História Through Me - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~AmIlost

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Drama, Revelaçoes, Romance
Exibições 20
Palavras 2.136
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltamos!!!!! Queríamos começar agradecendo por cada comentário, favorito e view, sério mesmo, sempre que vemos os comentários de vocês surtamos no WhatsApp.
Não nos importamos com os números, mas sim com o fato de vcs estarem gostando, isso é bem importante para gente. É muito louco saber que vocês gostam das nossas loucuras.
Enfim, esse capítulos e os próximos que estão por vir são muito amorzinho. Aproveitem!

Capítulo 6 - Camping


Fanfic / Fanfiction Through Me - Capítulo 6 - Camping

"A vida pode ser boa em certos momentos, mas, às vezes, isso depende de nós." Charles Bukowski

Duas semanas se passaram desde a festa do Tyler e nada de extraordinário aconteceu em minha vida, para ser sincera tem acontecido tanta coisa desde que comecei a faculdade que fiquei “mal acostumada". A única coisa que eu posso citar de mais interessante que aconteceu, foi o fato da Poppy e Ryan terem transado na praia depois da festa, mas eles não estavam namorando, ficavam às vezes e só.

Estávamos Eu, Poppy, Justin, Ryan e Chaz deitados no sofá da república deles morrendo de tédio. Na verdade isso é o que fazemos sempre, vínhamos para cá e passávamos o dia aqui, de vez em quando Amber dava o ar da graça e aparecia para ficar conosco. 

A cada dia que passa eu me sinto mais próxima de todos eles, é impressionamento como em tão pouco tempo ficamos tão amigos. Estamos o tempo todo junto e eu acredito que isso contribuiu para que um vínculo tão grande fosse criado em tão pouco tempo.

Eu estava deitada com a cabeça no colo do Chaz, enquanto o Justin fazia uma massagem nos meus pés, a Poppy estava no colo do Ryan em uma poltrona. Eu estava quase pegando no sono quando o Chaz da um berro.

- Eu tive uma ideia. - Eu dei um salto com o susto que levei, não é tão difícil me assustar.

- Caralho Chaz, quer me matar me dá um tiro que é mais fácil. - Falei colocando a mão no coração.

- Me escutem vocês não vão se arrepender. - Ele disse todo empolgado, todos estavam prestando atenção nele. - Nós poderíamos ir acampar.

- Bateu o cabeção? Olha bem para minha cara, que está cheia de base Dior, de quem vai ir acampar.

-Eu gostei da ideia. - Justin disse ignorando Poppy e apoiando o amigo.

- Eu também, para ser sincera nem lembro a ultima vez que eu acampei, vai ser divertido. - Eu falei empolgada.

-Eu topo. -Ryan falou.

- Tenho certeza que a Amber vai adorar a ideia. -Afirmei. -Só falta você Poppy.

- De jeito nenhum, não gasto uma fortuna cuidado da minha pele para ter toda ela comida por mosquitos.

- Você que sabe, a outra opção é ficar aqui morrendo de tédio, mas do que já estamos, porque você vai ficar sozinha.

- Pelo visto não tenho saída.

- Que bom que percebeu.

- O que vocês estão esperando? Vamos começar a organizar as coisas. - Chaz disse.

- Eu e Poppy vamos fazer uma lista com todas as coisas que consideramos necessárias e vocês só vão ter o trabalho de pegar essas coisas. Acho que vocês conseguem ne crianças?

- Vai se ferrar Erin. - Justin falou bravo.

Eu e Poppy começamos a organizar, no começo foi um pouco difícil explicar para ela o porque de um babyliss não é de extrema importância para um acampamento. Passamos quase uma hora fazendo isso, enquanto os meninos procuravam campings para ficarmos.

- Gente, terminamos. - Eu anunciei.

-Ja tava na hora né. - Ryan disse.

- Então tente você convencer sua namorada que coisas como babyliss não são necessárias para um acampamento.

- Nós não namoramos. -Eles disseram em unisom. Eu sabia disso, mas não custava nada dar uma incomodada.

- Não importa, aqui está a lista. - Eu disse entregando a lista para Chaz. Nela continha: 
 

Barraca
Coberta
Travisseiro
Lanterna
Comida
Pratos talheres copos
Mochilas com roupas
Produtos de higiene
Colchão de ar
Coisas para passar o tempo
Bebidas
Toalhas
Panelas
Fósforos/Isqueiro
Abridor de latas
Filtro e coador de café
Bolsa térmica
Garrafa para água 
Sabão e esponja para lavar a louça
Pano de prato
Sacos de lixo
Mesas e cadeiras de praia
Espetos, grela
Repelente
Repelente 
Repelente 
Protetor solar
Óculos de sol
Kit de primeiros socorros
Canivete
Fita adesiva e tesoura
Sacos plásticos
Cordas
Prendedores de roupa
Celular e carregador
GPS
* Fora os itens pessoais como: roupa, escova de dente e etc...
* E as comidas

- Alguma dúvida? - Perguntei assim que percebi que eles terminaram de ler.

- Sim. - O Justin falou. - Porque vocês colocaram três vezes repelente?

- A Poppy me obrigou, dizendo que é o principal.

- Tenho outra dúvida, porque você fica tão gata mandona?

- Vai se ferrar Justin. - Todos riram muito, menos eu, já que era o motivo da piada. -Sério gente, não esqueçam nada, tudo tem que estar tudo pronto na sexta, para sábados podermos sair sabe. Vocês ficam com essa lista porque eu Poppy já tiramos foto dela, aí vão mandando no grupo o que vocês já conseguiram encontrar.  

                              […]


Já era sábado de manha todos estávamos reunidos na República, guardando as ultimas coisas dentro de uma vã que o Chaz pegou com seu pai. 

- Caralho Poppy, você tá levando sua casa toda dentro dessa mala? -Chaz disse colocando na vã.

- Só o essencial. Caso vocês precisem de algo que eu trouxe dentro dessa mala, vão morrer precisando, pois eu que não vou emprestar! Só sabem reclamar. 

- Justin você pegou os travesseiros? - Eu perguntei, pois não vi nenhum deles com travesseiros.

- Já tá tudo aí dentro. - Justin disse fechando o porta-malas.

- Pegaram o repelente?

- Sim, Poppy. - Ele respondeu com cara de tédio. 

- Vamos logo, já estamos atrasados. - Ryan disse com a cabeça pra fora da janela do motorista. 

Poppy foi com Ryan nos bancos da frente e eu, Justin, Amber e Chaz fomos atrás. Demorou um pouco para chegarmos até o Camping, e durante esse tempo aconteceu de tudo dentro da vã, como piadas, cantorias, danças e discussões. Mas no fim deu tudo certo e chegamos vivos, isso já me deixa bem satisfeita, já que Ryan dirigia feito um louco.

Esse camping era um dos maiores que já vi na vida, as árvores iam até onde nossos olhos nem conseguiam mais enxergar, mas o que mais me deixou feliz foi o fato de ter um espaço totalmente livre e um lago mais a frente. E como estava calor com certeza iriamos entrar.

Estávamos montando as barracas, eu e Justin montávamos uma, enquanto Ryan, Chaz e Amber montavam a outra, Poppy se recusou a montar barraca, ninguém nem perdeu tempo discutindo.

Eu estava estendendo a lona que fica em baixo da barraca, assim que estendi ela Justin se jogou atrapalhando todo o meu trabalho.

- Ah não, saí daí, você vai bagunçar tudo. -Eu disse brava.  

- Relaxa Erin, estamos num acampamento, não precisamos nos estressar. - Ele disse e eu fiquei esperando a boa vontade dele sair de cima para continuarmos montando.

- Faz tempo que não monto uma barraca, você sabe montar?

- Tem algo que eu não saiba fazer? - Nem respondi, só esperei que ele me desse a próxima instrução. Montamos em menos de cinco minutos a nossa barraca.

- Montamos muito rápido, eles ainda estão enrolados lá. - Eu disse apontando para os três.

- Bate aí. - Eu bati na sua mão. - Formamos uma boa dupla.

- Vocês querem ajuda? - Perguntei.

- Não, já estamos terminando. Vocês podiam ir atras de gravetos para fazermos a fogueira mais tarde. 

- Okay, nós vamos pegar gravetos. - Justin respondeu pegando uma sacola em uma mochila e indo para algum lugar, que ambos não sabemos onde.

- Poppy não quer vir com a gente? - Perguntei embora soubesse a resposta.

- Você tem certeza que ta me perguntando isso? - Nem sei porque insisto em perguntar.

Eu e Justin continuamos andando, vejo ele catando os gravetos e faço o mesmo.

- Não seria mais facíl a gente pegar uma tora de madeira gigante?

- Da também, mas ai teriamos que ficar cortando. Com gravetos é só pegar e jogar na fogueira. - Ele disse calmamente.

- Entendi. - Continuei pegando.

- É a primeira vez que você acampa? - Ele pergunta olhando para mim agora.

- Já acampei quando era menor com meus pais no Mexico. Mas não me lembro muito bem. 

- E como era lá no Mexico? Afinal, por que você veio para cá?

Lembro de como era bom no Mexico, de como eu era realmente feliz. Justin não podia ter perguntado isso, prometi a mim mesma que não iria ficar focada no passado. Mas então Dominick me vem a mente. Eu tento me concentrar em algo, deixar aquele pensamento sumir da minha mente, mas é dificil. 

- Erin? Tudo bem se você não quiser falar sobre isso. - Agradeço Justin mentalmente, falar sobre isso é a ultima coisa que eu quero.

- É bem confuso, quem sabe outra hora eu conto. 

Tentei disfarçar, para ele não pensar que era algo sério demais, nem eu sei porque estou aqui em NY, mas está bem melhor depois que conheci Poppy e os meninos, me sinto bem mais feliz do que quando cheguei.

- Justin, não estamos nos afastando muito do acampamento?

- Fica tranquila, confia em mim Erin. Comigo você ta segura. - Ele disse me dando um sorriso de canto.

- Você é muito convencido sabia?

- Então sou tão convencido quanto você é linda. - Ele não tem jeito.

- Você também é bem abusado né. - Eu disse rindo.

Continuamos andando procurando por gravetos.

- Aí droga. - Eu disse quando senti uma dor no meu pé.

- O que aconteceu? - Justin que estava na minha frente se virou para me olhar.

- Eu pisei em alguma coisa… tá doendo muito Justin. - Depois de ouvir isso ele me pegou no colo e me levou onde não tinha tantos galhos e folhas na grama, para que eu pudesse sentar.

-Você é muito burra, porque veio de chinelo?

- Eu não pensei nisso na hora… Aí caramba faz alguma coisa tá doendo.

Ele levantou meu pé até a altura dos seus olhos, tirando um graveto que tinha entrado. Meu pé estava sangrando, então ele tirou a camisa que vestia e prendeu envolta dele. Quando eu vi a cena dele tirando aquela camisa me senti no paraíso, foi provavelmente uma das cenas mais bonitas que eu já vi em minha vida. 

- Vou sentar também, estou cansado de tanto andar. - Ele disse já se sentando do meu lado. 

Ficamos alguns minutos em silêncio, mas não era um silêncio constrangedor ou algo do tipo, era como se apenas estivéssemos curtindo o momento e a natureza.

- Sabe Erin, nunca sei o que esperar de você. Nunca sei se você me odeia ou me ama. Desde o primeiro dia você me deixa intrigado. 

- Costumo fugir de garotos como você.

- Pelo visto você falhou na missão.

- É você tem razão, mas como amigo até que você serve.

- Por mim seriamos muito mais que isso.

- Claro, por você seria mais que isso com todas as meninas do mundo, pera aí você já é assim com elas.

- Você é muito complicada, podia ser igual a Poppy, que da uns beijos no Ryan e no outro dia continuam amigos.

- Fica com a Poppy então.

- Não quero, na verdade eu sempre preferi as complicadas. -Ficamos nos olhando por alguns segundos, e logo nossas bocas se juntaram como se fossem imãs. Beija-lo novamente me trouxe sensações maravilhosas, dessa vez eu estava relaxada e deixei minha mão passear por todo seu peitoral que estava descoberto. Nos beijamos por alguns minutos sem parar, paramos dando vários selinhos seguidos.

Ficamos em silêncio novamente e ele começou a tirar algo do bolso, quando eu vi que era maconha fiquei bem supresa e decepcionada. Ele meio que acabou com todo o nosso momento, eu detesto esse tipo de coisas. Fiquei calada apenas observando-o fumar.

- O que foi?

- Você é uma babaca.

- E você acabou de beijar esse babaca.

- Não precisa me lembrar, já estou me martirizando o suficiente.

- Você é louca garota.

- Você não viu nada. Acho melhor a gente voltar. 

- Voltar como? Nem sabemos onde estamos.

- Se vira, você que veio até aqui, agora me leva de volta. 

- Ok.

- Mudei de ideia, é melhor para você se me seguir, já que você é a pessoa mais perdida que tive o desprazer de conhecer. - Ele tinha ficado visivelmente irritado com o meu comentário, ele não disse nada apenas me colocou em seu ombro e foi seguindo uma direção à qual não consegui identificar. Andamos por alguns minutos quando eu finalmente decidi dizer algo.

- Me solta que eu sei andar sozinha. - Não precisei dizer mais nada, ele apenas me colocou no chão. Quando virei para frente consegui enxergar nossos amigos, fiquei feliz, pois de certa forma quando os outros estão conosco se torna mais fácil ignorar o Justin.


Notas Finais


Assim como falamos nas notas iniciais ficamos muito feliz com o comentários de vocês, mas nos últimos capítulos eles parecem estar diminuindo, isso tem algum motivo? Vocês não estão gostando ou algo do tipo?
Vocês também podem comentar a hora que preferem que o capítulo saia. Obrigada por tudo ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...