História This is the why (ShortFic - Malec) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Magnus Bane
Tags Alec Lightwood, As Crônicas De Bane, Magnus Bane, Malec, Max Lightwood Bane, Os Instrumentos Mortais, Rafael Lightwood Bane, Shadowhunters
Visualizações 137
Palavras 1.980
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não vou enrolar já está tarde.



❤️ 🔥

Capítulo 3 - I won (BonusChapter)


Eram por volta das 14:00 quando Alec se encontrava esparramado no sofá do apartamento observando o sol que batia fortemente na varanda. Ele estava à espera de Magnus que por sua vez estava vestindo uma roupa para treinar com o marido.

Eles haviam pedido para Catarina passar a tarde com os filhos e ela, como uma ótima amiga e apaixonada pelos meninos, aceitou de bom grado e os levou para passar uma tarde em Sydney na Austrália.

- MAGNUS! – Alec gritou sem tirar os olhos da varanda - É só um treino, não um desfile em Milão.

- Mas eu tenho que estar igualmente bem vestido em todos – Magnus gritou do quarto em reposta.

- Você já é lindo, amor! Além do mais só estamos nós dois aqui e por mim você treinava sem roupa.

Magnus apareceu na porta do quarto com um sorriso malicioso ao canto da boca

- Isso é um convite, Sr. Lightwood-Bane? – o feiticeiro proferiu enfatizando o sobrenome de casado de Alec

- Para o que exatamente, Sr. Lightwood-Bane? – Alec fez o mesmo enquanto se fazia de desentendido e caminhava em direção ao marido o observando no processo.

“Tão Sexy” Alec pensou enquanto observava o Kimono preto, que vestia o corpo de Magnus, parcialmente aberto revelando o peitoral bronzeado do mesmo.

Magnus estava com uma maquiagem um pouco mais forte que o normal, a sombra preta delineava toda sua pálpebra e também fora aplicada abaixo de seus olhos, porém mais suavemente. Os cabelos estavam em um perfeito moicano com uma sutil camada de glitter em uma das mechas, coisa que Alec não notaria se fosse qualquer outra pessoa à sua frente, mas Magnus parecia uma obra de arte a qual Alec, muito prazerosamente, devia passar a eternidade olhando, procurando decorar minunciosamente cada detalhe da pele dourada, dos olhos puxados, dos lábios macios. Magnus era o quadro mais perfeito do museu de Alec, seu coração.

O de olhos azuis parou em frente a Magnus e o beijou calmamente enquanto repousava a mão em sua cintura e sentia as mãos do moreno em seu peito. Ele se afastou ao final do beijo e puxou Magnus pelas mãos em direção a varanda.

- Vamos, ainda precisamos treinar. Não vou deixar você me distrair com esse seu corpo gostoso. – Alec disse aquilo naturalmente

Magnus fez um biquinho manhoso e seguiu para a varanda sendo puxado por Alec. Ele sempre enrolava para não treinar e passar o dia agarrado ao marido. E Alec aparentemente tinha percebido isso, porém Magnus adorava um desafio.

Quando chegaram a varanda Alec tirou a camisa e a jogou em um canto, mas não soube dizer se fora uma boa ideia pois logo percebeu Magnus encarar seu abdômen como se estivesse a salivar por aquilo. Ele tentou ignorar o olhar nada discreto do feiticeiro e logo se pôs em posição de luta sendo seguido por Magnus que despertou de seus pensamentos em um súbito.

- Vamos ver se você é tão bom de luta quanto é de cama, Alexander – Magnus disse enquanto encarava Alec com um sorriso perverso.

Alec corou mas também percebeu o jogo de Magnus, ele estava provocando, o prêmio dele seria o corpo de Alec, e embora o moreno estivesse louco para agarrá-lo e chupar Magnus ali mesmo, ele queria jogar.

- Vamos ver se você é tão bom na luta quanto em provocar, Bane – Ele disse em resposta lançando um olhar em um claro convite de desafio para Magnus.

Então não perdeu tempo, Alec avançou em um soco que fora impedido por Magnus com o pulso, então outro e mais uma vez Magnus bloqueou, e outro e mais outro todos bloqueados por Magnus da mesma maneira.

O Asiático se afastou rindo e retomando a compostura, Alec o olhava com os olhos cerrados. Como ele tinha coragem de tirar sarro dele?

-Você precisa de mais leveza, Alexander – Disse em uma risada sarcástica.

Um segundo depois Magnus girou no ar em um movimento de chute que fora desviado por Alec que jogou seu corpo para trás ficando quase deitado e sentindo as pernas de Magnus passarem a alguns centímetros de seu corpo.

Ele caiu em pé e Alec tinha que admitir, aquilo fora incrível. Mas não deixaria Magnus vencer.

- E você de mais técnica, paixão – Alec disse enquanto dava uma rasteira no marido que caiu e levantou em um salto ágil um segundo depois.

Magnus avançou em um soco na direção de Alec que por sua vez desviou prontamente para a lateral agarrando o asiático pela cintura e o puxando forte contra seu corpo. Ele então aproximou seus lábios da orelha de Magnus

-Mais rápido, Baby! – Alec disse em um sussurro rouco. Ele não queria perder o desafio, mas de qualquer forma provocaria Magnus até o fim, pois ver o moreno excitado com o prazer à flor da pele era seu deleite.

Magnus se arrepiou com aquilo e suas pupilas fecharam em fenda e sua íris ganhou uma tonalidade de amarelo esverdeado, lá estavam seus olhos de gato, provando sua excitação. Ele sentiu a ereção de Alec pela calça e agora estava mais que disposto a ganhar aquela luta.

Ele dobrou o braço esquerdo e jogou o cotovelo para trás, o movimento foi recebido pelo ombro de Alec, que assim que fora atingido, levou a mão em direção ao braço do marido para impedir outro movimento do mesmo.

Alec tentou girar o corpo de Magnus através do braço dele, mas o mesmo se soltou e se afastou indo na direção oposta da varanda.

Eles andavam em círculos como forma de provocação, os olhares presos um no outro e os corpos atentos aos movimentos do parceiro em questão. Estavam pegando fogo, sentiam-se pulsar, sentiam seus corpos implorarem por contato, seus lábios formigarem por um beijo, eram competitivos na medida certa, e pelo anjo, como aquilo era excitante.

O moreno de olhos agora azuis escuros devido ao desejo que exalava de sua pele, pegou sua estela e ativou uma das diversas runas em seu corpo, logo em seguida voltando a olhar para Magnus.

Então, como se tivesse asas, Alec saltou por cima de Magnus que não fez nada além de observar o moreno dar um mortal graciosamente por cima dele.

“Um anjo” Magnus pensara.

Ele logo foi tirado de seus devaneios quando Alec o prendeu pelo pescoço em uma chave de braço. Agilmente Magnus impulsionou seu corpo para frente fazendo Alec passar sobre si e cair ao chão. O asiático não perdeu tempo e subiu em cima das pernas do marido prendendo os braços do mesmo.

Alec se debateu na tentativa inútil de se soltar, Magnus rira com aquilo e logo aproximou seus lábios do rosto de Alec fazendo o marido suspirar e fechar os olhos. Suas respirações já eram as mesmas e seus corpos flamejavam por dentro.

Alec gemeu de forma quase inaudível quando Magnus passou os lábios gélidos por sua orelha descendo em direção ao pescoço, mas sem tocá-lo realmente. Ele pulsava e a provocação de Magnus estava o deixando agoniado. Ele sabia que não tinha mais chances contra o desejo do prazer, mas já que estava ali queria ser saciado de uma vez.

- Eu não tenho o dia todo, Baby – O moreno conseguiu dizer com uma voz afetada pela respiração de Magnus em sua nuca.

Magnus riu sarcástico e sensual para logo sussurrar com os lábios sobre a orelha de Alec.

- Por que a pressa, Alexander? – Alec se arrepiou com aquilo e em seguida gemeu alto quando Magnus rebolou forte contra seu membro já duro. E então mais uma vez e Alec gemeu novamente inclinando o pescoço para trás com o intuito de convidar os lábios de Magnus a tomá-lo em beijos e mordidas.

Mas nada veio e então em uma voz quase como em um gemido Alec se dirigiu a Magnus

- Por favor, Daddy! – Ele disse com os olhos ainda fechados.

Magnus não aguentaria provocar mais, então em um súbito ele atacou os lábios de Alec cruzando suas línguas deliciosamente para logo morder os lábios do moreno e descer com os seus em direção ao pescoço do mesmo.

O feiticeiro começara uma série de mordidas sendo seguidas por chupões e beijos, Alec gemia seu nome e isso estava despertando o mais perverso e malicioso de seus lados. Ele finalmente soltou os pulsos de Alec e o de olhos azuis agarrou forte em sua cintura invertendo as posições e ficando sobre Magnus, logo Alec começou a rebolar com vontade sobre o membro do mais velho que gemia junto com ele.

Eles estavam no chão, mas isso seria a última coisa a importar naquele momento.

Alec precisando de um alicerce, apoiou uma das mãos ao lado da cabeça de Magnus enquanto a outra mão puxava os fios negros do mesmo, ele continuava a rebolar e a gemer o nome do amado.

Magnus levou as mãos em direção à bunda de Alec e apertou forte fazendo o moreno puxar com mais afinco seu cabelo e praticamente gritar em resposta.

Logo Alec sem aguentar tirou a parte de cima do kimono de Magnus e desceu o seu corpo parando na altura do membro dele, e o apertando sobre a calça. Magnus gritara, ele contorceu seu corpo e sua respiração estava totalmente ofegante. Então em um rápido movimento Alec tirou a própria calça e a de Magnus com uma das mãos enquanto a outra maltratava seu membro ainda embaixo da cueca que foi tirada logo em seguida liberando a ereção do feiticeiro. 

Sem perder tempo e nem deixar Magnus se preparar ele abocanhou todo o membro fazendo o marido gritar e arranhar seus ombros e costas. Logo ele começou os movimentos de vai e vem devagar para que Magnus sentisse cada centímetro dele dentro da boca do moreno.

- Aí, Alexander...porra – Magnus disse em puro desejo enquanto matinha os olhos fechados abaixo de Alec. Ele gemia alto e isso fazia Alec pulsar cada vez mais.

Então, incentivado pelos gemidos do marido ele começou a intensificar os movimentos com os lábios indo mais rápido e forte conforme Magnus gritava sem conseguir conter. Ele parava somente para passar a língua pela cabeça do membro de Magnus e gemer seu nome.

Sentindo que estava prestes a atingir seu ápice, Magnus em um impulso empurrou Alec para o outro lado fazendo o deitar e o virando de barriga para baixo. E sem nenhum aviso prévio o penetrou, forte e quente.

Alec gritou extremamente alto pela dor que fora prontamente tomada pelo prazer, mas ele não parava de gritar, não quando um feiticeiro gostoso se movimentava dentro de si.

Magnus aumentou a velocidade e a força das estocadas, gemendo por sentir seu membro dentro de Alec que por sua vez empurrava seu corpo buscando ser tomado cada vez mais fundo.

-Você é apertado, baby – Magnus disse em meio a um gemido.

-Oh, Daddy – Alec em resposta gemeu e se contorceu, apertando ainda mais o membro de Magnus dentro de si.

-CARALHO! – Magnus gritou e estocou mais forte antes de liberar seu líquido dentro de Alec que fez o mesmo em seguida.

Ele saiu de dentro do marido e caiu ao lado do mesmo ofegante e ainda afetado pelo momento de prazer. Alec se aproximou e o beijou docemente, quando se afastou deu um sorriso satisfeito para Magnus e deitou a cabeça em seu peito enquanto os braços dele rodeavam sua cintura.

- Eu ganhei. – Magnus disse rindo ainda com a respiração afetada.

Alec riu junto e beijou o marido novamente, voltando a deitar a cabeça em seu peito e focar sua visão no céu acima deles.

Eles ainda estavam no chão da varanda e observavam os tons de laranja amarelado no céu que indicavam que o pôr do sol se iniciava, Catarina só traria os meninos no dia seguinte, portanto eles não se preocuparam em ficar deitados ali bons minutos se recuperando do momento nos braços um do outro.


Notas Finais


VOCÊS QUERIAM HOT? ENTÃO TOME HOT!
(((( Vocês perdoem se a parte da luta estiver meio bosta é que sou uma mera sedentária manipulada pelo sistema, eu não pratico porra de luta nenhuma kkkk Mas eu tentei, juro! ))))
Esse é o penúltimo capítulo dessa fic antes de iniciar uma outra (aviso no twitter). Como sempre OBRIGADA pelos comentários no último capítulo e se tiverem gostado favoritem, divulguem e comentem. XOXO
Meu Twitter: https://twitter.com/A_M_A_Z_I_N_G__


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...