História This Is Love? - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Vocaloid
Tags Gakupo, Hatsune Miku, Kagamine Len, Kagamine Rin, Len, Luka, Megurine Luka, Miku, Rin, Taito, Vocaloid
Exibições 46
Palavras 2.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoas!!! Depois de muito tempo eu trouxe o capítulo. Espero que não estejam bravos comigo! Mas enfim, se divirtam, e me perdoem porque eu sei que tá bem bostinha.

Capítulo 6 - Cinema maluco


Fanfic / Fanfiction This Is Love? - Capítulo 6 - Cinema maluco

Miku Off

Taito On

Ouço a porta sendo fechada, logo minha tristeza aumenta. Continuo olhando para o nada, com medo de olhar para trás e encarar a realidade. A Miku parecia triste também mas com certeza eu era o mais machucado dessa história, afinal, ela nunca me amou como eu a amo.

Então é assim? Eu fui simplesmente deixado de lado? Ela foi embora? Miku... Eu realmente te perdi?"

Hoje era para ser um dia feliz mas, acabou se tornando um dos piores dias da minha vida. A Miku era a garota mais importante do mundo para mim, e agora, ela se foi, a perdi para sempre. Mais uma vez, estou sofrendo, estou me desmoronando por dentro.

Claro, não é o fim do mundo, ainda posso ver a Miku mas não posso tê-la. Não vou poder mais ficar tão próximo dela como antes, afinal, passo o dia inteiro na empresa e raramente saio. Isso vai dar tempo para ela me esquecer, para ela não sentir mais nada por mim e talvez até se apaixonar. Isso me dá desespero só de pensar!

Fico parado ali por mais um tempo até decidir voltar ao trabalho. Eu realmente queria que o dia terminasse e que amanhã estivesse tudo bem. Queria que tudo isso não tivesse passado de um sonho.

                                 Quebra de tempo

Decido andar um pouco de carro pela cidade, pensar um pouco nas coisas.

Com certeza não foi o pai dela quem pediu para ela parar de trabalhar comigo, ela fez isso por conta própria... ou... por influência de alguém."

Parei em frente à sua casa. Eu poderia bater na porta e pedir para conversar com o pai dela, mas não, eu vou observar a Miku, ela não parecia estar com vontade de ir, alguém deve ser culpado disso. Saí de lá.

Cheguei em casa e procurei um de meus seguranças:

- Ei! - Chamei um deles. Rapidamente o mesmo olhou para mim. - Lembra da garotinha de cabelos azuis que eu trouxe aqui?

- Sinto muito, senhor, não prestei atenção. - Suspiro.

- É… Ah, é essa aqui. - Eu tinha tirado uma foto da Miku e sempre a deixei no bolso. Entreguei para o segurança.

- Ok, senhor, mas o que quer que eu faça?

- Você vai ser o Stalker.

- O-O quê?

- O Stalker. Vai perseguir a Miku não importa onde ela for e me enviar informações.

- M-Muito bem, senhor, seu desejo é uma ordem. - Assenti e entrei em casa.

Mais tarde passei o endereço da casa da Miku para ele, não sabia onde ela estudava mas com certeza ele iria descobrir.

                                        No outro dia

Estava me preparando para o horário de almoço até ouvir o meu celular vibrar. Pego o mesmo e olho para ver do que se trata. Era uma ligação do meu Stalker, ele pediu um emprego temporário na escola como vigia, nem sabia que tinha isso na escola dela. Atendi:

- A garota está sentada mais para a frente com uma outra de cabelos rosa, pode ser perigoso me aproximar já que, ela parecia desconfiada desde que passei a segui-la.

- Tente disfarçar, faça alguma coisa! Quero imagens dessa garota ou uma gravação e tente ouvir o que elas estão dizendo. - Respondo.

Pouco tempo depois ele diz:

- Sim, senhor, coloquei um gravador de voz perto de onde estão, ele estará se conectando pelo seu celular. Poderá ouvir ao vivo tudo o que estão falando. - Sorriu de forma maligna.

- Perfeito, se afaste agora.

Fiz o que ele mandou e logo consegui ouvir perfeitamente o que as meninas estavam dizendo:

- Claro, Miku, somos melhores amigas. Eu nunca pararia de falar com você por uma coisa tão boba. - Ouço uma voz de alguém que não conheço mas parecia ter a mesma idade que a Miku.

- Fico tão feliz por não estarmos mais brigadas. - Sorriu ao ouvir a voizinha fofa dela. Que saudade!

- Então… Desculpa se isso te irrita mas… e o Taito? - Deduzi logo que a tal garota tinha alguma coisa a ver com isso.

- Ah… E-Eu fiz o que você pediu, muito contra a vontade mas eu fiz. - Então tinha sido essa garota. Ela que tirou minha Miku.

- Ah, Miku! Estou tão feliz!!! Finalmente você fez o que era certo. - A garota parecia bem satisfeita.

- É, eu vi que uma hora não iria dar mais, Luka.

Luka, me recordo desse nome."

Lembranças vêm à minha mente:

- Kaito? Hum... Vocês são amigos?

- Há um bom tempo. Ele, eu, Luka, que é minha melhor amiga, e Len somos amigos desde pequenos... Bom, desde o cinco anos.

Luka! É a melhor amiga dela. É claro! Como pude me esquecer?"

Voltei a ouvir:

- O Taito parecia ter ficado bem triste com isso. Me deu muita pena ter que deixá-lo.

- Você fez o que era para ser feito. Se aquele cara queria mais alguma coisa com vc não vai ter. - Pude sentir meu sangue ferver. Garotinha insolente!

- Luka, você fala de modo tão frio.

- Ah, falo mesmo. Esse cara era perigoso. - “Perigoso?!!! Perigoso um cacete!! Nunca faria nada de mau com a minha Miku."

- Ok, vamos parar com esse assunto. Sobre ontem…

- Ah, sobre você e o Kaito?

- Sim.

- Não tem problema, Miku. Lembra? Nós prometemos no início do mês não nos incomodarmos com isso, nossa amizade em primeiro lugar. Não vamos brigar por isso, não é?

- Awww, Luka, você é a melhor amiga do mundo!!!!

- Hahaha, tudo bem, Miku mas… Ai!... Você está me abraçando muito forte! Vai me esmagar!!!

- Desculpa, é que eu te amo muito.

- Oww, eu também te amo. - Elas pararam de falar quando um som foi ouvido. - Hora de voltar.

- É, vamos. - Pouco tempo depois o segurança pega o aparelho.

- Plano feito senhor, espero tê-lo ajudado.

- Ajudou bastante, obrigado. Pode voltar para casa.

- Sim, senhor. - Desligo o aparelho.

Eu não sabia se ficava magoado pela Miku desconfiar que posso fazer algo por ela ou com ódio dessa garota. Quem ela pensa que é? Afastou a Miku de mim,afastou minha garotinha.

Tenho que me segurar para não cometer uma loucura. Esse encontro dos dois também não pode dar certo, eu tenho que arrumar um jeito de afastá-los, sábado já é hoje.

De repente uma ideia surgiu na minha cabeça. Liguei para o segurança:

- Sim, senhor. O quê precisa?

- Onde você está?

- Na frente da sala da garota.

- Muito bem. Quero que você descubra qual desses é o tal de Kaito e consiga o telefone dele, se ele tiver, lógico.

- Ah, ele tem, eu vi hoje. Já sei quem é.

- Ótimo! Melhor ainda! Apenas consiga e se tiver senha, desbloquei.

- Usarei todos os meus conhecimentos tecnológicos, senhor.

- Excelente. Até mais tarde.

- Até. - Desligo o telefone.

                                  Quebra de tempo...

- Bom trabalho! - Digo pegando o telefone da mão dele.

- Obrigado, senhor.

- Quer parar com isso? Caramba, quantas vezes você já falou senhor hoje?

- P-Perdão.

Saiu de lá com o celular em mãos. Entro em meu carro e começo a procurar os contatos até encontrar o nome, Luka. Digito uma mensagem para ela.

"Luka, acabei arrumando um ingresso para você. Se arrume rápido e venha para o cinema. Não se preocupe mandarei um táxi te buscar."

Pouco tempo depois ela respondeu a mensagem:

Achei que era algo entre você e a Miku mas fico feliz de ser convidada. Estou indo agora mesmo!!!"

No exato momento ela ficou offline. Hahaha, tenho que assistir isso de camarote. Liguei o carro e saí rumo ao cinema seguindo o GPS do celular do garoto.

Quando chego lá, vejo um garoto de cabelos azuis acompanhado de um mais velho de cabelos da mesma cor com mechas roxas. Provavelmente, seria um responsável. Eu me aproximei com o meu carro mas não cheguei a sair, queria conseguir ouvir tudo:

- Como assim perdeu seu celular, Kaito?! E essa pirralha não vier? E se tiver mandado alguma mensagem? - Eram eles mesmo. Sorri olhando para o celular dele.

- E-Eu não sei, tio. É bem provável que alguém tenha roubado e eu juro que vou descobrir quem foi.

- Você olhou na sua mochila?

- Olhei.

- Olhou direito?

- Sim. - Ele bufou. - Por favor tio, não conte para o meu pai, ele vai ficar decepcionado comigo, vai me chamar de irresponsável e vai brigar comigo o dia todo, esse celular custou o salário dele.

- Não, não se preocupe. Vou tentar esconder mas, uma hora, você vai ter que contar.

- Não vai ser necessário, com certeza vou descobrir quem é ele.

- É bom mesmo. Deixe essa bolsa naquele banco e vamos comprar pipoca, estou com fome. - Ele foi na direção do banco perto dali.

- Não devíamos esperar o filme começar?

- Não é pra você, é para mim. Mas tenho que ficar na sua cola, por isso, todo lugar que eu for você vai também. - O garoto suspirou arrumando a mochila lá e seguindo o tal homem. - E, além do mais, pra quê diabos você precisa de uma mochila no cinema? - Eles dizem enquanto saem.

- E-Eu, sujo minhas roupas frequentemente nesses tipos de saídas , se é que me entende. - O tio dele faz uma cara estranha mas logo depois balança a cabeça. Melhor eu devolver o celular logo enquanto tenho tempo.

Saio do carro as pressas e ponho o celular lá dentro em um lugar escondido. Ninguém viu, ainda bem, ou iriam pensar que eu estava roubando. Eu voltei para o carro.

Já tinha se passado um tempinho até que…

- Kaito! Me desculpe o atraso! - Ouço a Miku vindo correndo do outro lado da rua. O garoto olha para ela sorrindo. Ela para exausta perto dele. - Tive… *Uf*… Tive que escolher uma roupa de última hora.

- Tudo bem, Miku. O importante é que você veio. - Ele sorriu simpático. Babaca. O tio dele aparece do seu lado. - Ah, Miku, esse é meu tio.

- Oh, prazer em conhecê-lo, senhor. - Ele arqueou uma das sobrancelhas.

- Hunf. - Ele virou o rosto e Miku ficou envergonhada. Imbecil! Como ousa? - Vamos entrar logo. - O mais velho saiu alisando o cabelo.

- Não se preocupe, Miku. Ele é assim mesmo, mas é uma ótima pessoa e um ótimo tio. Se ofereceu para levar nós dois no cinema.

- Ele parece não ter gostado de mim.

- Que nada! Ele só está tímido e quer dar uma de durão. Vamos, não fique assim. - Ele levantou seu rosto com o dedo indicador. Eu tive que me segurar no banco. Miku ficou vermelha. - Tenho certeza que vamos nos divertir muito. Eu me sinto tão bem na sua companhia.

- Kaito… Eu…

- Oi. - Os dois pararam. Tive vontade de gargalhar quando eles olharam para trás.

- Lu-Luka?!

- Estavam me esperando? Que lindos! Demorei um pouco para me arrumar. Oi, Miku, você está ótima!

- Kaito, eu já não mandei você vir? - Ele olha para a Luka arregalando os olhos. - Ma-Ma… MAIS UMA CRIANÇA?!!! - Ele parecia irritado. Tinha que ter trazido minha câmera. A cara de confuso do Kaito era o melhor.

- Luka, o que faz aqui? E-Eu pensei ter te falado meus motivos.

- O quê? Você chamou um táxi e me mandou uma mensagem!

- Não, não mandei e nem chamei nada. Eu nem estou com meu celular.

- Como não está?

- Roubaram ele. - Ela fez bico e pegou a mochila de Kaito. Cadê as câmeras?!!!

- É? Então o quê é isso? - Ela disse com o celular do mesmo. O mais velho olhou.

- Você não tinha perdido o celular?!!!

- E-Eu não sei como foi parar aí.

- Admita, você fez uma brincadeira muito de mau gosto comigo.

- Não, Luka, eu juro! Eu nunca faria isso com você!

- E eu me arrumei toda pra nada. Achei que iríamos nos divertir juntos eu, você e a Miku.

- Ei, ei, ei! - Miku se intrometeu. - Já que não sabemos o que aconteceu porque ao invés de ficarmos que nem bobos aqui, não entramos e assistimos o filme? Eu trouxe dinheiro suficiente para pagar um ingresso para a Luka. É justo pelo mal entendido.

- Ma-Mas, Miku… Isso não era…

- Nada de especial, não é mesmo? - Ele se calou por um tempo.

- Sim, não era nada de especial. - Ele parecia decepcionado. Luka ficou calada também.

- Então vamos! A nossa seção é a próxima. - Miku puxou Luka e as duas saíram rindo animadas.

- Não se preocupe, vou tentar te dar cobertura. - O tio dele disse baixo.

- Só se for de chantilly para cobrir minha cara de palhaço. - Ele deu um riso.

- Meninos!!! - Os dois seguiram e entraram na sala.

Bom, melhor prevenir do que remediar."

Vou até a bilheteria e compro um ingresso.


Notas Finais


Sim, não teve P.O.V da Miku mas no próximo capítulo vai, ok?
Se preparem porque tudo vai ficar mais tenso agora.
Como sempre, comentem e favoritem se gostarem.
Um abraço e um beijooo 😍😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...