História This House No Longer Feels Like Home - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Gigi Hadid
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Gigi Hadid, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camilag!p, Camren, Camren G!p, Camreng!p, Gigi Hadid, Lauren Jauregui, Traição
Visualizações 540
Palavras 3.187
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amores, como estão?

Então eu sei que tinha falado que ia voltar sábado passado, mas aconteceu um pequeno imprevisto e não consegui voltar, me perdoem!

Esse capitulo está enorme, preparados para treta? Então vamos lá kkkkk

Capítulo 4 - Capitulo 4


Speak when you are angry and you will make the best speech you will ever regret.

(Fale quando estiver com raiva e vai fazer o melhor discurso do qual mais se arrependera) – Ambrose Bierce

Speak when you are angry and you will make the best speech you will ever regret.

(Fale quando estiver com raiva e vai fazer o melhor discurso do qual mais se arrependera) – Ambrose Bierce

Lauren pode sentir, Camila está traindo ela e não há como mudar isso. Não é nem uma dúvida mais, é um fato. É como o instinto materno que ela tem com as crianças, a não ser que agora é com sua esposa; é como os instintos de esposa ou algo assim. De qualquer maneira, Lauren sabe. Ela não sabe com quem, até a véspera de Ano Novo.

Camila chega em casa do trabalho com uma mulher; uma mulher atraente, provavelmente mais jovem do que Lauren. Todas as crianças estão em casa e Normani, Ally, Dinah estão por toda parte com suas próprias famílias. Sempre foi uma tradição para elas. E agora Camila está trazendo uma estranha.

— Ei, desculpe o atraso. — Camila cumprimenta. — Essa é Gigi, ela trabalha comigo.

— Você é uma medica então? — Lauren pergunta, saltando Enzo em seus braços.

— Não, apenas uma enfermeira. — Gigi dá um sorriso torto.

— O que ela está fazendo aqui, Camila? Você não me disse que ia trazer uma amiga. — Diz Lauren, a palavra amiga escorregando duramente.

— Está nevando muito e parece que vai piorar. Gigi tinha um voo para New York, de onde ela é, mas foi cancelado. Eu disse que ela poderia ficar com a gente. — Camila dá de ombros. — E pegar um voo de manhã.

— Da próxima vez você pode me avisar, pelo menos? Passei o dia todo cozinhando e eu nem tenho certeza se há comida suficiente. — Diz Lauren.

— Você está sendo muito rude, Lauren. Temos uma convidada. — Diz Camila.

— Não comece agora, Camila. — Diz Lauren entre dentes quando vê Dylan entrar na sala.

— Mamãe, eu estou com fome. — Dylan faz beicinho.

— Tudo bem, querido. O jantar está quase pronto. Aqui, eu vou te dar alguma coisa, ok? — Lauren disse, entrando na cozinha e saindo de perto de sua esposa.

— Ela é ótima. — Gigi diz sarcasticamente. —Posso ver porque você é casada com ela.

— Não comece, Gigi. —Camila suspira. — Por favor, eu só quero tentar ter um bom Ano Novo.

— Tudo bem. — Diz Gigi, cruzando os braços. Elas vão para a sala de estar. Normani e Dinah tem três filhos juntas e Ally e seu marido Justin tem dois.

— Lauren ainda está na cozinha? — Camila pergunta, sentando-se ao lado de Lisa e colocando-a no colo, beijando sua testa.

— Sim, ela tem estado ocupada o tempo todo. Ela está bem? Ela tem estado um pouco distante ultimamente, e não vai nos dizer o que está errado. — Diz Normani, seu braço em torno de Dinah e sua filha de três anos no colo.

— Eu não sei. — Camila dá de ombros. — Ela tem estado mal-humorada ultimamente.

— Não me diga que ela está gravida de novo. — Diz Dinah rapidamente. Camila ri sarcasticamente.

— Não, acreditem, isso não é possível.

— Você não tem...? — Normani pergunta, discreta por causa das crianças.

— Desde que Enzo nasceu. — Camila dá de ombros. — Não me incomoda muito.

— Já faz mais de um ano? É por isso que ela está mal-humorada! — Ally grita.

— Quem está mal-humorada? — Lauren pergunta, entrando com Enzo em seu quadril e a mão de Dylan na sua.

— Ninguém. — Dinah diz rapidamente, olhando para Camila. Se pudesse, ela bateria na amiga agora. Camila tem sido uma idiota, honestamente, e todos podem ver. Lauren está cuidando de cinco crianças com o mínimo de ajuda de sua esposa, uma medica. E Lauren não recebe créditos suficiente por isso, honestamente, Camila não respeita ela o suficiente, as vezes.

— A comida esta deliciosa, mamãe. — diz Nick. Lauren sorri para ele, porque ele realmente educou as crianças direito. Ela os ama tanto que dói e eles adoram ama-la de volta.

— Ashley e Lisa realmente me ajudaram muito, não é mesmo, babys? — Lauren diz, sorrindo.

— Sim. — Lisa diz confiante.

— A comida esta deliciosa, filhas, vocês fizeram um ótimo trabalho. — Complementa Camila. Lauren morde o lábio, porque é claro que ela não vai dizer isso para ela, não com sua amante do lado. Seus filhos são fantásticos, ela apenas queria poder dizer a mesma coisa sobre a sua esposa.

— Você fez tudo ótimo. — Dinah fala alto. — Tudo está incrível, Laur, realmente. Poderíamos ter ido comer fora em vez de fazer tudo isso.

— Não, cala a boca. — Lauren sorri. — Eu adoro fazer isso e estar perto da minha família.

— Posso experimentar? — Gigi pede à Camila calmamente, apontando para um biscoito acabado de fazer, algo que é famoso de Lauren.

— Sim. — Camila diz, com os olhos brilhando, alimentando-a com uma mordida. Ela teve a coragem de fazer isso na frente de todos.

— Desculpe. — Lauren diz calmamente, estregando Enzo para Normani e correndo para fora da sala de jantar. Ela tranca a porta do banheiro e fica de joelhos, vomitando. Seu estomago está se contorcendo desconfortavelmente de novo, pesando muito em sua barriga. Poucos minutos depois, há uma batida na porta.

— Lauren? — Dinah pergunta suavemente. — Você está bem?

Lauren não respondeu, apenas olha para a parede. Camila não se preocupou, não foi atrás dela. Ela está lá com sua nova namorada. Ela se levanta lentamente, tentando não cair. Ela lava a boca e abre a porta para ver a sua melhor amiga ali de pé com os braços abertos. Dinah puxa-a para um abraço e Lauren começa a chorar.

 — Camila está me traindo. — Lauren soluça em seu pescoço.

— O quê? — Dinah pergunta.

— Aquela mulher. É ela, eu seu que é ela. — Lauren choraminga.

— Está tudo bem? — Normani pergunta, caminhando até elas.

— Lauren acha que Camila está traindo ela. — Dinah diz suavemente.

— Eu vou matar ela. — Diz Normani com raiva. — Como ela pode fazer isso?

— Eu não sei. — Lauren dá de ombros. — Nós não estamos bem a um tempo. Ela nunca está em casa, é só eu e as crianças, e ela está sempre procurando desculpas para estar em qualquer lugar, menos aqui. Eu continuo achando marcas nela que eu sei que não deixei e... e agora ela está lá olhando para aquela enfermeira estupida da maneira como ela costumava olhar para mim e meu casamento esta arruinado.

Lauren está chorando, com o peito arfando. Normani e Dinah tentando acalma-la, esfregando suas costas e silenciando-a calmamente. Enzo começa a chorar, e Lauren é geralmente a única que pode acalma-lo. Camila mal sabe como já que ela nunca está em casa e quando ela está, está dormindo.

— Eu tenho que ir busca-lo. Ele precisa comer. — Lauren funga, enxugando os olhos.

— Tudo bem. — Normani diz calmamente, ajeitando seu cabelo um pouco. — Vamos, vamos falar sobre isso mais tarde. Por enquanto, vamos apenas tentar aproveita, ok?

Elas descem as escadas e Lauren pega Enzo de Camila.

— Ele está apenas com fome.

— Você entendeu? — Camila pergunta.

— Sim. — Lauren murmura, caminhando para fora da sala tentando não chorar novamente, Deus a livre de Camila vê-la assim. Um olhar para o rosto sorridente de Enzo torna tudo um pouco mais suportável. É tão fácil tirar sorrisos de seu bebê feliz, que ama tanto Lauren. Pelo menos alguém ama.

— Por que deixou Lauren fazendo tudo? — Normani pergunta, obviamente irritada.

— Eu não deixei. — Camila cospe de volta. — Eu só tive um longo dia de trabalho.

— Só porque ela não é paga não significa que não é um trabalho. Ela cuida de cinco crianças todos os dias e você nem para ajudá-la. Ela está criando eles sozinha, praticamente, — Diz Dinah. Nick se levanta e caminha em direção à cozinha, porque ele odeia brigas, ele está odiando sua família brigando.

— Mamãe? — Diz ele, sentando-se na mesa da cozinha com Lauren e Enzo.

— Sim querido? — Lauren pergunta, fazendo uma careta para Enzo e lhe dando uma outra pequena colherada de comida de bebê.

— Você está bem?

— Sim, eu estou bem querido. Não se preocupe comigo. — Diz Lauren, tentando sorrir.

— Eu sei que está mentindo. — Diz Nick, com um suspiro.

— Nick. — Lauren diz suavemente. — As coisas não estão no seu melhor agora, eu não vou mentir, mas vamos resolver isso como uma família.

— Como podemos se a mama nunca está em casa? — Pergunta ele. Lauren engole seco e olha para o bebê.

— Mama é apenas ocupada. — Lauren diz calmamente.

— Mae, por favor, eu tenho 15 anos. Eu sei que nada está bem agora e eu quero que ela volte a ser como era. Você nunca está feliz e nós nunca vemos a mama mais... Eu sei quão difícil está sendo para você, mas isso me assusta. Você não tem tempo para cuidar de si mesma e você merece.  Diz Nick, com a voz vacilante. Lauren sente um aperto no peito.

— Eu sinto muito. — Lauren sussurra. — Eu sinto muito que você tenha que lidar com isso. Mas eu vou arrumar isso, ok? Eu prometo, nós vamos passar por isso. Eu te amo muito, Nick, eu amo todos vocês e estou muito orgulhosa de você.

— Eu te amo, mãe. — Diz Nick, com os olhos molhados.

— Venha aqui. — Lauren funga. Nick se levanta puxa-a para um grande abraço.

— Eu sempre vou te amar, mãe. Você é a melhor mãe do mundo! — Diz Nick. Lauren não consegue responder, sentindo sua garganta rouca. Ela beija sua testa e empurra seu cabelo para trás. Ele parecia muito com a Camila, olhos castanhos brilhantes e lábios carnudos. Nick só muda no cabelo liso.

— Volte para lá com todo mundo, tudo bem querido? Eu já vou, só vou terminar aqui com o Enzo.

— Eu posso fazer isso. — Nick oferece.

— Não precisa amor. Está tudo bem. — Diz Lauren.

— Não, mãe, você deve ir se divertir. Você sempre faz isso. Va aproveitar. — Diz Nick, tirando a tigela e a colher de sua mãe. Lauren quase chora novamente.

— Obrigada. — Lauren diz suavemente, beijando seu rosto. — E pare de crescer, você está maior do que eu!

Nick sorri, sentando onde Lauren estava na mesa.

— Okay.

Lauren caminha de volta para sala e senta com Dylan e Lisa.

— Já acabou? — Camila pergunta.

— Não, Nick esta alimentando-o para mim. — Lauren diz com orgulho.

A noite passa devagar e Lauren não consegue nem olhar para Camila. Ela decida que vai falar com Camila de manhã, longe das crianças. Ela sabe que isso é difícil para elas, ver suas mães brigando tanto assim, e Lauren acha que talvez elas devessem procurar uma terapias para voltar a seus velhos hábitos. Ela ainda a ama, é claro que sim, elas só tem que trabalhar no sentido de levar um relacionamento saudável.

Nick coloca Enzo em seu colo e Lauren esta tão fodidamente orgulhosa de seus filhos e de como eles são bons. Ao contrário de Camila, eles veem que ela precisa de ajuda.

Todo mundo está gritando os números, tentando não seu muito alto, por causa do bebe. Quando todos dizem feliz Ano Novo, eles se voltam para suas esposas e maridos para um beijo. Dinah e Normani, Ally e Justin, e quando Lauren vira para Camila, Gigi já está a beijando.

— Oh meu Deus. — Diz Lauren. Seu coração dói, as pernas ficam fracas demais para segura-la. Todos os observam e Camila se afasta, completamente chocada.

— Juro por Deus. — Normani rosna, indo para cima de Camila. Lauren a segura, balançando a cabeça.

— Não. — Ela caçoa. — Se alguém vai bater nela, vai ser eu. Crianças, vão para seus quartos.

Nick e Lisa levam os mais novos junto com os outros, e Lauren está respirando com dificuldade, tentando acalmar um pouco os nervos. Eles esperam até que todas as crianças tenham ido, e então é um silencio por um longo momento.

— Sua filha da puta! — Lauren grita, batendo no peito de Camila, ela não diz e nem faz nada, apenas deixou Lauren bater nela. Ela sabe que merece.

— Depois de tudo que fiz para você! Cinco malditos filhos não é suficiente?! Amar você, mesmo quando você nunca está lá por mim?! E você precisou correr e encontrar uma outra mulher?! Vai se foder, Camila! — Lauren está gritando e chorando ao mesmo tempo, batendo os punhos no peito de Camila. — Eu te odeio, eu te odeio, eu te odeio!

— Lauren, vamos lá, eu acho que você precisa descansar. — Ally disse em voz baixa.

— Não! Eu quero que ela vá embora! — Lauren grita entrecortado.

— Podemos voltar para o meu apartamentos. — Diz Gigi em um sussurro, esperando que apenas Camila escutasse.

— Você está brincando comigo? Você vai ficar ai completamente bem com o fato de que você arruinou uma família? Você amor isso, não é? Você é doente! Eu quero que você vá embora também! Leve-a e fique com ela, ela é uma filha da puta! Vocês duas de merecem!

— Lauren, as crianças. — Dinah lembra suavemente e Lauren congela. As crianças vão saber que algo está errado, se uma das mães não estiver por perto.

— Oh. — Lauren sussurra, enxugando as lagrimas com raiva de seu rosto. — Ok. Seu castigo é ficar e concertar isso. Você não vai magoar estas crianças. Eu não vou permitir isso. Não importa quão forte o meu desejo é te matar enquanto dorme.

—Eu não vou deixar vocês. Eu não queria que você descobrisse desse jeito. — Camila sussurra. — Sinto muito.

Lauren ri amargamente e balança a cabeça.

— Você nunca mais vai dizer isso de você. Vice não está desculpado, você nunca vai estar. Se você fosse bom, você nunca teria feito isso. E como é que você queria que eu descobrisse? Você estava planejando uma festa para me dizer isso? Talvez me escrever um poema bonitinho? Há quanto tempo isso vem acontecendo, afinal? Duas semanas? Alguns meses? Por favor, me esclareça.

— Quase um ano. — Camila sufoca. Lauren respira fundo e acena com cabeça uma vez.

— Logo depois que Enzo nasceu. Boa. Eu estava aqui sofrendo com um bebê recém-nascido e uma esposa ausente, enquanto você estava transando com outra mulher. Você não está arrependida. Me desculpe, eu não me apaixonei por alguém tão egoísta.

Lauren vai embora depois disso, entrando em seu quarto e fechando a porta atrás de si.

— Eu acho que você já estragou coisas demais. — Dinah diz para Gigi. — Você não tem o direito de estar aqui.

— Camila? Você vem comigo? — Gigi pergunta, ignorando completamente Dinha. Camila olha para ela e balança a cabeça.

— Não, não, eu não vou. Eu não vou estragar isso mais do que eu já fiz. Sinto muito por te fazer perder o seu tempo, mas eu amo a Lauren. Ei tenho que consertar a minha família. — Diz Camila suavemente, sua voz embargada.

— Bem, boa sorte com esse desastre. Não chora por mim quando ela te deixar. — Gigi dá de ombros e vai embora.

— Esse foi um passo na direção certa, Camila. — Diz Ally. — Mas vai custar muito mais do que isso.

— Sim, eu sei. — Camila funga, enxugando os olhos molhados. — Eu vou colocar as crianças n a cama e deixar a Lauren pensar um pouco.

— É uma boa ideia. — Diz Normani. — Nós vamos deixar vocês duas sozinhas. Não ferre tudo mais ainda, porque eu juro que vou te matar.

— Sim, eu sei que você vai. Eu vou consertar isso, eu prometo. Eu quero ficar aqui e quero que a minha família me aceite de volta. — Diz Camila. Todo mundo vai embora depois de pegar seus filhos e Camila vai para o quarto de Enzo vê-lo. Ele ainda está dormindo como se toda aquela gritaria nunca tivesse acontecido. Camila sente um puxão sem seu coração, porque ele é exatamente como ela.  Lauren costumava ter que arrasta-la para fora da cama todas as manhas para as aulas, ou quando uma das crianças choravam, Lauren tinha que soca-la em algum lugar para faze-la acordar.

— Você pode dormir durante um furacão, eu juro. — Lauren sempre dizia para ela com carinho.

Camila deixa a porta encostada e vai para o quarto de Dylan. Ele está chorando em sua cama enquanto Nick conversa com ele em voz baixa. Camila fixa quieta e escondida atrás da porta para tentar ouvir o que ele está dizendo.

— Nick, as mamães se odeiam? — Dylan funga, abraçando seu leão de pelúcia.

— Não, elas não se odeiam. — Nick diz suavemente. — Sabe às vezes que eu e a Lisa brigamos? — Dylan concorda e funga de novo. — é como essas brigas. Mas nós ainda nos amamos muito.

— Mas por que a mama beijou aquela moça e não a mamãe? — Dylan pergunta como se ele tivesse sido traído. Nick fica em silêncio por um momento e depois sacode a cabeça.

— Eu realmente não sei, amigão.

— A mama vai embora? — Dylan pensa com tristeza.

— Não, eu não penso assim. Mama ainda nos ama apesar de tudo, e a mamãe também. — Diz Nicolas.

— Elas vão continuar gritando uma com a outra?

— Eu não sei, Dylan. Vamos lá, você precisa dormir.

— Ok. — Dylan suspira. Nick o cobre e beija sua testa e Camila quase cai de joelhos, chorando. Nick já é um pai melhor aos 15 anos do que Camila tem sido mãe há algum tempo. Ela não pode mostrar que estava lá, então ela vai para o quarto de Lisa para ver como ela está. Ashley está enrolada na cama e Lisa está lendo uma história para ela. Ashley não precisou de uma história em um bom tempo, mas ela supõe que em meio toda essa briga e gritos, ela merece algo calmante para faze-la dormir. Camila é uma covarde, obviamente, porque ela não entra totalmente nesse quarto também. Ela vai para seu próprio quarto e encontra a porta encostada, para as crianças, Camila adivinha, e ela só ouve alguns ruídos. Ela ouve algo como fungadas e respirações estremecidas. Ela quer entrar lá e envolver seus braços em volta de sua esposa e pedir desculpas, mas Lauren a odeia, e Camila não consegue entender como ela pode trair Lauren. Ela meio que quer se jogar das escadas, porque ela mal sabe alguma coisa e ela está arruinando toda a sua família, e não apenas a sua relação com Lauren.

Ela desce as escadas e limpa a grande confusão que a festa causou. Ela não vai ganhar Lauren com isso, mas ela acha que é um bom começo, pelo menos. Lauren vai ser agradavelmente surpreendida quando acordar e encontrar tudo arrumado. Uma vez que tudo parece impecável, Camila se deita no sofá e joga um cobertor sobre as pernas. Ela acha que não merece uma boa cama, ela não merece nem o sofá, também, mas...

Ela olha para o teto e espera o sono chegar, mas nunca chega. Ela está muito ansiosa e culpada até mesmo para fechar os olhos por muito tempo. Ela imagina Lauren descendo as escadas e a esfaqueando no peito, o que obviamente não vai acontecer, ou pelo menos não com as crianças ainda em casa, mas ela ainda se preocupa com isso. Ela se pergunta por um momento se Lauren ainda a ama ou não. Se os papeis fossem trocados, Camila estaria arruinada. Ela realmente não consegue pensar sobre o que seria dela se Lauren a traísse, mas ela sabe que Lauren nunca faria isso, e ela não sabe por que fez uma coisa tão estupida.


Notas Finais


Mais de 3k palavras kkkkk então o que acharam?

Não vou prometer voltar amanhã, pq toda vez que prometo acontece algo, então volto quando der ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...