História Three Way Mirror - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Melody, Nathaniel, Personagens Originais
Tags Amandre, Armintorry, Dajenny, Daphniel
Exibições 183
Palavras 756
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Hentai, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi amores! Estou de volta!

Então, para quem não sabe, Three Way Mirror foi minha primeira fic de Amor Doce, postada em Junho, eu acho, na minha antiga conta MusaLinn. Mas no mês passado eu excluí e decidi reescrever para o NanoWrimo desse ano por não estar contente com o rumo e alguns personagens da história.

Por isso dêm boas vindas á segunda e definitiva versão da fic VENCEDORA DO NANO 2016 SIM JÁ TEM 50 MIL PALAVRAS PRONTAS!

Eu espero que gostem do prólogo, um beijo <3

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Three Way Mirror - Capítulo 1 - Prólogo

Surpreendente como alguém que corria naquela velocidade ainda sentisse medo de chegar tarde demais.

O vasto pátio da escola Jay Maisel dividia seu pomposo edifício, campos esportivos das mais variadas modalidades, e claro, o grandioso pavilhão de desporto, que seria palco para a demonstração de início de ano naquele dia. Seria de fato um ótimo lugar para correr, mas o dia era chuvoso, outra coisa que adicionava peso ao coração da garota, ela não corria por gosto, não fazia parte do evento, mas sentia fazer parte de algo maior.

Quando finalmente alcançou a larga porta de vidro do pavilhão, o alívio não chegou, mas conseguiu respirar fundo. Ajustou a larga blusa de lã, felizmente, a chuva caía misericordiosa, mas Daphne sabia que era um aviso. Estendeu a mão para a abrir a porta, sentindo seus ombros afundar quando nem se mexeu após suas frustradas e frequentes tentativas.

Se encostou no vidro, aproveitando o abrigo por baixo da entrada, fitou o céu nebuloso. Queria perguntar o que queriam que fizesse, apenas sabia que aquele coração de chumbo preso em seu peito não podia ser ignorado.

O som de passos por trás de si a fez saltar do lugar, rodopiando.

A garota que abriu a porta lhe fitou com grandes e confusos olhos azuis, seus longos cabelos castanhos deixavam óbvio que nem um pingo de chuva havia tocado neles. Vestia um uniforme desportivo, em qualquer outro dia, Daphne iria comentar simpaticamente como era o de sua futura escola, mas naquele, todos os elementos apenas aumentavam seu mau pressentimento.

– Posso ajudá-la? – A voz era doce, mas Daphne não conseguiu se acalmar.

– Sim, eu preciso entrar.

– Desculpe, mas os convidados só podem entrar mais tarde, se você não faz parte de nenhuma equipe ou das turmas artísticas, terá que esperar. – O olhar da garota era tão frio como a cor de seus olhos, mesmo que suas palavras fossem recheadas de gentileza.

Daphne correu os dedos por sua volumosa cabeleira escura, sentindo sua pele coçar. Queria falar para a natureza se acalmar, que ela sabia, que estava tentando. Engoliu seco, olhando em volta, seu reflexo era uma mancha de ansiedade, mas também de óbvio desconforto de alguém que tinha passado os últimos minutos correndo na chuva.

– Eu… sei… – Tentou pronunciar. – Mas, está chovendo, eu cheguei cedo… – A garota desconhecida endureceu a expressão.

– Desculpe, mas são só mais uns minutos até poder entrar.

– Não. – Daphne balbuciou quando a garota começou se afastando. – Eu… Eu sei que soa estranho, mas… – Respirou fundo. – Eu tenho um mau pressentimento.

Os olhos azuis da garota pareceram mais vivos do que qualquer outro momento naquela conversa, mas logo depois recuperaram a expressão desaprovadora. Daphne coçou seus braços, sentindo seu coração e estômago inquietarem-se cada vez mais.

– Melody? Que está fazendo? – A terceira voz apanhou as duas garotas de surpresa.

Era agora masculina, um garoto loiro apareceu por trás da suposta Melody. Seu olhar dourado foi quase imediatamente cativado pelo azul… de Daphne, se mantendo aí, surpreso. Daphne mordeu o lábio, o mau pressentimento parecia se ter dissipado, como se o dourado de seus olhos substituísse o sol ausente, ela não conseguia explicar, mas seu coração se aquietou.

– Ela… – Melody apontou para a garota, apenas continuando quando o loiro finalmente a fitou. – Quer entrar agora, diz que tem um “mau pressentimento”. – Daphne sentiu seu estômago apertar, não com o olhar de desprezo de Melody, mas com o de confusão do loiro, algo nela queria que ele fosse a luz no meio daquela nebulosidade.

– Uhm… – Melody o fitava com os olhos brilhantes, mas o loiro parecia querer continuar trancando o olhar de Daphne nele. – Eu trato disso, Melody, as garotas precisam de você.

– Mas… – A garota mordeu o lábio, lançando um olhar furioso a Daphne antes de desaparecer para dentro do edifício.

Daphne ergueu o rosto quando o loiro saiu, ficando em frente à porta, próximo dela. Ela não sabia se seu sorriso era cordial ou condescendente, mas de qualquer das formas, não a incomodava.

– Um mau pressentimento?

A garota de cabelo volumoso respirou fundo, sentindo que o que quer que fosse dizer para ele era um passo crucial, não sabia ao certo para o quê, mas isso era algo com que estava acostumada. Ela apenas sentia. Acenou lentamente.

– Mas eu cheguei muito tarde.

O loiro inclinou a cabeça.

– Eu acho que você chegou bem cedo. – O coração de Daphne saltitou ao vislumbrar seu sorriso genuíno.

– Não. – Continuou. O sorriso do garoto desapareceu, era necessário para ela poder dizê-lo. – Algo aconteceu hoje, e eu sinto que, nós vamos resolvê-lo.


Notas Finais


Esperando-vos aqui em baixo.

Queria deixar um agradecimento á minha queridissima Amanda @Muun que tem me ajudado e encorajado esse mês todo, me lembrando das 1666 palavras diárias, e fazendo com que eu não desistisse. Para além de ser a unica com quem eu poderia partilhar spoiler. Ah, e por betar os capítulos para não ficarem confusos e com os portugueses trocados.

Agradecendo aos antigos leitores que estão de volta, agora no topo da minha cabeça a @ElectraMustaine minha linda, a @VampireSweet e muitos outros que estavam ansiosos pelo regresso <3

Ah! E claro á @Sccar maravilha por fazer a capa linda! me esqueci de agradecer sou terrível mas te amo <3
Beijos e até para a semana!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...