História Is this love...? - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Alexandra Garcia, Aomine Daiki, Himuro Tatsuya, Hyuga Junpei, Kagami Taiga, Kise Ryouta, Kuroko Tetsuya, Momoi Satsuki, Riko Aida
Tags Aokaga, Aomine Daiki, Kagami Taiga, Lemon, Romance
Exibições 162
Palavras 3.609
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello, it's me!
Finalmente trazendo o segundo capítulo!
Primeiro, vamos falar sobre os dia que irão sair os cps: Eu provavelmente vou postar um capítulo todo final de semana, mas pode acontecer de eu postar antes ou me atrasar um pouquinho. (por causa da escola, que eu estou meio ferradinha em matemática)
AAAAH Claro! não posso me esquecer de agradecer a todos que favoritaram e comentaram a fanfic <3
Cês não sabem o quão feliz eu fiquei :')
(só avisando o de sempre: qualquer erro que acharem, relevem, pq eu sempre deixo passar algo :v)
Agora vou deixar de enrolação, boa leitura pra vocês!

Capítulo 2 - Esse alguém...


Aomine e Kagami se encararam por um momento. O ruivo observava Aomine cheio de expectativa, aguardando impacientemente por seu primeiro movimento. Ele sabia o quão imprevisível o moreno conseguia ser quando estava realmente interessado por uma partida.

- Tente não deixar esse jogo ser entediante. – o moreno não perdeu a oportunidade de provocar o ruivo uma última vez.

- Diga isso a si mesmo. – Kagami rebateu no mesmo tom de provocação.

Quando Aomine fez seu primeiro movimento para a direita Kagami o barrou, esticando os braços, em uma tentativa falha de atrapalhar seus movimentos. Obviamente aquilo não surtiu nenhum efeito no moreno, ele quicou a bola para a direita por entre as pernas e seguiu o movimento com o corpo. Correu pela lateral da quadra com Kagami em seu encalço e assim que ficou perto o suficiente da cesta ele fez uma parada brusca, jogando o corpo para a direção oposta, passando por Kagami e saltando para enterrar a bola.

Entretanto, o ruivo não iria deixar que ele marcasse assim tão facilmente. No momento em que Aomine parou bruscamente e passou por ele, o ruivo supôs o que ele faria a seguir.

- Não vai ser tão fácil assim! – gritou decidido.

Com isso em mente ele seguiu na mesma direção e se virou, pulando sem hesitar, conseguindo alcançar e impedir a enterrada de Aomine no momento certo.

Assim que os pês de ambos tocaram o chão Kagami não perdeu tempo e correu, tomando a posse da bola.

- Agora é a minha vez! – disse sorrindo animado enquanto andava até o circulo central da quadra.

Essa era a sua vez, e ele dizia a si mesmo que tinha que ser primeiro a marcar um ponto nessa partida. Os minutos seguintes do jogo seguiram o mesmo ritmo do primeiro lance do mano a mano. Aomine e Kagami driblavam e bloqueavam um ao outro, várias e várias vezes seguidas. Ao passo que seus corpos começaram a transpirar excessivamente e suas respirações ficaram irregulares o ritmo do jogo foi mudando. A pressão para marcar o primeiro ponto foi se tornando cada vez maior.

No fim, Aomine acabou sendo o primeiro a marcar, fato que por um momento deixou o ruivo frustrado. Porém, logo em seguida ele sorriu animado. Agora o jogo havia realmente começado. Assim que o moreno marcou a primeira cesta do jogo o ritmo da partida mudou completamente. Kagami se sentiu revigorado, com uma nova onda de energia percorrendo seus músculos ele contra-atacou.

- Então finamente resolveu levar isso a sério. – Aomine comentou com uma expressão imparcial em seu rosto.

Kagami não perdeu seu tempo respondendo o moreno. Ele correu pela lateral direita da quadra com a bola em mãos, quicando-a sempre que precisava. Aomine vinha logo atrás dele, em seu encalço, observando seus movimentos atentamente. O ruivo parou de repente e deu a volta correndo para o lado esquerdo da quadra por de baixo da tabela e pulou fingindo que lançaria a bola. Quando Aomine saltou para impedir sua cesta o ruivo voltou ao chão o mais rápido que conseguiu, e correu, passando ao lado de Aomine para enterrar a bola. Aomine reagiu quase que instantaneamente, voltando ao chão segundos após o ruivo. Porém, ele não conseguiu forçar a bola para fora da cesta a tempo. Kagami enterrou a bola com toda sua força, evitando que Aomine o atrapalhasse dessa vez.

O moreno deu um sorriso de canto, começando a ficar animado. É, ele não poderia esperar menos do cara que o derrotou.

O jogo continuou imerso em um ritmo frenético. Tanto o ruivo quanto o moreno marcavam cestas, uma após a outra. Eles roubavam a bola, bloqueavam e se driblavam em uma velocidade absurda. A partida só veio acabar quando já estava começando a anoitecer.

- Merda! – Kagami xingou desapontado consigo mesmo, parado no canto da quadra apoiando suas mãos em seus joelhos, buscando recuperar o fôlego com mais facilidade. Pois no fim, o moreno acabou sendo o vencedor da partida, pela diferença de dois pontos.

- Vamos de novo! Dessa vez eu vou ganhar! – exclamou, indo para onde sua mochila se encontrava, abrindo o bolso e pegando sua garrafa de água. Ele aproveitou para derramar um pouco sobre si e esfriar mais o seu corpo.

- O que? - o moreno andou até o ruivo e tomou a garrafa de água de sua mão. - Quer perder novamente? – provocou se afastando.

- Ei, me devolve! – disse o ruivo estupefato, tentando tomar sua garrafa de volta.

- Calma ai, cara.  – Aomine ergueu uma das mãos impedindo que Kagami se aproximasse ainda mais, ele bebeu alguns goles da garrafa e abaixou a mão que afastava o ruivo para pegar seu celular.

- Tsc... – O moreno estralou a língua olhando para o aparelho com uma expressão irritada e guardou de volta o celular no bolso da calça. – Pega! – jogou a garrafa para o ruivo que quase não conseguiu agarra-la.

- A gente se vê por ai. – Aomine disse por fim, sorrindo antes de se virar e acenar de costas, sumindo do campo de visão do ruivo.

Kagami permaneceu parado, segurando a garrafa de água.

- Qual o problema desse cara? – sussurro exasperado. 

Aomine é realmente alguém difícil de entender. Em um momento ele aparecia ali, totalmente interessado por uma partida e em outro ele ia embora com aquela típica expressão apática no rosto. O ruivo não ficou muito contente com o desfecho dessa noite, ele ainda iria querer sua revanche.

Após seus pensamentos se reorganizarem Kagami pegou suas coisas e caminhou rumo ao seu apartamento. Hoje o dia havia válido a pena, e o ruivo tinha a sensação de que o dia de amanhã seria ainda melhor. Ele havia perdido, mas de alguma maneira uma sensação de satisfação o invadia. O ruivo não conseguia explicar o porquê dessa sensação e resolveu não pensar muito sobre o assunto.

De noite, depois de tomar um banho demorado o ruivo saiu do banheiro e foi direto para a cozinha, vestindo somente uma bermuda qualquer com a toalha molhada ainda sobre os ombros. Ele começou a cozinhar seu jantar, mas no meio do processo foi interrompido por seu celular, que apitou o avisando que havia recebido uma mensagem. Quando desbloqueou o aparelho ele viu que era Kuroko, falando algumas coisas sobre o treino de segunda. Por fim, os dois acabaram conversando por bastante tempo e terminaram combinando de se encontrar amanhã no maji burger por volta das 4 horas da tarde.

Kagami jantou, assistindo a um jogo de basquete que passava em um canal esportivo, uma vez ou outra gritando de frustração quando o time pelo qual torcia errava a cesta. Depois que a partida se encerrou o ruivo desligou a televisão e foi para seu quarto dormir.

...

O ruivo tomou uma longa ducha assim que terminou de almoçar. Ainda faltavam algumas horas até chegar o horário que havia combinado de se encontrar com Kuroko no maji burger. Aproveitando seu tempo de sobra, Kagami deu uma saída até a loja conveniência que ficava perto dali. Enquanto preparava seu almoço o ruivo percebeu que alguns alimentos já estavam prestes a acabar. Então, o ruivo resolveu usar seu tempo livre para fazer algumas compras.

Kagami trocou de roupa e saiu, trancando a porta do apartamento enquanto ainda guardava o dinheiro no bolso da calça. Pois as mãos dentro dos bolsos do casaco e passou a caminhar. Diferente de ontem, o céu hoje se encontrava nublado.

- Acho que vai chover mais tarde... – comentou, pensando alto e analisando o céu enquanto seguia seu caminho rumo à loja de conveniência.

Já dentro do estabelecimento, ele pegou uma cesta e começou a procurar o que precisava pelas prateleiras do mercado.

Cerca de meia hora depois, o ruivo foi para a fila do caixa e esperou por sua vez. Batendo o pé impaciente, Kagami olhou para o lado de fora da loja, observando o movimento na rua, buscando por algo que o entreter-se. Ele sempre foi impaciente por natureza e esse é um dos seus maiores defeitos. Quando sua vez finalmente chegou ele pagou e saiu do local o mais rápido que pode.

Ao chegar em casa o ruivo tirou o casaco, e o colocou sobre o  encosto do sofá. Andou até a cozinha, soltou as compras em cima bancada e começou a guarda-las.

Após guardar as compras em seus devidos lugares o ruivo resolveu passar o resto do tempo jogando em seu console. Morar sozinho nesse apartamento acabou tornando parte da sua vida bem monótona. Kagami procurava não pensar muito sobre o assunto, e apenas focou nos pontos positivos de sua nova vida no Japão, morar sozinho tinha muitas vantagens. E por mais que em algumas ocasiões ele sentisse falta de sua família, o ruivo não nutria arrependimentos. Escolher vir morar no Japão provavelmente foi uma das melhores escolhas da sua vida.

Horas depois, Kagami pausou seu jogo do console para checar o horário. Quando viu que já era quase na hora de se encontrar com Kuroko, ele se levantou, desligou o console e passou a procurar por suas coisas. Caminhando pela sala o ruivo pegou tudo que precisava e puxou seu casaco do encosto do sofá, o vestindo antes de sair. E assim que terminou de trancar a porta ele enfiou a chave no bolso da calça, permanecendo com as mãos ali ao passo que percorria o trajeto até o maji burger.

No momento em que chegou lá, olhou o lado de dentro através da janela, procurando pelo menor. Como não conseguiu encontrar o azulado o ruivo supôs que ele ainda não havia chegado. Enquanto esperava pela chegada do azulado, para se distrair, o ruivo pegou seu fone de ouvido e o plugou em seu celular. Escolheu uma música aleatória de sua playlist e deixou tocar.

Ele acabou ficando tão distraído com a música e o movimento na rua que não notou quando o menor se aproximou dele calmamente. Kuroko se perguntava como Kagami não o havia visto dentro do estabelecimento. O menor ainda tinha acenado para ele, tentando chamar sua atenção.

- Kagami-kun. – chamou, e como o ruivo pareceu não ouvi-lo o menor o cutucou de leve no ombro.

Kagami deu um pequeno salto, assustado com o toque repentino. Sério, quando ele iria se acostumar com as chegadas silenciosas de Kuroko?

- E-ei! – cumprimentou o ruivo, tirando os fones de ouvido ainda um pouco envergonhado por sua reação exagerada. – Chegou agora?

- Não. – o menor o encarou com aquele olhar apático – Eu estava dentro da lanchonete, mais você não me viu.

- Oh? Sério? – o ruivo perguntou confuso.  

- Sim. Vamos? – indagou o menor, começando a caminhar para dentro da lanchonete.

Assim que entraram no estabelecimento os dois fizeram seus pedidos. A moça do caixa não conseguiu disfarçar a surpresa quando o ruivo pediu dez hambúrgueres com um copo grande de refrigerante como acompanhamento. O menor não esboçou reação alguma, já havia se acostumado com o apetite monstruoso do ruivo. Além disso, ele possuía anos de prática com certo moreno que às vezes chegava a ser ainda mais guloso que Kagami. Ele até chegou a perguntar para o ruivo se ele não havia pedido poucos. O que fez os olhos da moça do caixa quase saltarem para fora do rosto.

- Ah, você acha? – questionou o ruivo pensativo e quando o menor balançou a cabeça para cima e para baixo confirmando, ele concluiu:

 -... Depois eu peço mais alguns.

- É só isso senhores? – perguntou a moça do caixa, estampando um sorriso forçado no rosto.

- Sim. – os dois confirmaram.

- Aqui esta! – Ela entregou os papéis dos pedidos para ambos - Agora é só aguardar!

O ruivo e menor escolheram se sentar em uma das mesas nas janelas. Enquanto esperavam por seus pedidos os dois passaram a conversar sobre a nova rotina de treinos programada por Riko que o azulado havia comentado com Kagami por mensagem. Sempre que o assunto envolvia basquete a conversa parecia fluir entre os dois. Durante esse longo período na Seirin o ruivo havia adquirido uma forte amizade com o menor. Para eles, estar na companhia um do outro havia passado a ser uma ótima maneira para passar o tempo. 

Assim que os pedidos de ambos ficaram prontos eles se levantaram para buscar. E antes que conseguissem retornar para a mesa uma voz feminina chamou a atenção do azulado. Kuroko parou e antes que ele pudesse se virar a garota o surpreendeu, envolvendo seus braços no corpo do menor.  

- Tetsu-kun! – A garota gritou alegre, o espremendo entre seus braços. – É tão bom te ver de novo. Como não conseguia se vira, já que estava sendo espremido pelo forte abraço da rosada o menor inclinou o rosto e respondeu:

- Momoi-san, é bom te ver também. – o azulado a cumprimentou com um leve sorriso no rosto.

O ruivo, que até então ainda não havia se dado conta da presença da rosada tomou um pequeno susto quando alguém da sua altura o envolveu em um meio abraço, pousando a mão sobre seu ombro.

- Yo! – disse o moreno ao pé do ouvido de Kagami que sentiu um arrepio percorrer seu corpo.

Kagami virou o rosto atordoado, se deparando com os olhos azuis escuro do moreno que o fitava bem de perto com sorriso provocador estampado nos lábios.

- Ah! Aomine-kun. – exclamou o menor acenando com a cabeça, notando só agora presença do moreno. Aomine se virou para Kuroko, arrastando Kagami preso pelo meio abraço.

- Ei! Me solta! – reclamou o ruivo, tentando se livrar do meio abraço do moreno.

- Yo! Tetsu! – disse ele encarando o menor. E em seguida, começou a encarar os hambúrgueres do ruivo, que por sinal não gostou nada de seu olhar guloso.

- Tetsu-kun e Kagamin, o que fazem por aqui? – Momoi indagou curiosamente animada enquanto liberava o menor do aperto.

- Só combinamos de nos encontrar aqui para falarmos sobre a nova rotina de treinos do time. – o azulado respondeu calmamente. – E vocês?

- oh, sério? Que legal. – a garota sorriu abertamente, qualquer conseguia ver que ela estava totalmente caidinha pelo menor. E o ruivo se perguntava se Kuroko já havia notado também. Se até Kagami, que particularmente sempre foi bem lerdo quanto aos sentimentos dos outros já havia percebido. O menor também deveria saber, não é?

 – Dai-chan tinha prometido que ira fazer compras comigo ontem, mas acabou me dando um bolo. – A rosada cruzou os braços irritada e olhou feio para Aomine que apenas desviou o olhar. – Então o obriguei a vir comigo hoje.

Os dois menores começaram a conversar despreocupadamente enquanto seguiam rumo à mesa da janela. Kagami permaneceu parado, encarando o nada, tentando recordar algo.

Ontem? Espera... – pensou. Sentindo a lembrança estalar em sua mente o ruivo começou a encaixar mentalmente todas as peças. E só então ele se deu conta, de que ontem, naquela hora em que Aomine havia encarado o celular irritado, provavelmente havia sido nesse momento que ele havia inventado alguma desculpa  esfarrapada para a garota. Kagami riu baixinho, o que chamou a atenção do moreno. Aomine Daiki havia dado um bolo na garota para jogar basquete de rua com ele? Constatar a veracidade desse fato o fez rir ainda mais.

- O que é tão engraçado? – perguntou o moreno que ainda estava parado ao seu lado. Aomine tirou o braço de seu ombro, o liberando daquele meio abraço. E pegou um dos hambúrgueres da bandeja que o ruivo segurava e se virando em seguida, dando as costas para Kagami a medida que caminhava rumo a Momoi e Kuroko.

- Ei, Me devolve! Compre os seus! – Kagami esbravejou irritado, andando logo atrás do moreno.

Aomine sabia a quão cabeça quente o ruivo conseguia ser. E por saber disso, muitas das vezes, ele se via tentado a provocar Kagami. O moreno achava engraçado o jeito como o ruivo conseguia perder a cabeça facilmente por coisas bobas.

Os quatro sentaram-se à mesa. E passaram o resto da tarde conversando sobre coisas aleatórias, que na maioria das vezes envolvia basquete. A tarde foi bastante divertida para todos. Por mais que na maioria do tempo o moreno fizesse questão de agir com indiferença, ele não deixava passar nenhuma das oportunidades de provocar o ruivo que surgiam. Tendo suas provocações revidadas exageradamente na maioria das vezes. Tanto Momoi, quanto Kuroko riam e observavam à dupla de brigões em silêncio. Os menores se perguntavam como aqueles dois conseguiam ser tão parecidos e tão diferentes ao mesmo tempo. Durante a longa conversa que tiveram o moreno acabou deixando escapar, no meio de uma de suas provocações, que ontem havia jogado basquete de rua contra o ruivo. Aomine congelou ao se dar conta do deslize que havia cometido. Ele se virou lentamente enquanto encarava Momoi, que o olhou perplexa.

- Eu não acredito Dai-chan! – Gritou pasma, lançando um olhar raivoso ao moreno. – Você tinha me dito que sua mãe precisou de você para resolver alguns problemas, e que por isso não pode ir.

- HAhahaha, sua mãe em? – Kagami riu alto, não conseguindo se conter.

- Kagami-kun. – chamou o menor, o repreendendo.

- Tsc... Calado Bakagami. – Respondeu o moreno, jogando um pedaço de pão no ruivo. – Já se esqueceu da sua derrota de ontem?

Kagami lançou um olhar incrédulo a Aomine.

- Bakagami?! Quem v- Ei! Espera! Foi você que fugiu! – retrucou, tirando o pedaço de pão de seu casaco – Eu ainda quero minha revanche!

- An? Não ouvi direito... Você disse que quer perder novamente? - disse Aomine, colocando um explicito tom desafiador em sua voz.  

- Vai sonhando. Na próxima eu irei vencer! – Kagami afirmou, demonstrando seu melhor sorriso confiante.

Antes que os dois se deixassem levar pelas provocações e saíssem dali direto para uma quadra de basquete Momoi interviu:  

- Dai-chan! Você disse que ainda iria comigo naquela outra loja aqui perto!

Aomine coçou a nuca, ficando visivelmente frustrado. Ele se perguntava mentalmente porque sempre acabava prometendo coisas desse tipo para ela. O moreno não admitia, mas ele realmente gostava de jogar um mano a mano contra o ruivo. Pois ele sabia que não importava o tanto de pontos de vantagem que fizesse. Kagami sempre contra-atacaria com dobro da força. Afinal, o ruivo é seu maior rival, é a pessoa que o derrotou e o arrancou daquele tédio infinito. Foi ele quem o mostrou que o basquete poderia ser divertido novamente. Aomine não tinha admito para o ruivo ainda, mas ele via Kagami como alguém digno de se ter como rival. Ele tinha conquistado seu respeito, mesmo que o moreno não admitisse isso em voz alta.

- Ok, vamos lá. – falou Aomine se levantando.

- Agora? – ela perguntou atônita pela decisão repentina do moreno.

- Sim, vamos. A loja deve estar prestes a fechar. Além disso, se eu não vou poder jogar basquete você não vai poder ficar com o Tetsu. – respondeu simplesmente. O que faz Momoi corar.  As bochechas da garota ficaram quase tão rosadas quanto suas madeixas.

- Adeus Tetsu-kun e Kagamin. – a rosada falou estendendo a mão para o azulado, antes de sair da mesa.

- Tchau Momoi-san! – Kuroko se despediu, apertado à mão da rosada. – Até depois Aomine-kun.

- Até. – respondeu o moreno.

Quando os dois se viraram rumo à saída, uma sensação de decepção atingiu o ruivo. Aomine poderia ao menos ter acenado para ele, depois de enchê-lo com expectativas sobre um futuro mano a mano. Para a sua surpresa, quando a garota e o moreno estavam quase saindo pela porta, Aomine o encarou sorrindo de canto e falou:

- Vamos jogar de novo. Amanhã à noite, naquela mesma quadra. – disse bem alto e convicto, antes de sair com Momoi e sumir em meio ao movimento da rua.

- Com certeza eu vou ganhar dessa vez! – Kagami gritou empolgado, se levantando no ato. Ele ficou sem saber se o moreno o havia escutado ou não. E em seguida ele se sentou rapidamente, quando percebeu que a maioria das pessoas do estabelecimento o encarava com curiosidade. Um leve rubor tomou conta das bochechas do ruivo. 

- Vejo que você e o Aomine-kun então se dando muito bem... – murmurou o menor, sorrindo discretamente.

- Só vamos jogar basquete. – retrucou Kagami, tentando soar indiferente.

- Sim, eu ouvi. – o sorriso de Kuroko se ampliou um pouco mais.

Kuroko conhecia os dois o suficientemente bem para saber o quão animados eles deveriam estar com esse jogo. É bem clara a inquestionável afinidade que a dupla estava começando desenvolver. Aomine e Kagami provavelmente ainda não haviam percebido, mas eles se davam muito bem juntos. Eles se entendiam ao seu próprio modo. Com todas aquelas provocações e alfinetadas. Ao parar para ponderar sobre o assunto Kuroko sentiu um ar nostálgico o envolver, trazendo consigo uma sensação calma e alegre. Seria realmente bom ver Aomine voltar a ser mais como o seu “eu” de antes. Contudo, Kuroko sabia que o moreno não voltaria a ser totalmente igual ao que já foi, anos atrás. O menor sabe muito bem que as pessoas mudam com tempo, que elas evoluem. Ele é uma das provas vivas disto.

 Ainda assim, se houvesse uma chance, por mais mínima que fosse, ele faria o que estivesse ao seu alcance se obtivesse a certeza de que tornaria a ver mais do Aomine de antes. O ver bem ali na sua frente, aquele cara mais solto e brincalhão. Que sorria abertamente por se sentir alegre, e não por simplesmente seguir seu instinto provocador.

E apos essa longa tarde de conversas e provocações, que o menor passou a maioria do tempo analisando seus dois amigos. Ele concluiu uma coisa: Se havia alguém nesse mundo capaz de fazer o moreno retornar às raízes, esse alguém era Kagami.

Continua...


Notas Finais


E então? Alguma coisa declarar sobre o capítulo?
Por enquanto os dois vão ficar só na maciota, desenvolvendo essa amizade louca deles. MAS RELAXEM! Eu já tenho o começo do "Romance" guardado na mente! kkjjkk
È só terem paciência comigo que tudo vai rolar :v
Mini spoiler: Logo, logo teremos um capítulo focado no Aomine!
Bom, é só isso então! Beijos e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...