História Thorough secret, protecting my eternal princess - Capítulo 50


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags Colegial, Contrato, Dinheiro, Paixão
Exibições 76
Palavras 3.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Colegial, Escolar, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amoras, voltei mais cedo do que eu esperei.
Esse é o penúltimo capítulo da fanfic, depois irei começar os especiais.

Aproveitem o capítulo.

Capítulo 50 - Arrependimento e mais dois herdeiros?


Jong Hyun já tinha dez anos, Min Woo estava com sete, Jin Young e Hyun Woo com seis e Eun Ji já estava com cinco anos.

...

Poucos raios solares já batiam nas janelas da cidade, na residência dos Chae o mais novo da família já estava de pé e seu destino era o quarto do irmão mais velho, Min Woo estava ansioso já que hoje todos iriam para um parque de diversões.

Desde que a mãe contou a novidade o garotinho nem estava dormindo direito, ele ficava imaginando como ia ser e em todos os brinquedos que iria.Abriu a porta e correu até o irmão que ainda dormia, Min Woo sabia que Jong Hyun não acordaria com palavras então o mais novo subiu na cama e começou a fazer cócegas no irmão.

-Hyung acorda. –Disse parando as cócegas. –Hoje teremos um dia cheio. –Sorriu assim que viu o irmão abrir os olhos.

-Min Woo bom dia. –Jong Hyun sorriu. –Ainda está muito cedo. –Murmurou virando para o lado.

-Hyung vamos acorda logo. –O Chae mais novo disse. –Eu quero ir para o parque logo. –Murmurou.

-Min Woo nós só vamos depois do almoço. –O mais velho murmurou puxando mais o cobertor.

O mais novo suspirou e desceu da cama, ele não ia conseguir fazer o irmão levantar, mas quem sabe os pais. Lá foi Chae Min Woo, em direção ao quarto dos pais.

-Omma, appa acordem. –Bateu na porta, mas não obteve nenhuma resposta. –Omma, appa estou falando serio. –Gritou, batendo mais forte sobre a madeira.

Logo a porta foi aberta e o pequeno viu um espaço vazio na cama, Min Woo correu até o local e assim que subiu na cama começou a rolar na cama.

-Min Woo para. –Yun Min pediu baixo.

-Omma acorda logo. –O moreno disse inflando as bochechas. –Nós temos que ir no parque. –Sorriu.

-Min Woo, nós vamos ao parque só de tarde. –Explicou fitando o filho. –Agora volte para sua cama e durma mais um pouquinho. –Pediu, fechando os olhos.

-...-

Min Woo estava de braços cruzados enquanto encarava o irmão, Jong Hyun bebia um pouco de água enquanto aguardavam o almoço.

-O que seu filho tem, Yun Min? –Hyungwon questionou sentando-se na cadeira d aponta.

-O filho também é seu. –A mulher disse, sentando-se ao lado do filho mais velho. –O que tem seu filho, Hyungwon? –Fitou o marido de braços cruzados.

-Vejam como a mãe de vocês gosta de me contrariar. –Disse para os filhos, rindo em seguida. –O que você tem Min Woo? –Olhou para o filho mais novo.

-Eu queria ir para o parque. –Cruzou os braços e fez um pequeno bico.

-Mas nós vamos filho. –Yun Min sorriu á ele.

-Eu queria ir de manhã, assim teria muito mais tempo. –Disse baixo.

-Filhote, nós vamos poder ir em todos os brinquedos. –Hyungwon suspirou. –Então não se preocupe. –Afagou os fios castanhos do mesmo.

-Mas appa... –Jong Hyun fitou o irmão e fez um sinal para o mesmo ficar quieto.

Logo o almoço foi servido, Min Woo comia calmamente pois sua mente estava dominada pelo parque, ele não vai à hora de ir em todos os brinquedos.

-Terminaram bebês? –Yun Min questionou, limpando os lábios com o guardanapo.

-Eu terminei omma. –Jong Hyun sorriu, terminando de beber seu suco.

-Então, subam e se arrumem. –Hyungwon disse colocando o guardanapo sobre a mesa e levantando de sua cadeira. –Vamos ao parque daqui a pouco. –Foi à última coisa que disse antes de deixar o local.

-Parque. –Min Woo disse animado.

-Vão se trocar logo. –Yun Min acariciou os fios do filho mais novo e deixou o cômodo.

Foi até o escritório do marido e adentrou o mesmo, o Chae a fitou e sorriu.Como sempre a morena não batia, entrava e se ele reclamasse ela brigava com ele.

-Você falou sobre a baba? –Questionou, sentando a mesma em seu colo.

-Ainda não. –A garota suspirou. –Jong Hyun nem ligaria, já Min Woo. –Encostou a cabeça sobre o ombro do marido.

-Mas a partir de amanhã você volta a trabalhar. –O moreno disse, rodeando a cintura da morena com seus braços. –Hyun tem curso e eu trabalho, Min Woo precisa de uma babá. –Suspirou, deixando um selar sobre a bochecha da mesma.

-Já achou alguém? –Yun Min questionou.

-Lembra da Hwa Young? –Questionou, pegando na mão da esposa que assentiu. –A contratei. –Suspirou esperando a reação da esposa.

-É só Min Ki não aparecer por aqui. –A Chae suspirou, imaginando o que aconteceria caso o irmão mais novo encontrasse a garota.

-Omma, appa estamos prontos. –Jong Hyun bateu na porta. –Podemos entrar? –Questionou, tocando maçaneta.

-Entrem meus amores. –A Chae disse, fitando a porta.

-Vamos logo. –Min Woo os apressou.

-...-

À tarde em família no parque foi muito divertida, Min Woo estava muito feliz já que estava com as três pessoas que mais amava no mundo.Hyungwon fez todas as vontades dos filhos, indo em qualquer brinquedo que algum dos dois pedisse e ainda comprou várias coisas para ambos.

Enquanto voltavam para casa, Yun Min contou aos filhos sobre a babá e o Chae mais novo começou a espernear, dizendo que não aceitava isso e que não queria uma babá.Depois de muito chorar o menor acabou dormindo nos braços do irmão mais velho.

[...]

Dia seguinte.

Yun Min terminava de se arrumar, o marido já estava na sala de jantar com o filho mais velho aguardando o café da manhã.A Chae olhou-se no espelho e sorriu ao ver o filho mais novo, Min Woo estava abraçado com seu urso de pelúcia e coçava os olhos.

-Meu bebê já acordou. –Foi até o filho, pegando-o no colo. –Ainda está cedo. –Deixou um selar sobre a testa do mesmo.

-Omma, eu quero ficar com você. –O garotinho entrelaçou os braços envolta do pescoço da mãe. –Não quero babá, quero minha mamãe. –Disse baixo, fazendo um pequeno bico.

-Meu bebê, já conversamos sobre isso. –Yun Min disse, acariciando os cabelos do filho.

Os dois deixaram o quarto, a morena passou no quarto do filho mais novo e o colocou na cama.Logo Min Woo caiu no sono novamente, a mesma sorriu e deixou um selar sobre a testa do mesmo.

-...-

Quando o Chae mais novo acordou novamente, não viu mais sua mãe e a casa estava silenciosa.

-Appa, omma, hyung. –Chamou por eles mas não obteve resposta. –Omma. –Gritou e logo ouviu o barulho de passos, vindo em direção a seu quarto.

-O que foi príncipe? –Yun Min questionou. –Sua babá está quase chegando. –Disse pegando o filho no colo.

-Já disse que não uma babá. –Murmurou e cruzou os braços.

A morena suspirou e entregou o filho para uma das empregadas, Yun Min desceu as escadas para esperar a babá.Logo a campainha tocou, a mulher foi até a mesma abrindo-a em seguida.

-Unnie? –A garota questionou.

-Hwa Young, entre por favor. –Pediu, afastando-se um pouco para a garota entrar. –Venha comigo por favor. –Sorriu e levou a garota até o escritório.

-Unnie, obrigado pela chance. –A garota disse assim que entraram no cômodo.

-Não me agradeça. –Yun Min sorriu e sentou-se na poltrona. –Então, Min Woo é meu filho caçula. –Explicou.

-Com licença senhora, o jovem mestre está pronto. –Uma das empregadas disse.

-Ahjumma, o traga para mim por favor. –Pediu com um sorriso nos lábios.

-Omma, a noona me vestiu com minha roupinha de marinheiro. –O Chae mais novo disse entrando no cômodo, todo sorridente.

-Vem aqui bebê. –Chamou pelo mesmo e logo o pegou no colo. –Essa é sua nova babá, Choi Hwa Young. –Apresentou a mesma.

-Prazer. –A garota sorriu.

-Oi noona. –Min Woo acenou a ela. –Vamos nos divertir. –Sorriu e fechou os olhos, encostando-se na mãe.

-Ele é fofo unnie. –Hwa Young sorriu.

-É sim. –Yun Min acariciou o cabelo do garotinho. –Então, às vezes o Min Woo fica bem agitado...–Foi interrompida pelo filho.

-Não fico não, omma. –Disse cruzando os braços.

-Continuando, então você só precisa colocar algum desenho. –Continuou e viu a garota assentir. –O meu filho mais velho é um pouco fechado, quando ele chega da escola não fala muito. –Explicou, suspirando em seguida.

Continuou a explicar como as coisas funcionavam na casa, reforçando sempre que o mais jovem da família não podia entrar no escritório.Ao fim das explicações a Chae sorriu e colocou o filho no chão.

-Ah sim, os tios ou tias deles às vezes aparecem por aqui. –Disse por fim. –Bom, eu tenho que ir não posso chegar atrasada. –Afagou o cabelo do filho e sorriu.

-Até omma. –Min Woo disse indo até a babá e pegando na mão da mesma.

-...-

Min Woo estava pulando em frente á porta principal, Hwa Young estava ajudando as empregadas á por a mesa então o garotinho deu um jeito de “fugir” para esperar o irmão.

Logo ouviu passos na escadaria da frente, o garotinho ficou ansioso e quando viu a porta abrindo e seu irmão entrando na casa, sua alegria multiplicou.

-Hyunnie hyung. –Correu até o mais velho, pulando sobre o mesmo.

-Min Woo, porque não está na mesa? –Questionou pegando o irmão no colo.

-Estava te esperando. –Sorriu, apertando as bochechas do irmão. –Agora vamos. –Disse erguendo os braçinhos para o ar.

Jong Hyun suspirou e levou o irmão até a sala de jantar, cumprimentou a nova babá e colocou Min Woo sentado em sua cadeira.

-Já volto. –Sorriu e afagou os cabelos do irmão.

-...-

O filho mais velho da família estava em seu quarto terminando alguns deveres, já o filho mais novo estava no jardim brincando com a babá.A campainha da casa tocou, Min Woo ao ouvir a voz masculina que havia entrado na residência sorriu e saiu correndo até a sala.

-Titio Min. –Gritou assim que chegou na sala.

-Meu garotão. –Min Ki agachou-se e abriu os braços.

-Min Woo, não corra. –Hwa Young pediu entrando no cômodo.

-Desculpa noona. –O Chae mais novo sorriu.

-Hwa Young? –O Tae questionou, levantando-se com o sobrinho nos braços.

-Min Ki. –A Choi abaixou o olhar. –Há quanto tempo. –Sorriu minimamente.

-Verdade, faz algum tempo. –O rapaz desviou o olhar.

-Tio, noona vocês se conhecem? –Questionou fitando o mais velho.

-Sim bebê. –O mais velho disse e logo olhou para a porta que havia sido aberta.

-Tae Min Ki, eu sei que queria ver o Min Woo... –Foi interrompida pelo sobrinho, que correu até ela. –Oi meu bebê. –Pegou o mesmo no colo.

-Tia Young, minha omma contratou uma babá para mim. –Mostrou Hwa Young que apenas curvou-se.

A Choi suspirou, ela de alguma forma estava triste.Ela ainda amava o Tae, arrependeu-se muito de ter terminado o namoro dos dois e ela lembrava disso todos os dias.

[...]

Yun Min acordou no meio da noite, a mesma levantou e correu até o banheiro.Quando chegou próxima a pia, vomitou no local.

-Hyun. –Chamou pelo marido.

-Que foi? –O rapaz questionou ainda de olhos fechados.

-Eu vomitei. –Disse baixo.

O moreno virou-se na cama e quando tateou o local da esposa abriu os olhos, procurando a mesma pelo quarto.

-Aqui seu idiota. –Yun Min resmungou.

-Você está bem? –Questionou levantando da cama.

-Ah claro que estou. –A morena cruzou os braços. –Eu vomitei e estou bem. –Bufou e fitou o mesmo.

-Delicada como uma rosa. –O rapaz murmurou, coçando os olhos. –Quer ir ao medico? –Perguntou abraçando a mesma.

-Não. –Murmurou e rodeou a cintura do marido. –Eu só quero voltar pra cama. –Soltou-se do mesmo e caminhou até a cama.

-Amor, será que você está grávida? –Hyungwon foi até a mesma e a cobriu assim que deitou.

-Acho que não. –A Chae sorriu e fechou os olhos. –Até amanhã, oppa. –Sorriu e virou para o lado.

[...]

Um mês depois

Yun Min estava saindo do consultório, a doutora havia dado os parabéns a ela.Novamente ela estava grávida, a mesma suspirou só de imaginar o que o marido diria sem contar os filhos, principalmente o mais novo que amava ter atenção dos pais somente para ele.

Ao entrar na casa, foi recebida pelo filho mais novo que brincava na sala com alguns carrinhos.

-Omma, vem brincar comigo. –Pediu, levantando um dos brinquedos.

A morena sorriu e sentou-se no sofá com o filho, os dois ficaram brincando por um tempo até Hyungwon chegar na residência, assim que o mais velho viu a esposa no sofá correu até ela e ajoelhou-se ao seu lado.

-Como foi no medico? –Questionou, pegando na mão da mesma.

-Omma, foi no medico? –Min Woo perguntou assustado. –Omma, tá doentinha? –Fez um pequeno bico.

-Não meu bebê. –Yun Min acariciou os fios castanhos do filho. –Positivo. –Fitou o marido, que logo formou em seus lábios um “O”

-Verdade? –Levantou-se e pegou na mão da esposa. –Eu estava certo? –Questionou animado.

A morena suspirou e puxou a própria mão, ela detestava ter que admitir que o marido tinha razão.Não era por causa de nenhum orgulho e sim, pelo simples fato de Chae Hyungwon ficava muito irritante quando tinha razão.

-Appa, porque está assim? –Min Woo questionou curioso, ficando de pé sobre o sofá.

-Sua omma está grávida. –Hyungwon disse, pegando o filho no colo e rodando com o mesmo pela sala.

[...]

No quarto/quinto mês, o sexo do bebê ou melhor dos bebês foi revelado.Além de serem gêmeos, eram duas menininhas o que fez Hyungwon pular de alegria, o Chae ficou feliz pois finalmente teria suas princesinhas.

Jong Hyun estava feliz também, ele achou interessante a ideia de ter irmãs e ainda seriam mais novas então ele poderia protegê-las de tudo.

Min Woo, ainda estava sendo complicado ele aceitar as novas integrantes da família.Yun Min já espera essa reação do filho mais novo, de alguma forma ele ia perder sua coroa dentro da residência dos Chae.Por mais que a morena tenha explicado que ninguém o deixaria de lado ou que ele não ia mais receber atenção, o garotinho parecia não entender.

[...]

Yun Min já estava na sala de parto, Hyungwon resmungava toda vez que sua mão era apertada pela esposa.

-Devagar Yun Min. –Pediu baixo e fechou os olhos, assim que ouviu o grito da mesma.

Logo o choro de um dos bebês ecoou pela sala, o Chae esperou pelo segundo choro mas não o ouviu.Olhou para a morena que já estava preocupada, mas não tinha forças para levantar a cabeça.

O rapaz olhou para as mãos da medica, um dos bebês estava se mexendo já o outro estava imóvel.Uma equipe de médicos e enfermeiros rodearam o outro bebê, mas logo olharam para o mesmo.

-Um nasceu morto. –Um dos enfermeiros disse baixo, colocando um pano sobre a criança.

-Que? –A Chae questionou, olhando para o mais velho. –Oppa, isso é verdade? –Olhou nos olhos do mesmo, aguardando impacientemente sua resposta.

O homem suspirou e abaixou-se ao lado da esposa, acariciando o rosto da mesma com seu indicador.Respirou fundo, mas quando ia falar nenhuma palavra saía de seus lábios então apenas assentiu, fazendo a morena fechar os olhos e logo lagrimas descerem por sua face.

-Porque oppa? –Perguntou baixo. –O que eu fiz de errado? –Pegou na mão do mesmo.

-O bebê morreu sufocado pelo cordão umbilical. –A doutora disse, acariciando o cabelo de Yun Min. –Sinto muito, Yunnie. –Abaixou a cabeça.

-...-

Yun Min já estava no quarto com a filha nos braços, ela deveria estar feliz já que um bebê estava vivo mas a Chae queria as duas, queria suas filhas em seus braços.

-Já escolheram o nome? –Haneul perguntou, acariciando os fios da filha.

-Ainda não. –Hyungwon disse baixo, entrando no quarto com os filhos.

-Omma. –Min Woo correu até a cama. –Cadê minha outra irmã? –Perguntou, olhando para a avó.

-Woon não pergunte. –Jong Hyun disse e pegou o menor no colo. –O importante é termos uma irmãzinha. –Sorriu e olhou para o pai, que acariciou a cabeça do mesmo.

-Que nome vamos dar para a princesinha? –Sun Hee perguntou, entrando no quarto com alguns balões.

-Yu Jin. –Min Woo disse, pegando na mão da garotinha.

Todos olharam para o garotinho que sorriu a todos, o garotinho olhou para a mãe e sorriu.

-Okay, bem vinda á família Chae Yu Jin. –Yun Min disse sorrindo.

[...]

Yu Jin já tinha dois meses, Ma Rin estava para ganhar os novos filhotes assim como disse Chang Kyun.A Lim havia engravidado um pouco depois que a Chae e estava prestes a dar a luz aos novos membros da família, duas meninas e um menino.

Claro que os Chae ainda sofriam com a perda da outra bebê, quando chegaram com Yu Jin na residência Yun Min chorou ao entrar no quarto e ver os dois berços, todas as coisas que eles haviam comprado.

Hyungwon sentia-se impotente pois não conseguia fazer a dor de sua esposa passar, não tinha como ele comprar um remédio para fazer aquilo parar.Jong Hyun entendi muito bem o que havia acontecido, o garoto era jovem mas entendia tudo muito bem já o caçula da família, Min Woo perguntava toda vez porque não tinha duas irmãs.Ele sempre repetia “Eu lembro muito bem, o appa disse que eu ia ganhar duas irmãzinhas.”.

-...-

-Princesa, vem aqui. –Hyungwon chamou pela mesma.

-O que foi? –A morena questionou, colocando a filha no berço.

Deixou o quarto da menina e desceu as escadas, chegando à sala da casa.O marido e os filhos estavam em volta de algo, à mulher aproximou-se e cutucou o mais velho.

-Amor, não é linda? –O moreno questionou virando com uma garotinha nos braços.

-Quem é essa coisinha? –A morena questionou, acariciando os poucos cabelos que a bebê tinha.

-A senhora Lee a achou ali na frente. –O Chae respondeu, olhando para a esposa.

-Quem deixou uma menina tão linda na nossa porta? –Virou-se para a mulher.

-Não sabemos senhora, ela simplesmente estava lá. –A Lee disse baixo.

-Como que alguém abandona uma coisinha tão fofa? –Yun Min suspirou e pegou a garotinha no colo. –Oppa, o que faremos? –Fitou o marido.

-Bom, como deixaram aqui... –Sentou-se em uma das poltronas da sala. –Poderíamos adotá-la, melhor do que um orfanato. –Olhou para a esposa.

-O que acha senhora Lee? –Olhou para a mais velha.

-É uma boa ideia senhora, no orfanato ela pode sofrer. –A mais velha disse.

A morena concordou e olhou para a garotinha, a mesma estava dormindo calmamente como se nada tivesse acontecendo.Por isso era tão fofa, ela era apenas um bebê inocente.

-Vamos adotar ela. –Fitou o marido que assentiu.

-Quero escolher o nome, omma. –Min Woo disse com o braços erguido.

-Porque não escolhe Jong Hyun? –Hyungwon fitou o filho.

-Eu? –O garoto questionou com a cabeça baixa. –Eu não sou bom para isso. –Murmurou.

-Vamos lá bebê, diga algum nome. –Aproximou-se do filho.

-Chaeyeon? –O garoto disse e olhou para a mãe.

-Eu gostei. –Yun Min afagou os cabelos do filho mais velho.

-Eu também. –Hyungwon disse, levantando da poltrona. –Bem vinda à família, Chae Chaeyeon. –Sorriu e beijou a bochecha da esposa.


Notas Finais


To Be Continued...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...