História Things Of Life - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes, Sophie Turner
Personagens Shawn Mendes, Sophie Turner
Exibições 92
Palavras 2.498
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Amores me desculpem a demora de verdade.

Amo vocês e leiam as notas finais.

Boa leitura!

Capítulo 4 - Thank You Nash


Fanfic / Fanfiction Things Of Life - Capítulo 4 - Thank You Nash

 

O caminho até o restaurante foi resumido em um silêncio constrangedor, mas então resolvi quebra-lo, já que eu não aguentava mais.

-Onde Shawn está? - perguntei, realmente curiosa em saber onde ele havia se metido.

-Ele foi passar pegar a Alice na casa dela- ele respondeu sério

-Alice? - arqueei a sobrancelha

-Sim- ele franziu o cenho- A namorada dele

-Namorada? - perguntei surpresa- Ele não me contou nada- Me senti abandonada pelo fato de Shawn não ter contado nada a mim. Qual é, eu sou a melhor amiga dele!

-É. Ele não quis te contar, ou o propósito desse jantar era isso, e eu acabei com tudo- ele pareceu arrependido.

-Ele não precisa me esclarecer nada. Eu quero ir pra casa, Nash- falei e Nash me olhou sério

-Não posso falhar com o Shawn- ele respondeu e eu revirei os olhos, logo depois bufei, cruzando meus braços.

A culpa não é minha se eu não gostava daquela Alice. Achava ela metida e babaca até demais. Não sei o que Shawn viu naquela vagabunda.

Nash estacionou na frente do restaurante e eu, de longe vi o carro de Shawn estacionado a uns dois carros do Nash. Continuei no mesmo lugar, com a mesma cara e de braços cruzados. Nash me cutucou, fazendo-me olha-lo com cara de tédio.

-Eu não quero entrar- engoli em seco ao ver Shawn abraçado com a Alice.

-Você gosta do Shawn, não gosta? - ele perguntou e eu neguei com a cabeça. Ou... eu estava enganada?

Não, claro que não, Sophie. Claro que você não gosta do Shawn. É apenas uma amizade.

-Eu só não estou muito afim- respondi, virando o rosto para o outro lado.

-Então porque veio? - ele arqueou a sobrancelha

-Porque o Shawn insistiu muito- respondi

-Ah tá. Então você veio até aqui por insistência do Shawn, mas agora não vai entrar? Humm, interessante- ele colocou a mão no queixo.

-Para de ser idiota, garoto- falei com raiva.

-Entra comigo, Sophie e não demonstra que está se sentindo incomodada com a presença da Alice.

-É impossível- respondi rapidamente. E realmente, era mesmo impossível. Como eu já disse: odeio essa menina. Apenas a voz dela me irrita. Imagina tudo dela.

-Nem tanto- ele saiu do carro e eu tirei o cinto de segurança. Nash abriu a porta para mim e ofereceu a mão.

-Obrigada- sorri simpática e ele sorriu de volta.

Sai do carro e fui acompanhada de Nash até o restaurante, uma mulher apareceu do nosso lado, Nash pediu a mesa e ela nos levou até a mesa onde havia algumas pessoas incluindo Shawn e Alice. Assim que nos viu chegar Shawn foi até mim sorridente e me deu um abraço apertado.

-Que bom que veio- ele estava realmente animado.

-Shawn, qual é o propósito disso? - perguntei sem menor interesse.

-Logo você vai descobrir- ele disse e eu revirei os olhos. Shawn saiu dali e foi até Alice e a abraçou por trás, eu estava com raiva, com muita raiva, eu não sabia o porquê de eu estar sentindo aquilo.

-Pelo menos disfarça, Sophie- Nash resmungou e eu revirei os olhos novamente.

-E para de revirar esses olhos, que coisa feia- Nash retrucou

-Para de revirar esses olhos, que coisa feia- imitei ele que ficou com cara de bunda. Não pude conter uma breve risada.

-Qual o objetivo dessa janta? - Ouvi a voz de Luke conversando com a Alice.

-Nenhum. Shawn só quis juntar a galera- explicou Alice

-Achei que iam assumir o namoro de vocês- Luke disse olhando para mim. Revirei os olhos. É claro que ele queria me provocar.

-Não hoje, mas creio que não irá demorar muito.

A comida chegou a nós fomos comer. Eles conversavam e riam o tempo todo, eu tentei entrar na conversa mas era sempre ignorada ou ninguém ouvia. Comecei a me sentir mal ali e percebi que eu estava sobrando. Não estou bem. Mas quem é que, realmente, se importa com o que eu sinto? Pedi a mulher que estava ali uma mesa sozinha e ela me levou até uma mesa vazia. Eu estava olhando para a mesa de Shawn onde ninguém notou a minha ausência então ouvi uma voz masculina insuportável. Igual da irmã ridícula.

-Sophie, Sophie, Sophie- Luke cantarolou

-Thompson Wilkinson, prazer- sorri ironicamente para ele que revirou os olhos.

-O que faz aqui sozinha? - ele puxou uma cadeira e ali sentou.

- Ficar sozinha, então por favor, poderia sumir da minha frente? - falei

-Está com ciuminho da minha irmã com o Mendes?

-Suas drogas acabaram? - arqueei uma sobrancelha.

-Fica esperta Thompson, ou a minha irmã tira o Mendes de você- ele sorriu vitorioso e foi em direção a sua mesa.

(...)

Acordei de manhã com meu infeliz despertador. Desliguei e peguei meu celular colocando- o longe. Fiquei encarando o teto e pensando em tudo e ao mesmo tempo nada. Minha cabeça latejava só de ver essa confusão na minha mente. Até coloquei a mão nas têmporas, massageando-as para ver se a dor passava. Sem sucesso.

Minha janela estava aberta e como eu sou vizinha da Alice, por castigo do destino temos as janelas uma de frente para a outra, então eu tive o desgosto de ouvir a conversa dela com suas amigas no telefone. Caralho, logo de manhã.

-E sai com o Shawn ontem- ela disse animada- Ele é incrível, ele levou aquela Sophie Thompson, - Ela disse com um sorriso no rosto e de repente fez uma cara de nojo- Nem me fala quase tive uma indigestão de olhar para ela. Acho ridícula as roupas dela, tenho dó. Vou doar a ela uma roupas que eu não uso mais.

Levantei e fui até a janela e Alice assim que me viu arregalou os olhos.

-BU! - falei e fechei a cortina ouvindo os seus gritos histéricos. Mas que porra! Desgraçada escandalosa.

Peguei minha mochila e meu celular em cima da cama, peguei uma jaqueta qualquer e vesti, calcei minha pantufa e sai do quarto, parei topo da escada e meu tio estava passando por ali, desci as escadas e parei perto dele que me olhou de cima a baixo.

-Está parecendo uma doida! - ele disse e bebeu um gole do seu café

-Isso é ótimo- disse confiante- A doida está saindo! - apontei para a porta e sai. Shawn já me esperava em frente à minha casa, entrei no carro e arremessei a mochila no banco de trás. Shawn me olhou e tentou segurar a risada.

-Está gata- ele riu

-Obrigada, não é sempre que se acha uma amiga assim né- falei por fim e ele riu novamente mexendo a cabeça negativamente.

Assim que chegamos na escola logo nos separamos, Shawn foi a procura de seus amigos e eu apenas o segui mas fui para o meu lado. Sentei em uma mesa vaga pelo pátio e sentei lá joguei minha mochila em cima da mesa e coloquei meus fones de ouvido dando play em Alan Walker- Faded pensei nas coisas da vida e nos meus pais que eu nunca cheguei a conhecer, sera que eles me amavam? Ou amavam o Samuel? O que aconteceu com o Samuel foi basicamente a mesma coisa que aconteceu comigo porém ele era mais velho que eu mas eu soube da existência dele aos meus 5 anos. Meus pais abandonaram o Samuel num orfanato quando ele tinha 3 anos e assim que meus tios John e Sarah descobriram foram até o orfanato e o adotaram. Eu nunca entendi essa coisa dos meus pais de terem filhos e sempre abandonar, porque eles tem filhos então? Porque não usam a porra da camisinha e assim não teriam problemas? Segundo o que meu tio nos contava meus pais eram milionários e não queriam ter filhos por medo de ser tornarem ausentes por terem tanto dinheiro, mas isso não justifica o abandono de dois filhos.

Eu sempre fui uma pessoa amigável e legal com todo mundo, mas de uns tempos pra cá depois de tantas perdas comecei a me fechar para tudo e viver apenas no meu mundo.

Fui tirada dos meus pensamentos por alguém que sentou na minha frente na mesa.

-Oi ruiva- Nash sorriu simpático

-Oi olhos azuis- retribui o sorriso

-O que uma garota linda faz sozinha? Nash perguntou com um sorriso malicioso nos lábios.

-Que garota? - olhei para trás procurando a garota.

-Você, parece que é retardada! - ele falou sério

-Oxi, e a moral pra me chamar de retardada? - arqueei uma sobrancelha.

-Se você estivesse realmente ofendida com o que acabei de chamá-la já teria socado a minha cara- Nash falou e eu ri

-Isso é verdade, mas não estou muito afim então fica pra próxima- falei e Nash riu.

-É impressão minha ou a Alice e suas amigas estão te comendo com os olhos? - Nash estava olhando para alguma coisa atrás de mim mas eu nem me dei o trabalho de olhar.

-Se for a Alice é possível que sim- revirei os olhos

-Ela tem ciume do Shawn com você- explicou Nash como se eu não soubesse disso

-Jura? Eu nem tinha notado - falei em tom irônico e Nash fechou a cara.

-Oi gente- ouvi uma voz grossa aquela voz que me transmitia paz.

-Oi Shawn- Nash fez um toque com Shawn e eu fiquei olhando pra ele com cara de retardada. Ele estava com uma camisa branca o que era minha perdição pois eu tinha um fraco por homens de camisa branca. Ele estava apoiado na mesa e sorrindo, caralho garoto para de ser perfeito.

-Ou Sophie- Nash estalou os dedos na minha frente e eu voltei a realidade.

-Oi? - falei percebendo que Shawn já não estava mais ali.

-Você vem? O sinal já bateu- Nash disse segurando a risada.

-Vou, claro que vou- falei atrapalhada e peguei a mochila em cima da mesa e dei uma última olhada para trás e vi Shawn abraçando Alice e a levantando do chão. Engoli em seco e abaixei a cabeça indo com Nash para a sala.

As aulas foram bastante chatas teve trabalho em dupla e eu fiz junto com a Hailee já que o Shawn fez o favor de me de deixar na mão de novo pela Alice. Não que fazer trabalho com a Hailee fosse ruim, ela é uma amiga incrível, só que eu sempre fazia trabalhos com o Shawn. Será que estou me tornando chata e ciumenta em relação ao meus melhor amigo?

O sinal para o intervalo bateu e eu fui para o jardim no pátio onde tinha uma arvore onde eu sempre ficava, subi as escadas onde levava até a arvore quando cheguei perto sentei na grama e encostei a minha cabeça no tronco da árvore ouvindo as vozes no meio de toda aquela gente reunida no pátio, a arvore onde eu ficava era mais afastada e isso fazia com que eu pudesse ter meu tempo de paz longe de tudo.

Fechei os meus olhos e senti a brisa refrescante em meu rosto.

-Então aqui é o seu esconderijo dona doida? - uma voz feminina soou e eu abri os olhos vendo uma figura loira em pé na minha frente.

-Oi Harley- sorri simpática e ela retribuiu sentando ao meu lado.

-Está tudo bem? - ela perguntou com um olhar preocupado e eu assenti.

-E você está tudo bem? - perguntei e ela abriu um sorriso.

-Tenho novidades- ela disse empolgada.

-conta- perguntei na mesma empolgação

-Cameron me convidou pra sair- ela sorriu.

-Dallas? - perguntei

-Esse mesmo- ela disse

-E o Shawn?- Perguntei arqueando uma sobrancelha

-Shawn está namorando agora, sabia? - ela olhou séria

-Sabia- falei sem vontade.

- Então, não adianta eu insistir em alguém que namora, sem contar que se a Alice descobrir ela me mata!

-Aí eu arrasto a cara dela no asfalto quente- falei e Harley riu. O sinal bateu e nós fomos para a nossa sala. Agradeci por ninguém ter falado da minha roupa mas muitos ficaram me olhando torto incluindo Alice e sua matilha.

As duas últimas aulas foram um saco e eu não vi Shawn então na saída fui sozinha a pé. Arrumei meus fones de ouvido e os coloquei, puxei o capuz do meu casaco preto e sai pela rua.

Em uma rua deserta senti a presença de alguem e diminui os passos cuidando se alguem aparecia. A pessoa passou de mim e parou na minha frente. Ninguém merece, até aqui?

-Está estilosa Thompson- Luke sorriu e eu arranquei meus fones com raiva.

-Porra garoto, você não desiste não?

-deixa eu ver, não

-Caralho, o que você quer? - eu estava realmente irritada

-Você- ele se aproximou e eu dei um passo para trás.

-Tudo bem ruivinha- ele deu um passo para frente eu dei mais um passo para trás.

-Sai daqui Luke- eu já estava com medo do que ele poderia fazer.

-Você é boa demais para o Mendes, e agora ele está com a minha irmã- ele se aproximava mais. Meu deus assim vamos voltar pra escola. Luke avançou para me agarrar e eu peguei o spray de pimenta que havia no bolso da minha jaqueta e espirrei em seu olho e sai correndo. Só parei em uma esquina perto da minha casa onde esbarrei com Nash.

-Sophie, está tudo bem? - ele me segurava pelos braços.

-O Luke tentou me agarrar- falei ofegante e Nash ficou sério.

-Esse moleque vai se ver comigo amanhã.

-De-deixa pra lá Nash- falei colocando a mãos nas costas e tentando recuperar o fôlego- Meu deus eu vou morrer- falei e Nash suavizou seu rosto soltando uma gargalhada da minha situação.

-Viu, ninguém manda não praticar exercícios físicos.

-Vai se ferrar garoto- Mas me diz uma coisa, o que estava fazendo por aqui?- perguntei

-Eu fui na casa do Shawn, mas ele não estava- Não contei mas o Shawn morava perto da minha casa a uma quadra dali.

-Ata, Ok- falei e Nash me acompanhou até em casa.

-Está entregue- Nash disse quando paramos em frente a minha casa.

-Obrigado Nash- sorri e ele também

Nash foi para a sua casa e eu entrei na minha, achei estranho fato da porta estar aberta mas pensei no fato de meu tio estar em casa. Entrei silenciosamente com intuito de dar um susto em meu tio, fui caminhando na pontas dos pés e ouvi a voz dele que provavelmente estava no telefone. Passei em frente ao escritório do meu avô. Fiquei parada do lado da porta esperando ele sair mas não era a minha intenção ouvir a conversa.

-Não Tony, a Sophie vai ficar morando comigo, não importa o quanto de dinheiro você me ofereça, você largou a sua filha quando ela era apenas uma criança, o que quer com ela agora seu canalha? Você não vai conseguir a guarda dela novamente- ele desligou o celular e jogou na parede.

Como assim meu pai queria minha guarda novamente? Porque agora? Depois de tanto tempo? O que ele ganharia com isso?


Notas Finais


Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=BboFHYbb0Ag

Harley: https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/1c/c0/38/1cc038c5a86d9b60782fbcd248d9b723.jpg

Alice: http://images.j-14.com/uploads/posts/image/78599/camila-cabello-ikwydls.jpg

Desculpa a demora para postar mas esse semana eu não andei muito bem espero que não desistam de mim.

Amo vocês minhas lindas mesmo não as conhecendo e obrigado por acreditarem em mim sou muito grata por isso.

Favoritem comentem é nois.

BJOS AMO VOCÊS DE NOVO
FALEM COMIGO NO TWITTER @missespinosaur


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...