estávamos assim há um tempo, eu já estava cansando, Lauren percebeu e colocou as mãos em minha cintura e pediu para eu parar, a encarei confusa e ela levantou um pouco e começou a fazer movimentos frenéticos, a cada estocada que ela dava era um gemido mais alto. – meus sogros vão pensar que estou sendo estuprada-.

Camila- Amoor e..eu aaaah. – tentava dizer, mas não conseguia, eu estava ofegante e os gemidos não deixavam. – E..eu vou go.gozaaar. – Assim que terminei de dizer gozei. Lauren não parou de estocar, eu estava mole e ofegante.

Lauren- Amoor eu estou qua.quase lá. – disse e aumentou os movimentos. – Aaah is.so é muito b.bom. – me deitou na cama e penetrou com força, aqueei as costas e arranhei suas costas com força. – R.rebola pr.pra mim amor, vai. – deu um tapa em minha bunda e eu soltei um gemido. – Rebola Camz. – acelerou e beijou meus seus. – I.isso amor assim está gos..toso.

Eu não estava mais aguentando mais, Lauren quando queria provocar ou fazer a gente gozar novamente ela adorava enrolar e esperar eu gozar primeiro para depois ela gozar..

Camila- Lauren se você não gozar logo eu vou te deixar assim, aaaah. – mordi seu ombro quando ela saiu e entrou com força, rebolei rapidamente.

Lauren- Vai mais rápido Camz, eu vou gozar amor. – falou e o suor escorria pelo seu rosto. – Amooor, eu v.vou go.gozaar aaah. – falou e gozou. – Meu deus que delícia, fazia tempo que não gozava assim. – falou ofegante.

Camila- Não vou mais te deixar sem Lo. – beijei seu rosto suado e vermelho.

Assim que nossas respirações voltaram ao normal fomos em direção ao banheiro e tomamos um banho rápido. Saímos e nos trocamos, fomos para o andar de baixo e encontramos só meus pais e meus sogros, Vero, Dinah e as meninas não estavam mais lá. Sentamos no sofá e ficamos conversando um pouco com eles, como sempre meu pai nos zoou, mas dessa vez não foi minha mãe, foi meu sogro. Depois de um tempo nos despedimos e voltamos para o apartamento de Lauren. Fui até o closet e coloquei um blusão de Lauren, enquanto ela estava só de samba-canção do Batman, mas dessa vez era branca, deitamos na cama, dei um selinho nela e ela me abraçou, coloquei minha cabeça em seu peito e minhas pernas em cima da sua e dormimos.

(...)

Dois dias depois

Lauren POV

Hoje começava mais jogo do campeonato, eu estava uma pilha de nervos. O time adversário era muito bom, mas como todos sabem, elas eram muitos cavalas também, no jogo anterior uma jogadora do time deles foi expulsar por dar um carrinho por trás, então nesse jogo temos que dar nosso melhor para poder passar para a oitavas de finais. Vero estava andando de um lado para o outro, enquanto Dinah estava trocando mensagens com Mani e amarrando sua chuteira. Eu estava elétrica, estava terminando de colocar meu uniforme.

Faltavam poucos minutos para o jogo começar, Camila, as meninas, meus pais e meus sogros junto com Sofi estavam na arquibancada como sempre torcendo por nós, Troy também estava. O estádio estava muito lotado, a pressão estava totalmente em cima de mim, e um pouco nas meninas é claro, mas o técnico exigiu que eu parecesse mais no jogo, falou para darmos o nosso melhor como sempre fizemos e que era para jogarmos com a cabeça, mas a cabeça de cima é logico. Não podíamos vacilar agora, um errinho e caiamos de posição. Estávamos em segundo lugar na tabela, se ganhássemos hoje conseguiríamos ficar em primeiro.

Assim que terminamos de nos aquecer, fomos novamente para o vestiário e fizemos o que sempre fazemos, zoamos, eu falei com o time sobre o que era para acontecer. Assim que o hino acabou, cumprimentamos o time adversário e depois de mais outras coisas nos posicionamos em campo. O time adversário começou com a bola, o árbitro acertou os últimos detalhes e apitou. O jogo começou muito retrucado, o time adversário estava muito bem, mas eu não sei em que momento isso foi acontecer, tomamos um gol. Olhei para Vero que me encarou de volta e falou um “Não da Lauren, eu não estou bem”, não podíamos entrar em desespero agora, eu não podia, o time precisava de mim e eu precisava delas. O jogo recomeçou e dessa vez eu consegui pegar na bola e jogar para Jéssica, que tocou para Thalyta, que jogou para Dinah e correu o até o meio de campo, tocou para Vero e ela disparou para a área, corri junto o mais rápido que pude, Troquei olhares rápido com Vero e ela deu uma paradinha, driblou uma jogadora que tentou dar um carrinho nela, olhou mais uma vez para mim e cruzou na área, esperei a bola vir até mim. – é agora! – pensei, andei em direção até a bola onde ela estava caindo e dei uma bicicleta invertida, ela foi de cobertura não dando chances para o goleiro. Levantei rapidamente e fui em direção à torcida, subi no murinho que tinha perto da arquibancada e vibrei com a torcida. Recomeçamos e logo o juiz apitou o final do primeiro tempo. Voltamos para o vestiário e novamente fui elogiada por fazer um belíssimo gol.

O segundo tempo estava ocorrendo bem até uma jogadora dar um carrinho em Beatriz – nossa meio campista. – Que caiu com a mão no joelho, o juiz apitou a falta e deu logo em seguida um cartão amarelo para a jogadora, eu não achei justo e perdi a cabeça, e quase levei um cartão também. Nossa jogadora teve que sair, foi substituída por Nicole. Logo após esse incidente Vero estava bastante estressada por não estar conseguindo fazer absolutamente nada no segundo tempo, quando ela pegava na bola era um falta. Ela correu e passou a bola para mim, devolvi por cima e ela dominou no peito, driblou uma jogadora e chegou ao meio da área, parou, colocou a bola no meio das pernas, pulou e pegou de primeira sem dar chances para o goleiro. Corri em sua direção com um sorriso de orelha a orelha e pulei em cima dela. O jogo acabou e ganhamos de 2x1.

Sai do vestiário e todos estavam a nossa espera, os abracei e Camila me beijou e me parabenizou pelo gol. Sofi estava elétrica, pediu colo e eu a joguei para cima fazendo a mesma soltar uma risada de bebê. Decidimos ir ao restaurante jantar para comemorar. Chegamos e pedimos uma mesa, Sofi quis ficar ao meu lado, então Camila emburrou e sentou em minha frente. Conversamos muito, pedimos nossa comida e em poucos minutos chegou, comemos e depois pedimos sobremesa. Assim que terminamos de pagar saímos do restaurante e fui em direção ao meu carro junto com Camila e Sofi. Chegamos à casa de Camila para deixar Sofi, mas  a mesma não queria, pois falou que queria dormir comigo e com a Camz em meu apartamento. Sinu ficou brava, mas deixou, Camila arrumou as coisas dela e dessa vez ela pegou as coisas, menos a mamadeira porque eu comprei da outra vez. Assim que chegamos em meu apartamento, fui tomar banho e Camila pediu para eu dar banho em Sofi enquanto ela fazia o leite para ela dormir. Dei banho em Sofi e depois tomei o meu.

Camz- LAUREN! – uma Camila furiosa entra no banheiro e se aproximou. – Porque você deixou a Sofia só de toalhinha e pulando na nossa cama? Você ficou louca? E se ela cair Lauren. –  abriu a porta do box e começou a me bater.

Lauren- Ai Camz para. – falei, mas a tentativa foi falha, Camila continuou resmungando. – O mulher calma, para de me bater, por favor. Eu falei para ela ficar quietinha assistindo o desenho que eu coloquei enquanto eu tomava banho. – tentei me defender.

Camz- Termina logo esse banho que eu quero tomar também. – falou fechando a porta do box.

Lauren- Calma aí princesa toma banho comigo? – ela nega. – Vai Camz, assim economizamos água. – falo sorrindo sapeca e ela revira os olhos.

Camz- Não você foi irresponsável em deixar Sofia só de toalhinha e ainda pulando na cama, imagina se ela cai Lauren, não dormimos a noite e a culpa seria sua. Eu vou trocar ela antes que ela pegue um resfriado. – falou e fechou a porta do banheiro, bufei e terminei meu banho.

Assim que terminei o banho, desliguei o chuveiro e me coloquei a toalha enrolada na cintura, sai do banheiro e Sofi estava deitadinha na cama com o seu pijama de princesa tomando seu leite. Camila entrou no banheiro e eu fui ao closet, coloquei uma cueca azul clara da Calvin Klein e minha samba-canção do Batman. – eu amo essas cuecas-. Deito-me com Sofi na cama e fico assistindo desenho com ela. Camila sai do banheiro e vai para o closet e volta minutos depois com sua camisola de ceda vermelha. Ficamos assistindo até Sofi dormir, olhei para o lado e as duas estavam dormindo, Camila estava encolhida, enquanto Sofi estava esparramada na cama. Tirei a mamadeira de sua boca e coloquei a sua chupeta. Levantei-me e desci para a cozinha, encontrei Dinah e Mani no maior amasso, cocei a garganta e elas se assustaram, dei risada e disse.

Lauren- O casal quer transar vão paro o quarto, não ficam aqui na cozinha se pegando, eu podia estar com Sofi no colo, a meninas ia ter trauma de vocês. – falo rindo e Dinah da o dedo, Mani se esconde envergonhada.

Dinah- Olha quem fala né palmito, eu sei muito bem que você e Camila já transaram aqui na cozinha. – falou sorrindo maliciosa e eu arregalo os olhos. – Agora você fica envergonhada né, na hora de gemer e falar para ela rebola pra você, você não tem vergonha né sua cara de pau. – fala rindo e eu coro. – Não precisa corar não mano, fica tranquila que só eu sei, a Vero não sabe. – terminou de falar e me assusto com uma voz atrás de mim.

Lauren- AAAh porra, que susto Vero, não faz assim. – falo com a mão no peito.

Vero- Calma mana, o que vocês estavam falando? – perguntou abrindo a geladeira, Dinah e eu arregalamos os olhos e Mani riu.

Dinah- Nada. – falou rapidamente.

Vero- Porque eu tive impressão que escutei meu nome quando eu estava descendo as escadas? – disse e colocou o leite em sua canequinha de sempre.

Lauren- Foi impressão sua mana, não estávamos falando de você não é Mani e Dj? – perguntei e Dinah assentiu rapidamente, Mani demorou um pouco, segurou a risada e assentiu.

Vero- Ok seja o que for eu vou descobrir. – falou terminando de tomar seu leite, colocou a caneca na pia e se despediu.

Lauren- Essa foi por pouco Dinah sua bocuda. – disse dando um tapa em seu braço. – Avisando, se você contar algo a ela, eu conto sobre vocês! – pisco e termino de tomar minha água. Despeço-me delas e subo as escadas, entro no quarto, ligo o ar e me deito, fecho os olhos e durmo logo em seguida.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...