História Three Points - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 55
Palavras 1.116
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom, chegou ao fim e vocês nem sabiam, eu não soube como criar conflitos e vai acabar assim.
MAS VAI TER SEGUNDA TEMPORADA. aproveitem e não me matem.

Capítulo 9 - Capítulo nove - Again


 

S/N

Yoongi é a pessoa mais amável do mundo, pediu jantar na minha casa para pedir a benção da minha mãe e do meu irmão. Hoje completávamos um mês de namoro.

Ouço a campainha tocar, corro até a porta e quando abro esta encontro um garoto lindo com seus jeans rasgados e camisa branca.

     - Não vou poder entrar? – pergunta sorrindo, certeza que vai me zoar depois, abro espaço para que o maior entre. Fecho a porta e sou pega desprevenida.

Ele segura minha cintura me puxando pra mais perto e pela nuca para aprofundar o contato dos nossos lábios, sua língua invade minha boca e entra em contato com a minha, me fazendo estremecer e sentir meu corpo esquentar.

       - Preciso de você... – murmura contra meu lábios quando findamos o beijo, colando nossas testas. Descolei nossas testas e direcionei meus lábios á sua orelha.

       - Se você precisa, então use. – ele estremece e solta um urro de excitação. Fui trilhando beijos de sua orelha, passando com beijos molhados por seu maxilar, queixo e por fim mordo seu lábio inferior o puxando para mim, fazendo seu olhos brilharem de pura luxúria.

Ele ataca meus lábios novamente, morde, suga e tira meu ar. Sinto suas mãos descendo vagarosamente por minhas costas e agarrando minha bunda, me levantando e enlaçando minhas pernas em seu quadril, fazendo nossas intimidades se chocarem e, consequentemente nos fazendo gemer em aprovação. Ele deixa beijos molhados e mordidas seguidas de lambidas e chupões nos meus pescoço e clavícula. A passos cegos entramos no quarto e eu sou jogada na cama, ele se põe sobre mim trilhando beijos novamente por meus pescoço e clavícula, sem aviso ele rasga a regata que eu usava e vendo que eu não usava sutiã, abre um sorriso lindo, como uma criança vendo um doce, ele continua descendo os beijos até meus seios e distribui selinhos pelo vale dos mesmos e, literalmente, mama, como um bebê, me fazendo gemer baixo, ele larga meu mamilo com uma leve raspadinha de dentes fazendo com que todos os pelos do meu corpo arrepiassem, ele desce por minha barriga beijando e lambendo até meu short, ele tira o mesmo sem pressa alguma, me deixando em expectativa, ele beija e lambe a parte interna das minhas coxas até a virilha e para, deixando somente que sua respiração quente bata contra minha intimidade, solto um gemido de reprovação por isso e ele sorri contra minha calcinha.

Ele lambe minha intimidade por cima da calcinha me fazendo arfar e me contorcer sob sua boca.

      - Ugh! Eu não aguento. – diz alto rasgando minha calcinha, ele joga em um canto qualquer e fica olhando minha intimidade, me deixando envergonhada, tento fechar as pernas mas sou impedida.

      - Você é linda. Deixa eu apreciar o que é meu. – sorri e abocanha me sexo, arrancando um gemido alto e me fazendo agarrar seus cabelos pretos.

Ele sorri e chupa, morde, penetra sua língua e eu quase gozo, quase, porque ele para e eu lanço um olhar de reprovação, arrancando um sorriso sacana, essa foi a cena mais erótica que eu já vi, o garoto entre minha pernas com os lábios inchados, cabelos bagunçados e um sorriso lindo no rosto.

      - Minha vez... Suga. – digo engatinhando até sua calça e a tirando rapidamente, ele sorri e acaricia meu rosto. O faço sentar e lambo o volume em sua boxer preta e ele geme baixinho jogando a cabeça pra trás e agarrando a borda da cama, sorrio por isso.tiro lentamente sua cueca e seu membro duro se torna visível, lentamente coloco meus dedos gelados ao redor de sua base e a aperto levemente, deixando a respiração do maior entrecortada.

     - S-S/N-N – geme rouco quando começo os movimentos de vai e vem vagarosamente. Passo a lamber sua glande já encharcada pelo pré-gozo , sinto o gosto doce e abocanho seu membro, ouço um rugido rasgando sua garganta, ele agarra meu cabelos num rabo de cavalo frouxo e começa a ditar os movimentos, o chupo com vontade, vez ou outra raspando os dentes e sugando sua glande, ele joga a cabeça pra trás suspirando.

     - S/N eu vou... – sugo com mais força e sinto seu líquido quente e doce preenchendo minha boca, sorrio após engolir tudo, o vendo corado e sorrindo. – Essa é a cena mais linda. – diz me puxando pra cama.

Ele me deita delicadamente e fica entre minhas pernas, me beija lenta e apaixonadamente  e me penetra devagar, me fazendo gemer por seu tamanho, o desgraçado sorri e eu amo esse sorriso. Começa estocando devagar e eu aperto seu membro dentro de mim, o fazendo gemer rouco, ele aumenta a velocidade e eu agarro e arranho suas costas, 5, 6, 8, 10, 15, 20 estocadas, eu estava quase gozando e ele para.

     - Arg! Me deixa gozar porra. – digo irritada.

     - De quatro. – diz autoritário e ignorando minha reclamação. Me posiciono e ele me penetra com força e sem aviso, acertando meu ponto G. solto um grito.

     - YOONGI. – agarro os lençóis. Ele sabe que encontrou e continua estocando ali, me fazendo gritar mais alto toda vez que acerta.

     - Isso, grita meu nome, faz sua vizinhança nunca esquecer que eu fodi essa sua boceta fodidamente apertada. – diz no meu ouvido, mordendo lóbulo logo em seguida, ainda estocando com força e agarrando meu seios me fazendo arquear as costas. – Caralho, como você é apertada. – reclama estocando mais forte.

Meu ápice chega, me fazendo gemer e apertar seu membro, sinto seu líquido me preenchendo e ele gemendo rouco. Ele deita do meu lado e me puxa pra deitar no seu peito, ele apoia o queixo nas minhas cabeça enquanto acaricia meu cabelos e meus dedos brincam em sua barriga.

     - Agora entendi o porquê. – digo quebrando o silêncio confortável pós-sexo.

     - Do quê? – pergunta curioso.

     - Do seu apelido. – digo levantando o tronco e me apoiando em um braço, olhando nos seu olhos negros. Ele me puxa para um beijo calmo, me explora como se fosse nosso primeiro beijo. Ele sorri e cola nossas testas.

     - Eu te amo. – diz fechando os olhos.

     - Eu também te am... – sou cortada pelo toque do celular na cômoda.

Olho a tela do celular e vejo que é o número da minha mãe.

Ligação:

     - Oi mãe.

    - F-filha. – ouço um soluço.

   - Mãe, o que aconteceu? – me sento na cama.

  - Seu irmão... meu amor, eu, ele, ai meu Deus, ele sofreu um acidente, e-e-e não resis-tiu.

Deixo o telefone cair e o mundo ao meu redor para, a voz de Yoongi fica distante, a cama se torna desconfortável, nem a coberta mais quente me aquece.

Estava acontecendo de novo, como à sete anos.

 

 


Notas Finais


Não me matem. Em breve Segunda temporada. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...