História Amnesia - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mamamoo
Tags Moonsun
Exibições 152
Palavras 2.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem *-*

Capítulo 1 - Capítulo Um


-Então e isso? Acabou? Isso não significou nada mesmo para você? – Nessa hora eu já me encontrava em prantos a sua frente. – Eu posso mudar, melhorar, me diga o que ele tem que eu não tenho! Posso melhorar. – Me a joelhei em sua frente praticamente implorando, em uma chance quase nula de faze-la ficar.

 

 

-Eu já te disse, eu amo o Eric, sempre amei, não você. Me entende? Como eu amaria uma coisa como você? Foi só diversão já disse. – Foi a última coisa que escutei de Solar antes de ela se virar deixando o apartamento, consequentemente me deixando também.

 

 

 Já se faziam 3 meses que ela havia me deixado, essas palavras não saiam da minha cabeça, todas as noites que eu me deitava e elas surgiam inconscientemente, mas nenhuma noite foi pior que aquela, seus olhos frios me fitando, e suas palavras me atingindo como socos. O pior disso tudo foi saber que ela e traia a um tempo já, segundo ela eu era apenas um instrumento, um brinquedo, para fazer ciúmes em Eric. Nunca odiei tanto um nome quanto esse. Eric Nam, meu irmão. Eu sempre soube que Solar gostava dele, ficou claro quando ela me chamou pela primeira vez no colegial para conversar, mas continuei insistindo nessa mentira, eu ainda lembro do seu jeito tímido e desajeitado de chegar em mim.

 

 Estávamos em horário livre, a professora de ciências havia faltado de última hora nos deixando sem substituto e atividades, não que eu estava reclamando, eu estava quase ajoelhando agradecendo aos céus, dava mais tempo de jogar com Wheein, que era o que íamos fazer agora, arrastei minha carteira para perto da dela, sacando meu celular do bolso, com meu típico olhar convencido antes de começar uma partida.

 

-Preparada Byul? Preparada para perder? - Mostrou um sorrisinho irritante como já estivesse ganhado, o que ela não esperava e que passei a noite inteira treinando.

 

-Você deveria ser menos convencida sabia?

 

Desbloqueei meu celular assumindo uma postura mais seria para começar a partida, abri o jogo com minha conta já logada quando sinto um toque suave nas minhas costas.

 

-Oi? - Me virei dando de cara com Solar, que por incrível que pareça estava um pouco corada, achei que nunca veria uma cena como essa, Solar era popular então ela vim falar com uma “Nerd” era meio inédito, ainda mais quando não era para pedir respostas, pelo que aparentava.

 

- Você é irmã do Eric certo? - Apenas acenei positivamente, eu realmente queria saber como ela descobriu, eu e Eric não éramos parecidos, e não e como ele espalhasse por aí que era irmão de uma excluída. –Então sei que é meio estranho, mas eu queria pedir sua ajuda para me aproximar dele.

 

-Oh claro, o que pensa em fazer?

 

Me lembro que depois disso ela sentou em minha frente explicando como eu a ajudaria a chegar em Eric, o que causou muitas bufadas e viradas de olhos de Wheein.

 

Eric sempre foi muito popular dês da infância, ele sempre teve mais amigos até mesmo mais atenção de nossos pais, eu sempre fui a excluída, brincando em meu cantinho, assistindo ele e seus amigos brincando da janela de meu quarto as vezes, eu desejava ser como ele, mas nunca aconteceu. Sua popularidade aumentou quando ele passou para o ensino médio, ganhando a melhor posição no time de futebol americano da escola, parecia até macumba, todas meninas eram apaixonadas por ele, eu soube que até ouve briga quando ele começou a namorar, combinamos que seria melhor eu não falar com ele na escola, para não ser agredida, então era praticamente impossível disser que éramos irmãos, realmente até hoje não sei como ela descobriu, Às vezes me arrependo de ter ajudado Solar com meu irmão, mas na época eu não tinha a mínima ideia que me apaixonaria por ela.

 

Essas messes nunca desejei tanto que uma coisa não estivesse acontecido, não depois de eu ter me apegado tanto, eu sabia até mesmo seus mimos, as pequenas coisas sobre ela, eu sabia como ela nunca gostou de sua pinta na pálpebra, como ela não conseguia sem antes ler um pouco, como nuca gostou de sua voz cantado, apesar de ser perfeita, também nunca gostou de saber seu peso, mesmo todas as manhas eu dizendo o tanto que você era perfeita de todas as formas. Mas acho que ela nunca irá se amar como eu a amo, acho que ninguém ira te amar como eu te amo.

 

Seria idiotice dizer que ainda deixo todas fotos ainda nas paredes esperando você voltar? Nelas estão os sentimentos que acho que nunca conseguirei explicar, me lembro de quando a fizemos, e como Solar estava animada para completarmos, no dia era nosso aniversario de 5 meses de namoro.

 

Arrastei as caixas até sua frente, nela continha todas as fotos que tiramos dês do começo de nossa amizade até o namoro. Solar tinha o sonho de ser fotografa, sempre que podia ela saia com aquela câmera pendurada no pescoço hoje como comemoramos 5 meses de namoro, achei uma boa ideia decorar uma das paredes da sala com nossas fotografias.

 

-Byubyu o que está fazendo? Vai ficar com dor nas costas carregando essas caixas assim. – Suas mãos delicadas apoiaram minhas costas ajeitando minha postura. –O que tem aí? – Cheguei até o meio da sala deixando a caixa na mezinha de centro.

 

- Como você sabe hoje faz 5 meses que namoramos, e como você gosta de fotografia pensei em decorar as paredes com elas. – Disse um pouco apreensiva com sua reação, pode não ser o programa perfeito para aniversario de namoro. Mas essa insegurança logo passou quando ela pulou em cima de mim me abraçando

 

-Meu deus Byul, eu amei. – Ela se inclinou para espiar o que tinha dento da caixa. – São todas nossas?

 

- Tomei a liberdade de revelar algumas que estavam em sua câmera também, espero que não tenha problema. -Eu tinha uma sorte incrível em ter Solar ao meu lado, ela era a pessoa mais fácil de se agradar, como não gostava de sair nossos programas eram sempre mais confortáveis e sem preocupações.

 

 

Ficamos a tarde inteira decorando a parede vendo como e aonde as fotos se encaixavam, era como um quebra cabeça, deixamos espaço para uma última foto, bem no meio do mural. A do nosso casamento, que agora não passava de uma fantasia de minha cabeça. Quase todas noites lembro que você me contava seus planos para o futuro, sempre me incluía neles, por mais malucos que fossem, mas agora está tudo quebrado, você era tudo que eu vivia por.

 

Queria apenas deixar você ir, nossa história ser levada pela brisa, por que tudo não pode ser fácil?

 

- Vem Byul deita aqui, larga de ser chata, estou com sono. – Me puxou pela gola da camisa fazendo biquinho.

 

-Está bem você venceu, mas só dessa vez, quero que você acabe de ver Tokyo Ghoul comigo. – Lhe roubei um beijo, deitando logo em seguida.

 

-Amanhã prometo que acabamos de ver, agora quero me aproveitar de você um pouquinho, quase não tem tempo para mim agora né, só fica assistindo animes.

 

 Se deitou em cima de mim me puxando para um beijo um tanto quanto quente, me fazendo sentar na cama com ela em meu colo, suas mãos agarraram meu pescoço, acelerando o ritmo do beijo enquanto minhas mãos agarravam sua cintura por baixo da blusa, Solar logo cortou o beijo mordendo meu lábio inferior, deixando apenas nossas respirações descompassadas como trilha sonora do momento, seus olhos me fitaram com desejo, a imensidão castanha agora preta havia me pego, deixando me em transe por uns segundos, mas foi quebrado quando Solar começa a deixar pequenos selinhos em meu pescoço, minha fraqueza, suas mãos agora passavam por minhas costas aranhando toda sua extensão,, me virei por cima de Solar nos deitando na cama enquanto a puxava para um beijo tão quente quanto o outro.

 

-Hum, não você não prefere assistir animes do que ficar com sua namorada? Vai lá, tenho certeza que e mais interessante. – Cortou o beijo me empurrando para o lado, enquanto assumia sua postura fofa de ciúmes.

 

-Solar você e uma garota morta, não acredito. – Minha cara se definia em um grande “?”. Eu achando que ia ter hoje.

 

Aquela noite apesar de não ter tido foi uma das melhores, Solar havia se agarrado em mim ao meio da noite, acordar com ela ao meu lado foi uma das melhores sensações que tive no meu tempo de vida, acho que só não vence para o dia que a pedi em namoro, aquele dia sim foi o melhor da minha vida.

 

 

  Solar concordou em sair comigo, eu estou tão feliz, escolhi leva-la no parque de diversões, acho que o melhor lugar para confessa. Estávamos ao um bom tempo rondando o parque quanto mais o tempo passa mais nervosa eu fico temendo o fim da noite

.

 

-Vamos na barraquinha de tiro? Eu vi um panda quero ele! - Não sei de onde ela tira tanta energia, ela realmente parecia uma criança as vezes, isso que me deixava mais encantada.

 

 

-Claro quer tentar? - Ela apenas assentiu.

 

 

Paguei o senhor que parecia simpático pelos os três tiros entregando arma para Solar. Ela se concentrou posicionando a arma em seu ombro tentando acertar as latinhas enfileiradas, o primeiro tiro já foi um completo desastre quase acertando o pescoço do dono da barraquinha, o segundo foi pior ainda acertando o completo nada, o terceiro foi melhorzinho que passou de raspão na garrafa.

 

 

-Ahh! Queria tanto que o Eric oppa estivesse aqui para conseguir para mim- Bufou entregando a ara para o senhor, enquanto batia o pé no chão cruzando os braços. Se doeu? Doeu, mas é aquele ditado né.

 

 

-Posso conseguir para você.

 

 

Paguei novamente o senhor, pequei a arma observando a mira, e a posicionando de um jeito confortável em frente ao meu rosto, mirei a primeira garrafa com cuidado disparando o primeiro tiro, repetindo o mesmo processo com as outras garrafas, deixei a arma na mesa, subindo o olhar para ver meu resultado e eu realmente tinha acertado todas.

 

 

-Então qual prêmio vão quer? – Disse simpático.

 

 

-O panda. -O senhor foi até a mesa de prêmios, pegando um panda mediano, me entregando logo em seguida. – Para você. – Me virei para Solar a entregando, recebendo em troca um abraço de urso, literalmente, acompanhado de um beijo na bochecha que confesso que me deixou meio abobada.

 

 

-Vamos na roda gigante Moon? –Não neguei lá no alto seria o lugar perfeito para contar. Figthing Moon.

 

 

-Claro.

 

 

Fomos o resto do caminho em silencio, só apreciando a companhia uma da outra mesmo, por incrível que pareça como está um pouco tarde a fila estava pequena, não demorou muito para entramos nas cabinas e a roda começar a girar alimentando meu nervosismo.

 

 

-Hum...Solar sinto que preciso te contar uma coisa. - Passei minhas mãos suadas por conta do nervosismo nos jeans, tentando sustentar um olhar em seus olhos, que se tornava uma missão impossível. - Então já tem m tempo dês de que cheguei essa conclusão, estava esperando o momento certo para te contar, e acho que essa hora chegou. - Respirei fundo resgatado toda coragem que me restava, segurando suas mãos nas minhas. – Bom eu realmente não sei como só aconteceu, mas quando eu vi eu já tinha me apaixonado em você, mesmo você amando meu irmão, sei que estramos na Coreia e essa atitude aqui e considerada erada, mas eu não aguentava mais guardar isso para mim, então, Solar quer namorar comigo?

 

 

-Moon...E-Eu aceito acho que posso te dar essa chance. – Disse logo após capturando meus lábios em um beijo lento, apaixonado pela minha parte. O contato não durou muito, logo nos separamos deixando só nossas mãos entrelaçadas.

 

 

Aquela noite logo depois de deixar Solar em sua casa, não consegui dormir, não sei se amava ou odiava aquela sensação nova de estar namorando, era ruim e boa, meu coração realmente parecia que iria pular a qualquer segundo, a solução que tive foi ficar relembrando a cena diversas vezes até chegar a manhã.

 

 

Por que você tinha que deixar as coisas tão complicadas, eu deveria ter percebido como você estava agindo diferente comigo nesses últimos meses, como fosse outra pessoa. Acho que só queria que você disse-se que me amasse novamente mesmo se fosse mentira, não me importo, só apenas uma tola para você mesmo. Só queria que você voltasse. Ainda tenho os mesmos sentimentos e cressem a cada dia mais, isso me preocupa.

 

 

Por favor volte.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...