História This is real - Capítulo 9


Escrita por: ~

Exibições 9
Palavras 1.488
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Escolar, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Capitulo 9


Fanfic / Fanfiction This is real - Capítulo 9 - Capitulo 9

Apenas assenti com a cabeça e saímos do carro.

Dylan deu a volta no carro e pegou minha mão; começamos a andar por entre a mata e logo avistei uma linda queda d’água.

Olhei ao redor e me deslumbrei com toda a beleza da natureza.... Ao olhar para Dylan, percebi que estava me observando...

-Gostou?

-É lindo...

Dylan tirou a camisa e a calça jeans, ficando somente com um short de pijama por cima da cueca.

-Isso tudo é preguiça de tirar o pijama antes de vir para a escola?

-Para falar a verdade...é sim... –Sorriu.

Dylan tinha o corpo perfeitamente definido, nada muito exagerado, apenas o necessário, algumas tatuagens ao longo do corpo e um bumbum maravilhoso...

Assim que ele virou as costas para mim, vi uma grande cicatriz, algo que não estava aí quando eu o vi ontem...

Não falei nada, apenas sentei na pedra mais próxima da água para poder admira-lo. Toquei a ponta dos dedos na água e senti um calafrio percorrer por toda a minha coluna. Estava fria!

-Você não vem?

-Bom, se você não se importa eu sou normal! E essa água está muito fria! Eu vou congelar se entrar ai!

-Eu também sou normal!

-Não é não! Estou morrendo de frio agora, só por tocar a água com a ponta dos dedos!

-Eu te esquento... – Disse Dylan, saindo da água e vindo em minha direção.

-Não Dylan! Você vai me molhar!

Dylan pegou sua camisa da grama e secou seu peitoral e seus braços...

-Vem aqui... –Disse ele, erguendo os braços para mim...

-Você vai me abraçar? – Perguntei, sem entender.

Eu não estava entendendo muito bem o que estava acontecendo ali, porém, eu não queria que isso tivesse um fim...

-Você se incomoda?

Neguei com a cabeça e logo eu já estava a centímetros do seu corpo...

Dylan encontrou meus olhos e aproximou-se ainda mais.... Logo, senti seu hálito de hortelã e em seguida, seu corpo quente contra o meu.... Estremeci imediatamente...

Dylan envolveu-me com seus braços e fez meu corpo arrepiar.... Apenas deitei a cabeça em seu tórax e pude ouvir seu coração com os batimentos acelerados...

-Como você pode ser tão quente? –Sussurrei ainda com a cabeça apoiada em seu tórax.

Dylan permaneceu calado e pude sentir ele apoiar sua cabeça contra a minha.... Olhei para ele e senti vontade de sorrir, e foi o que eu fiz... apenas sorri; em seguida, ele colocou uma das mãos em meu rosto, e a outra deslizava por minha cintura. Comecei a ofegar e ele não estava diferente...

Após encarar-me por alguns segundos, Dylan encostou seus lábios quentes e macios contra os meus.... Fechei os olhos para poder senti-lo melhor... Dylan afastou-se e observou-me.... Porém, logo aproximou-se novamente e beijou-me com mais força.... Antes que ele pudesse se afastar de novo, coloquei uma das mãos em seu pescoço e nos beijamos até que Dylan começou a perder o controle e tentou subir minha blusa para poder tocar minha cintura livremente, porém do nada, afastou-se rapidamente.

Virou-se de costas para mim e percebi que não havia nenhuma cicatriz. Dylan apoiou-se em uma árvore próxima e baixou a cabeça.

“Como assim nenhuma cicatriz?! Eu jurava ter visto uma grande marca em suas costas...”

Eu não conseguia entender o que estava acontecendo com Dylan, apoiei minha mão em suas costas e assustei-me com o calor intenso que senti ao toca-lo...

-Dylan... acho que você não está bem...

Dylan permaneceu com a cabeça baixa...

-Eu...estou bem... só preciso que se afaste um pouco... –Disse Dylan entre os dentes, com uma voz mais grave e abafada.

Achei isso muito estranho, porém me afastei e fiquei o observando.

Dylan respirava profundamente, e tive a impressão de ver seus ossos mais aparentes, suas mãos estavam fechadas e eu não conseguia ver seu rosto...

Ficava mais preocupada a cada segundo que passava...

-Dylan? Quer que eu procure ajuda? – Perguntei assustada.

Dylan apenas negou com a cabeça. De novo me aproximei dele, e apoiei a mão em suas costas...

-Dylan...está tudo bem... eu não sei o que está acontecendo mais eu quero ajudar você... por favor... O que está havendo?

Dylan respirou fundo e então encarou-me...

-Estou me sentindo melhor...

Dylan se recompôs e vestiu sua calça jeans. Eu estava bem sem graça...o clima havia ficado bem estranho...

-Eu...fiz alguma coisa errada? –Perguntei.

Dylan olhou para mim e deu um sorriso simples, então vestiu sua camisa.

-Você não fez nada de errado...eu sinto essas coisas as vezes...um tipo de asma...

“Um tipo de asma? Ele acha mesmo que eu acredito nisso? Isso não era asma! Eu não sei o que era...mais eu sabia o que não era! ”

Apenas assenti com a cabeça...

Dylan sentou-se na grama e encarou a queda d’água a sua frente.

-Todo mundo deveria vir aqui... poder desfrutar da natureza...

-Se ninguém quer ser morto, acredito que não vão entrar aqui tão cedo... –Disse.

-Isso é lamentável... mais infelizmente é verdade...

Sentei-me na grama a poucos metros de Dylan, ele olhou para mim e disse...

-Está com medo de mim? Eu não mordo...só quando necessário...-Sorriu Dylan, levantando-se.

 Logo, ele sentou ao meu lado.... Apenas o encarei e sorri.

-Você costuma matar aula? –Perguntei.

Dylan sorriu...

-É.... tem sido mais frequente nos últimos meses...

Não gostei nada de ter ouvido aquilo... fiquei irritada e logo me arrependi de ter perguntado aquilo.

-Eu mato aula para ajudar umas pessoas...trabalhos voluntários...–completou Dylan.

-Você já foi preso ou algo do tipo? –Perguntei, sem pensar.

Dylan sorriu novamente.

-Não... eu só...gosto de fazer isso...

“Meu Deus! Que fofo! Além de lindo, beija super bem e gosta de ajudar as pessoas! “

-Você tem irmãs? Ou pais?

Dylan desviou os olhos de mim, e encarou a pequena cachoeira a nossa frente...

-Eu moro sozinho...e meus pais são separados...eu não tenho...irmãos...-Disse Dylan hesitante.

-Entendi...

-Vamos falar de você.... É menos frustrante para mim...

-Por que? É frustrante falar de você? Você não se sente bem?

-Na verdade não... prefiro falar de outras pessoas do que de mim...

-Então somos dois... –Sorri.

-Por que? O que você tem de tão macabro que te incomoda falar de si mesmo?

-Eu? (Sorri) não tenho nada de macabro na minha vida... a coisa mais terrível que eu já fiz foi no máximo umas mentiras quando necessário...

-Então você costuma mentir muito?

-Para ser sincera...até que não... você tem algo macabro na sua vida? Já que não gosta de falar de si, tem algum motivo...

Dylan encarou-me por alguns segundos e logo desviou o olhar...

-Talvez...

-Como assim, talvez? –Perguntei curiosa.

-Eu...não sou muito satisfeito com quem eu sou....com o que...eu sou.... –Sussurrou Dylan, parecendo chateado.

-E o que você é? –Perguntei desentendida.

Dylan encarou-me novamente...

-Vamos falar de você né...

Encarei Dylan, me perguntando se ele realmente achava que eu não iria insistir em saber dessa história.

Ele realmente parecia se sentir incomodado com quem ele era; e isso me deixava muito mais confusa.

Coloquei a mão em seu ombro e disse...

-Olha só... eu não sei quem você é.... ou o que te incomoda tanto em você... mais eu sinto que você é uma pessoa boa, e eu sinceramente gostei muito de te conhecer...

Dylan que antes encarava a cachoeira, desviou seus olhos em minha direção novamente e sorriu...

-Eu quero muito que você continue pensando assim...isso de alguma maneira me faz sentir...alguém melhor...

Apenas sorri... Dylan continuou a encarar-me, então pegou minha mão que estava em seu ombro e a acariciou. Logo olhou-me nos olhos e desviou o olhar até minha boca...

Antes que eu pudesse falar alguma coisa, Dylan encostou seus lábios nos meus novamente em um longo beijo quente e delicado.

Eu queria muito fazer aquilo, e não pretendia deixar com que isso acabasse...

Ele era totalmente diferente de todos os caras que eu havia conhecido... e foi o menino pelo qual eu me interessei mais rápido. Ele sempre está na hora certa e no local certo...

Ele está despertando em mim, sentimentos e sensações que eu nem sabia que existiam ou que um dia eu poderia senti-los.

Dylan começou a ofegar assim como eu, porém não estava recuando, colocou sua mão em minha cintura e a apertou fortemente, porém não ao ponto de me machucar, e sim mostrar excitação e desejo...

Logo seu corpo já estava empurrando-me contra a mata e Dylan estava quase submerso a mim... o beijo tornava-se cada vez mais quente e selvagem, me fazendo soltar um baixo gemido de prazer...

Eu sabia que eu não poderia fazer nada com Dylan naquele momento, eu nem o conhecia direito, porém eu simplesmente não queria resisti-lo.

Dylan estava tão quente, que eu podia sentir o suor do seu rosto e dos seus braços fortes, fazendo com que um calor intenso percorresse por todo meu corpo. De repente, Dylan tirou uma de suas mãos de mim e fincou seus dedos na grama ao nosso lado, e então, ele recuou e encarou-me assustado.


Notas Finais


Deixem comentários!!! preciso de opiniões!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...