História This Light Between Us - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Personagens Originais
Tags Justin Bieber
Exibições 104
Palavras 1.268
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha eu aqui de novo.

Capítulo 14 - New Job


{Mensagem de texto}
Justin: Acabei de chegar em LA. Estou dentro de um táxi. O scooter pediu pra encontrar com ele
Lexi: Bom pra você. Tá 45 graus aqui e eu tô sentada esperando a minha vez de ser entrevistada no escritório da gerente da  Victoria's Secret. Estou totalmente constrangida e suada e nem o ar condicionado tá resolvendo.
Justin:  Me manda uma foto disso. Preciso fazer um meme
Lexi: Vai tomar no cu
Justin: rindo alto. Victoria's Secret Uuuh vai virar modelo?
Lexi: Ah com certeza
Justin: Sério?
Lexi: Não, Justin. É pra vendedora. Agora é minha vez. Torça pra que eu consiga a vaga se não vou expor um nude seu na internet
Justin: Mas já tem vários
Lexi: Então vai ter mais um.
ldkfjd
Justin: O que acabou de acontecer?
Lexi: KKKKKKKK
Justin: Quê?
Lexi: Eu tropecei no tapete da droga da sala
Justin: Menina
Lexi: Eu tô berrando
Justin:  Se recompõe e finge ser recatada
Lexi: Tô bem
Justin: Vai pra porra da entrevista logo
Lexi: To indo, indo, indo
Ficou parecendo um eco kkkkkkk que legal
Justin:  O calor não fez bem pra você. Definitivamente
Lexi: Quê?
Justin: Nada. Só... Vai logo
Lexi: Não entendi as reticências
Justin?
___________

Tentei me ajeitar o máximo que pude e entrei numa sala branca em que uma moça de aproximadamente 52 anos encontrava-se,  sentada numa poltrona de frente à uma outra que estava vazia.
- Boa tarde, sente-se - A senhora disse e foi o que eu fiz.
- Boa tarde.
- Então... Qual é o seu nome?
- Me chamo Alexia.
- Me fale sobre você, Alexia.
- Bom, meu nome completo é Alexia Cardoso Ambrosio. Tenho 17 anos, estou no primeiro semestre da faculdade de Artes Cênicas. Gosto bastante de literatura contemporânea, mas admiro a clássica. Algumas vezes no meu tempo livro escrevo crônicas. Parei de praticar esportes há 1 ano, porém os meus preferidos eram tênis e vôlei.
- Certo, agora me responda: com o quê você acha que poderia contribuir para nossa empresa?
- Acredito que A Victoria's Secret sendo uma enorme rede de lojas e também marca de roupas íntimas, posso contribuir em relação as vendas porque me relaciono bem com as pessoas, posso induzi-las à comprar, a educação vem como principal ponto. Além de, caso seja necessário, sei manusear diversos programas de computador que provavelmente são usados na contabilidade da empresa.
- Muito bom. E você, tem alguma pergunta para me fazer?
- Na verdade, sim. Como uma grande empresa, para mim seria importante saber como funciona a escalação de funcionários e como é a relação entre eles.
- A parte administrativa da Victoria's Secret escala seus funcionários de acordo o grau de envolvimento de cada um em sua área. As promoções são feitas a partir disso. Os funcionários se relacionam sempre que necessário, porém cada um faz seu trabalho, na maior parte do tempo individualmente.
- Entendi. Obrigada.
- Então, preencha essa ficha e hoje à noite mandaremos à você um e-mail para indicar se foi contratada. Se sim, venha trabalhar a partir de segunda-feira e seus horários, valor do salário etc estará tudo junto à seu uniforme em um dos armários que a gerente indicará para você. Obrigada por vir. Boa sorte.
- Obrigada...
- Ah, me desculpe. Meu nome é Miranda.
- Tudo bem. Até logo

Saí da loja um pouco menos suada e passei na sorveteria. Procurei emprego em tantos lugares que o fim da tarde já estava ali, com um pôr-do-sol lindo. Acabei lembrando-me da minha máquina fotográfica que estava guardada em alguma das caixas embaixo da minha cama e que eu tinha esquecido por ficar tanto tempo sem usar. Sorri e caminhei até a praia. Segurei a barra da minha saia e me sentei. Fiquei admirando o lugar até que senti a presença de alguém ao meu lado. Era Arthur. Sorri ao lembrar do dia em que nos conhecemos.
- Lexi
- Arthur - disse com um pouco de dificuldade pra olhá-lo já que o sol estava em minha direção.
- Tudo bem? Parece cansada.
- É, tudo bem. Acabei de encerrar minha sofrida jornada procurando emprego. E você?
- Estou tranquilo. E conseguiu algo?
- Não é certeza, mas acho que sim.
- Ah, legal. Eu estava fazendo caminhada na orla, aí vi você aqui toda boba olhando pro sol.
- Ah - eu sorri.
- Quer sair pra tomar alguma coisa?
- Hm... Deixa pra outra hora. Eu estou esgotada por hoje. Preciso ir - falei educadamente e me levantei batendo a mão na minha roupa para tirar algum resquício de areia.
- Certo então, te vejo por aí?
- Claro - E então eu fui caminhando até um ponto de táxi e quando consegui um, entrei, comuniquei ao taxista o endereço e abri minha bolsa pra pegar o celular para olhar o horário. Eram 17:23.
Passou-se um tempo e percebi que o carro não andava. O trânsito estava engarrafado. Eu queria chegar logo em casa, então desci ali mesmo no meio da avenida depois de agradecer e pagar ao motorista. Fui até a estação de metrô e segui à caminho do Bairro Glória.
Cheguei nas ruas movimentadas do meu querido bairro e antes de subir a rua de casa passei em uma padaria. Comprei alguns pães de queijo, suco e finalmente fui para o meu lar.
Peguei minhas chaves, abri o portão e me lembrei que minha estaria sozinha. Com o restaurante meu pai passou a chegar por volta das 19 e minha mãe ficará sem vir por um bom tempo.
Antes de mais nada tomei um banho, sequei o cabelo e coloquei uma rede na varanda de casa. Não era uma vista para o mar, mas tinha uma bela visão da minha amada cidade. Peguei o que havia comprado pra comer e me deitei na rede azul e branca.
Fiquei pensando um pouco e depois que terminei o suco, peguei meu celular para falar com Justin agora que tinha tempo livre.
Lexi: Justeeen
Justin: Oi Lexi
Lexi:  Ainda no Scooter?
Justin: Acabei de sair, e você?
Lexi: No Scooter eu não tô, mas sim, estou em casa. Deitada numa rede na varanda admirando a paisagem.
Justin: Que saudades daí
Lexi: Alguma previsão de quando vai voltar?
Justin: Até agora não, mas Maejor tem um Photoshoot marcado em São Paulo mês que vem.
Lexi: Tia Kate vai adorar a notícia.
Justin: Sei bem
Lexi: O quê vai fazer mais tarde?
Justin: Provavelmente viajar de novo. Amanhã tenho show em Miami
Lexi: Todo dia um lugar diferente, vou tentar carreira de cantora. O que acha?
Justin: Você pode ser uma estrela de Hollywood, já pensou nisso?
A nova Angelina Jolie
Lexi:  Aham, com certeza. Revirando os olhos
Justin: Não duvide.
Lexi: Certo. Vou dormir agora.
Justin: Tá. Viajo em duas horas
Lexi: Que horas são aí?
Justin: 14h
Lexi: Tá, no fuso aí são 4 horas a menos. Você viaja às 16 e aqui vai ser 20h. Vai chegar lá por volta....
Justin:  LEXI muita conta. Até amanhã
Lexi: Ai, até
Justin: Beijos no seu cabelo maravilhoso
Lexi: Porque no cabelo?
Justin: Porque sim
Lexi: Mas porque?
Justin?
E de novo.
___________

Depois do vácuo que o Justin me deu acabei realmente dormindo ali mesmo. Só acordei com meu pai me chamando avisando que já tinha chegado. Só aí percebi que era noite, então fui para o quarto dormir novamente porque eu estava morta e amanhã, mesmo sendo sábado, acordaria cedo porque meu grupo do trabalho da faculdade marcou de montarmos o roteiro na casa do Pedro, então todos iriam pra lá.
   


Notas Finais


Não esqueçam de dizer se estão gostando. .


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...