História Through The Dark - Capítulo 88


Escrita por: ~ e ~cpf

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Josh Devine, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Exibições 171
Palavras 2.224
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


➧ OI AMORAS!
➧ Tudo bem com o core de vcs? Nos estamos bem
➧ TTD ta na reta final! ATE QUE FIM Deve ter no maximo uns 15
➧ Voltaremos posta de domingo, pq sim :)
➧ Esperamos que gostem :)
➧ Tenham uma boa leitura

Capítulo 88 - She is dead


(...)

Liam P.O.V

Noite de ano novo.

– Ana você tem mesmo que trabalhar hoje? – Olhei pra mesma que estava arrumando o casaco.

Ela mal tinha voltado e já está querendo partir de novo, não sei se vou aguentar isso. Preciso dela aqui comigo, 24 horas por dia.

– Antes da meia noite, eu volto. Relaxa amor, vou conseguir passar o ano novo com você.

– Mas eu não queria que fosse trabalhar.

– Não podemos escolher, deixa eu ir, 5 horas estou de volta. – Ela me deu um selinho e saiu do quarto.

– Tchau.

– PORRA! – Escutei uma gritaria vindo do quarto de Louis.

– Oh meu Deus. – Levantei e fui até lá. – O que aconteceu?

– Cai. – Jessie estava no chão com um monte de roupas em cima da mesma.

– Caiu ou ele te empurrou?

– Ele quem? – Ela levantou.

– Seu namorado.

– Por que Louis me empurraria? – O idiota saiu do banheiro dando risada.

– Não sei... Tá, como você caiu?

– Estou procurando uma roupa pra por de noite, ai eu peguei todos meus vestidos do closet, quando vim pra cá, escorreguei.

– Doida.

– Eu não tenho roupa pra vestir. – Ela começou a chorar.

– Tem certeza? – Ela assentiu e eu revirei os olhos. – Com tanta roupa, você me diz que não tem nenhuma pra vestir.

– Essas não combinam com meu salto. – Ela chutou o monte de roupas que estava no chão. – Amor, preciso de dinheiro.

– Mais? – Louis perguntou incrédulo.

– Mais! – Ela gritou. – Hoje é o último dia do ano, preciso estar deslumbrante, daí o dinheiro e eu peço para o Nate me levar na cidade.

– Pega o cartão e volta logo.

– Valeu. – Jess colocou um sobretudo marrom claro, deu um beijo no Louis e saiu do quarto.

– Você a mima demais. – Encostei na porta.

– Você também. – Ele pegou as roupas do chão e as colocou em cima da cama.

– Menos que você.

– Não acho, você só falta dar comida na boca dela.

– Você dá a comida na boca dela.

– Isso foi uma vez, ela estava morrendo de febre, não conseguia levantar o braço.

– Mas deu.

– Se eu não tivesse feito isso, você iria, então não me enche.

– Tanto faz.

– Ela merece ser mimada um pouco, isso não vai matar ninguém. – Ele saiu do quarto e eu fui atrás.

– Um pouco...

– Liam, ela passou por tanta coisa e merece ser feliz. – Descemos.

– Eu sei e ela vai ser. – Sorri.

– Quem? – Niall e Edy estavam deitados no sofá.

– A doida da Jessie.

– Aquela insuportável. – Edy falou com desprezo.

– Ela mesmo.

– O que aconteceu com ela? Está chata, mimada.

– Nada, eu acho.

– Ela não está chata, nem mimada. – Niall a defendeu. – Está um pouco, mas nada demais.

– Carter?

– O que tem ele? – Louis perguntou.

– Ainda não sei, mas vou descobrir.

– Por que você falou o nome dele? Jessie estava falando com ele esses dias.

– Estranho ele ligar do nada e ficar falando com a sua namorada. – Ela tentou botar lenha na fogueira.

– Na verdade, não é estranho pra mim. – O mesmo falou sem se importar.

– Como não é estranho?

– Eu sei porque ele ligou. – Ele deu de ombros.

– Por que ele ligou?

– Jessie pediu um favor pra ele.

– Que favor?

– Ele está lá na Inglaterra e ela pediu pra ele ficar de olho na mãe dela. – Explicou e isso fez e não fez sentido pra mim.

– Por que ela iria querer isso? – Edy ficou curiosa.

– Não sei, ela não disse. – Louis sentou na poltrona. 

– Estranho.

– MEU DEUS! ADRIENNE FOI PRESA. – Jessie entrou gritando em casa.

– O QUE? – Nos surpreendemos com a notícia.

– ADRIENNE, PRESA, HOJE DE MANHÂ.

– Presa aonde? – Questionei.

– Ela não estava lá em Nova Iorque? Então, ela foi presa lá. – Jess estava ofegante.

– Explica essa história direito.

– Carter me ligou e eu achei que você sobre a minha mãe, mas ele disse que ela tinha sido presa.

– Como Carter soube disso? – A olhei de modo desconfiado.

– Está nos jornais de lá.

– Ela sabe aonde estamos? – Niall perguntou.

– Não. – Edy respondeu. – Ela me ligou antes da gente vir pra cá, mas eu não contei.

– Então, estamos seguros?

– Acho que sim. –  Jessie se encontrou no sofá. – Eu não estou bem. – E de novo, ela foi de cara no chão.

– Oh meu Deus. – Louis foi até ela. – Mulher, pare de cair!

– Acho que ela desmaiou. – Nate apareceu na porta com 5 sacolas nas mãos.

– Tô vendo. – Louis a pegou nos braços e sentou na poltrona.

– Toma aqui. – Ele me deu as sacolas e o cartão do Louis. – Ela saiu correndo do carro e esqueceu de pegar.

– Percebemos.

– Deu tanta dó dela quando esse tal de Carter ligou, ela começou a chorar, nem conseguiu comprar o vestido que ela queria.

– Ela começou a chorar? – Louis me olhou.

– Foi, ela passou mal, sentou lá naqueles sofás da loja, bebeu água e tudo pra se acalmar, ela estava muito nervosa.

– Isso é estranho, muito estranho. – Comentei e Louis assentiu.

– Ela disse alguma coisa de morta antes de desmaiar lá.

– Morta?

– É, eu não entendi direito o que ela estava falando, ela falava rápido e embolado.

– Liam, liga pro Carter! – Louis pediu. – Agora!

Peguei o celular e disquei o número de Carter, na esperança de que o desgraçado contasse tudo. Sei bem como ele é, vai querer enrolar e enrolar, só espero não me estressar.

– Liam! – Ele falou de forma saudosa.

– Você ligou pra Jess, o que você disse pra ela?

– O que ela disse? – Perguntou desconfiado.

– Que Adrienne foi presa. Tem mais, não é?

– Adrienne morreu.

– Que? Como? – Fiquei besta.

– Dave perguntou aonde vocês estavam, ela não disse, daí ele a matou.

– Como você sabe disso?

– Tenho minhas fontes.

– Ele está atrás de você também, né?

– Digamos que sim. – Confessou de modo divertido.

– Não se aliou ao inimigo?

– Não sou Mario, idiota.

– Eu sei disso. Obrigado mais uma vez, cara, mas na próxima, ligue pra mim, não para uma criança.

– Não fala assim da Jess. – Ele riu. – Só pra deixar claro que a prioridade do Dave são vocês.

– Não precisa lembrar. Não diga nada pra ele caso ele te ache, o que vai ser um pouco difícil.

– Não irei dizer nada.

– Obrigado, acho que te devo mais uma.

– Eu anoto tudo que você está me devendo.

– Imagino, vai pedir o que em troca.

– Até agora nada.

– Vai pensando aí e me liga.

– Tá Liam.

Ele desligou e olhei para todos na sala, era difícil ter que dizer que Adrienne morreu. Ela sempre esteve conosco, só nos separamos por agora e bom, pra sempre.

– E aí? – Edy perguntou.

– Ela morreu. – Nate sentou assim que dei a notícia.

– Adrienne?

– É! Dave encontrou ela e a mesma não disse aonde estávamos... Ele, simplesmente, a matou.

– Ele vai nos achar? – Edy se desesperou.

– Não, não tem como só se alguns dos amigos da Jessie contar.

– Pode ter certeza de que eles não falarão. – Nate os defendeu.

– E você? – Niall tentava o intimidar fazendo careta.

– Não sou idiota ao ponto de ferrar a minha amiga.

– Sei não. – Ele continuou fazendo careta.

– Por favor...

– Ele não vai contar nada. – Louis falou. – Ele é o único amigo da Jess que eu mais suporto.

– Obrigado? – Nate o encarou.

– Não. – Tomlinson foi rude. – Não quer dizer que eu goste de você.

– Imaginei.

– Eu confio em você, mas não gosto de você.

– Tá, não precisa continuar.

– Ainda bem que Taylor não é da sua família porque meu sonho é matá-lo.

– Esse também tá virando meu sonho. – Ele sorriu.

– Vai ter que entrar na fila porque, primeiro, eu vou o estrangular.

– Eu corto os pedaços e dou para os jacarés comer.

– Vai me ajudar muito pra "esconder" o corpo. – Louis falou sínico.

– O jacaré come e já era.

– Quando Jess permitir, faremos isso.

– Nunca...

– Vai saber, se Deus quiser, conseguiremos. – Ele tinha um tom perverso e misterioso altamente ridículo.

– E ele vai querer.

– Amém. – Eles dois falaram juntos.

– Quem diria, Nate psicopata.

– Você não me conhece. – Revirei os olhos.

– Calem a boca! – Jess despertou.

– Você está bem, amor? – Louis alisou o rosto dela.

– Tô, só fiquem quietos. Minha cabeça está doendo.

– Você caiu de cara no chão.

– Sério? – Ele assentiu. – Ainda tô viva.

– Lá em cima você também caiu de cara no chão.

– Continuei viva.

– Seu santo é forte.

– Muito. Tô com fome.

– Vou fazer algo pra você comer. – Falei e fui para a cozinha.

Jessie P.O.V

Liam terminou de fazer a comida, comi e voltei pra sala, onde fiquei sentada na poltrona com Louis. Ele ficou conversando com Nate, o que é muito estranho, mas eu gosto quando eles interagem. Mesmo sabendo que Louis não gosta de nenhum dos meninos. O que eu acho uma frescura da parte dele. Acho que ele fica "indefeso" quando os meninos estão aqui, como se ele fosse me perder. Bobo. Ele sabe que nunca vai me perder, nunca.

– Está tão quietinha. – Louis passou o polegar na minha bochecha.

– Estou pensando.

– Em que?

– Você. – O olhei.

– Por que está pensando em mim?

– Quer que eu pense em outro?

– Nunca, é só que sei lá, tem tanta coisa pra você pensar e acaba pensando em mim.

– Me diga outra coisa que eu poderia estar pensando.

– Em mim. – Ele riu.

– Idiota.

– Continua aí pensando.

– Tá bom.

Ele continuou alisando minha bochecha e aquele gesto me trouxe paz, muita paz. Eu ainda não consigo acreditar que Adrienne está morta. Só de saber que Dave a matou, dá medo de pensar no que ele fará com a gente, caso nos encontre. Principalmente, com Louis, ele é o que mais vai sofrer na mão dele. Isso se eu deixar. Eu sou capaz de tudo por Louis. De tudo mesmo. Acho que minha missão na terra é protegê-lo. Mesmo depois de tudo o que houve entre nós, ainda acho que essa é a minha missão. Passei a mão no rosto de Boo Bear e ele sorriu. Alguém tocou a campainha, Nate se levantou e foi abrir a porta.

– Quem é? – Perguntei.

– Taylor, Nash e Jack. – Eles entraram e Nate fechou a porta.

– O que querem?

– Agora você só vive em casa ou com Nate. – Taylor falou. – Daqui uns dias, vamos embora e quase não fizemos nada juntos.

– Vocês ficaram quase 3 meses aqui e não fizeram nada? – Louis perguntou.

– Não. – Nash respondeu. –  Jessie só fica aqui.

– Que bom, né?

– Não. – Jack J respondeu. – Ela é nossa amiga, viemos pra cá pra ficar com ela.

– Não posso fazer nada se ela não quer ficar com vocês.

– Só acredito vindo dela. – Tay me olhou.

– Vocês acham mesmo que se ela quisesse, estaria aqui?

– Cala essa boca, Louis. – Pronunciei. – Me desculpem meninos, eu deveria ter ficado com vocês, vocês me ajudaram tanto e eu nem ao menos tirei um pouco do meu tempo entediante pra ficar com vocês.

– Que bom que reconheceu. – Eles sorriram.

– Que tal fazermos alguma coisa hoje? Falta poucas horas para o ano novo, podemos passar a virada do ano juntos.

– Você disse qu... – Tapei a boca do Louis.

– Então, meninos, o que acham? – Louis mordeu minha mão.

– Tudo bem, 10 horas, nos encontramos, okay? – Nash perguntou.

– Claro. – Cada um me deu um beijo na testa e foram embora.

– Você disse que ia passar comigo! – Louis tirou minha mão de sua boca.

– Eu amo você Louis, mas os meninos estão certos, eles viram pra cá pra me ver e eu quase nem fiquei com eles.

– Não ficou porque não quis.

– Eu estava com você. Não queria que eu estivesse com você?

– Sim, mas é ano-novo.

– Eu sei que é, eu vou ficar até umas 2 horas da manhã com eles, depois volto pra casa e eu sou toda sua. – Pisquei pra ele.

– Mas quando dá meia-noite o casal tem que se beijar.

– Eu beijo Nate. – Apontei para o ruivo.

– Isso não foi engraçado.

– Não era pra ter graça, tô falando sério.

– Tá, vai... Beija ele.

– Como você é bobo, amor. – O selei. – Vai estar todo mundo na rua para ver os fogos, você também vai estar, então, quando der meia noite, eu te pego por trás e te beijo.

– Se você não estiver ocupada com os seus “negos”.

– Nate é branco, amor. – Nate jogou uma almofada em mim. – Quando der meia noite, nos beijaremos, prometo.

– Promete mesmo? – Ele levantou o dedinho.

– Prometo. – Fiz o mesmo e cruzei nossos dedos.

– Eu te amo.

– Também amo você. – Lhe dei um selinho demorado. – Por que você faz isso? Fica me desprezando só porque não consigue o que quer.

– Eu não estou te desprezando.

– Parece que está. Toda vez que eu faço alguma coisa que você não gosta, acaba fazendo isso.

– Me desculpe, se eu te passo essa impressão.

– Tudo bem, eu já acostumei. Você é assim Louis, não vai mudar.

– Mas eu me sinto mal com você falando assim.

– Estou dizendo a verdade. Você acha que se eu quisesse ficar lá com os meninos, eu anda estaria aqui com você?

– Eu disse isso.

– Tá bom Louis. – Levantei e fui sentar ao lado de Nate

– Tá bom, Jessie.

– Ótimo. – Nate deitou a cabeça em minhas pernas.

– Ótimo.

– Como vocês são idiotas. – Nate riu. – Melhor eu ir pra casa.

– Tchau Nate. – Todos falaram.

– Nossa, quanto amor. – Ele levantou, me deu um beijo na testa e foi embora.

Ficamos em silêncio, apenas nos olhando. A dor de cabeça voltou, mas ela estava fraca. Prefiro assim fraquinha. Fechei os olhos e cai para o lado, o sofá estava tão macio, tão confortável... Me deu até sono. Coloquei minhas pernas no sofá e esperei o sono me atingir.

 


Notas Finais


Não deixem de deixar sua opinião, é muito importante para nós :)
Amamos voces <33
Tha&Nany


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...