História Things Of Life ~ Vampire - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 10
Palavras 1.431
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Giu se muda para VinVile que é uma muito pequena vizinhança que vive em harmonia com a natureza, em sua nova vida ela gasta suas economias e compra sua casa, abandona totalmente os estudos e vive apenas de luz de vela e água de possos próximos. Ela está muito ansiosa para conhecer sua nova vizinhança, mesmo que sejam um tanto diferentes...

Capítulo 1 - Recomeço


Fanfic / Fanfiction Things Of Life ~ Vampire - Capítulo 1 - Recomeço


Olá, seja bem vindo a minha vida! Sou Giullia e tenho 17 anos. Prazer, o prazer é todo meu.


Nesses últimos anos minha vida mudou completamente, em setembro do ano passado meus pais morreram em um acidente de carro, de acordo com a polícia, desde então eu moro com Laura, minha irmã mais velha, mas mês passado ela se mudou para a casa do seu namorado e provavelmente vão se casar em breve (obs: ela tem 26 anos).


Estou indo para o VinVile, totalmente desacompanhada. Minha amiga me ajudou a botar tudo no carro e estou a quase 4 horas dirigindo, mas daqui a pouco dou uma parada para lanchar uma bela pizza fria, tenho que aproveitar as minhas últimas fest foods!
Eu depois de 6 horas de viagem da Califórnia para o meio do nada e 3 paradas, finalmente cheguei! Eu vou desempacotar algumas coisas e me acomodar, a “vila” tem apenas QUATRO casas, eu agora sou dona de uma delas. 


Já tinha desempacotado o suficiente para passar o resto do dia, já era 2 da tarde e eu estava louca para tomar banho e comer, partir de agora vai ser como se eu estivesse nos tempos de minha bisavó. Fui até o posso e peguei um grande balde de água e o que eu achei excesso coloquei no filtro para que pudesse beber depois.


Estava prestes a entrar no banheiro quando uma musica de fundo surgiu e chamou minha atenção, tomei banho rapidamente para descobrir de onde vinha a música que aparentava ser se um piano. Mal lanchei e saí para fora e comecei a seguir a melodia, que me levou para uma casa pouco menor que a minha porém muito aconchegante do outro lado da Vila  ( que era a tipo 7 metros de distância) eu bati na porta 3 vezes, o piano parou de cantar e poucos segundos depois um homem alto abriu a porta, parecia ter uns 3 anos a mais que eu, usava uma touca preta que cobria quase todo o cabelo, menos a franja azul claro. Ele me olhava de cima a baixo, me senti meio constrangida pois acho que vim com um short muito curto, o que não me deixou a vontade. Depois de alguns longos  minutos eu quebro o silêncio:
- Oi! Sou a Giu e sou a nova moradora da Vila, eu estava indo tomar banho e ouvi uma linda música, imagino que tenha sido você.
- Oi, sim era eu.
Ele continua me olhando de cima para baixo e fecha os olhos como se quisesse se controlar de algo, wtf?
- Com licença, Giu né? Eu preciso entrar pois acho que deixei um chá no fogão e acho que está pronto,  depois você volta para nós conhecermos, é só que você me pegou de surpresa.... Até....
Ele fechou a porta. Eu simplesmente não estou entendendo mais nada.
  
“Giu voltou para sua cabana e começou a arrumar os cômodos, o menino tomou uma pílula para que pudesse se controlar, pois o cheiro bom de Giu o deixava inquieto, mas apesar de tudo ele estava empolgado para conhecê-la. Ele chamou o menino da casa ao lado para conversarem mais tarde com ela.”


Estava vendo meu álbum de fotos quando escuto a campainha, era o boyzin do chalé! Eu realmente achava que ele queria que eu fosse embora apenas, não achei que ele realmente ia vir me ver novamente, estou tão feliz que fiz um amigo! Eu abri a porta e com um grande sorriso disse um simples:
- Oooooiiiiiii
- *risos* Oii! Eu não via a hora de te ver mas tinha coisas para fazer...
- Claro, sem problemas, mas qual seu nome? 
- Desculpaaa eu nem me apresentei, sou Peter.
- Quer entrar?


Eu o convidei para entrar e ele veio com um sorriso no rosto, estava sem touca oque fazia notar muito mais seu cabelo pintado inteiramente de azul claro. Conversamos por um tempão, nos conhecemos e tal, vou muito legal, ele é super gente boa e me convidou para que a noite eu fosse para o centro da Vila porque ele ia fazer uma fogueira e chamar a vizinhança para que eles me conheçam, vai ser muito TOP!


“Peter estava muito preocupado com a promessa que tinha feito para Giu, pois seria horrivel, um bando de “pessoas” descontroladas pelo delicioso cheiro de Giullia. Ele tinha que avisar a Thomas, o líder, que tinha planejado isso. E disse para manter Giu o mais longe possível de Itan, o novo do bando que perdia o controle com tanta facilidade que mal a pílula consegue controlar.”


A Noite
Agora pouco chequei meu celular que está com -7°c! Estou congelando, coloquei 3 blusas e um sueter que lã estampado com dunuts, uma calça e minha maravilhosa bota cano longo do All Star. Eu estava também com um coque, pronta, fui a fogueira para me aquecer mas só o Peter estava lá.
- Onde estão os outros?
- O nosso líder, Thomas, já está vindo e achamos melhor não chamar Itan.
- Por que não? Afinal vou ter que conhece-lo um dia.
- Giu, seu cheiro ficou mais forte derrepente? Passou perfume ou algo assim?
- Meu cheiro? Não eu não passei nada Peter...


Na mesma hora Thomas chegou. Ele me abraçou e deu boas vindas é impressao minha ou ele estava cheirando meu pescoço? Bem não importa, eles foram super gentis e começamos a conversar, eu perguntei se poderia levar uns marshmallows para comermos eles disseram que sim e fui pegar.


“No tempo em que Giu saiu o Peter tirou seu sorriso do rosto e sussurrou em pânico para Thomas
- Me ajuda, está forte de mais eu não sei se aguento ficar com ela por mais tempo, não quero machuca-la mas não posso deixa-la só com você.
- Por que acha que vou machuca-la?
- Não tem como saber...
- Peter, eu tenho muito mais anos de experiência do que você, é aliás você não tomou sua pílula antes de vir?
- Sim mas, faz muito tempo, foi no início da tarde, o efeito pode até acabando e agora??? Eu não posso tomar duas se não pode dar o efeito reverso!
- Eu realmente acho melhor você ir para o chalé.
- Não posso deixar ela ó no meio de vocês! Uma hora a Sarah vai aparecer por conta de seu cheiro forte, é arriscado de mais! Eu quero apenas protege-la.
- Se você estiver com ela sem o efeito da pílula vai acabar matando ela você mesmo. Em falar nisso por favor, pode ver se Itan está bem?
- Obvio que com esse cheiro delicioso ele não está bem.
- Tente ajudá-lo. Eu prometo que não vou machuca-la estou sobre efeito da pílula, acabei de tomar.
- Certo eu vou...
Peter estava indo em direção ao chalé do Itan, e ouviu um barulho de lá no mesmo momento e acelerou o passo quando chegou escutou mais barulhos vindos do quatro tentou abrir a porta mas estava trancada.
- Peter? É você?
- Sim! O que está acontecendo??
- Entra cara, por favor me ajuda! Á chave está atrás do quadro!
Peter abriu o quarto e viu os olhos avermelhados e seus dentes caninos muito maiores que o normal, estava largado no chão rodiado por animais mortos e muito sangue, estava todo melado, com lágrimas nos olhos.
- Peter oque está acontecendo comigo??? NADA SACIA MINHA FOME PETER N-A-D-A!
- Essa não, tenho que contar ao Thomas...
- Não por favor, não quero que ele me veja assim.
- Certo, eu tenho que te dizer que isso é normal, acalme-se.
- NÂO DA! EU NUNCA SINTI TANTA SEDE DE SANGUE TODA MINHA VIDA!
- Isso que você está passando tem um nome, se chama “exposição”, isso todo vampiro passa, principalmente quando não tem muito tempo da transformação, está assim por que é a primeira vez que sente cheiro de sangue humano, acredite em mim, você não vai se saciar até que sugue todo o sangue daquela garota. A “Exposição” é quando o lado mais selvagem do vampiro começa a te controlar... Eu sei como é...
- Oque faço???
- Não tem oque fazer.
- E a pílula? 
- Não funciona no seu estado.
- É AGORA?? VOU PASSAR O RESTO DA VIDA DESSA HUMANA ASSIM? 
- Quem sabe responder isso é Thomas...
- Então esqueça.
- Eu posso ficar aqui com você, aliás o efeito da minha pílula acabou, é perigoso ficar lá fora.
- E Sarah?
- Ela não queria conhecer a humana.


Eles dois ficaram lá o resto da noite.”
 


Notas Finais


Não tenho notas finais, apenas pensem oque quiserem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...